História E se eu ficar? - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hanabi Hyuuga, Hinata Hyuuga, Hiruzen Sarutobi, Hyuuga Hiashi, Ino Yamanaka, Kiba Inuzuka, Kushina Uzumaki, Minato "Yondaime" Namikaze, Naruto Uzumaki, Rock Lee, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha, Shikamaru Nara, Shizune, Temari, Tsunade Senju
Tags Drama, Josei, Naruhina, Naruhina Romance, Naruto, Revolução Naruhina, Romance, Sasusaku, Shikatema, Shoujo
Exibições 218
Palavras 2.217
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Ecchi, Ficção, Hentai, Josei, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Adultério, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Konnichiwa, minna-san! ♥♥♥
Peço desculpas pela demora do capítulo!
A rotina apressada não deixou que eu terminasse de escrever antes (pra variar :/).

Quero também divulgar aqui a fanfic da minha amiga super fofa ~QueenMaknengie! Vou deixar o link nas notas finais, acompanhem, tenho certeza de que vocês irão gostar! A fic se chama "Passionate". <3

Espero que vocês gostem e muito obrigada a todos que continuam acompanhando até agora! Fico muito feliz ao receber o retorno de vocês nos comentários! ♥♥♥

Enfim, boa leitura. :)

Capítulo 13 - Home


Fanfic / Fanfiction E se eu ficar? - Capítulo 13 - Home

#POV HINATA

 

Eu estava tão animada para o nosso jantar que minha mente até demorou um pouco para assimilar o que estava acontecendo diante dos meus olhos. Enquanto chorava incansavelmente, saí correndo para o quarto e juntei em uma bolsa apenas alguns dos meus objetos pessoais. Em seguida, corri para o estábulo e peguei um dos cavalos emprestado para poder sair o mais rápido que pudesse daquele pesadelo.

Depois de tantas horas cavalgando sem descanso, cheguei em casa já com o raiar do sol. O território do clã Hyuuga ficava quase nos limites de Konoha, era uma longa viagem da capital até lá. Vivíamos em uma pequena província, rural e pacata. De todos ali, meu pai era o mais respeitado, por ser o líder principal de uma família ilustre. Por isso, nossa casa era a maior de todas e também tínhamos criações de alguns animais.

Quando eu estava a caminho de lá, vi que Hanabi brincava com algumas outras crianças e, ao me ver, correu ao meu encontro. Minha irmã corria tão alegre, imaginando, coitada, que eu estava de volta apenas para uma visita - mal sabia o quanto meu coração estava partido e a dor tão profunda que ele me causava.

- Hina! - Exclamou a menina que tinha olhos perolados tão característicos da nossa família, era bem perceptível o quanto eles brilhavam ao olhar para a irmã mais velha. - Estou tão feliz em te ver! - Ela gritou e eu desci do cavalo para abraçá-la.

 - Eu também, Hanabi! - Sorri com carinho. - E você como está, minha pequena?

 - Estou bem! - Ela abriu o maior sorriso. - Papai vai ficar feliz em te ver, ele não para de dizer por aí que sua filha será a próxima rainha de Konoha!

- Sério?! - Fiquei ainda mais preocupada com a situação.

- Ah, estou tão feliz que você veio nos visitar! - Ela me abraçou novamente. - Vamos logo para dentro! Vem comigo... - A pequena saiu me puxando enquanto me guiava para a casa onde antes eu morava.

Evitei explicações mais complexas na frente dela e fui ao encontro daquele que mais temia encarar em um momento tão desesperador. Ao adentrar o local, dei de cara com meu pai que parecia surpreso e confuso sobre o motivo de me ver ali. Antes que eu pudesse dizer qualquer coisa, Hanabi tomou a frente e falou:

- Veja, papai! É a Hina, ela veio nos visitar! - Virou-se para mim - Quero que me conte tudo sobre a capital... seu casamento!

- Hanabi, eu poderia falar a sós com o papai por um minuto?

- Certo, mas estarei esperando no meu quarto para que me conte tudo que você viu por lá.

- Pode deixar, meu amor.

Quando minha irmã foi embora, o senhor Hiashi finalmente começou a falar.

- Hinata... o que está fazendo aqui? - Ele questionou.

- Bem... sobre o casamento... - eu precisaria enfrentá-lo mais cedo ou mais tarde, não havia escapatória. - foi cancelado.

- Como assim cancelado?! - Seus olhos transpareciam a raiva que ele sentia naquele momento.

- O príncipe e eu nos desentendemos, por isso não pude mais ficar no castelo... então, resolvi voltar para casa.

Com certeza meu pai não ficou nem um pouco feliz ao ouvir isso.

- Você o quê?! Está louca? Não pensa na sua família, no seu clã? Como ousa nos desonrar dessa forma? - Ele gritou.

- Papai, eu não tive escolha! Eu tentei manter o compromisso que assumi pelo clã, mas a situação ficou insustentável. Eu não teria voltado se não fosse algo grave, por favor acredite em mim... - Respondi com os olhos marejados.

O Hyuuga esboçou uma expressão de ódio e desespero. Tanto que eu temia desapontá-lo desse jeito, que aceitei me casar com um desconhecido e ir embora para longe. Parece que meu esforço foi totalmente em vão. Baixei a cabeça e senti algumas lágrimas rolarem pela minha face.

- O que vou fazer agora? - Ele sentou numa cadeira que estava próxima dali e inclinou-se colocando as mãos no rosto, de forma que seus cotovelos ficaram apoiados no joelho.

- Me desculp... - ele me interrompeu.

- Saia daqui, Hinata! Não quero falar com você agora, saia! - Gritou.

***

Sentada na janela do meu antigo quarto, observava que o tempo estava passando tão devagar que parecia ter parado. Um dia se passou desde que eu fui embora da capital e voltei para casa. Não foi nada fácil encarar meu pai e ver o quão desapontado ele ficou ao me ver de volta, seu olhar de reprovação continuava me perseguindo por todos os lados e aquilo me incomodava o suficiente para que eu
quisesse sumir de vez desse mundo.

Além disso, não estava sendo fácil lidar com a mágoa que o loiro deixou em meu coração. A cena que eu presenciei continuava a me assombrar mesmo que eu me esforçasse ao máximo para esquecê-la. Realmente, meu sentimento por ele não se iguala a qualquer outro que eu já tenha sentido em minha vida toda. É uma espécie de dor que machuca tanto a ponto de criar um vazio no coração. Você tenta melhorar, mas não consegue. Você quer fazer a dor parar a qualquer custo, mas nada do que faz ou tenta tem o poder de pará-la. Pelo contrário, você se esforça tanto para esquecer, que acaba relembrando aquele momento por várias e várias vezes.

- Naruto... como é possível que eu esteja tentando lembrar de você e te esquecer, tudo ao mesmo tempo? - Suspirei.

Enquanto as lágrimas insistiam em rolar pelo meu rosto, ouvi o som da porta se abrindo e percebi que passos leves se aproximavam lentamente de mim. Já imaginando de quem se tratava, apressei-me para limpar os vestígios da minha aparente tristeza.

- Hina... está tudo bem com você? - Hanabi perguntou ao mesmo tempo em que me abraçou por trás.

- Claro que sim, meu amor. - Forcei um sorriso para disfarçar o choro.

- O que aconteceu entre você e o papai? Ele parece bastante bravo...

Eu desci da janela e sentei na cama, fiz um sinal para que ela sentasse ao meu lado e a abracei novamente.

- Não foi nada, Hana... ele só está chateado porque talvez eu não me case mais com o príncipe Naruto.

- Mas por que? Vocês brigaram?

- Algo assim.

- Então você não vai mais ser rainha, não é?

Eu assenti e ela abriu um sorriso.

- Não tem problema, Hina! Pelo menos agora você não vai ficar longe de nós novamente. Aposto que logo logo o papai vai esquecer isso e tudo vai voltar ao normal!

- Tenho certeza disso. - Sorri mais uma vez para minha irmã que, naquele momento, me confortava melhor do que ninguém.

- Mas me conte! Como é a capital? E o palácio?

Passamos algumas horas conversando sobre tudo que eu havia visto durante minha viagem. Assim como eu, Hanabi tinha muita vontade de conhecer o mundo além dos muros daquela província. A mesma me ouvia com atenção e admiração, também eu percebi que ela evitou perguntar diretamente sobre Naruto, por mais que estivesse ansiosa para saber sobre ele. Talvez minha irmã fosse mais madura do que eu imaginava.

 

Ao anoitecer, desci até o estábulo para ver como estava o cavalo que eu trouxe. Precisaria pensar em uma forma de devolvê-lo mas, até lá, teria que cuidar muito bem dele. Enquanto eu entregava alguns pedaços de feno para o cavalo, o rapaz que cuidava dos animais entrou e sorriu ao me ver.

- Hinata... estranhei quando esse novo cavalo apareceu e me disseram que você estava aqui, mas não acreditei. Como tem passado?

- Oi, Kiba! Estou bem... - menti - e você?

- Estou muito feliz em te ver... não pensei que você voltaria tão cedo. - Ele disse ao desviar o olhar. - E como ficou o casamento?

- Ah... não vai mais ter casamento. Por isso eu voltei.

- Mesmo? - Seus olhos brilharam e ele aparentava estar feliz.

- Sim.

Ele se aproximou e começou a escovar o cavalo, enquanto eu continuava a alimentá-lo. Kiba sempre foi bastante gentil comigo, desde que veio trabalhar aqui há alguns anos atrás. Hanabi sempre dizia que ele tinha uma queda por mim, mas o moreno nunca demonstrou esse tipo de sentimento.

- Sabe, Hinata... eu posso mesmo ficar feliz por você ter voltado?

- Como assim?

- Se você voltou é porque algo de ruim deve ter acontecido na capital... e não é justo que eu fique feliz porque alguma coisa ruim te aconteceu.

- Não se preocupe, eu estou bem. Só não consegui manter um casamento arranjado daquele jeito... o príncipe não era quem eu pensei que fosse.

- Entendo... nesse caso, agora que eu não tenho mais que competir com um príncipe, talvez eu possa seguir adiante com meu plano.

- O que você quer dizer?

Ele soltou a escova no chão e caminhou até mim, fitando-me com um olhar sério e com as maçãs do rosto levemente coradas.

- Eu sou apenas um empregado aqui e você sabe disso. Eu não deveria ter a audácia de me apaixonar pela filha do patrão, mas isso não é o tipo de coisa que você consegue controlar. Quando eu finalmente havia reunido coragem suficiente para te contar como me sinto, a anciã Tsunade chegou aqui para te levar embora. Eu pensei em te falar tudo antes da sua partida, mas como eu iria competir com o príncipe de Konoha? Não era justo. Mas agora... isso pode ter sido uma nova chance concedida pelo destino e bem, quem sabe você possa aceitar meus sentimentos e começar a me ver de uma outra forma.

- Kiba... eu não sei o que dizer... não pensei que você sentisse mesmo isso tudo por mim. - Fiquei envergonhada por nunca ter levado a sério os comentários da minha irmã e ainda mais por aquilo que teria que responder em seguida.

- Então, o que você me diz?

- Eu não posso retribuir seus sentimentos, Kiba... me desculpe. E não é por você trabalhar para o meu pai, é só que... eu não me sinto pronta para qualquer tipo de relacionamento agora.

Ele baixou a cabeça, claramente desapontado. Ao levantar, sorriu para mim como se nada tivesse acontecido.

- Não se preocupe, Hinata. Fico feliz apenas por finalmente ter te contado como me sinto. Não posso convencê-la a retribuir, mas saiba que estarei aqui sempre que precisar, ou até mesmo se mudar de ideia algum dia.

- Obrigada, Kiba. - Abracei o moreno e ele se despediu para ir embora.

Ao mesmo tempo em que ele saiu do estábulo, meu pai entrou e me encarou com raiva.

- Então foi pra isso que você desistiu do casamento?

- Não entendi. - Respondi confusa.

- Você estragou meus planos apenas para ficar de namorico com os empregados?

- Não fale assim comigo, papai. Kiba ou qualquer outra pessoa teve nada a ver com minha decisão. Eu fui embora porque não poderia seguir com aquele casamento e só.

- Não me faça de idiota, Hinata! Você não queria ir desde o começo, eu percebi. Agora está apenas inventando uma desculpa para fugir do compromisso! Talvez ainda dê tempo de remediar o estrago, se apresse e volte para a capital! Podemos falar com a senhora Tsunade e tenho certeza que o casamento poderá ser remarcado! - Ele já estava com o tom de voz bastante alterado.

- Eu já disse que não vou voltar! - Insisti.

- Pois saiba que se você não voltar amanhã mesmo, demitirei esse rapaz por sua causa!

- Não faça isso, papai! Não é justo, o senhor sabe que ele precisa desse emprego e eu já disse que ele não teve nada a ver com o fato de eu ter voltado.

- Não seja insolente, garota! Apenas me obedeça, você sabe o quanto precisamos desse casamento! Se você não voltar, nossa família estará arruinada... não pense apenas em si mesma!

- E o senhor poderia pensar em mim ao menos uma vez? - Retruquei com lágrimas nos olhos. - Poderia ao menos uma vez considerar o que eu quero ou penso? Em algum momento o senhor considerou como eu me sentiria ao ser forçada a me casar com um estranho?

- Você seria rainha de Konoha!

- Mas que tipo de pai não pensa na felicidade de sua própria filha?

- Você vai entender quando for mais velha, só faço isso pelo seu próprio bem e também por sua irmã!

- Você faz isso porque só se importa consigo mesmo! - Gritei.

Nesse momento, meu pai levantou sua mão para me bater e eu fechei os olhos assustada. Notei que ele demorou para se mover e achei que ele tivesse voltado a si. Quando abri os olhos, vi que na verdade o loiro segurava no alto o braço do Hyuuga, impedindo que ele se aproximasse de mim. O mais velho, esboçava uma reação de surpresa e medo ao ver quem era aquele que havia chegado e, lá atrás, Hanabi colocava as mãos no rosto com medo do que poderia acontecer.

- Não se atreva a encostar um dedo sequer na Hinata. - O Uzamaki ameaçou.


Notas Finais


Yaaay! Não demorou muito até que eles se encontrassem novamente! <3
E o Kiba? Tadinho </3
Hiashi precisa tratar a Hina melhor, tadinha dela! </3

Enfim, vejo vocês nos comentários! Beeeijo ♥

Link de "Passionate": https://spiritfanfics.com/historia/passionate-6560606
Passem lá! ;)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...