História "É só amizade" - Romance Gay. - Capítulo 42


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amigos, Briga, Família, Gay, Homossexualidade, Namoro, Romance, Sexo
Visualizações 134
Palavras 1.501
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Ficção, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Desculpem a demora, é que eu estava revisando o livro, ainda não terminei de revisar, porém já vou postar novos capítulos para não deixar vocês sem. (OBS: O link da música esta nas notas finais)

Capítulo 42 - F o u r t i U n u - Two Months Later...


Capítulo 41 – Two months later... – Dois Meses Depois...

Eric On*

Assim se passaram dois longos meses e aqui estou eu com o amor da minha vida que mora na minha casa. Porém um mês antes, minha mãe acabou falecendo. Sua morte foi um mistério. Eu estaria em depressão se não fosse por Arthur que sempre me apoiava e me ouvia. Estou morando na casa do meu pai, que é um saco! Ele colocou regras entre eu e Arthur.

1° - Arthur não pode dormir comigo.

2° - Arthur não pode me beijar, a não ser que estejamos fora de casa, ou sem a presença dele.

3° - Não podemos ficar juntos.

4° - Não posso falar sobre Arthur.

5° - Não posso encarar Arthur.

6° - Não posso pensar em entrar no quarto de Arthur.

E por fim.

7° - Não posso encostar em Arthur.

Ou seja, esta sendo uma merda! E ainda mais, que ele arrumou uma nova mulher que tem uma filha, seu nome é Jenna. E não posso mentir ela é muito linda, e tem um corpão e esta fazendo de tudo para ficar perto de Arthur, isso com certeza me deixa muito irritado, e esta trazendo brigas entre mim e Arthur. Porém não é nada que vá nos deixar terminar nosso relacionamento.

Arthur tinha me pedido em namoro em uma praia. Foi tipo, a coisa mais linda do mundo.

FLASHBACK ON*

Eric: Para onde esta me levando?-Pergunto sorrindo para ele, o mesmo sorri de volta.

Arthur: Você verá. -Diz voltando seu olhar para a estrada.

Depois de um tempo ele parou e colocou uma venda em meus olhos.

Eric: O que esta fazendo?-Pergunto sorrindo.

Arthur: Vem. -Ouço-o abrir a porta e pegar minha mão.

Caminhamos até um lugar até ele para e começar a tirar meu tênis.

Eric: Arthur, onde estamos?-Pergunto já preocupado.

Arthur: Fica calmo, só me deixaeu tirar seu tênis. -Assim ele faz, tira meus tênis e eu pisei em uma espécie de areia.

Eric: Arthur...-Ele coloca seu dedo indicador em meus lábios e caminhamos mais um pouco, até sentir ele colocar um...Fone em um de meus ouvidos. Não demorou muito até começar a tocar uma música que eu amava, “Love me Like you do.” Tirei minha venda e olhei o lugar as pequenas e grandes ondas do mar. Sorri e Arthur faz o mesmo e me abraçou e começou a cantar.

Arthur: You're the light, you're the night.

(Você é a luz, você é à noite)

Arthur: You're the color of my blood

(Você é a cor do meu sangue)

Não agüentei e comecei a cantar junto a sua voz.

Eric Art: You're the cure, you're the pain

(Você é a cura, você é a dor)

Arthur: Eu te amo meu pequeno. -Diz me dando um selinho. Sorrio sem mostrar meus dentes e lhe dou um beijo na sua ponta do nariz o mesmo retribui,

Eric: Eu te amo mais ainda.-Lhe dou um beijo e logo nos separamos sorrindo. Ele se separa de mim e nesse momento começa o refrão da música. Ele se ajoelha de ante a mim. Oh meu Deus.

Ele pega uma caixinha preta de seu bolso.

Arthur: Love me like you do, lo-lo-love me like you do

(Me ame como só você faz, me ame como você faz)

Nesse momento uma lágrima cai de meu rosto.

Arthur: Touch me like you do, to-to-touch me like you do. What are you waiting for?

(Me toque como você faz, como só você faz. Pelo que está esperando?)

Arthur: Meu pequeno garotinho, eu te conheci de uma forma estranha. -Ele diz sorrindo olhando em meus olhos. – Eu te beijei de uma forma estranha. -Diz arqueando suas duas sobrancelhas. – Eu transei com você de uma forma muito estranha... -Ele diz olhando para o lado e eu acabo soltando uma risada tímida.

Eric: Bobo!-Digo olhando para o lado tímido.

Arthur: Ninguém nunca me fez sentir tanto prazer e amor nessa vida, e eu não tenho mais duvidas que, você é o amor da minha vida. Eu quero você pra mim, só você. -Assim que ele termina ele abre a caixinha onde tinha duas alianças que eram lindas. – Então meu pequeno, eu quero saber se você também esta disposto a me agüentar pro restos de nossas vidas?-Diz soltando umas risadinhas.

Eric: Sim! Sim! Um milhão de vezes, Sim!-Digo sorrindo e ele abre um sorriso lindo se levanta e coloca uma das alianças em meu dedo.

Arthur: Sua vez. -Diz sorrindo. Pego a outra aliança e coloco em seu dedo. Ele me puxou para ele bruscamente e me beijou, era um beijo calmo, porem era muito quente, era estranho.

Assim que terminou ouço palmas, olho para trás e vejo Melissa seu namorado, Kristen, Jhon, Kevin e...

Eric: Melanie?!-Digo surpreso e indo lhe dar um abraço. – Você não tinha mudado de cidade sua vaca?-Digo lhe abraçando forte e rindo.

Melanie: Ah, eu não poderia perder esse momento por nada veado!-Diz rindo e me abraçando mais ainda.

Kristen: Arthur, se você fizer algo pro meu garotinho. -Ela me tira dos braços de Melanie e me abraça passando a mão em meus cabelos. – Se você magoar meu garotinho...Aí sim você vai conhecer quem é Kristen!-Ele faz gesto com quem se rende e ri.

Eric: Pessoal, não é momento de brigar, é momento de festejar não acham?-Nesse momento ouço a voz de minha mãe.

Cármen: Parabéns filho. -Ela me abraça por trás. – Te desejo muitas felicidades. -Diz e eu me viro para ela.

Eric: Muito obrigado por me apoiar. -Digo sorrindo e nem percebi que já estava chorando. Ela me abraça tão forte, é como se ela fosse me dar um adeus. Isso também foi estranho. Apenas retribui.

Cármen: Agora vão festejar. –Ela diz sorridente e fomos todos para uma balada.

Dançamos, bebemos, beijei Arthur, fiquei bêbado até de mais. Arthur me pega pelo colo por já estar fora de mim.

Eric: Eu te amo meu amor. -Ele sorri. – Você é a razão do meu viver. -Digo lhe depositando vários selinhos. – Vamos transar muito hoje. -Digo gargalhando e vejo Arthur corar.

Arthur: Bebe, shii... -Diz me dando um selinho.

Eric: Love me like you do... -Canto com a minha voz de bêbado. Arthur me largou e abriu a porta do seu carro que tinha comprado.

Arthur: Vem. -Ele pega minha mão e me coloca no carro.

Assim que chegamos ele abriu a porta e já entrei com nosso beijo, fomos até meu quarto sem nos separar de nosso beijo. Arthur fechou a porta e a trancou, tirei sua camisa e logo  sua calça.

Arthur: Vamos com calma bebe. -diz rindo, somente mordo meus lábios e logo volto com o beijo.

Arthur tirou minha blusa e fomos pra cama. Tirei sua cueca Box e seu genital já estava ereto. Ele me puxou pra cima e tirou minha calça e minha cueca Box. Estava em cima dele, e assim encaixo seu membro em mim e comecei a fazer movimentos leves e já estava gemendo de prazer, Arthur estava fazendo o mesmo porem eu estava gemendo mais alto. Ele me puxou pra ele e me beijou.

Eric: Eu te amo, eu te amo.-Digo ainda com meus gemidos. Ele me deita ficando em baixo de mim. E continuou com a penetração.

Já estávamos suados, comecei a passar minha mão em seu corpo que estava muito suado, passei minha mão em seu cabelo que estava super molhado de suor. Meu Deus, se existe coisa melhor por favor me diga.

Arthur: Eu te amo meu pequeno... -Ele diz espremendo seus olhos, seu corpo já estava chegando ao seu limite.

Já estávamos em ritmo muito acelerado, era impossível não conter os gemidos, era muito prazeroso, sentir seu corpo, não sei como mas sempre que fazemos isso chegamos ao nosso limite juntos, e isso era a melhor coisa do mundo. Arthur deita a meu lado e me puxa envolvendo seus braços ao redor de meu corpo. Ele estava passando a mão em meus cabelos suados e eu passando meu dedo indicador em seus lábios.

Eric: Segundo round?-Pergunto malicioso, antes que ele pudesse responder alguém tenta abrir a porta, por sorte estava trancado.

Arthur: Sem segundo round bebe.-Diz se vestindo e destranca a porta e abre um pouco a porta. – Ah, Robert...-Meu Deus, meu pai.

Robert: Por que a porta do quarto esta trancado e...Por que esta no quarto de Eric?

Eric: Merda!-cochicho, pego minha roupa e cubro em uma toalha e finjo que sai do banheiro, já que estava super suado parecia que tinha tomado um banho. – Arthur? O que esta fazendo aqui?-Pergunto como se estivesse surpreso.

Arthur: Acho que errei de quarto. -Diz como se estivesse confuso.

Robert: Como assim?

Arthur: Eu vou tentar encontrar meu quarto. -Arthur sai e meu pai entra.

Robert: Vocês não fizeram...-Antes que pudesse dizer algo a mais eu intrometo.

Eric: Não, nós não fizemos isso, agora se puder, eu gostaria de vestir uma roupa.-Robert sai e eu visto minha roupa contendo minhas risadas, só queria rir da cara de Robert.

FLASHBACK OFF*

 

 


Notas Finais


Música: Love me Like you do = https://www.youtube.com/watch?v=AJtDXIazrMo
Como é de esperar, eu quero divulgar um livro novo meu e.e se chama "Romeu & Julieta" já conta com dois capítulos
Interessado de ler?
https://spiritfanfics.com/historia/romeu-e-julieta-9874790


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...