História É só um Anime... - Capítulo 15


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fairy Tail
Visualizações 5
Palavras 1.237
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Aventura, Famí­lia, Fantasia, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Olá!!!!!
Demorei para postar, me desculpem. Mas finalmente consegui uma folga da escolha, amanhã não tenho aula.
Então, me desculpem se o capítulo ficou pequeno, eu estava com ele na cabeça à dias.
Espero que gostem e boa leitura!

Capítulo 15 - Capítulo 15 - A Oferta


Nada pode ser pior do que ver sua filha em coma, Essa é uma lei universal para todas as mães!

Assim que Naomi desmaiou, eu e um garoto de cabelos loiros, corremos até ela, mas ainda olhavámos para a estranha garota inconsciente. Quem era ela? E o que estava fazendo dentro de Naomi? Essas perguntas me perturbavam desde de ontem.

Uma garota chamada Wendy e uma senhora chamada Porlyusica cuidavam de Naomi e da estranha garota, para a segurança de todos, a garota foi colocada na ala Norte, onde me informaram que era a ala mais fechada da Fairy Tail. A guilda queria levar a garota para o conselho, mas Macarov e um garoto chamado Rufus não deixaram, eles disseram que ela tinha que ficar aqui. Eu não entendi, mas não perguntei, finalmente havia encontrado minhas filhas.

Estava observando Porlyusica e Wendy tentarem fazer com que Naomi acordasse, quando minha outra filha chegou olhando o vidro que eu observada.

-O que tanto olha?- perguntou confusa.

Fiquei surpresa por um tempo, será que ela não sabe que Naomi é sua irmã?

-Estou observando sua irmã- Respondi e ela me olhou confusa.

-Irmã, ela?- perguntou sem acreditar e olhou Naomi- Não pode ser possível, durante todo esse tempo... Porquê ela não me disse nada?- murmurou sem entender.

Tempo?

-O que quer dizer com tempo?- perguntei sem entender.

Naomi me olhou surpresa.

-O que quer dizer mamãe? Desde que fui sugada pelo Anima, essa garota vive aparecendo, eu à mato e ela simplesmente volta!- Respondeu.

-Quê?- perguntei sem acreditar no que ouvia.

-É por isso que está aqui, não é? Porquê descobriu que ela roubou meu lugar e usou o Anima para se livrar de mim- Respondeu.

-O que está falando? Eu vim para salvar vocês e as crianças desaparecidas- Respondi.

-Desaparecidas?- murmurou- Oh, sim! Eu conheço elas, é a Kate, a Ester, o Johan e a Erika, não?- perguntou e eu assenti.

-E sua irmã- Completei. Ela olhou pelo vidro.

-Ela realmente é minha irmã? Não sinto nenhuma afeição por ela!- Respondeu

-Naomi...- Comecei sem acreditar no que ouvia.

-Ela pode se parecer comigo, mas roubou tudo de mim- Interrompeu e me olhou seriamente- Se fosse para escolher uma irmã, gostaria que fosse a Kate!- Disse e saiu porta à fora.

-Naomi!- Chamei, mas ela não voltou.

Ela nunca irá perdoar a irmã?

-Senhorita Clara?

Alguém me chamou.

-Sim?

Respondi e um garoto de máscara, igual ao que tinha impedido junto à Macarov que aquela garota fosse levada ao conselho.

-Você...-Comecei estranhando.

-É a primeira vez que nos encontramos- Informou. Ele seria irmão daquele garoto?- Estava cuidando de Johan, mas Macarov me pediu para leva-lá até a ala Norte- Disse.

-A área Norte é...-Comecei, mas ele me interrompeu, assentindo com a cabeça.

-A garota acordou. Macarov me disse que a senhorita pediu para a avisarem.

-Pedi- Respondi.

Mas não pensei que ela fosse acordar tão rápido.

-Por favor, siga-me!- Disse e começou a me guiar até a área Norte.

**********************

-Ela vai continuar parada até quando?- perguntou Levy.

Ela, Erika, Rufus, Macarov, Lucy, Edo Lucy, Natsu, Edo Natsu, Kate e eu. Estávamos olhando a garota, que estava acordada, parada, apenas observando a janela de vidro que estávamos atrás.

Ela tinha acordado à alguns minutos atrás e analisou o ambiente que estava por um tempo, como se estivesse confusa. Sua reação ao ver que estava presa dentro da enfermeira foi estranha. Ela apenas nos olhou surpresa por um tempo e depois de um tempo sorriu.

Todos estavam achando estranho, mas o mais bizarro era que ela apenas olhava para mim, e ignorava todo o resto.

-Sting?- chamou Yukino.

Ela sussurrou no meu ouvido para que a garota não ouvisse.

-Clara-san está vindo e Rogue acabou de chegar- Informou.

-Eu irei recebê-lo- Sussurrou Macarov e foi para a porta de saída.

A garota apenas olhava distraidamente para um colar em seu pescoço.

-Acha que ela nos ouve?- perguntou Erika depois de alguns minutos.

-Ouve!- Confirmou Rufus.

Ele olhava a garota como se já a conhecesse e esperasse alguma reação.

-Porquê ela não fala conosco, então?- perguntou Erika aborrecida.

Ela foi literalmente proibida por Macarov de chegar perto de Naomi. Ninguém sabia o motivo, nem mesmo ela e isso a deixava irritada.

Ao mesmo tempo, Clara-san apareceu no corredor acompanhada de Rufus. Ela olhou a janela de vidro e a garota a observava, mas eu não conseguia entender o que sua expressão queria dizer.

-Com licença, tenho que voltar- Começou Rufus - Eu deixei Johan com Ester e-

Antes que ele pudesse terminar, a garota se levantou em choque, derrubando a cadeira. Nós a olhamos sem entender, mas antes que pudesemos fazer algo, o outro Rufus entrou na frente de Rufus. A garota o olhou com um misto de irritação e surpresa.

-Sabia que estava atrás dele- Acusou.

Dele quem, Rufus? Nós ficamos em silêncio.

-O que quer dizer com isso? Ela está atrás de quem?- perguntou Lucy sem entender.

Rufus e a garota se encararam. Os dois ignoravam à todos. Eles pareciam estar brigando apenas com os olhos.

-Rufus...-Começou. Rufus o olhou atentamente - Por favor, volte a ala de Johan e leve Haruno junto- Disse sério. Sem desviar o olhar uma única vez.

-Ok- Respondeu Rufus sem pestanejar. O que estava acontecendo?

Erika o olhou irritada, mas quando ele estendeu a mão ela à pegou sem hesitar. Pelo jeito perdemos alguma coisa.

A garota olhou irritada para Rufus e depois deu as costas, ela pegou e se sentou na cadeira, ignorou completamente a existência de Rufus.

-Eu não entendi, ela está atrás de Rufus-san?- perguntou Yukino. O olhamos atentamente, esperando a resposta.

-Não- Respondeu. Nos deixando confusos.

-Porquê alguém não entra e conversa com ela? Afinal, temos perguntas- Disse Yukino quebrando o clima tenso que havia se formado.

-Boa ideia!- Respondeu Levy alegremente.

-Quem vai?- perguntou Natsu olhando todos, ninguém parecia querer encarar aquela garota.

-Eu!- Respondi e todos me olharam surpresos.

-Eu também vou!- Disse Clara-san.

Todos se entreolharam e depois assentiram.

Nós abrimos a porta e vi a garota sorirr de lado, mas foi tão rápido que pensei ter sido minha imaginação. Ela continuava brincando com o colar.

Pegamos cadeiras e sentamos à sua frente. Nos entreolhamos e depois assentimos.

-Precisamos lhe fazer algumas perguntas- Comecei, mas antes que pudesse perguntar qualquer coisa ela riu baixinho.

-Antes- começou com uma voz suave - Vamos fazer um jogo- Disse.

-Jogo?- perguntou Clara-san sem entender.

-Vamos jogar um joguinho muito legal, ele se chama; Vamos contar para Mia a localização da área onde o garoto Johan está escondido!- Respondeu e nós ficamos surpresos.

Então é isso, não era Rufus, era Johan que ela queria. O outro Rufus sabia disso, mas não entendo o que isso tem a haver com Erika.

....Espera, ela disse Mia?

-Mia?- perguntei e ela assentiu sem expressão sarcástica.

-É meu nome- Respondeu se lembrando de algo.

-Mas, parece um apelido- Disse, mas antes que ela pudesse responder qualquer coisa, Clara-san se levantou.

-Porquê não brincamos do jogo da Clara-san?-perguntou irritada- Responda nossas perguntas e eu não te mato agora!- Disse me surpreendendo.

-Você me mataria?- perguntou como se achasse graça.

-Graças a você minha filha está em coma, e tenho certeza que é sua culpa as duas se odiarem. Não sou de agredir, mas você mexeu com as minhas filhas- Respondeu e Mia gargalhou.

-Não, não quero esse jogo- Respondeu ao se recompor- Mas posso mudar minha oferta- Disse nos analisando.

Clara-san se sentou para ouvir.

-E qual seria?- perguntou

Ela ficou em silêncio e depois me olhou.

-Se sair em um encontro comigo, eu respondo à todas as perguntas- Disse e nós ficamos surpresos.

Quê?

Ela nos olhou em desafio. Todos do lado de fora do vidro ficaram em choque. Mas eu só tinha uma pergunta em minha cabeça; O que essa garota queria comigo?

Continua...........


Notas Finais


Oi!!!!
Gostaram da Mia? Fiz meu melhor nela.
Me desculpem qualquer erro, eu já revisei, mas sempre passa algum.
Adoro suas opiniões, não tenham medo.
Até o próximo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...