História Each time you fall in love - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Avenged Sevenfold, Bullet For My Valentine
Personagens Jamie Mathias, M. Shadows, Matt Tuck
Tags Matt's, Sofrimento É Ilimitado
Visualizações 22
Palavras 478
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Lemon, Musical (Songfic), Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


resolvi voltar tão rápido que nem sei mais
bem, obrigada pela ótima recepção e aa meu zeus, pessoas ainda apreciam essa cazalzão que não é casal mas a gente finge que é. Obrigada mesmo sz

Ah, no capítulo anterior expliquei a questão dos nomes (matthew pra um, matt pro outro) porém, os primeiros capítulos são narrados pelo Matt (Tuck) então não precisava daquilo, é nois.
boa leitura sz

Capítulo 2 - .drive


Aos sábados, Matthew Charles Sanders dormia durante todo o dia para ver-se livre de toda a dor de cabeça causada por tanta bebida e tantas bocas diferentes. Sua casa costumava ser tão bagunçada quanto sua vida, e às vezes ele dormia por cima de lençóis sujos e roupas velhas.

Então, quando lembrava-se de sua garota do dia, ele movia-se rápido entre os corredores de bagunça e chegava até o carro. Ligava para mim, e dizia que estava indo visitar sua garota, e que ela parecia comigo, mas tinha seios e eram grandes o bastante para deixar suas mãos cheias. Eu dizia que tudo bem, pedia para ele ter cuidado quando notava que parecia bêbado, ele dizia “foda-se, sei o que estou fazendo, pare de ser tão gay’’ e desligava.

Ele dirigia até Los Angeles e batia na porta do apartamento dela. A tomava pela cintura, e tirava seu fôlego com os lábios famintos. Ela provavelmente arranhava suas costas com as unhas pontudas, e suas roupas caiam no chão de cada cômodo que passavam. As presas afiadas mordiam os lábios dela, ele sorria. Sorria porque ela já era dele, estava entregue e faria o que ele quisesse. Sorria talvez porque era parecida comigo.

E depois de tantos cigarros no meu cinzeiro favorito, ele ligava para perguntar se poderia sair com ele qualquer dia. Eu respondia que sim, quando ele quisesse eu estaria disponível.
 

“Você devia ter visto a forma como eles balançavam” ele fazia gestos com as mãos, simulando a forma como havia segurado os seios da tal mulher, e eu apenas o olhava de soslaio, enquanto bebia minha cerveja em goles curtos o bastante para não ficar embriagado. “Os cabelos dela eram iguais aos seus, foram bons para puxar” então ele mordia os lábios. E eu apenas imaginava a forma como ele puxaria meus cabelos se eu estivesse no lugar dela.

Não, mas Matthew era hétero demais para sequer pensar em algo do tipo, certo?
 

Porém, enquanto dirigia, levando-o para casa nas noites em que Matthew bebia demais para lembra-se de quem era, sempre sentia seus lábios em meu pescoço, e sua mão nunca parava na parte superior de minha coxa. Eu parava o carro em frente a sua casa e era obrigado a entrar. Matthew sabia o que fazer e sorria com o quão sensível eu era quando excitado daquela forma. Realizava o ato e puxava meus cabelos enquanto me beijava do jeito feroz com que já estava acostumado a fazer. Dizia palavrões quando meus quadris moviam-se sobre seu membro, mas nunca reclamava por minha voz mais grave dizer seu nome quando orgasmo chegava. Sua boca parecia perfeita para meu membro e Matthew parecia tão necessitado quanto eu, e isso parecia destruir sua masculinidade fodida. Eu sabia o quanto a carne era fraca, tinha ciência também que Matthew sabia o que estava fazendo comigo entre sua bagunça.


Notas Finais


e as referencias a each time you fall in love (no caso, a música) não param. E, sim, eu ano escrever as cenas de lemon/smut/sexo dessa forma não me matem ainda. (gente tem até coisa hétero alí, eu estou evoluindo de um jeito maluco me segura)
(me dá uma afliçãozinha escrever o Matthew dessa forma saveme)
sz


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...