História Eccedentesiat - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Kuroko no Basuke
Personagens Akashi Seijuro, Alexandra Garcia, Aomine Daiki, Himuro Tatsuya, Kagami Taiga, Kise Ryouta, Kuroko Tetsuya, Midorima Shintarou, Momoi Satsuki, Murasakibara Atsushi, Shigehiro Ogiwara, Takao Kazunari
Tags Akakurai, Akakuro, Akashi Seijuro, Aomomo, Geração Milagrosa, Kurai Tetsuna, Kuroko No Basket, Kuroko Tetsuya, Midotaka, Murahimu, Romance, Transsexualidade
Visualizações 158
Palavras 1.072
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Esporte, Fluffy, Hentai, Romance e Novela, Sci-Fi, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Mutilação, Pansexualidade, Spoilers, Transsexualidade
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Eu tenho que começar a me organizar melhor, peço realmente desculpas por demorar um pouco mais em postar os capítulos.

Também peço desculpas por qualquer erro que encontrem, seja ortográfico ou qualquer outro. Não deu muito tempo de revisar ;h;

Capítulo 6 - Capítulo 5


Dispensados mais cedo – novamente – saímos engatados a uma interativa conversa que seguia rumos distintos dando numa mesma direção, rendendo até o final do trajeto, resultando em uma segregação de caminhos que dariam rumo a nossas casas. Eu andava ao lado de Murasakibara que resmungava algo para Himuro e Satsuki com um doce na boca em meio à algazarra, notando Kurai desviar o caminho numa curva repentina em direção a um casal que seguíamos nos afastando. Paro no lugar, observando-a conversar com eles.

— Qual o problema, Akashi? — Perguntou Aomine se virando em minha direção com as mãos atrás da cabeça, chamando a atenção os outros que logo pararam esperando por minha resposta. Continuo observando Kurai com as duas pessoas com que socializava, achando estranhas suas reações quanto àquela conversa pela forma que riam.

— Espero que não. — Respondo, franzindo o cenho para aquela situação ao tempo que percorria sem pressa. Kise ficando ao meu lado forçou um pouco a visão na mesma direção em que eu continuava a observar Kurai, assim franziu o cenho intrigado enquanto ficava ereto novamente virando a cabeça em direção aos companheiros.

— Aquele ali é o Ogiwara-kun? — Apontou discretamente com o indicador, fazendo com que Satsuki ficasse ao seu lado e semicerrasse os olhos enquanto os outros olhavam na mesma direção curiosos. — Por que Kuraicchi está conversando com ele?

— Não sabia que ela o conhecia. — Midorima ajustou a armação, observando a garota de cabelos azuis celestes que possuía os ombros encolhidos pelas expressões divertidas em ambos os rostos estarem mais nítidas a medida que seus risos pareciam amedronta-la. — E, aparentemente, não se trata de uma amigável conversa.

Ergo ambas as sobrancelhas surpreso pelo tapa que ela inseriu no rosto de Ogiwara, logo sem dizer qualquer palavra caminho em direção a eles, apenas ouvindo Murasakibara murmurar.

— Kurai-chi parece estar com problemas. — Ele retirava o doce da boca com o cenho franzido pelo modo que ele havia agarrado seu pulso. Assim, apertei o passo apreensivo ao modo que Kurai puxava seu pulso em desespero para se afastar de Ogiwara que possuía agressividade em seu olhar.

Em poucos passos, eu estava próximo dela segurando o pulso de Ogiwara em meio ao golpe que inseriria no rosto fino e pálido, agora encharcado por lágrimas, de Kurai. Estalo a língua com o cenho franzido, apertando seu pulso para que soltasse o dela, a colocando atrás de mim.

— O que acha que ia fazer? — Pergunto, soltando o pulso de Ogiwara cruzando os braços a espera de sua resposta. Logo, noto os outros e aproximarem e Satsuki envolver Kurai num abraço.

Ogiwara nos observava enquanto massageava seu pulso, sua companhia estava encolhida próximo de si com aparente receio. Solto um suspiro pesado, sem desviar meu olhar do dele que pareciam queimar em raiva. Kurai tremia em baixos soluços enquanto apertava as vestes de Satsuki que possuía os braços em sua volta.

— Geração Milagrosa... — Ele franziu o cenho nos observando, logo respirando profundamente contrariado. O silencio se sobrepôs em meio a aflição do que – quase – aconteceu.

— O que achou que ia fazer? — Repito novamente a pergunta, semicerrando os olhos me mantendo indiferente, mas já estando irritado com o modo que estava a se desenrolar aquela conversa. Me sentia ansioso sem aparente motivo.

— Nada. — Respondeu em um resmungo enquanto cerrava os punhos discretamente ao lado do corpo. Ergo as sobrancelhas ao notar, estando já impaciente como os outros que possuíam o cenho franzido.

— Não pareceu um “nada”. — Kagami murmurou entredentes, cruzando os braços enquanto encarava Ogiwara que deu de ombros, olhando para um ponto qualquer antes de voltar nos encarar.

Minha paciência já cambaleava em seu limite. Ele agia como se não houvesse acontecido nada demais ali, como se Kurai não estivesse em prantos por alguma coisa que ele e sua amiga haviam feito ou dito.

— Eu ia dar o que “ela” merecia.

— Como assim? — Perguntou Satsuki horrorizada, abraçando Kurai com um pouco mais de força e a mantendo mais perto enquanto afagava sua cabeça levemente. Suas lágrimas já estavam cessando em poucos e ela se acalmando.

— Ora “como assim”. — A garota d’atrás de Ogiwara se manifestou em indignação com o cenho franzido, olhando diretamente para Satsuki. Olhei para a figura de cabelos castanhos claros que possuía os punhos cerrados ao lado do corpo irritada como uma criança. — Caras, como ele, acham que só porque mudaram de lado podem invadir o nosso espaço feminino. Agir como nós, como se fossem. Sinceramente acho isso ridículo.

Ergo ainda mais as sobrancelhas, logo notando Kurai que soltou-se do abraço de Satsuki encarando garota, ainda com os olhos mareajdos, indignada. Ela agarrou-se trêmula a sua bolsa, mordendo o lábio inferior como se reprimisse em falar algo, assim começou a andar em passos rápidos para afastasse dali antes que qualquer de nós tivesse a reação de segura-la e impedi-la.

— Kuraicchi... — Kise murmurou entristecido, observando Kurai que agora corria sumir de nosso campo de visão.

Aomine irritado e se aproximou da garota, ignorando o olhar preocupado de Satsuki e Kagami que tentou lhe impedir ao tocar seu ombro, assim passou de Ogiwara ficando à frente dela. Sua altura comparada a da garota, não pareceu amedronta-la em colocar as mãos na cintura.

— Eu já estou cansado dessas piadas. — Resmungou Aomine, olhando diretamente nos olhos da garota. — Não sei qual o seu problema com Tetsuna, mas você não possuía o direito de fazê-la chorar como ninguém aqui tem. É melhor explicar tudo isso. Agora. — Disse de maneira enfática.

Ela abriu a boca em seguida a fechando pela risada de Ogiwara ressoar chamando tanto sua atenção como a nossa. Midorima estalou a língua cerrando os dentes ao lado de Takao que o olhou rapidamente antes de voltar sua atenção para Ogiwara igualmente a Himuro que ficou ao lado de Momoi tocando seu ombro pela sua tristeza e preocupação com a impaciência de Aomine e com Kurai.

— Vocês não perceberam mesmo? Sério? São tão cegos assim? — Ogiwara perguntou erguendo as sobrancelhas em meio a baixos risos. — Parece que vocês só são bons em basquete realmente. — Disse de maneira debochada num sorriso irônico.

Me aproximei de Ogiwara em curtos passos, mantendo uma mínima distância, lhe olhando diretamente nos olhos. O observo recompôs-se dos risos e ficar novamente mais sério – aparentemente receoso.

— Tudo bem, deixem que eu ajude vocês. — Ele soltou um suspiro pesado, abrindo um sorriso amarelo. — A “Kurai” é, na verdade, o Kuroko.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...