História ECHO - Interativa - Capítulo 3


Escrita por: ~

Visualizações 40
Palavras 3.538
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Escolar, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


quem é vivo sempre aparece né non?
estou postando na pressa, então amanhã de tarde edito as notas finais com tudo que tenho p falar e algumas coisinhas a mais qq espero que gostem do capítulo onde vocês conhecerão Kwanghee, nosso menino das cuecas estranhas, pertencente à @LeForgotten, Haneul, nosso material boyfriend <3 da @serenityou, e Woojin, que é a cara metade do Jaesik mais maravilhoso do mundo, que foi criado pela @Joorin

Capítulo 3 - Level 1.6: (False) Comic Relief


Won Kwanghee havia acordado naquela manhã nublada ao som de Good Luck, AOA, provindo do despertador de Haneul. Jamais lembrava-se de pedir ao mais novo que modificasse o toque, estava passando a sentir certa raiva da música, porém não era aquilo que importava. Estava tendo de acordar tão cedo para que pudesse ajeitar-se (e auxiliar os demais garotos a fazer o mesmo) para o ISAC. Kurt realmente havia pensado em fingir uma gripe, assim não seria obrigado a participar do evento, mas assim que soltara isso perto de Woojin levara uma bronca do mesmo, então passou a se preparar junto dos demais para as modalidades que participaria.

 

Ele também estava frustrado por ser forçado a participar da dança aeróbica. Havia implorado de joelhos para Jihoon para que este tomasse seu lugar, mas o garoto tinha seus problemas motores desde o acidente no pré-debut que provavelmente havia acabado com os tendões de sua perna esquerda, portanto sem chance para Kwanghee.

 

— Hyung… — a voz de Woojin arrastando o som do “u” na palavra que proferira despertou o Won — tem uma mariposa aqui dentro.

 

E então Kurt soube que tinha uma missão a ser cumprida se ele quisesse ver a paz reinar dentro do recinto. Conhecendo Woojin, previa que o mesmo fosse soltar seus agudos por conta do pobre inseto, que, com certeza, estaria se borrando de medo do menino.

 

— Onde ela está, Woojinnie? — questionou, esfregando os olhos de modo preguiçoso, já esperando encontrar as características bolsas roxas embaixo dos mesmos.

 

— Em um dos casacos de Haneul, na segunda arara. — e seguindo as instruções de Woojin, enfim Kurt encontrou a mariposa (depois de confundir diversas vezes o casaco do qual Woojin falava, afinal ele era vermelho e, por conta de sua daltonia, não poderia diferenciá-lo nem se quisesse) e a colocou para fora do apartamento com o auxílio de um copo que estava em cima de seu criado-mudo e de uma revista qualquer que encontrara debaixo da cama de Haneul. Como agradecimento recebeu uma piscadela do menino, que provavelmente esquecera de repôr o tom rosado de seu cabelo, que encontrava-se descolorido.

 

— Ei Jinjin — iniciou Kurt — se você quiser fazer um favor para o seu hyung…

 

— Eu não quero — interrompeu.

 

— Você poderia ir tirar aqueles três daquele antro de maldade que se tornou o quarto deles antes que Yeongjoo noona aparecesse aqui dando chilique porque ainda não estamos prontos para sair — continuou o líder, ignorando completamente o que o Shin (o Shin dois, já que Jaesik era, naquele momento, o Shin um) dizia.

 

Como resposta recebeu uma bufada frustrada e passos sendo dados com força, coisa que, com certeza, havia acordado seus vizinhos do andar de baixo de maneira não muito agradável. Revirou os olhos e riu, Woojin era impossível, mas ainda assim conseguia ser adorável.

 

Após um bom tempo arrumando as camas (tanto a de Woojin como a dele, agradecia muito por Haneul ser organizado e por manter sua cama arrumada), Kwanghee seguiu para a cozinha, onde - ele agradeceu - todos os outros cinco encontravam-se. Formavam uma meia lua ao redor da grande caixa que haviam recebido dois dias antes e, ao que aparentava, não tinham tomado coragem para rasgar o lacre de fita crepe que a mantinha fechada. Como já imaginava, não estavam em silêncio, cochichavam baixo, muito provavelmente para que Kurt não ouvisse, mas ele ouvia e perfeitamente.

 

— Será que é para Kwanghee hyung? — a voz de Jinhai se sobressai e um coro de “shhh!” foi ouvido da maioria.

 

— Não sei, tem todos os nossos nomes aqui — Haneul dissera, indicando uma etiqueta bastante discreta na lateral da caixa.

 

— Posso saber o que está acontecendo aqui? — e então os cinco pularam, como gatinhos amedrontados.

 

— N-não estávamos fazendo nada — Jaesik gaguejava, afastando-se ao máximo da caixa, fazendo questão até mesmo de ir se sentar no sofá.

 

— Bom, deveriam ter feito — Kwanghee falou e se aproximou da caixa, rompendo o lacre de fita com as próprias unhas compridas — Esses são os nossos uniformes do ISAC, se Yeongjoo noona nos pega com essa caixa fechada, ela nos mata.

 

— Que bom que estão cientes disso garotos. — a voz doce de Yeongjoo preencheu os ouvidos dos seis presentes acompanhada da face bonita da mulher, assustando-os, afinal nem ao menos haviam escutado a chave girar na fechadura, porém esse fato era facilmente explicado já que Jihoon tinha a mania de esquecer-se de trancar a porta — Vocês têm quinze minutos para se arrumarem e estarem na van. Estarei lhes esperando — e encerrou mandando beijinhos, retirando-se com a mesma rapidez na qual dissera as palavras anteriores.

 

— Certo, isso foi mais estranho do que quando Kurt hyung se vestiu de dinossauro no aniversário de Sikkie hyung — comentou Haneul, enquanto abria cuidadosamente a caixa e tirava embalagens plásticas nomeadas da mesma.

 

— Não, nada se compara àquilo. — entre gargalhadas a voz de Woojin se sobressaiu, porém logo foi tomada por uma risada anasalada.

 

— Ok, eu já entendi que vocês amaram ver seu hyung aqui pagando de animador de festa, mas podemos rir mais disso na van, temos só quinze minutos — aconselhou Kwanghee. Não esperou para que os garotos concordassem, apenas retirou da embalagem o uniforme que lhe pertencia e passou a se trocar ali mesmo, recebendo protestos dos outros cinco, mas que foram substituídos pelo som do plástico sendo rasgado. Nenhum deles se importou em ser visto apenas de roupa íntima pelo outro, afinal estavam juntos há mais de dois anos, ainda que hora ou outra um deles se virasse, porém tinham menos de dez minutos para que pudessem vestir então teria de ser daquele modo.

 

— Shin Woojin, você não tem a mínima maturidade para cuecas, não é? — Jaesik provavelmente queria ganhar um tapa de Woojin ao iniciar um comentário sobre cuecas naquele dormitório.

 

— Saiba, Shin Jaesik, que quem não tem maturidade para cuecas aqui é Kurt hyung, eu sei muito bem que você ganhou uma de abelhas no Natal porque eu o ajudei a embrulhar seu presente! — Woojin berrou tentando manter seu equilíbrio enquanto colocava uma das pernas em sua bermuda para então apontar o indicador para Jaesik — Eu vou te expor algum dia.

 

Jinhai riu alto. O mais novo já havia se vestido e auxiliava Jihoon com seu cabelo bagunçado característico. Foram poucos instantes até que Haneul também entrasse pela segunda vez em uma sessão de risadas. Sinceramente, Kwanghee ainda não havia entendido como eles poderiam estar de bom humor à seis e meia da manhã.

 

— Eu odeio interromper isso tudo gente — era Haneul, a voz entrecortada por conta das ofegadas — mas nós temos — verificou o relógio na parede — menos de cinco minutos para descer.

 

A recente informação fizera os olhos de Woojin se arregalarem. Kurt não demorou a entender o porquê. O menino mal tinha acabado de colocar sua bermuda, ainda estava sem a blusa e a jaqueta ainda se encontrava dentro do plástico e seu par de tênis era o único que ficara na sapateira no dia anterior, ou seja, Woojin não teria tempo suficiente para terminar de se arrumar e, felizmente, isso ficara bastante claro para todos ali.

 

— Woojinie apenas coloque a sua blusa, cuidamos do seu tênis na van, eu levo sua jaqueta, mas realmente, é melhor nos apressarmos — Kurt, ainda que fosse o líder, admirava o senso responsável de Jihoon, na verdade, admirava o de todos os garotos. Ele havia aprendido tanto com aqueles meninos que provavelmente não sabia mais viver sem os mesmos, sem as pessoas que se tornaram seu abrigo, sua rota de fuga…

 

— Mas me deram o tamanho errado de blusa!

 

E bem, seu alívio cômico.









 

Kang Haneul, em sua perfeita forma física, ofegava mais do que um filhote de cachorro após a dança aeróbica. Naquele momento, e provavelmente somente naquele, ele entendia o motivo de Kurt querer fingir uma gripe. Deus, porque não pensou em fazer o mesmo?

 

Na verdade Haneul já havia ficado cansado apenas de olhar a performance dos garotos do Seventeen e do mesmo modo, apresentar algo tão complicado quanto dança aeróbica era maçante para seu corpo.

 

— Haneul hyung, quer que eu pegue água para você? — Lee Chan era um verdadeiro anjinho. O Kang apenas meneou a cabeça positivamente, sem forças para soltar uma palavra sequer. Por Deus, sua testa pingava e ele jamais havia suado tanto em sua vida (ou talvez tivesse o feito quando ele e os quatro restantes estavam ensaiando para a performance).

 

Estavam os cinco atirados em algumas cadeiras de plástico simples que haviam disponibilizado para os competidores no mesmo local em que se arrumaram anteriormente, aguardando a finalização de todas as demais apresentações para que pudessem saber quem saíra vitorioso.

 

Haneul queria mesmo era estar atirado em sua cama no dormitório conversando com Lola sobre qualquer assunto que batesse em sua telha, afinal era possível falar de tudo com a versátil Lola. E então mais uma vez naquele dia, Lola Roberts havia tomado sua mente. Deus, aquela com certeza era a garota de sua vida, a salvadora de seu lanche no primário e a dona de um dos sorrisos mais encantadores para Kang Haneul. O fato era que a garota ter aparecido em sua vida se tornara uma das melhores coisas do mundo.

 

Quem diria que uma garotinha pequena iria socar todos os colegas da sala do fundamental de Haneul, apenas para recuperar o precioso kimchi de um menino, até então, desconhecido?

 

Bem, quando se tratava de Lola Roberts a cabeça de Haneul parecia focar em outro planeta, bem distante da Terra. Os outros integrantes achavam extremamente fofo quando isso acontecia, o que resultava em bochechas coradas e um sorrisinho idiota nos lábios de certo menino, coisa que este classificava como uma verdadeira situação constrangedora. E, para o breve azar de Kang Haneul, aquilo estava acontecendo naquele exato momento.

 

— Hyung, você está se sentindo bem? Quer que eu chame um dos enfermeiros? Você está muito vermelho — o projétil de Michael Jackson à sua frente, também conhecido como o anterior anjo, Lee Chan, questionava, enquanto segurava uma garrafa de água. Os olhos castanhos do Kang se arregalaram e quase que de imediato ele ajeitou sua postura, tomando a garrafa das mãos de Chan, murmurando um obrigada envergonhado antes de despejar o líquido em sua boca. O mais novo riu e se afastou, puxando assunto com Jihoon (Jihoon do Seventeen, ainda que o seu Jihoon também estivesse lá).

 

— Não acredito que está com Lola-chan na cabeça outra vez — era Kwanghee.

 

— Aigoo, eu sei muito bem que o senhor também está com Choi Seungcheol na cabeça e que quando chegou aqui a primeira coisa que fez foi procurar por el... — e foi interrompido com um chute, forte, na verdade muito forte. O olhar de Kurt enfim fez com que Haneul entendesse o que ser “fuzilado com os olhos” significava.

 

— Já chega, vamos. Já, já irão distribuir as medalhas — e então fora puxado pelo braço esquerdo, sendo empurrado pelo restante do trajeto até o local em que todos os que estavam na sala de “espera” (ele não sabia se era o correto chamá-la assim) deveriam estar para a entrega das medalhas.

 

— Eu não acredito que você me chutou, doeu! — reclamou, examinando sua canela por cima da roupa de pirata.

 

— Se eu te chutei, obviamente era para doer! — exclamou o líder, que recebeu um beliscão de Jaesik, um aviso para que ficasse quieto para o pronunciamento dos juízes.

 

Ele escutou as palavras atentamente, bem, talvez ele tenha perdido o foco duas ou três vezes, devaneando enquanto observava a arquibancada de fãs à sua frente, mas estava alerta quando o homem responsável pelos resultados disse que houvera um empate entre ECHO e Seventeen e com isso seu queixo fora ao chão. Apesar de ter gostado de sua própria performance, havia adorado à de seus sunbaes, tanto que havia passado a torcer pelos mesmos. E aparentemente não fora apenas Haneul que apresentara a reação. Jinhai e Woojin exibiam espanto, Jaesik parecia em choque e Kurt, bem Kurt havia apenas focado seu olhar em algum ponto completamente aleatório do ginásio e aquilo provavelmente assustara Seungcheol que encarava o líder sem disfarce algum.

 

O restante das equipes aplaudiu e deixou apenas os dez ali, plantados. Foram cerca de quinze minutos à espera de um desempate e quando ele enfim veio, o nome de seu próprio grupo fora chamado, porém eles apenas despertaram do transe quando algumas pessoas da equipe do próprio ISAC os chamaram para a entrega das medalhas em frente à um painel decorado, próximo às arquibancadas.

 

Haneul passou a maior parte do tempo que se seguiu tirando selcas com os Narcissus que estavam na arquibancada e conversando com Sungjae e com Sanghyuk. Ficou entediado quando fora abandonado pelos membros (na verdade, primeiro ele ficou desesperado, já que todos os cinco haviam dado um jeito de sumir, mas depois Sanghyuk lhe contou que a maioria estava com Hakyeon e com Sejeong perto dos bebedouros), porém isso se tornou um fato pequeno quando ele começara a falar sobre basquete com os outros dois. Por vezes os outros idols que passavam perto dos três estranhavam tamanha animação.

 

As horas passaram voando e por mais que Haneul não quisesse, ele teve de ir para casa. Estava tão exaltado com os dois meninos que realmente não queria deixá-los para trás, porém Yeongjoo puxou sua orelha no estacionamento, falando sobre os compromissos que ele deveria firmar na empresa ainda naquele dia, que se resumiam à composição da última faixa surpresa para o aniversário de um mês do grupo.

 

Os outros riram quando o Kang entrara na van com um bico, provocando o mesmo por conta de sua teimosia. No fim Haneul também riu de si mesmo.

 

Quando chegaram em casa, perto das onze da noite (Jaesik e Woojin haviam insistido para que comessem comida tailandesa em um restaurante distante do dormitório e Yeongjoo não teve coragem de negar-lhes comida), não dormiram, como de costume. Os dois Shins disputaram pelo banheiro, e ocasionalmente perderam suas vezes para Jihoon que paralisou o mesmo por mais de quarenta minutos, Jinhai havia se estirado no sofá para verificar algumas ligações perdidas e Kwanghee tirara suas roupas e passara a perambular pelo recinto com suas cuecas características. Yeongjoo estava na cozinha acompanhada de Jayden, os dois conversavam seriamente, porém Haneul tinha quase certeza de que ambos estavam muito bêbados para falar de qualquer coisa séria de verdade e Haneul, Haneul estava pendurado em seu telefone, morrendo de amores por Hanbyul, ao mesmo tempo em que se perguntava o que diabos ela estava fazendo acordada às onze da noite.











 

Shin Woojin, me diga que ainda tem tempo para mim.

 

— Você fez isso rimar propositalmente ou vai me fazer acreditar que foi só uma coincidência?

 

Woojin estava entretido na duradoura conversa com Jihoon (no caso o seu Jihoon, que não era nem o Jihoon, seu companheiro de grupo, nem o Jihoon, pertencente ao Seventeen, ainda que os dois tivessem exatamente o mesmo nome).

 

O garoto havia ligado para ele dois dias após a liberação dos vídeos do ISAC, parabenizando tanto ele quanto os demais meninos pelo desempenho de todos, mas não perdera a oportunidade fazer piadas sobre sua reação quando anunciaram o vencedor da dança aeróbica. Woojin havia berrado com Jihoon pelo telefone o que causara o caos dentro do dormtório. Os gritos de Woojin se misturaram aos de Kwanghee e aos de Jaesik, ambos soltando palavrões altos o suficiente para que o prédio escutasse. Jihoon, de seu grupo, havia acordado assustado, afinal não é todo dia que se desperta por conta dos berros de seus colegas de apartamento. Jinhai nem tinha um sono tão pesado, mas não acordara e Haneul, que estava no banheiro, chutou a porta, provavelmente porque ainda estava com dor de garganta (por conta da noite passada, quando todos os seis haviam decidido ir a um karaokê acompanhados de Jaehwan, o que resultava em escândalos dentro da sala pequena e abafada quando alguns sucessos femininos começavam a tocar, como quando Wonderland soou nos alto falantes e Jaehwan puxara Jinhai e Haneul para cantar, ou melhor, berrar, junto dele).

 

Até mesmo Jihoon, com quem Woojin conversava no telefone, havia se assustado com os barulhos provindos da chamada, ainda que não estivesse no local. Ele sabia que todos dentro daquele apartamento eram barulhentos, mas surpreendeu-se com o fato de que a arruaça começava desde cedo.

 

Ele tinha pena dos vizinhos. E Woojin também.

 

Acho que seus vizinhos odeiam vocês… — Woojin riu da fala do amigo e confirmou.

 

— Eu tenho certeza.

 

Tenho que pensar seriamente antes de me mudar para perto de vocês. Minhas noites de embelezamento não podem ser interrompidas.

 

— Omo, falando desse jeito você até parece Kwanghee, a diferença é que ele não é tão pacífico assim — os dois riram.

 

— Ei! Shin Woojin! — a voz de Kwanghee saiu falhada enquanto ele berrava — Eu ouvi isso!

 

Woojin afastou o telefone da orelha para que pudesse responder de volta sem deixar Jihoon surdo.

 

— A verdade, a pura verdade e nada mais que a verdade — tentou recitar as mesmas palavras que havia escutado enquanto assistia um filme sobre condenações judiciárias. Voltou sua atenção para o menino no telefone — nós poderíamos sair, não é?

 

Bem, por mim tudo bem, mas e você? Sua agenda não está lotada? — Jihoon brincou e Woojin riu anasalado.

 

— Para a sua informação minha agenda está lotadíssima, mas eu sou um bom ser humano e prezo por minhas amizades — Woojin rolou para cima da cama de Kwanghee. Algum tempo antes eles haviam juntado as duas beliches que existiam no quarto, o que rendeu para os três que dividiam o quarto um sermão sobre terem arranhado o piso.

 

Certo, então o que acha de vermos um filme? — o menino do outro lado da linha sugeriu.

 

— Só se você topar uma animação, já chega de filmes de terror para mim. Minha cota já se esgotou há muito tempo. — Jihoon protestou. Ele claramente queria levar Woojin ao cinema para que o mesmo se borrasse.

 

Mas eu não quero ver animações de novo — fez birra.

 

— Aigoo, você é muito chato Jihoon — ele escutou um chute na parede. Provavelmente Jihoon (Baek Jihoon) havia pensado que era para ele, como vinha acontecendo ultimamente. — Então vamos ver A Dog’s Purpose — Woojin não fazia a mínima ideia do que se tratava o filme, sabia apenas que havia um cachorro, entretanto havia visto um pôster promocional em um ponto de ônibus perto do prédio da Jellyfish e bem, ele já não sabia mais que propor.

 

Certo, espero que você não esteja me enganando. Me diga, qual o melhor horário para sair, felizmente, hoje estou livre o dia todo.

 

— Hm, vejamos, nós teremos passagem dos instrumentos na sala de prática daqui a pouco, suponho que isso vá acabar antes das cinco, então, tudo bem se for às sete?

 

Você precisa de duas horas para se arrumar Woojin?

 

— Sim, eu preciso, não quero sair sem minha camiseta outra vez…

 

O que? — Jihoon havia claramente se exaltado e agora gargalhava alto, não poupando o amigo de sua risada bonita.

 

— Nada, nada, nada — Woojin se apressou para desviar o assunto — Não é nada, te vejo mais tarde Jihoon, te amo, tchau — e desligou. Levantou-se da cama, tomando cuidado para não bater sua cabeça contra o apoio da cama que ficava acima da que estava deitado.

 

Espreguiçou-se e bocejou. Admirou a montanha de tsurus que Kurt tanto cuidava, pensando o quão trabalhoso deveria ser fazer um daqueles, ele definitivamente iria pedir para que o Won lhe ensinasse, caso o mesmo tivesse paciência e ele, vontade.

 

Saiu do quarto, em direção ao banheiro. Haneul estava sentado ao lado da porta, o celular em mãos, provavelmente falando com Lola ou com Hakyeon. Ele acenou brevemente para Woojin e então disse com a voz rouca:

 

— Jinhai está aí dentro há um bom tempo.

 

— O que vai fazer no banheiro de novo? — o Shin questionou, sentando-se ao lado do Kang. Ele não respondeu, apenas apontou para uma espinha em sua bochecha. — Omo! Isso é enorme! — Woojin nunca pareceu tão animado por conta de uma espinha.

 

— Uau, você está admirando minha nova amiga? Saiba que eu tenho ciúmes. Yoora é só minha — Woojin riu. Não conseguia acreditar que Haneul havia mesmo dado um nome à sua espinha.

 

— Certo, vou deixar Yoora em paz. — Haneul passou a acariciar os cabelos róseos de Woojin.

 

— Você vai sair hoje, certo? — perguntou, bastante direto.

 

— Sim, vou sair com Jihoon — Haneul tombou sua cabeça para o lado — Lee Jihoon — agora ele havia estreitado os olhos — O Lee Jihoon alto de Busan — após o esclarecimento, ele sorriu.

 

— Então tomem cuidado, não se esqueça de usar uma máscara, ouvi dizer que as pessoas estão ficando gripadas… — Woojin abraçou a cintura de Haneul, deitando-se sobre o colo do mesmo.

 

— Certo mamãe, eu irei me cuidar, por favor não se preocupe — riu e foi acompanhado pelo Kang. Instantes depois Jinhai abrira a porta do banheiro e Haneul saltara sem aviso algum, fazendo com que a cabeça de Woojin fosse de encontro ao chão do corredor.

 

— Yah! Eu pensei que você me amasse! — reclamou, tocando o local “ferido” (Deus, se ele quisesse fazer seu drama, provavelmente preocuparia todos os outros garotos, mas não tinha tempo para isso). Haneul, que já havia entrado no banheiro, pôs a cabeça para fora e mandou um beijinho antes de responder.


        — Eu te amo muito, mas preciso libertar meu rosto da Yoora!


Notas Finais


HORA DO JABÁ

Conheçam os hinos do spirit que merecem AQUELE reconhecimento <3

Andromeda; que pertence ao @Team69 e que tem as 13 integrantes mais bolinhos do mundo <3
+ https://spiritfanfics.com/historia/andromeda-8014048

Calliope; da @serenityou o grupo das oito musas da nossa vida <3
+ https://spiritfanfics.com/historia/calliope-9804680

Wings&Ethereal; da @Skylerin que tem aqueles plotões maravilhosos <3
+ https://spiritfanfics.com/historia/wings--interativa-9565197
+ https://spiritfanfics.com/historia/ethereal--interativa-10390380

Kaleidoscope; da @Joorin que ainda está com as vagas abertas e que tem aquela escrita maravilhosa <3
+ https://spiritfanfics.com/historia/kaleidoscope-9648581

Kaleidoscope; da @hongbean SIIIM Kaleidoscope em dobro, esta é outra interativa hinária com meninas maravilindas <3
+ https://spiritfanfics.com/historia/kaleidoscope-5717883

Milky Way; da @_quicksilver que completou um aninho de existência com uma line up lindona <3
+ https://spiritfanfics.com/historia/milky-way-6043887

The Ghost Of You (Circus) dx @twoteen que tem um plot diferentão e mega lindo <3
+ https://spiritfanfics.com/historia/the-ghost-of-you-10808919

E por último, mas não menos importante, O PROJETO MAIS LINDO DO MUNDO: Projeto Pandora <3
+ https://spiritfanfics.com/jornais/-projeto-pandora-10573055
Não deixem de conferir as fanfics que também estão lá, porque são todas maravilhosas!

Não deixem de expressar suas opiniões, quero agradecer os comentários (QUE EU JURO QUE EU VOU RESPONDER) e todas as interações lindas <3 vocês são incríveis c: espero não demorar tanto p a próxima atualização, então, até mais ~


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...