História Echte Liebe - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Erik Durm, Marc Bartra, Marco Reus, Neymar
Personagens Erik Durm
Tags Erik Durm, Futebol!, Marc Bartra, Marco Reus, Neymar
Exibições 41
Palavras 992
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Esporte, Romance e Novela

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olaaaá! Essa é minha primeira fanfic, então peço que relevem qualquer erro e me digam o que acharem desse capítulo.

Capítulo 1 - O Começo - Parte 1


Chegou o fim.

Aos poucos cai a ficha de que estou mesmo indo para a faculdade. Neste exato momento, no salão de beleza junto da minha mãe, tia e primas, escutando as fofocas que parecem se renovar a cada dia nessa cidade, volto para o começo de 2012. O ano do em que o mundo acabaria, eles disseram. Não foi o fim do mundo, é claro, mas foi o fim do colegial, da escola, de acordar ás seis da manhã sair da minha pequena cidade e ir para outra, um pouco maior mas entediante do mesmo jeito, de encontrar as mesmas pessoas que conheço há mais de dez anos.

Não, eu realmente não odeio esse lugar ou a vida que tive até agora. Tenho amigos, tinha um namorado até pouco tempo atrás quando ele se mudou de cidade para estudar e tenho minha Grande Família particular. Mas de uma coisa sempre tive certeza: não quero continuar aqui. Não quero trabalhar aqui. Não quero ter um relacionamento com alguém daqui para depois nos casarmos, termos filhos e morarmos aqui até sabe-se lá quando. Não quero ir nas festas de mulheres que se dizem suas amigas, mas só sabem falar mal de você e de sua família pelas costas. Basicamente, não quero ficar presa nessa cidade onde nada acontece. Nada que importe para mim, pelo menos.

Sarah? Ei! Terra para Sarah - tia Flávia me tira do transe que eu tanto gostava de estar.

Oi? O que eu perdi? 

Você ouviu o que a Juliana falou? As meninas daquela outra escola fizeram o mesmo penteado para a formatura! Tem certeza de que ninguém pensou no mesmo que o seu? -Juliana era a cabeleireira e por Deus! Aquela mulher sabia de tudo que acontece na cidade.

Acho que não tia. Minhas amigas e eu temos gostos bem diferentes.

Ao sairmos do salão, entreguei os convites para todas. Quando cheguei em casa meu pai já estava pronto e eu precisava me trocar. Para variar estava atrasada mas era a final do Mundial de Clubes e não dava para não saber o que estava acontecendo. Liguei a TV, aumentei o volume e fui correndo colocar meu vestido. Verde. A cor do meu time do coração e que prometi usar se o Palmeiras ganhasse o campeonato desse ano. Não que tivesse valido de muita coisa já que o time acabou rebaixado, mas enfim, promessa feita é promessa cumprida. Assim que abotoei meus sapatos eu escuto um Galvão Bueno muito feliz narrando o gol do Corinthians. Que merda. Os caras levam 100 anos para ganhar uma libertadores e ainda conseguem um mundial no mesmo ano? INACREDITÁVEL! Continuam sendo freguês do meu Palmeiras. Meu pai, que me passou todo esse amor pelo futebol e pelo verdão, xingava Deus e o mundo em frente a televisão. Fazer o que. É o futebol.

Pronta, loirinha? -Minha mãe me pergunta 

Acho que sim, dona Estela. É bem louco né? Simplesmente acabou. Puf!

Como sempre dramática ao extremo! -Meu pai diz já desligando a televisão

Desculpa paizinho. Juro que a culpa não foi sua em ter criado uma filha que é a personificação de Shakespeare!

Mas foi culpa minha ter feito você gostar de futebol e agora você estar com essa ideia louca de ser jornalista na cabeça.

Não é ideia, é realidade! Eu já passei em dois vestibulares, lide com isso. Te amo.

E dois grandes vestibulares Fernando, não se esqueça disso. USP e UEL! Saiba que não importa suas escolhas, estamos muito orgulhosos de você. -Interviu minha mãe, evitando que mais uma discussão sobre o curso que escolhi.

Quando é que você vai embora? Nada contra você. Na verdade eu super te considero, mas considero sua cama e um quarto só para mim também. -Foi a vez do meu irmãozinho, Antônio, de doze anos se pronunciar. Pior fase da vida!

Relaxa maninho. Você vai ter que me aguentar por apenas dois meses, ou três, talvez quatro ou quem sabe eu vou embora amanhã?

HA HA HA muito engraçado. Sarah você tem que ser mais específica!

Eu apenas ri do desespero dele para se apoderar do quarto que dividimos desde sempre e entrei no carro. Caia uma garoa fina e tenho certeza que muitas pessoas que se dirigiam para festa estavam preocupados com a roupa ou o cabelo, só que eu sempre adorei um clima chuvoso, cheiro de terra molhada, frio e essas coisas que raramente temos aqui no Brasil. Mas não me peça para andar no chão molhado! Como eu odeio isso!

No caminho para o salão de festas não pude deixar de lembrar de todas as vezes que assisti "High Scholl Musical"  e me perguntava como seria comigo. E aqui estamos. Aqui estou eu. Sarah Viccari. Formada. E só Deus sabe o que me espera lá fora.

Já no salão onde seria o Jantar de Formatura encontrei meus familiares e tiramos as fotos perto dos enfeites de Natal. Eu quase surtei com aquela decoração! Eu amo Natal! Minha primas de mesma idade estavam lá também. Crescemos juntas e ano que vem cada uma toma um rumo em sua vida. Chiara escolheu Odontologia. Eca. Nicole quis Medicina Veterinária. Eca de novo. Foram inúmeras fotos em família. Sempre fui a boba das recordações: álbuns, textos, pulseiras, lembrancinhas de viagens, copos comemorativos, era sempre a Sarah que guardava.

A noite foi cheia de homenagens aos formandos e eu não pude deixar de chorar. Conheço aquelas pessoas desde que tinha sete anos. Com o tempo meus laços ficaram mais fortes com alguns: Lara, Rebeca, Bruna, Andreza, Pedro e meu amigo/ex-namorado Lorenzo. Lara e Rebeca fariam a mesma faculdade e morariam juntas, as exatas que fariam Engenharia. Bruna nunca soube e ainda não sabe o que quer da vida. Andreza e Pedro vão fazer Medicina. Boa sorte. Lorenzo não veio á formatura porque precisou se apresentar no Exército. Forças Armadas foi o que ele escolheu.

E aqui estamos nós, todos juntos e provavelmente pela última vez.


Notas Finais


Espero que tenham gostado <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...