História Edom: Reino Infernal - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Os Instrumentos Mortais
Personagens Alexander "Alec" Lightwood, Clary Fairchild (Clary Fray), Isabelle Lightwood, Jace Herondale (Jace Wayland), Jocelyn Fairchild, Sebastian Morgstren
Tags Clace, Clastian, Os Instrumentos Mortais, Sebastian Morgenstern
Exibições 414
Palavras 1.891
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Ficção, Hentai, Magia, Romance e Novela, Violência
Avisos: Estupro, Heterossexualidade, Incesto, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oi, amores. Eu sei que demorei. Me desculpem.
Bom, não sei o que falar desse capítulo. Nâo sei se ficou legal, tentei dar o meu melhor, mas me digam o que acharam dele nos comentários. Amores a votação ainda está valendo.
#TeamClastian, ou #TeamClace, nos comentários. Só avisando que Clastian está na frente. No próximo eu direi quem foi o campeão. Então se ainda não votou, vote logo e se já votou, vote de novo.
Espero que gostem do capítulo.
Boa leitura.

Capítulo 9 - Attaque Et Quelques Cauchemars!!


 

Alguns dias depois...

Clary se olhava no espelho. Ela alisou o vestido dourado, que ficava perfeitamente moldado em seu corpo pequeno. Seus cabelos ruivos estavam presos em um coque. E seus olhos verdes brilhavam para ela mesma. Clary inclinou a cabeça para o lado, como um artista admirando sua própria obra. Clary deu meia volta, saindo da frente do espelho. Ela olhou ao redor, para tentar descobrir o lugar onde estava, mas não reconheceu. Era um quarto. Clary foi em direção a cama e se sentou na mesma. 

- Está pronta? - sussurrou uma voz em seu ouvido. Clary fechou os olhos ao ouvir a voz. E então sorriu. Se virou. Lá estava ele. - Devo de dizer que este vestido lhe deixou ainda mais bonita. - Clary sorriu, em resposta. 

- Obrigada! - disse. Ele pegou a sua mão e a conduziu para fora do quarto. Ele seguia pelo corredor a sua frente, a puxando pela mão. Clary o observou, seus cabelos loiros estavam penteados para trás, perfeitamente sem um fio fora do lugar. Usava um terno preto com desenhos dourados. Clary sorriu. Em breve pertenceria a ele. Em breve seria sua por toda a eternidade. - Você também está muito bonito. - sussurrou perto de seu ouvido. Ele se virou para ela, e sorriu, mostrando seus dentes brancos. 

- Chegou a hora!! - disse. Clary respirou fundo, e começaram a ir em direção ao enorme jardim, onde seria feita a cerimônia. Ele soltou sua mão e foi para o seu lugar. Clary ficou parada, um pouco distante, para na hora certa começar a andar em sua direção. Quando, finalmente, chegou a hora, Clary começou a andar em  direção á ele. Jace. Seu amado. 

Ele sorria, enquanto esperava sua noiva. Mas de repente o cenário mudou. E começou a chover. Mas não era água, parecia... sangue. O mesmo sujou completamente o vestido de Clary, que passou de dourado para preto. O sangue também lhe queimava a cada gota que caía em sua pele. Clary olhou para o céu, e viu o mesmo completamente negro, como se o sangue que caísse em forma de chuva, também houvesse lhe manchado. Clary olhou ao redor, mas tudo estava deserto. Ela ainda estava no jardim, mas todos tinham sumido, a chuva continuava a cair. Espalhando sangue, pela grama que antes era verde.

Clary começou a correr. Ela precisava se abrigar, e parecia que a chuva de sangue aumentava cada vez mais. O sangue lhe feria a pele. Então, ainda correndo, começou a escutar sussurros. - Acha que pode correr de mim? - perguntou uma  voz familiar, mas que ela não soube identificar. Ela parou e olhou ao redor, mas não via ninguém. Balançou a cabeça e voltou a correr. Ela encontrou um casa e entrou na mesma. - Acha que pode se esconder de mim? - perguntou mais uma vez a voz.

Clary começou a tremer. Estava com frio e medo. A casa era enorme e sombria, tão fria que lha causava arrepios. A casa era familiar, ela sabia que já tinha a visto em algum lugar, mas não lembrava onde. Duas mãos pousaram em seus ombros. Uma de cada lado. Apertaram-lhe brevemente, e os músculos de Clary ficaram tensos. A pessoa se inclinou e cheirou levemente seus cabelos. Os mesmos estavam encharcados de sangue, mas a pessoa não pareceu se importar. - Achou que eu não iria te encontrar? Eu vou voltar, irmãzinha. Me aguarde...

 

Um grito saiu de sua garganta, enquanto se sentava bruscamente na cama. Clary passou a mão na testa que estava suada, por causa do seu pesadelo. Desde que saiu de Edom, vem tendo esses pesadelos. Sebastian quer lhe atormentar? Pois se for isso ele está conseguindo. Ele lhe deixou livre, e agora lhe atormenta com esse malditos pesadelos. Respira fundo, tentando lhe acalmar para que possa voltar a dormir. Sente um embrulho no estômago e corre para o banheiro, vomitando todo o jantar. Quando termina lava as mãos, escova os dentes, e volta para o quarto, ao mesmo tempo em que a porta se abre.

- Você está bem? - pergunta Jace, adentrando o quarto. Clary assenti positivamente. - Ouvi você gritando. - comentou, fechando a porta atrás de si, e vindo em direção á Clary que tinha acabado de sentar na cama. - Outro pesadelo? - se sentou ao seu lado e a observou com os seus olhos dourados, brilhando em meio a pouca luz do quarto.

- Sim. Sempre a mesma coisa. - disse, suspirando. Jace disse "Hum" e ficou calado. Clary tentou imaginar o que ele pensava a respeito. Ele sabia o que se passava nos sonhos. Desde que voltamos de Edom, Jace e eu nunca paramos para ter de fato uma conversa. Esses dias que se passaram fomos mantidos no Gard, para sermos interrogados pela Clave, até eles estarem suficientemente satisfeitos, de que nós não sabíamos dos planos de Sebastian. Em Edom, Jace tinha deixado claro que não desistiria de mim, de nós. Mas será que ele mudou de ideia? 

- Você acha que ele realmente desistiu? - sua voz me tirou do meu breve devaneio. Eu sabia exatamente o que ele estava falando. Sebastian. A Clave chegou a uma estupida conclusão de que Sebastian tinha desistido da guerra. Apesar de não ter se entregado. Eu realmente não acreditava nisso. Sebastian jamais desistiria assim. 

- Eu tenho certeza que não. Sebastian nunca faria isso. - disse, abaixando a cabeça. De repente ouviu uma risada seca. Levantou a cabeça e olhou para Jace confusa, tentando entender o motivo da risada.

- Claro! Por que você melhor do ninguém o conhece. - Clary fechou os olhos ao ouvir seu comentário. Era isso o que ela mais temia. Que Jace jogasse na sua cara o que ela tinha feito com Sebastian. 

- Jace eu sei que está magoado, e eu peço desculpas por tudo isso. Mas não precisa jogar isso na minha cara. Eu sei perfeitamente o que eu fiz, não preciso de ninguém me acusando. - disse se levantando bruscamente. Jace se levantou também. 

- Não estou jogando na sua cara. Apenas estou comentando que você conhece Sebastian melhor do ninguém. - disse e suspirou. Veio até Clary e segurou seu braço, fazendo-a virar para ele. Os dois estavam relativamente próximos. Desde que voltaram de Edom, não tiveram nenhum tipo de intimidade, nem sequer um beijo. Jace segurou o queixo de Clary, e o aproximou o rosto dela do seu. Os lábios se encostaram levemente.

A porta do quarto foi aberta abruptamente, fazendo-os se afastarem. Jocelyn entrou no quarto, parecendo um furacão. Estava nervosa, aflita e tensa. Clary franziu as sobrancelhas e foi até a mãe. Uma estrondo foi ouvido e Clary se assustou.

- Mãe. - disse Clary nervosa. - O que está acontecendo? 

- Ataque. - disse Jocelyn, ofegando. - Idris está sendo atacada. Por Sebastian. Crepusculares  por todos os lados. Se preparem. - dito isso saiu do quarto com a mesma rapidez que entrou. Clary olhou para Jace, e ele olhou para ela. Jace balançou a cabeça e saiu rapidamente do quarto. 

Clary sabia. Ela tinha certeza que isso aconteceria em breve. Sebastian estava apenas esperando o momento certo para atacar. Foi até a janela e espiou. A cidade estava pegando fogo em alguns pontos, e isso lembrou de tempos atrás o ataque de Valentim. Quando voltava do solar Wayland com Jace e viu do alto de uma colina a cidade em chamas. Parecia praticamente a mesma coisa, só que agora não era o seu pai  atacando Idris, e sim seu irmão.

***

As ruas de Alicante  serpenteavam e se curvavam entre elas como as correntes de um oceano. Clary andava pelas mesmas atenta a qualquer movimento ao seu redor. Acompanhada de Jace, a ruiva brandia sua espada. Heosphoros. Por incrível que pareça ainda não tinha encontrado nenhum Crepuscular. Jace, ao seu lado, mantinha a expressão rígida, e o corpo tenso, observando, minunciosamente, tudo a sua volta. De repente um homem apareceu em frente a eles. Usava uma armadura branca trazia um arco feito de um galho curvo, e tinha cabelos longos cor de casca de árvore.

Clary franziu o cenho. Ele parecia ser um cavaleiro fada. Clary não conteve a expressão de surpresa, ele era um cavaleiro fada. A rainha Seelie tinha se aliado a Sebastian. Lembrou de terem comentado isso com ela, assim que retornou de Edom, mas não teve tempo para pensar muito no assunto. Não teve tempo de reagir quando o cavaleiro fada, disparou uma flecha em sua direção. Jace a empurrou para fora do caminho. Ele começou a lutar contra o cavaleiro, usando sua espada.  Olhou para Clary e ela viu uma única palavra estampada em seus olhos.

Corra!!

Foi exatamente o que ela fez. Clary viu três Crepusculares logo a sua frente. Ela parou abruptamente. Eles trajavam a roupa vermelha de combate. Os três perceberam sua presença. Vieram em sua direção para lhe atacar. Clary ergueu Heosphoros e atingiu um dos Crepusculares no ombro, ele girou cambaleando, mas não caiu. Clary ligeiramente desconcertada atacou novamente. Dessa vez a espada cortou o ar indo parar no pescoço do Crepuscular, arrancando o mesmo. 

Clary fez uma expressão de nojo. Começou a correr, ao se dar conta de que não conseguiria derrotar os outros dois Crepusculares. Clary olhou para trás esperando eles estarem atrás dela, mas nem sinal. 

Enquanto abria caminho mais para o centro da cidade, a multidão crescia: mais Nephilim, mais Crepusculares, mais guerreiros fadas. Mas Clary não pode deixar de notar que as fadas estavam se movimentando como lesma. Ela, logo,  percebeu que a cidade estava rodeada por ferro, aço, madeira de sorveira e sal. Espalhados em toda a cidade. Clary viu muito deles caírem sob as espadas dos Nephilim, o sangue correndo pelas pedras brancas da Praça do Anjo.

Os Crepusculares, no entanto, não se enfraqueceram. Pareciam despreocupados com os problemas dos companheiros fadas, golpeando e abrindo caminho violentamente pela Praça do Anjo repleta de Nephilim. Clary balançou a cabeça negativamente. Só para mostrar como Sebastian se importa com seus aliados. Pensou. Continuou andando, em direção ao Salão dos Acordos.

Uma mão lhe tampou a boca e a outra lhe segurou fortemente pela cintura. Clary tentou se desvencilhar, mas a pessoa que a segurava era incrivelmente forte. A pessoa lhe arrastou até a colina do Gard. Então lhe soltou. Clary pegou sua espada e virou para a pessoa. Era Sebastian. 

- Olá irmãzinha. Sentiu saudade? - disse, sorrindo maliciosamente para ela. - Não precisa responder. Eu sei que você sentiu. 

- O que você quer? - Clary tentou ignorar o que ele disse. 

- Só queria que você visse uma coisa. - disse, e então se agachou. Pegou uma lâmina do cinto e passou a mesma na palma da mão. Sangue negro esborrou do ferimento caindo na grama. Sebastian deixou cair o suficiente para ficar um pequena poça. Depois passou o dedo indicador no sangue e começou a escrever na grama. Clary arregalou ligeiramente os olhos ao ver o que ele escrevia. 

Veni

Cheguei!!

O mesmo que tinha escrito no Gard, tempos atrás.

Sebastian levantou o olhar, viu a expressão assuntada dela e sorriu. Levantou e se aproximou de Clary. Colocou sua mão machucado no rosto de Clary sujando o mesmo com o seu sangue. 

- Chegou a hora de pegar o me pertence. Inclusive você.

 


Notas Finais


#TeamClastian, ou #TeamClace, nos comentários. Só avisando que Clastian está na frente. No próximo eu direi quem foi o campeão. Então se ainda não votou, vote logo e se já votou, vote de novo.
Bjss


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...