História Efeito Cinderela - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Personagens Justin Bieber
Tags Justin Bieber
Exibições 101
Palavras 1.899
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Drama (Tragédia), Festa, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá, meus amores! Como prometido está aqui o capítulo que vcs tanto esperavam hahahhaa Obrigada por tudo gente!!

Capítulo 9 - Bal Masqué Part.lll


Narrador - Paris, França - 21:55 pm

"Lembre-se, você é o único que pode encher o mundo com luz do sol." - Cinderela

Justin olhava para a moça como se não acreditasse no que via. Parecia um anjo de tão linda. Apesar da máscara, Justin logo a reconheceu, jamais esquecera do formato de seu rosto. E como ela estava bonita. Usava um vestido azul claro, diferente de todos os vestidos ali no baile. Justin não conseguia tirar os olhos dela, estava paralisado, e parecia que ela também pois não se mexia, todos estavam olhando para ela. Atrás de si, a grande torre Eiffel brilhava o que deixava mais radiante. Parecia cena de filme. Depois de um tempo a moça de vestido azul se misturou na multidão, mesmo tímida, ela começou a andar devagar. Justin, por sua vez, olhou para Francine ao seu lado e pediu licença, a mesma assentiu sorrindo. Justin desceu as escadas rapidamente sabendo que seu pai o olhava confuso, assim como todos ali. Deram passagem para Justin ir até a moça, e ele, nem por um segundo, parou de sorrir, seu peito pulsava incontrolavelmente, estava feliz de vê-la ali.

Todos pararam de olhar para eles assim que os fogos de artifício começaram a explodir no céu, perto da torre. Justin não estava nem um pouco interessado no que se passava lá fora, o que mais importava para ele era a garota de vestido azul, que tanto atormentou seus pensamentos e sonhos por tanto tempo. Ele olhava para ele como se ela fosse um sonho, como não acreditasse que estava ali. Quando os convidados pararam de admirar os fogos, a música voltou a tocar e o baile voltou a funcionar. Alguns começaram a dançar e outros desfrutavam das bebidas e comidas.

- É você. -disse Justin para a moça a sua frente, que sorria alegremente por vê-lo ali. Mylla, por sua vez, estava feliz, ela finalmente o encontrou. Mylla sorriu e Justin mais ainda quando viu seu sorriso. A alegria dos dois de ter se reencontrado era forte, era capaz de ouvir a batida de seus corações pulsando fortemente dentro de seus peitos, numa sincronia perfeita.

- Sim, sou eu. -era a única coisa que Mylla conseguia pronunciar. Era difícil falar perto dele.

- Você... -Justin não tirava seus olhos dos dela, estava hipnotizado-... quer dizer... é... -Mylla ria, lembrara do dia da floricultura, quando Justin gaguejava sem parar.

- Parece o gago ainda não aprendeu a falar. -disse ela brincando, Justin riu junto com ela. Era incrível como ela fazia isso nele. Justin coçou sua nuca pensando no que falar para ela.

- A senhorita gostaria de dançar comigo? -disse Justin finalmente pronunciando as palavras sem gaguejar. Mylla sorriu com seu pedido, assentindo logo em seguida.

Justin pegou sua mão e a conduziu até a pista de dança, onde casais dançavam uma valsa lenta. Eles ficaram de frente um para o outro, se encarando. Justin colocou uma mão em sua cintura, fazendo Mylla ficar tensa e perder o fôlego por alguns segundos. Mylla nunca tinha sido tocada por um homem, à não ser por seu pai, claro. Com a outra mão, Justin pegou a dela a levantando. Logo os dois começaram a mexer seus pés, e seus movimentos começaram a se sincronizar, seus corpos estavam colados e seus olhos não deixavam de se olhar. Justin não tirava os olhos da mulher que dançara, era só ela que existia ali.

Justin olhava para aquele lindo anjo que tinha sua mão em seu ombro. Ele a rodopiava e por vezes, a pulava, a girava, e todos pareciam estar apenas os olhando, e realmente estavam.

Quem será a mulher que estava dançando com o filho do dono do baile?

Todos faziam a mesma pergunta. Todos estavam curiosos. E nem imaginavam que nem mesmo Justin sabia quem ela era de verdade. Ninguém sabia. Nem mesmo Louis, Pierre e Clarisse. Nem a reconhecia. Clarisse estava aborrecida ao lado de Pierre, olhando a pobre cena de "seu" Bieber estar dançando com outra mulher em vez dela. Ele nem mesmo a anotou, estava totalmente deslumbrante naquele vestido, mas nem mesmo o brilho dele fez Justin a olhá-la. Louis ficou frustrado pela sua filha, fez das tripas coração para fazer com que ele olhe para Clarisse, mas a moça de vestido era a única que chamava a atenção dele.

- Olá, princesa. -disse um homem de cabelos grandes, musculoso e muito bonito de frente para Clarisse. Ela estava pouco se importante quem era, apenas empinou o nariz e olhou para o outro lado, tentando ignorá-lo- Deixe-me apresentar... meu nome é Evan. Poderia ter o prazer de convidá-la pra dançar?  -Clarisse riu. Ela não era fácil, uma mulher como Clarisse era elegante e bem difícil, poucos homens a tinham em sua cama por conta de sua formalidade. Clarisse o olhou e o estudou, Evan tinha um lindo sorriso no rosto, esperançoso pela sua resposta.

- Porque deveria aceitar seu convite? -perguntou Clarisse com a tentativa falha de ignorá-lo.

- Uma moça bonita como você não ficaria sozinha o baile inteiro, não é? -disse Evan. Ele tinha razão, Clarisse odiava não ser notada em festas assim, ela amava atenção, de todos. Mas parece que esse baile fora diferente, pois ninguém a notou, somente o menino de cabelos grandes a sua frente.

- Saiba que eu não sou uma mulher fácil de aceitar. -disse ela séria.

- E eu não sou um homem fácil de desistir. -pela primeira vez, Clarisse sorriu verdadeiramente aquela noite. Evan esticou sua mão para ela, ainda sorrindo, e sem falar nada, Clarisse a pegou. Evan a conduziu até a pista de dança. Já não era mais só o Bieber e a garota de vestido azul dançando.

A música ainda estava tocando, mas Justin queria conhecê-la, enquanto alguns casais iam para a pista, Justin estava se cansando e parecia que a garota de vestido azul também. Depois de ter dado mais um pirueta, Justin a olhou.

- Vem comigo. -disse ele a conduzindo para a fora do museu, um lugar calmo onde poderia estar somente os dois. Atrás do museu existia um jardim, com muitas variedades de flores e árvores.

Caminhavam em silêncio, a presença de um já preenchia o vazio dentro de si. O silêncio não estava incomodo, muito pelo contrário, estavam totalmente confortáveis.

- Você... saiu da floricultura? Por quê? -perguntou Justin quebrando o silêncio. Por um momento, Mylla se perguntou como ele sabia disso, ele teria ido na floricultura depois de sua demissão? Por um segundo, Mylla ficou triste, por lembrar do motivo de ter se demitido.

- An... As coisas não estavam se saindo bem. -foi a única coisa que Mylla conseguiu responder. Não iria mentir, mas também não iria contar a verdade.

- Eu sinto muito. -disse Justin, se sentindo realmente triste por ela, seja lá o que tinha acontecido para ela ter ido embora da floricultura.

- Não é culpa sua. -Mylla parou de andar o olhando com clareza, fazendo Justin parar também.

- Nem sua, eu aposto. -respondeu Justin a olhando, Mylla corou com seu olhar, era tão sincero e brilhante. Justin se aproximou de Mylla, querendo tocá-la mas sem assustá-la. Mylla ficou tensa com sua aproximação, e sentiu que ele estava nervoso, fazendo-a sorriu envergonhada- Eu... -tentava não gaguejar de novo mas parecia impossível.

- Justin... -Mylla tentou não soar como um suspiro, tentativa falha. Seu nome sendo pronunciado por sua voz era como músicas para seus ouvidos. Justin abaixou a cabeça envergonhado. Para Mylla, parecia que ele estava tentando dizer alguma coisa, mas as palavras estavam presas em sua garganta.

Em vez de Justin pronunciar alguma palavra, ele olhou para atrás dela e viu uma flor azul. Justin se agachou para pegar a pequena flor e Mylla o seguiu com os olhos, se perguntando no que ele estava fazendo. Quando Justin voltou para ela, se aproximou de Mylla ainda olhando para a flor. Mylla sorriu quando reconheceu a flor. Era uma jasmin azul. Sua flor preferida. Ficou feliz em saber que Justin se lembrara disto. Mylla colocou a mão nas grandes mãos de Justin que segurava a pequena flor azul.

- Uma flor para outra flor... -disse Justin sorrindo.

Ele olhou para ela e mordeu o lábio inferior. Justin afastou a mecha de cabelo de Mylla, a colocando atrás da orelha, e quando sua orelha estava visível ele colocou a pequena flor em cima dela, fazendo Mylla sorrir. Justin acariciou sua orelha e foi descendo a mão até sua bochecha, fazendo Mylla se deliciar com o toque tão suave. Justin olhava no fundo dos olhos de Mylla, como se estivesse tentando ler sua alma.

- Quem é você? -perguntou Justin, finalmente, com a mão ainda em sua bochecha. Mylla o olhou e contraiu os lábios. Ela não poderia contar a ele, em seu pensamento, ele a deixaria.

- Se eu te contar, acho que tudo irá ser diferente. -respondeu ela quase num sussurro.

- Não consigo entender... me diga pelo menos seu nome. -disse Justin com o coração batendo forte, Justin teve medo de quê ela ouvisse.

- Meu nome é My... -não deu tempo de Mylla terminar a frase, já era possível ouvir os sinos tocando alertando 5 minutos para meia-noite. Mylla ficou tensa. Precisava correr. Não tinha tempo. Daqui a pouco Louis iria estar em casa, e se não a visse lá, a espancaria, o que não era muito difícil- Eu tenho que ir... -Justin franziu a sobrancelha confuso- Louis e Clarisse... -Justin a olhou mais confuso ainda. Mylla saiu de perto dele correndo, não poderia perder tempo. Mas antes que ela pudesse entrar no museu, ela se virou e olhou para ele que estava parado totalmente confuso- Muito obrigado pela noite maravilhosa, eu amei cada segundo!

Mylla começou a correr, o mais rápido possível. Mais era difícil com o tamanho de seus saltos. Atropelava as pessoas pedindo licença, precisava chegar a tempo até Neville. Enquanto isso, Justin estava confuso mas feliz... ele olhou para seus pés e pensou nas palavras de garota de vestida azul.

- Louis e Clarisse... -repetiu o que ela disse e sorriu. Ela não poderia ir embora. Então começou a correr atrás de sua princesa.

Mylla já estava atravessando o salão correndo, atropelando todos que estavam dançando. Quando chegou a frente do museu onde tinha a grande escadaria, e onde poderia se ver a grande torre Eiffel, tirou a flor de sua orelha e começou a correr entre os degraus mas foi impedida quando a flor caiu de sua mão, teve que voltar para pegá-la, abaixou seu tronco e a máscara caiu de seu rosto, em cima poderia ver Justin que a chamava. Mylla se levantou, olhou para ele e depois olhou para a máscara, tendo uma ideia, virou-se de costas e saiu disparada até o carro de Neville que estava desesperado.

Justin correu entre os degraus, tentando não tropeçar, chegando naquele onde a máscara dela tinha caído. Ela a deixou como uma recordação. Um presente. Já Mylla estava dentro do carro tentando respirar, olhou para o vidro de trás vendo que Justin tinha pegado a máscara. E sorriu olhando para Neville do lado. Depois olhou para a flor em sua mão sorrindo mais ainda.

- Pelo jeito a noite foi boa. -disse Neville sorrindo prestando atenção na rua.

- Foi incrível. -disse Mylla olhando pela janela. Lembrando de cada momento que jamais sairia de sua cabeça.


Notas Finais


Gente, sério, eu to completamente apaixonada por esse capítulo! Eu tive a ideia da máscara e da flor na hora, sabe? nem pensei direito, mas ficou não é? Hahahaa! Então gente... queria deixar claro que a partir de agora as coisas irão mudar, Justin não irá passar de casa em casa com a máscara colocando em cada mulher para ver se ela, até pq não ia fazer muito sentido, as coisas irão fluir naturalmente. E eu amei a parte de Clarisse, irei contar um pouco dela também e ela será uma pessoa diferente a partir daqui, okay? Amo vocês!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...