História Efeitos de uma tragédia - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Álcool, Amor, Arrependimento, Chance, Droga, Internet, Mudar, Prostituição, Sexo
Visualizações 56
Palavras 1.720
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Esporte, Famí­lia, Festa, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Suicídio, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 3 - Soro Positivo


Fanfic / Fanfiction Efeitos de uma tragédia - Capítulo 3 - Soro Positivo

Antes...

  A Amber não foi a escola hoje e resolvi ir na sua casa para ver se estava bem, não gosto muito de ir ma sua casa, sua mãe é prostituta, ela mal sabe quem é o seu pai, e toda vez que vou lá ela está com um cliente então é desconfortável, mas fora isso ela é uma pessoa muito bacana, eu bati na sua porta e a sua mãe abriu.

-Amorzinho!- Falou Estefany- Chegou em boa hora.

-O que aconteceu?- Perguntei.

-O mundo da minha linda desabou- Falou ela- Vai lá no quarto dela.

   Eu subi as escada e antes de entrar no seu quarto ouvi o choro, eu entrei e vi ela com a cara enterrada no travesseiro.

-O que aconteceu?- Perguntei.

-Eu tenho aids- Falou ela.

-Serio...você não esperava isso?- Falei - Tranzando com o Connor sem proteção?

-Quem te conto?- Perguntou ela chocada.

-Eu vi- Falei- Se não ninguém ia me contar... Qual é o lance de vocês? Me conta a verdade.

-Estamos em um namoro liberal...- Falou ela- Faz três meses.

-Por que não me disse?- Falei.

-Se eu falasse você ia se afastar de mim!- Falou ela ainda chorando- Eu te amo, não te quero longe.

-E eu não ia ficar longe, não me importo de dividir ele com a melhor amiga do mundo- Falei e ela começou a limpar suas lágrimas.

-E que...tranzar sem proteção é tão bom...- Falou ela.

-Meu deus...- Falei- Não é só isso né?

-Eu to gravida!- Falou ela.

-Não toma remédio também!- Falei.

-Vai ficar brigando comigo?- Perguntou ela.

- Não...- Falei e respirei fundo.

   Peguei uma das suas blusas jogadas pelo quarto e fui limpar seu rosto, o que estamos fazendo da nossa vida? E se isso acontecer comigo também?

-Vai ficar do meu lado?- Perguntou ela.

-Eu prometo- Falei e ela me abraçou- Até o fim de nossas vidas.

-Obrigada...- Falou ela quase chorando de novo mais apertei sua bochecha.

-Sem chorar!- Falei- Quando fez o exame?

-Fiz exame de sangue semana passada- Falou ela- Já que estava um pouco mal...e acabei fazer aqueles exames de rotina.

-Vai ficar com essa criança?- Perguntei.

-E arriscar que pegue aids e sofra por minha causa?- Perguntou ela- Ainda não tenho certeza...

-Qualquer decisão que tomar estou do seu lado- Falei.

-Você que é a melhor amiga do mundo- Falou ela me abraçando de novo.

-Olha...se ficar se prendendo a Aids nunca vai ter filhos- Falei.

-Mas para seguir a diante sem prejudica-lo , tem que fazer um tratamente, eu não tenho dinheiro pra isso- Falou ela- Talvez no futuro eu tenha.

-Aids só passa quando os dois estão machucados...- Falei.

-Ele estrabola de vez em quando sabe?- Falou ela.

-Ele te machuca?!- Falei revoltada, indignada, ela não tinha respeito pelo seu próprio corpo?

-Sim...- Falou ela.

-Para...sai dessa- Falei- Ele faz coisas que você não quer?

-Faz...- Falou ela.

-Você vai ficar longe dele, nós duas vamos ficar- Falei.

-Eu precisa saber não?- Perguntou ela- Sobre o bebê...

-Se for contar diga logo, e vamos ficar longe dele- Falei.

-Ta bom...- Falou ela.

   No dia seguinte ela foi para escola, na hora do intervalos ela sumiu e não apareceu mais, nunca fiquei tão preocupada...assim que bateu o sinal corri para procurar por ela, passei em todos os banheiros da escola, e ate na enfermaria com medo de que ela estivesse passando mal, mas quando sai vi ela aos beijos com o Connor, sem vergonha nenhuma, ele com as mãos na sua bunda e ela na ponta dos pés, eu observei direito e percebi que ele estava diferente, suas mãos podiam estar na sua bunda mais era só para ajudar ela a se levantar, estavam se beijando de vagar, e o Connor não estava com aquele fogo de sempre, ele parecia estar em paz...

-Eu...não posso- Falou ela interrompendo o beijo.

-Para de escutar tanto ela...- Falou ele- Damos um jeito, criamos ele juntos, vamos sair daqui para não ouvir a opinião desse povo...

-Não...- Falou ela que se afastou e ele a soltou.

   Então eles perceberam que eu estava olhando e ela ficou toda vermelha.

-E-eu posso explicar!- Ela gaguejou.

-Só vamos embora...- Falei.

-Grac...- Ele ia falar mais o interrompi.

-Cala boca Connor!- Eu nunca disse isso pra ele, nunca ousei, mas minha raiva está muito grande.

  Ele ficou tentando processar se eu tinha falado isso mesmo ou era uma ilusão e nesse meio tempo peguei no braço da Amber e a arrastei para longe.

   ...Depois...

  Me colocaram no grupo do comitê do baile, e tenho que pedir o numero da Evie para coloca-la também, então fui atrás dela no fim das aulas, assim que a vi lembrei do que queria conversar.

-Evie...por que desmaiou ?- Perguntei- Ontem?

-Bem eu...- Ela começou a ficar vermelha de novo.

-Você nunca ficou com ninguém né?- Perguntei- Ele ta muito a fim de você...

-Meu primeiro beijo não pode ser com um gato daquele!- Falou ela- Eu vou arruinar tudo, e ele parece tão legal...

-Gato?- Ele não chega a ser gato , mas também não chega a ser feio- Ok...uma hora ou outra vai acabar beijando alguém, se ele não for burro vai entender que não é especiente e não exigir muito.

-Mas assim que eu beijar vão começar a falar de sexo, eu já tenho vergonha de beijar! Imagina sexo...-Falou ela.

-Cada um tem seu tempo Evie, e quem te julgar por isso é completamente babaca- Falei e ela pareceu mais feliz.

-Sempre foi assim?- Perguntou ela.

-Assim como?- Perguntei.

-Apoiando as pessoas- Falou ela.

-Valoriza meus conselhos viu? A ultima pessoa que apoiei desse jeito tinha pegado aids, ficado gravida, o namorado machucava ela e ainda sim ela preferia ele- Falei.

-Agora vejo que só andava com as pessoas erradas...- Falou ela.

-Não, eu merecia- Falei- Eu me vingei dela depois, mas tinha pessoas no meu grupo que não eram, o Gaye, nunca vi ele arrumar briga, não falava mal de ninguém e não era um viciado em sexo que nem quase todos.

-Se não seguir...vai se vingar de mim?- Perguntou ela- De fato...o Gaye vinha pedir desculpas pelas coisas que você falava, mesmo sabendo que não ia adiantar nada.

-Jura?- As lagrimas se acumularam nos meus olhos, não quero chorar...mas eu amava muito ele, o sentimento era recíproco, mas não tivemos tempo de aproveitar porque fui uma idiota.

-Toma- Ela pegou lencinhos da sua bolsa e me deu.

-Obrigada...- Falei, e quando me senti melhor perguntei- Por que carrega isso?

-Eu sou um pouco chorona, e isso ajuda a não irritar meus olhos...- Falou ela.

-Entendi- Falei- Obrigada de novo...

-Obrigada você- Falou ela- Ou...o Harrison é o mais gato de lá, e parece solteiro...

-O que você ta querendo dizer?- Falei mesmo sabendo a resposta.

-Faz meses que não se envolve com ninguém- Falou ela- Pelo menos eu acho...Por que não tenta com ele? Pode te fazer bem.

-Não to preparada pra sair com alguem de novo...- Falei- Se eu sair com alguém de novo essa pessoa foi muito insistente.

-Cada um tem seu tempo...- Falou ela- Então vou respeitar o seu ,mas não garanto não fazer propaganda sua pra ele.

-Ai meu deus...- Falei rindo, não ligi se ela fizer isso...é só não fazer propaganda ruim.

    Eu coloquei ela no grupo, hoje eu fico até mais tarde na escola, e até as aulas da tarde começarem tem três horas de descanso, quando avisei eles se ofereceram para vir aqui e falar sobre a decoração, tive que sair caçando uma sala pra gente usar, não consegui nada, mas então lembrei que a Evie é mãe da diretora e pra ela essa tarefa e fácil, e realmente foi, mas ela conseguiu uma que não gosto muito, é uma das salas de artes, mas aqui só tem desenho e a maior parte pindurado é do Gaye ,ele desenhava simplesmente muito bem... Eu fiquei na sala esperando enquanto ela esperava o povo na entrada, eu levei um susto quando eles entraram, já que estava nostálgica olhando para aqueles desenhos.

-Eita...a assustada de novo- Falou Erin rindo.

-Eu acho que algum dia desses vou morrer do coração...- Falei.

-Vira essa boca pra lá! Morrer não é legal- Falou Daniel.

-Tem razão...- Falei.

-Uou! Esses desenhos são demais- Falou Harrison olhando específicamente para a parede do Gaye.

-Você não viu nada...- Falou Evie que pegou um papel canson enrolado e abriu para ele ver- O cara que desenhou isso é um artista.

   Eu demorri para saber qual ela pela reação dele, mas quando percebi qual era fui até ela e peguei.

-Não me expõe dessa maneira!- Falei.

-Quando ele fez isso você fez questão de deixar na parede para todo mundo ver- Falou ela rindo.

-Eu não penso mais desse jeito tá?- Falei- Vou levar isso pra casa...

-Eu quero ver- Falou Amy curiosa.

-Eu também...- Falou Isaac.

-Não vão ver merda nenhuma...- Falei.

   Harrison chegou no meu ouvido.

-Depila tudo mesmo?- Perguntou ele baixo para mim.

-Não te interessa seu tarado!- Falei.

-Calma- Falou ele rindo- Você é gostosa.

-Eu sei disso- Falei, eu mudei, mas do meu orgulho não abro mão.

-Ui, convencida- Falou ele.

-Tenho orgulho do meu corpo, não posso?- Falei.

-Claro que sim- Falou ele.

-Tenho orgulho só de olhar...- Falou Erin que acabou apanhando da Amy.

-Coisa feia!- Falou Amy- Olha pra mim...

  Amy puxou a cabeça da Erin e colocou nos seus enormes peitos, agora é certo, são totalmente lésbicas, e tive mais certeza ainda quando Erin tirou a cara dos seus seios e lhe deu um selinho.

-Queria parabenizar esse cara pelos desenhos, principalmente aquele...- Falou Harrison.

-Seu tarado...- Falei baixo, mas voltei ao normal- Ele morreu, a professora de artes gostava muito dele e decidiu deixar todos aqui.

-Algo me diz que eram bem proximos- Falou Harrison.

-Não deixaria qualquer um desenhar meu corpo assim- Falei- Isso é mais que obvio.

-Ta faltando alguem...- Falou Evie.

-Sabia que ia sentir falta dele- Falou Henry com um olhar malicioso.

-Relaxa, ele tá na detenção, e não pode vir- Falou Daniel.

-Aquilo não é motivo de detenção, ele só deu uma resposta obvia para o professor...- Falou Harrison.

-Acontece...- Falou Erin.

-Bom gente! Vamos falar sobre o cenário- Falou Amy.


Notas Finais


Espero que estejam gostando


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...