História Efeitos de uma tragédia - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Álcool, Amor, Arrependimento, Chance, Droga, Internet, Mudar, Prostituição, Sexo
Exibições 26
Palavras 1.256
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Esporte, Famí­lia, Festa, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Suicídio, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 8 - Nem sempre foi assim


Fanfic / Fanfiction Efeitos de uma tragédia - Capítulo 8 - Nem sempre foi assim

...Antes...

-Acabamos de entrar no ensino médio e você já quer causar?- Falou Amber.

-Não quero causar, só quero ficar entre eles...- Falei encarando o grupo de garotos de último ano, eles eram bonitos e totalmente populares.

-O que pretende?- Perguntou Amber.

-Sabia que sexo ajuda a crescer o corpo? Eu preciso disso...- Falei.

-Você é louca?! Vai perder a virgindade só pra ficar gostosa?- Falou ela.

-Se eu fosse você não duvidava de mim- Falei.

-Voltei!- Falou Jen com nossos lanches na mão.

-Jen! Fala com ela pela mor de Deus!- Falou Amber- Ela quer perder a virgindade para ficar gostosa.

-Quando ela coloca alguma coisa na cabeça não tem como para-la - Falou Jen.

-Que bom que você sabe- Falei- Bom...lá vou eu.

   Eu caminhei até a mesa dos garotos populares e quando cheguei lá me joguei entre eles, e todos me olharam.

-Que foi garota?- Perguntou Harry, ele é basicamente o líder de todos mundo.

-Eu quero me tornar mulher, sei que algum de vocês pode me ajudar- Falei e eles riram.

-A garota ta delirando- Falou Fergus.

-Eu to delirando? Já vi você passar a rola em varias garotas do fundamental- Falei bravo.

-Se contar pra alguém...- Falou Fergus.

-Se eu contar o que?- Falei o encarando de volta.

-Você venceu patizinha, apareça no parque de noite na pista de skate e conversamos mais sobre isso- Harry falou sorrindo, mas ele espera que eu não vá, todo mundo sabe que de noite lá é perigoso.

-Fechado- Falei me levantando- A...e mais uma coisa...não duvidem de mim.

   Eu voltei para as meninas e contei tudo, elas ficaram com medo por mim, já que não tenho esse sentimento a muito tempo. De noite eu sai escondida de casa e fui para o parque, sem levar nada além de uma camisinha, eu quero perder minha virgindade...e não pegar doença, eu chego na pista de skate e todos estão lá, uns fazem manobras fracassada e outros no canto fumando maconha provavelmente, Harry me viu, parou seu skate e veio em minha direção, pegou no me rosto e o levantou um pouco, já que ele é alto...

-A patricinha veio...- Falou ele.

-Para de me chamar assim, que mal gosto- Falei.

-Vamos dar uma volta- Falou ele que largou o skate- Já volto!

  Ficamos andando pelo parque até chegar no lugar onde as crianças brincam.

-Eu prefiro mulheres mais velhas, mas você é bem interessante...- Falou ele.

-Sempre achei isso- Falei.

-Essa casinha e alta de mais, para crianças- Ele só precisou se abaixar um pouco para passar pela porta, era realmente uma casa bem grande, os brinquedos eram grudados no parede então o espaço estava bem vazio no meio, e foi onde ele se sentou e fiz o mesmo.

-O que você ta esperando?- Perguntei.

-Tira essa roupa, e me mostra que vai vale a pena- Falou ele.

   Eu tirei a roupa de vagar e vi ele mordendo os lábios, ele não aguentou e me beijou, mas que beijo...ele bateu na minha bunda e depois apertou, logo ele tirou a roupa também e eu dei a camisinha para ele.

-Pensa em tudo...-Falou ele sorrindo.

    Sua boca deram chupões pelo meu corpo inteiro e me deixaram arrepiada, ele gostou de ver que eu não tinha pelo, depilo desde que me conheço por gente, odeio pelo aqui, ele colocou a mão na minha intimidade e começou a me masturbar, ele só entrou um em mim que teve certeza de que eu estava completamente molhada, foi a passagem para ele deslizar com facilidade para dentro de mim, mas acho que nunca senti...tanta dor, depois ele me mostrou o que era o prazer, eu agarrei em suas costas sem saber como me segurar, mas gritei sim, ninguém iria ver mesmo... Depois que ele saiu de dentro de mim percebi uma coisa.

-Cadê a porra da camisinha?- Falei.

-Tá... La dentro- Falou ele.

-Merda,merda,merda...- Falei.

-Primeira vez não engravida- Falou ele e lhe dei um tapa, não muito forte.

-Claro que engravida seu imbecil- Coloquei minha mão um pouco para dentro e logo achei a camisinha e tirei, minha mão ficou cheia de sangue.

-Nada modesta você- Falou ele- Quer entrar no lago pra limpar isso ai?

-Pode ser- Falei.

   Fomos ao lago pelados mesmo, e quando cheguei lá eu pulei e logo em seguida ele fez o mesmo, e quando bati na água fiz careta.

-Ainda ta doendo...- Falei.

-Vai ficar assim por um tempo...- Falou ele que me puxou pela cintura e me beijou.

-Sei que fez o maximo para mim não sentir dor- Falei e ele olhou nos meus olhos

- Gostei de você gata- Falou ele.

-Ultimo ano...já sabe o que vai fazer?- Perguntei.

-Faculdade de musica- Falou ele.

-Interessante...- Falei.

-Você quer ser popular né?- Perguntou ele- Pensa que não percebi?

-Muito...ainda tenho dois anos pela frente e quero reinar em cada um- Falei.

-Posso te ajudar agora- Falou ele- Quer ser minha namorada?

-Que?!- Falei.

-Aceita vai... Tantos anos e só quero alguém pra chamar de minha- Falou ele- Você parece a garota certa.

-Não sou certa pra ninguém- Falei.

-Se não eu...quem vai fazer você sentir prazer de novo?- falou ele no meu ouvido.

-Vários homens...- Falei.

-Mas você me quer- Falou ele, ele tem razão, quero ele.

-Tudo bem!- Acabei cedendo- Namorado.

    Ficamos nos beijando ali por um bom tempo, saímos da água e ainda ficamos esperando secar sozinhos, depois colocamos a roupa e ele me levou para casa.

...Depois...

   Mas um dia normal a caminho da escola, só que dessa vez vou tomar café da manhã na padaria, já que não tinha em casa, assim que pego o que eu pedi e vou para mesa meus olhos vão para uma já ocupada, Harry...o que ele tá fazendo aqui? Eu olhei em volta para ter certeza de que estava sozinho e fui até ele e sentei na sua frente.

-Não devia estar aqui- Falei.

-Pelo que eu sei quem tem dinheiro é bem vindo- Ele falou, mas quando me olhou arregalou seus olhos -Gracie? Você ta...diferente.

-O que ta fazendo em Atlântica City?- Falei.

-Minha vó ta morrendo, e ao contrario dos meus pais me preocupo com ela- Falou ele- Tranquei a faculdade na França e voltei...te lembro das coisas que você fez? Você ainda faz? A primeira foi a Jen né...

-Sim, você me faz lembrar dessas coisas- Falei- Não sei se você sabe mais todo mundo já morreu.

-É... Foi um ataque e tanto, você foi a única que sobreviveu sem arranhões né?- Falou ele.

-Foi...- Falei.

-E o Connor? Soube que depois que fui embora se envolveu com ele- Falou ele.

-Foi- Falei- Não chegamos a namorar, e eu...não sei e nem procurei saber como ele está.

-Não se importa com ninguém não é?- Perguntou ele- Como sempre...

-Só não me importo com o Connor- Falei-Amber e Gaye morreram, as únicas pessoas que faziam diferença na minha vida...

-Gaye?- Falou ele- Finalmente foi encontrar sua irmãzinha.

-Você é louco!- Falei.

-O que aconteceu com você? Parece tão mais humana- Falou ele.

-Eu acordei para vida- Falei.

-Você sabe muito mais divertido quando você está dormindo- Falou ele sorrindo.

-Você voltou...ok,mas fica longe de mim - Falei.

-Você que veio até mim...e vai vir de novo- Falou ele.

   Ele sabe meus maiores podres,  vou acabar ficando por perto sim, para garantir que ele não conte a ninguém, tomei meu café e fui para escola, a Evie veio falar comigo e foi difícil prestar atenção nela, estava com a minha cabeça nele.

   


Notas Finais


Meu deuuus, eu não sabia que tinha gente lendo, descobri ontem, obrigado mesmo gente! Desculpa não ter respondido os comentários hihi


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...