História Eighteen - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Teen Wolf
Personagens Aiden, Alan Deaton, Allison Argent, Chris Argent, Cora Hale, Derek Hale, Dr. Valack, Enis, Hayden Romero, Isaac Lahey, Jackson Whittemore, Jordan Parrish, Kate Argent, Kira Yukimura, Liam Dunbar, Lydia Martin, Malia Tate, Marin Morrell, Melissa McCall, Meredith Walker, Mieczyslaw “Stiles” Stilinski, Natalie Martin, Paige, Peter Hale, Scott McCall, Sheriff Noah Stilinski, Theo Raeken, Violet
Tags Allison Argent, Isaac Lahey, Kirayukimura, Maliatate, Scott Mccall, Stydia Detective, Stydia Detetive, Teen Wolf
Visualizações 7
Palavras 1.038
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 2 - Camille-Grace


  Stiles não percebeu que Scott estava atrás dele.

- Wow – riu Scott – o que foi isso? - perguntou o amigo

- Isso o que? 

- Ela era realmente linda – se aproximou - tão linda que você até ficou sem palavras, isso é uma coisa que eu nunca vi acontecer, e olha que eu sou seu melhor amigo desde a terceira série - falou rindo 

- Porque está rindo?

- Nada – sorriu. Sabia o que era, no fundo sabia o que o amigo queria dizer com aquilo. 

Olhou para o relógio e percebeu que estava tarde e que precisava ir para a casa. Se despediu de Scott enquanto entrava em um taxi. Scott brincou que talvez Stiles tivesse encontrado a certa, falou que era destino. Stiles riu, não acreditava em destino e nem queria acreditar. Tinha medo de se decepcionar. De sofrer.

A primeira coisa que fez quando chegou em casa foi se jogar na cama. Não podia se atrasar, não de novo. Seu pai estava ficando mais rigoroso em relação aos atrasos de Stiles.

Se lembrou da ultima vez que tinha se atrasado.

- Chega de festa em dia de semana – falou Stilinski enquanto entrava na sala do filho - É um adulto, tem deveres, e principalmente, precisa estar focado para combater o crime - as vezes Stilinski falava como se fosse algum tipo de herói de quadrinhos.

Stiles concordou com a cabeça, porém nunca prometeu que não iria mais festejar em dia de semana, ainda mais em ocasiões especiais. E seu aniversário é uma ocasião especial.

-----------------------------------

- Bom dia pai – exclamou enquanto entrava no escritório de Stilinski

Stilinski sorriu. Stiles não tinha se atrasado, era praticamente um dia histórico.

- Pronto para conhecer seu novo parceiro? - perguntou para o filho

- Infelizmente

- Ela está na minha sala

- O que? - estava confuso. Como assim "ela"?

- Oh, eu não te falei que seu parceiro é uma mulher? Pensei que tivesse contado

- Não... - Stiles não achava que era um problema ter um parceiro mulher, na verdade ele via problema em ter qualquer tipo de parceiro, mas estava surpreso e ao mesmo tempo curioso.

Stiles e Stilinski então se dirigiram a sala.

Stilinski então abriu a porta da sala enquanto Stiles estava atrás dele.

- Stiles – falou enquanto entravam na sala – essa é sua nova parceira, Lydia Martin.

A garota sorriu enquanto se levantava.

Stiles parou de repente. Camille-Grace.

Não entendia como era possível. A voz de Scott veio na sua cabeça.

"Talvez seja destino". Cala a boca Stiles, não existe destino.

- Bem, eu tenho que fazer algumas coisas, então vou deixar vocês se conhecendo – disse Stilinski enquanto saia da sala, batendo a porta.

- Camille-Grace – falou incrédulo

A garota sorriu.

- Stiles Stilinski

- Então mentiu o nome para mim?

- Na verdade não, meu nome é Lydia Camille-Grace Martin – explicou enquanto se aproximava

- Continuo achando que é um nome lindo – brincou – sabia que era eu?

- Sim. Mas não sabia que iria naquele bar, na verdade estava esperando conhecer alguém da cidade. Talvez eu ter ido naquele bar tenha sido destino – retrucou

Destino. Ai está essa palavra de novo.

- Então foi por esse trabalho que se mudou?

- Sim – sorriu – sabe, eu ouvi histórias sobre você antes de vir pra cá. Um detetive prodígio. Começou a trabalhar com o pai, que é chefe de policia depois de acabar o colégio, ajudou em um dos crimes mais famosos da cidade. Porém tem problemas com festas.

- Verdade, tudo que falou - não sabia qual tom teria aquela conversa, na verdade, não sabia que tom teria aquela parceria – no meu caso, eu não ouvi nada sobre você, mas julgar pelo sobrenome e pela cidade que morava, aposto que sua história é parecida com a minha. Sua mãe é Natalie Martin, uma das melhores detetives de Nova York.

A garota sorriu, sabia que Stiles era bom.

- O que veio fazer aqui então? - perguntou o garoto

- Longa história. E eu ainda preciso arrumar as minhas coisas na minha nova sala – explicou enquanto saia – tchau Stiles

- Tchau Lydia - "até daqui a pouco" pensou

Não entendia o que tinha naquela garota, mas alguma coisa tinha. Não sabia o que era, se era uma coisa boa ou uma coisa ruim, mas de certa forma, ficava intrigado pelo simples jeito que falava, pelo jeito que olhava.

---------------------------------------------------

- Pai – falou enquanto abordava seu pai no corredor – podemos conversar?

Stilinski concordou.

- Então, pode me falar mais sobre Lydia? O que ela veio fazer aqui, porque ela está aqui?

- Natalie é uma grande amiga e pediu um favor. Para que eu transferisse um de seus detetives para cá, ela não me disse que era filha dela. Mas eu sei que Lydia é um prodígio, eu te falei do caso de tráfico humano que ela conseguiu resolver em uma semana? Então, ela é um gênio. Se formou com honra, como a melhor estudante. As notas dela são excepcionais. Sem falar que ela foi a responsável pela prisão de alguns integrantes de uma das maiores máfias responsáveis por trafico humano e por assassinatos – Stilinski entregou a ficha de Lydia para Stiles – mas posso perguntar uma coisa?

Stiles concordou enquanto folhava os arquivos.

- Porque está tão interessado de repente? Ontem estava relutante em relação a ter um parceiro e agora, parece estar mais interessado que nunca?

- Eu já tinha conhecido ela – explicou – quer dizer, eu não sabia quem ela era... Sabe porque ela foi transferida? 

  Stilinski encarou o filho 

  - Natalie não me falou o motivo, apenas pediu que fosse rápido. Stiles, você vai ter que ser mais que um colega, sabe disso? Ela se mudou e está sozinha, não conhece ninguém na cidade. Mesmo para alguém forte como Lydia, isso pode ser difícil 

- Eu sei – Stiles entregou o arquivo para o pai e se levantou - não se preocupa, mesmo não querendo um parceiro, eu vou fazer com que o ambiente seja no mínimo agradável pra ela.

 Tentava esconder que na verdade, no fundo, estava feliz com isso. Mas Stilinski sabia. Ele conhecia o filho e sabia que Stiles estava um pouco nervoso com isso. Lydia era linda e inteligente. 

  


Notas Finais


Muito obrigada por terem lido!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...