História Ela é o cara ( Camren ) - Capítulo 25


Escrita por: ~

Postado
Categorias Camila Cabello, Fifth Harmony
Tags Camila Cabello, Camila G!p, Camren, Lauren Jauregui
Visualizações 2.377
Palavras 1.152
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi gente, voltei.

Boa leitura :)

Capítulo 25 - Amigas


Fanfic / Fanfiction Ela é o cara ( Camren ) - Capítulo 25 - Amigas

- Uma porquinha andava calmamente em um estábulo, ela estava muito sorridente e levava uma bolsa no seu ombro direito, calçava uma sandália preta e tinha um batom cor nude na boca, ela estava quase chegando perto de um cavalo quando acidentalmente quase pisou em uma formiguinha, essa usava um vestido transparente, então o seio esquerdo estava rígido, ela estava excitada, parece. 

- Oh, me desculpe, eu não te vi. - a porquinha pediu sincera dando a sua patinha para tentar ajudar a formiguinha. 

- Ah, tudo bem. Você não tem culpa de eu ser pequena. - a formiguinha sorriu e levantou-se sem a ajuda da porquinha. - Sua pata não é compatível com a minha, então sem problemas. - sorriu de lado e a porquinha sorriu coçando a sua nuca. 

- Vestido maneiro, eu te excitei? - a formiguinha olhou pra ela com as bochechas pegando fogo e abaixou a cabeça. 

- Não, eu sou vegetariana eu. - a porquinha corou e sorriu sem jeito. 

Olhei para Dinah e para Keana que me encaravam de volta. 

- Qual a graça dessa piada?  - Dinah perguntou revirando os olhos. 

- Não é uma piada Dinah! - agora foi a minha vez de revirar os olhos. - É uma fábula, e o que eu quero saber é qual é a moral da história?

- Sei lá, a fábula é sua. - bufei irritada. - Aí! 

- Para de ser ogra, Dinah! - Keana havia dado um tapa na cabeça dela, Dinah ia retrucar mas Keana não deixou. - Bom...eu acho que entendi....- falou pensativa. - Eu acho que a formiguinha deu um fora na porquinha porque ela é vegetariana, certo? 

- É. - falo com expectativa. - Ela fez certo em dar um fora, nela? - mordi meu lábio inferior nervosa. Keana suspirou e me encarou, droga. 

- Essa fábula é sobre você, né? - ela me conhecia mesmo, Dinah pareceu se interessar pela conversa e sentou-se de forma ereta na cadeira, havíamos acabado de jantar. 

- E tem haver com a branquela, né? Desembucha. - intercalando meu olhar entre as duas, respiro fundo. 

- Vocês aceitaram um novo amigo? - eles se entre olharam - Quer dizer, vocês já são amigas dela, só que ela vai virar ele, entenderam? - Dinah abriu e fechou a boca atônito, Keana me analisava.

- Deixa ver se eu entendi....você fez um amigo trans é isso? Ele é a porca?  - respiro fundo esfregando minhas mãos na minha calça de moletom, isso vai ser difícil de explicar. 

- Eu acho que não é isso, Dinah. - levanto meu olhar encarando Keana. Ela sorri terna pra mim e eu agradeço mentalmente por ela ser mais cabeça do que a Dinah. - Tem haver com aquela história de Camilo que a Dinah inventou, né?

- Era uma uidéia legal, mas eu vi que não valia à pena mudar a ela pra agradar ninguém. - Dinah fala e fez menção de sair da mesa. 

- Eu casei. - falo fechando meus olhos com força esperando a bronca de uma delas. 

- VOCÊ O QUÊ? - eu sabia que a Dinah iria surtar. - Quando e com quem? Ou você bebeu muito refrigerante pra tá delirando? - abri meus olhos lentamente e vi a expressão de espanto da Ke e a de raiva da Dj. 

- Eu não estou delirando, eu casei com a Lauren sem saber! 

- Vou ter que cortar o seu refrigerante, ninguém casa sem saber, esse seu amor por ela já está te deixando grogue. - ela falou, respirei fundo apoiando minha cabeça na mesa. 

- Eu assinei um contrato sem ler, e para que o casamento venha a público eu vou ter que virar um homen.

- PUTA MERDA MILA! - me assustei ao ouvir dessa vez a voz de Keana soar pelo cômodo. - Quem em sã consciência assina algo sem ler? Ainda mais....ela está te obrigando a fazer isso? - criei coragem e encarei as duas, suspirei pesadamente e assenti. 

- Não necessariamente....ela me deu essa condição, ela me ama. - sorrio abertamente e sinto o lado direito do meu rosto esquentar, já ia xingar a Dinah, mas me surpreendi porque era a Keana. - Por...por q-quê..?! - tento amenizar a dor sentindo meus olhos marejarem. 

- Isso não é amor, Camila! Para de ser ingênua. - falou com raiva e saiu da cozinha pisando fundo. Olhei para a Dinah que estava tão surpresa e assustada quanto eu. 

- Você mereceu, eu ia te socar. - ela se defendeu sentando na mesa. Esfrego o local do tapa e começo a chorar. - Ah não! - ouço a voz da Dj mas eu não via mais nada, minha vista estava embaçada pelas lágrimas. 

- Tá doendo Dj...e-ela b-bateu com f-força...- Dinah me faz levantar e me abraça, afundo meu rosto dolorido no seu pescoço. 

- Desculpa, eu não queria ter batido com força. - apenas sai do abraço da Dj e abracei a Ke. - Eu te amo, alguém tem que te dar umas palmadas, Mila. Mesmo que doa. 

- Mas tá ardendo muito. - ela se afasta e limpa meu rosto, seus olhos culpados encarava minha bochecha. 

- Vai ficar minha mão toda no seu rosto, desculpa. - pediu culpada e eu assenti tentando segurar mais lágrimas. 

- Eu estava pensando....- olhamos para trás e Dinah tinha uma mão no queixo, ela estava aprontando. - O casamento não pode vir a público certo? - assenti abraçando Keana de lado. - Então.....tecnicamente vocês não são casadas aos olhos da sociedade. 

- Não...- falo não entendo nada. Ela sorriu, mas não era qualquer sorriso, era diabólico. - Dinah....

- Ela quer um Camilo, certo? Ok. - falou saindo da cozinha. Keana e eu à seguimos até a sala. 

- Ainda tá ardendo? - ela perguntou baixinho. 

- Um pouco. - ela deu um beijo na minha bochecha. 

- O que você tá aprontando, Jane? - Ke perguntou entrando na sala. 

- Você vai precisar tomar hormônio masculino certo? - assinto. - Vai precisar de um médico pra isso, certo? 

- É...eu acho...- ela sorri e pega o seu celular. Keana sorri cúmplice pra ela e eu estava mais perdida que macaco trocando banana por erva. 

- Sabe do que estou falando, né? - Dinah questionou Keana que assentiu. 

- Não é público, e ela quer o Camilo e não a Camila, boa idéia, Jane. - Keana saiu de perto de mim e fez um hive five com ela. 

- Nada melhor do que ela ver o que está perdendo, né? Só quero ver o que vai fazer quando descobrir o que vai ganhar, ela quer um macho....ela vai ter. 

Elas começaram a rir, sentei no sofá e passei a mão no meu rosto. 

- Aí. 

                                                      Lauren

Entrei na cozinha dos meus pais e eles riam de alguma coisa que....me aproximei da mesa e não acreditei quando eu à vi. 

- Tifanny? 


Notas Finais


Não sei se volto ainda hoje, se não, até amanhã :)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...