História Ela é perfeita, eu sei... - Capítulo 29


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Naruto Uzumaki, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha
Tags Amor, Drama, Romance, Sakura Haruno, Sasusaku, Uchiha Sasuke
Visualizações 70
Palavras 3.304
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Hentai, Poesias, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Mais um pra vcs meus amores, eu confesso que neste eu caprichei....

Bom apetite....

Capítulo 29 - Emoções


*Sasuke on*


voce quer casar comigo?


voce quer casar comigo?


voce quer casar comigo?


isso ficava se repetindo e repetindo na minha cabeça como uma maldição dita pra ferrar com tudo,

MAS QUE MERDA!!!


MAS QUE MERDA ITACHI!!!


minha vontade era de chutar tudo, esmurrar Itachi e levar Sakura comigo pra um lugar bem longe, segurar seu corpo nos meus braços e nunca, nunca mais largar, ela nunca mais poderia sair dali, assim eu teria certeza que ela seria minha pra sempre.


Sakura me olhava com aqueles olhos verdes, ela estava chorando, porque ela não dizia logo não!! um não bem grande!


o que ela estava pensando?


diga não!!


diga não!!!!!


mas quando comecei a ver que ela estava demorando demais pra responder  o ar começou a me faltar, a raiva me invadiu e eu fiquei fora de mim.


ela estava PENSANDO a respeito???


ela estava mesmo pensando a respeito??


ela tinha que ter certeza que nunca casaria com Itachi, ele é um idiota, e Sakura… Sakura é minha! olhei para ela dizendo isso pelo olhar, sei que os olhos não podem soletrar mas eu tenho certeza que dei o melhor de mim em dizer, VOCE - NÃO - VAI - CASAR - COM - ELE - ENTENDEU - SAKURA -? - VOCE - NÃO - VAI - CASAR - COM - NINGUÉM!!!

porém ela nada dizia, os segundos passavam lentamente e a cada batida que eu escutava do meu peito parecia um tiro.

ela olhou pra mim mais uma vez, mas eu não consegui sustentar, eu não conseguia decifrar o que ela estava querendo me olhando assim, na minha cabeça apenas uma coisa passava, Sakura não poderia fazer isso comigo, ela tinha voltado pra isso, pra esfregar na minha frente que casaria com o meu irmão???


não eu não quero mais ver isso, eu apenas não saio dessa sala pois daria muito na vista, mas eu não era obrigado a ver esta cena patética, sim! patética! porém eu escutei….. e desejei ser surdo para não ouvir isso.






e tudo parou, olhei para Sakura na esperança de ter ouvido mal, de ser uma alucinação, de eu ter bebido demais e isso ter destruído meu cérebro mas tudo que encontrei foi Sakura abraçada com Itachi como um lindo casal feliz em Viena….. descompassei a respiração por alguns segundos mas quando a recobrei uma fúria me invadiu, Sakura era REALMENTE uma burra, IDIOTA e CÍNICA, Sakura era….. era…. qualquer coisa que eu achasse que fosse ruim, ela tinha se superado.


marchei pela sala em busca de subir as escadas e ir para o escritório, porém lembrei que se continuasse dentro daquela casa com eles dois….. eu mataria Itachi e …… eu nem sei o que faria com Sakura.. então dei meia volta e sai pela porta principal batendo com força, pouco me fudendo se todo mundo iria descobrir a verdade, eu estava muito puto, - entrei na garagem e subi na minha moto, liguei sentindo o motor ranger e tremer abaixo de mim


é amiga, vamos correr!,


sai em disparada pelas pistas da cidade, ziguezagueando por entre os carros até chegar na expressa, então apenas acelerei e deixei a adrenalina vir, eu não estava mais ouvindo nada.., o barulho da moto era surdo, as folhas das árvores ao redor da pista balançavam mas eu só sentia o vento, o som não


nada…


eu estava vazio….


Sakura ter dito sim tinha me destruído, e eu apenas queria desligar essa dor, eu não queria sentir, eu não queria sentir nada.


apenas dirigi no silêncio da minha mente por quilômetros adentro , com a mão pesada no acelerador da moto. porém a visão estreita  através do retrovisor do capacete começou a ficar embaçada, olhei para a manga da minha camisa para saber se estava chovendo e se a mesma estava molhando mas quando senti uma gota de água escorrer pelo meu rosto constatei que não estava chovendo coisa nenhuma, era eu…. eu sendo fraco...eu sendo um completo idiota, tentei limpar a vista prensando os dentes uns nos outros mas tudo só piorou e Sakura veio na minha mente, o seu cabelo rosa e seu cheiro acariciou meu nariz, então ou eu parava a moto ou batia.

parei abruptamente em uma curva abaixo de um penhasco baixo e esmurrei o pedaço de terra com os punhos, tirei o capacete e fitei o horizonte, sim, estava doendo….





Sakura on*


Despertei dos braços de Itachi quando ouvi um barulho forte da porta batendo, olhei ao redor e constatei ter sido Sasuke a fazer isso, pois ele não estava mais ali, eu tinha sido enxotada e ele que saia batendo a porta??


mas eu estava tão confusa e me sentia tão  fraca que nem quis pensar em Sasuke, ele era sempre assim, tão confuso e louco, me deixava louca, tinha acabado de ver o que tinha feito, olhei para Itachi e ele estava com um sorriso de orelha a orelha, e me senti mal por não assim tão feliz como ele, poxa, Itachi era um homão da porra e eu não estou dando pulos de alegria por estar prestes a casar com ele, pelo contrário, eu estava bastante nervosa e perdida.

ele colocou o anel em meu dedo e me puxou para um abraço e falou no pé do meu ouvido - Voce não imagina  quanto estou feliz por voce ter dito sim - com sua proximidade os pelinhos do meu pescoço se eriçaram e notei que as coisa em relação a nós tinham mudado na minha cabeça, ele tinha passado de melhor amigo quase gay para futuro marido, isso me fez corar



então ele apenas pegou na minha mão e depositou um beijo ali de despedida, e eu sem querer agradeci mentalmente por não ter sido na boca, … eu sei que ja tinha beijado ele.. mas… mas agora era tudo diferente. - nós vemos daqui uns dias - disse ele pegando as malas e saindo pela porta, eu o acompanhei - se comporte ok? - disse ele batendo o dedo na ponta do meu nariz , mas essa frase pesou, parecia que ele queria falar bem mais nessa frase, e agora parando para pensar, ficar sem Itachi aqui iria tornar tudo mais difícil de se fugir.


então ele se foi…

só ai notei que Inoue ainda estava ali, me olhando como uma estátua de mármore - Inoue, não vou dormir aqui hoje ok? tenho que ver muita coisa no meu apartamento, - convenhamos, seria muuuito estranho eu dormir sozinha com Inoue e Sasuke  nesta casa.


eu caminhei até a pista e pedi um taxi, fui o caminho inteiro até meu apartamento pensando na grande injustiça que eu tinha feito com Itachi, - mordi a ponta da unha do meu polegar - eu não queria enganá-lo.


quando entrei no apartamento branco e ainda estéril por falta de decoração, caixas empilhadas umas sobre as outras e jornais e pingos de tinta espalhados pelo chão, mas não me importei, a essa altura isso era tudo o que eu queria, estar sozinha, em silêncio e pensar, tirei o lençol que guardava meu sofá totalmente jogado no meio da sala e sentei nele, joguei a cabeça pra trás e fechei os olhos - bufei - Sakura, o que é que voce fez?.... - pensei comigo mesma, então a lembrança de Sasuke virando a cara pra mim se fez presente e pude sentir a mesma dor no peito  levei os dedos ao olhos e chorei sozinha, em silêncio, do jeito mais abandonada possível… como eu tinha sido burra, Sasuke nunca me amou, eu nunca signifiquei mais que umas transas quando ele tivesse afim não é mesmo? e vim atras dele pra que? pra acordar da pior forma possível, ele me escorraçar sem precisar dizer uma palavra, SASUKE UCHIHA APENAS ME USOU.


passei a mão pelo cabelo jogando ele pro lado, apoiei os cotovelos sobre os joelhos e botei as duas mãos sobre o rosto, respirei fundo procurando paz, mas a tentativa foi quebrada pelo barulho da campainha , estranhei um pouco afinal não estava esperando ninguém, mais poderia apenas ser o porteiro  aproveitando que eu estou aqui para me entregar a correspondência, porém… quando abri a porta tive que dar um passo cambaleante para trás, não esperava ter Sasuke aqui, na minha porta me olhando com olhos fixos, tão sérios e compenetrados que por alguns segundos eu sai de mim e viajei nele, senti meu corpo todo esquentar


o que ele estava fazendo aqui?


ele estava escorado no portal com uma mão na madeira a sua frente e seu corpo pendia em minha direção, estava de jaqueta e ele estava completamente de preto, seus cabelos estavam bem arrepiados, muito mais que o normal, mas isso apenas lhe deixava com um ar mais selvagem que contrastava com sua pele clara, me senti insegura diante de sua presença tão próxima ele estava a um passo e meio de mim, mas a cena de ele me virando a cara voltou e eu recobrei os sentidos novamente.


ele apenas abaixou a cabeça e sorriu debochado mostrando aqueles dentes perfeitos, ele estava bem cínico, - voce sabe muito bem do que eu estou falando, sobre voce ter dito sim pro pedido do Itachi.


fechei a porta atrás de mim


Ele andou um pouco pela minha sala de estar ignorando totalmente a ordem que eu tinha dado a ele de ir embora.


Sorri sem querer, ele só podia estar brincando



Fui tirada dos meus pensamentos pela voz grave e baixa de Sasuke



Levantei a visão para ele, e agora? Contar que voltei porque mesmo depois de tudo que acabei de dizer eu ainda o amava? Entregar de bandeja para ele um meio para me machucar?



Sasuke apenas a fitou e fechou o punho, fechou os olhos e me encarou, nós citamos por longos minutos em uma briga silenciosa, muito mais intensa que qualquer outra palavra que pudesse ser dita, então Sasuke apenas abaixou a cabeça e sorriu, tirou vagarosamente sua jaqueta sem tirar seus olhos intensos de mim… jogou no chão ao seu lado,, retirou a blusa preta pela cabeça sem pressa e ela teve o mesmo destino e agora sem ela ele exibia seu tórax perfeito, cada músculo daquele corpo parecia ter sido esculpido pelo próprio pecado, esse homem não podia existir...seus braços fortes porém não tão grossos  com veias salientes levemente salgadas o deixavam provocante demais



Ele apenas sorriu de canto






Meus olhos não conseguiam desviar dos dele e eu estava entregue de um jeito vergonhoso, mas meu corpo não me obedecia, eu podia sentir o calor que emanava do corpo dele….e isso estava me deixando mole nos braços dele




Céus eu estava perdida….. 


Notas Finais


O_O tantan!

E ai??? O q vcs acharam?? Adiaram?? O q acontece agora!

Ai - meu- Deus!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...