História Ela me trouxe a Salvação - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Amor, Cadeirante, Deus
Exibições 10
Palavras 1.078
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 10 ANOS
Gêneros: Romance e Novela

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 1 - Prólogo


Fanfic / Fanfiction Ela me trouxe a Salvação - Capítulo 1 - Prólogo

Acordo com o barulho do despertador.

- Aah - murmuro e desligo o despertador.

O ruim de estudar pela manhã é ter que acordar cedo. Levanto com dificuldade e entro para o banheiro, tomo um banho quente pois o dia aqui em Florianópolis está bem frio. Termino o banho, me enrolo em uma toalha, saio do banheiro, procuro uma roupa em meu closet.

Acho uma calça jeans lavagem preta uma camisa social azul claro, me visto, arrumo meus cabelos, passo perfume e calço meu sapato social preto. Depois de pronto pego minha mochila, coloco os livros que irei usar hoje, pego uma jaqueta e saio do quarto.

- Bom dia Filho. - minha mãe me cumprimenta com um beijo no rosto.

- Bom dia Mãe. - dou um beijo em sua testa.

Ela me serve o café da manhã, termino de comer  e saio de casa em direção a faculdade. Terei que pegar um táxi já que meu pai teve que fazer uma viagem para uma missão da igreja e só vem amanhã.

Corro para não chegar atrasado, vejo um táxi e aceno.

- Táxi. - grito e o táxi para próximo a mim.

- Bom dia - cumprimento o taxista.

- Bom dia Jovem. - fala cordialmente.

Dou o endereço da faculdade e o mesmo segue para lá, cerca de uns vinte minutos chego a meu destino. Pago o homem do táxi e corro para dentro da faculdade.

Encontro três amigos na entrada e os cumprimento.

- Oi - sorrio.

- Bom dia Ricardo, tem novidades - diz Leonardo.

- Ae, qual? - pergunto com curiosidade.

- A Cátia está dando uma festa na casa dela hoje e queremos que vá conosco - diz Marcelo animado.

Eu sou evangélico desde criança meu pai é obreiro e desde muito tempo eu sei que não devo seguir as coisas mundanas, mas a vida cristã eu acho solitária de mais.

Meus amigos não são evangélicos e vivem me chamando para sair com eles, e acho que já passou da hora de conhecer o mundo.

- Hum... Então eu vou, mas, vocês sabem que meu pai não pode nem sonhar né? - aviso.

- Relaxa cara, o coroa não vai nem desconfiar. - diz Leonardo e dá uma tapinha em meu ombro.

- Então vocês me mandam o endereço por mensagem, até mais tarde - falo entrando em minha sala.

- Beleza - concordam e seguem para suas salas.

Entro em minha sala e me sento no fundo. Curso engenharia e amo este curso não vejo a hora de terminar.

Caíque um menino que congrega em minha igreja senta ao meu lado. Nunca gostei muito dele, parece que ele adivinha todos os meus pecados.

- Oi Ricardo - me cumprimenta.

- Oi - respondo seco.

-Bom dia - o professor de matemática nos cumprimenta e a aula começa.

A aula é normal como sempre, conteúdos e mais conteúdos, por fim chegou a hora do intervalo, saio da sala e caminho para o refeitório.

Alguém esbarra em mim.

— Ai, desculpa.

A menina me olha e sorrir já a vi antes, ela é a garota mais bonita da faculdade, todos os garotos dariam de tudo para ficar com ela.

- Eu que peço desculpas. - sorrir - Você é o Ricardo né? - pergunta e coloca uma mecha de cabelo atrás da orelha.

- Uhunn.

- Você vai para a festa da Cátia? - pergunta e morde o lábio - Há esqueci que você é evangélico e não anda neste tipo de lugar. - revira os olhos - o que é uma pena. - lamenta e passa a mão em meu peitoral.

Ai meu Deus, o que essa garota está fazendo?

- Bom eu vou. - sorrio e ela me olha com surpresa.

- Sério?

- Sim, você vai né? - pergunto e coloco as mãos no bolso.

- Claro, te vejo lá então? -morde o lábio.

- Com certeza -afirmo.

Ela se aproxima e beija o canto da minha boca me pegando de surpresa.

- Tchau - sorrir e sai.

- Tchau.

Nossa isso é mesmo estranho, a garota mais gata querendo que eu vá a uma festa isto é realmente novidade. As meninas da igreja são todas comuns, chatinhas e cheias de coisas, preciso de carne fresca, sair da rotina, conhecer garotas de verdade. Afinal ninguém resiste a um cara bonito.

O intervalo acaba e volto para a sala. Algumas horas depois a aula termina, pego minha mochila e guardo meus materiais, todos saem da sala e fica somente eu e o Caique.

- O que você está prestes a fazer Ricardo, é muito errado e Deus não se agrada nada. - diz e me olha nos olhos.

Quem esse idiota pensa que é?

- Me deixa em paz Caíque, você não sabe da minha vida. - falo seco e saio da sala.

Chego em casa e subo para o meu quarto, tomo banho, almoço e vou fazer um trabalho para entregar na próxima semana.

***

Termino de me arrumar, pois já são 21:00 horas e os meninos me aguardam, minha mãe já deve esta dormindo já que ela dorme cedo e meu pai não esta em casa mesmo será fácil sair de casa.

Depois de pronto, pego meu celular, e saio pela janela do meu quarto. Encontro com os meninos do outro lado da rua com o carro parado me esperando.

Aproximo-me, olho para os lados não vejo ninguém conhecido e entro no carro.

- Iai cara -Léo me cumprimenta.

- Oi cara.

- Ae mano, hoje a noite promete. - Marcelo diz e liga o carro saindo a mil.

Assim espero.

Léo liga o som do carro com uma música eletrônica bem alta, dirige em alta velocidade, sinto a adrenalina em minhas veias pulsando. Marcelo acende um cigarro e dá uma tragada.

- Quer provar? - me oferece um cigarro.

- Porque não? - respondo e ele me entrega o cigarro.

Dou uma tragada e começo a tossir, eles riem.

- Qual é cara, isso é novo para mim - murmuro.

Dou mais algumas tragadas até que consigo tragar sem tossir, alguns minutos depois minha cabeça começa a girar.

- Sinta a brisa mano. - Léo fala me olhando e sorrindo.

Começo a me sentir leve isso realmente é interessante, meu corpo começa a ficar cheio de adrenalina. Parece que eu estou até voando. Alguns minutos depois o efeito passa, pelo menos um pouco. Paramos em frente a uma mansão, saímos do carro e entramos, a música toca alto, várias pessoas dançando e bebendo. As pessoas me olham surpreso por está ali, mas não ligo, um garçom passa com bebidas, pego uma e tomo tudo, o líquido desce rasgando e queimando minha garganta, mas o efeito é incrível.

Não esqueça de votar e comentar <3



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...