História Ela não era minha - Capítulo 1


Escrita por: ~

Exibições 97
Palavras 649
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oi .-.
Espero que alguém leia minha fic. Faço com muito carinho cada frase.
Espero que gostem

♥Deixe seu comentário isso me motiva a querer sempre melhorar e a deixar sua leitura cada vez mais interessante

♥Cada personagem é pensado por mim, personalidade, jeito e historia, uso apenas a imagem de cada artista portanto eles não condizem com a realidade deles, então se não estiver parecido com as reais pessoas eu avisei HAHA.

Capítulo 1 - Prefácio


Fanfic / Fanfiction Ela não era minha - Capítulo 1 - Prefácio


Bom dia Senhor Olioti . Dizia aquele velho homem de cabelos grisalhos e terno risca de giz, sua cadeira velha de couro vermelha rangia com o movimento incessante  de seus pés e aquela  sala empoeirada  me parecia cada vez mais claustrofóbica.  Seu silencio tornava o clima gélido lá fora tao fácil de se aguentar, fala logo seu velho desgraçado, pensei comigo mesmo o fitando com  meu  olhar enfurecido. 
 
- Parabéns- ele disse com o olhar fixo nos papeis- Parece que  está aprovado para entrar em nossa universidade
- Não acredito- falei incrédulo- 
 
(...)
 
- Como foi? - Nakada parecia mais hiperativo, andando de um lado a outro pelo saguão-  Vamos juntos pro faculdade?
- Cala Boca e deixa o Teddy  falar- Chris o julgou e eu sorri- 
 
 Pelo sorriso todos perceberam as boas noticias, eu olhava fixamente aquele velho relógio no saguão principal da reitoria,  era enorme e podia sentir a vibração dos seus ponteiros a cada mudança, todos estavam presentes esperando o discurso do velho e grisalho reitor Farrington.

- Eu quero é esvaziar  se é que você me entende- Chris cochichava  por detrás dos meus ombros nossas piadas internas e eu me segurava para não rir- 

- Cala boca Christian.- Nakada fez o que pensei- 

- Vai dizer que não repararam nesse monte de pernas a mostra aqui? Tudo novata igual a gente, podemos fingir que somos veteranos e derrubar algumas. -Ele insistia no assunto, respirei fundo e o ignorei- 
 
(...)
 
-Então é isso- Dizia Mauro me abraçando- Nos vemos na volta as aulas?
-Cala Boca Mauro! - franzi o cenho- Você mora na minha rua seu imbecil- sorri- Vamos nos encontrar todos os dias e prepare seu bolso porque vai pagar muita bebida pra mim ainda. 
 
 
Mauro e eu eramos amigos desde sempre eu acho, mesma rua, janelas uma de frente para outra, nem precisávamos de telefone era um assobio e infinitas conversas no batente da janela.  Chris chegou em algum momento nesse intervalo infância- adolescência, era extremamente hiperativo e o brincalhão do trio, um grande coração. Não espere que nós três juntos na mesma universidade será tudo certinho, na verdade será tudo uma grande bagunça, porque se depender de mim aquilo pega fogo!


- Nos vemos seu gordo. - Christian  deu aquele abraço apertado de destruir ossos- 
- Me solta- gritei baixo- Vai deslocar minha clavícula. 


Seguimos, eu e Mauro até o estacionamento, ao fundo já via algumas pessoas comemorando o fato de também entrarem na universidade. Trotes são comuns com o calouros, mal podia esperar pelo meu, ou não, nunca se sabe os limites que vamos ter que passar nisso.  Mauro não parava de falar alguma coisa sobre sua viajem aos Estados Unidos, não prestei muita atenção, apenas concordava com a cabeça fingindo ouvi-lo. 

- Da carona pra mina lá. 

- Que?- falei ainda não prestando muita atenção- 

- A mina Lucas- apontou- Ela ta pedindo carona e é gostosa- 

Longos cabelos pretos, olhos escuros como tal. No segundo que encostei o carro ela já deu um pulo no banco de trás, batendo a porta fortemente me fazendo a fitar com o olhar desejando sua morte. Mauro ria entre os dentes, sabia que eu odiava quem batesse minha porta, eles se apresentaram e eu apenas ignorei, ela apresentava sinais claros de que estava bêbada, por favor não vomite no meu carro, pensava como um mantra. 

- Você não falou seu nome motorista. 

- Lucas- falei sem animo, concentrado no transito infernal para sair do campus- 

- Prazer Liza, na verdade é Elisa mais né, não precisamos dessas formalidades- ela estava apoiada no meu banco, bem perto do meu rosto, seu halito de álcool me incomodava um pouco-  vai ter uma festa de uns amigos do time de futebol se vocês animarem ir... vai ter muita bebida e meninas de biquíni - insinuou ela de um jeito tremendamente sexy 

- Bora? - eles disseram- 

 


 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...