História Elas - Capítulo 14


Escrita por: ~ e ~Art3mis_

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Deumerda
Visualizações 4
Palavras 2.034
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi, Yuri
Avisos: Incesto, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 14 - Só quero um dia tranquilo com você


Fanfic / Fanfiction Elas - Capítulo 14 - Só quero um dia tranquilo com você

O Boo teve que me ajudar a ir até em casa depois do show. Eles estavam querendo sair para comer mas eu tinha perdido totalmente a energia. 

- Onee-Chan! Eu vou para a minha casa, você quer ir? - O Ryuuzaki fala batendo na porta.

- Por que eu iria?

- A mãe vai voltar, e eu não quero estar aqui para ficar aturando as reclamações dela.

- Está bem, concordo, eu vou com você. Só vou pegar algumas roupas e... e... e...

- Ayame?

- E meu celular! - Gritei depois de voltar para a realidade.

- Ok, mas vai rápido.

Peguei uma mala e coloquei algumas roupas, esperando ficar lá por alguns dias.

O problema é que o Ryuuzaki mora longe da escola, e da casa do Ruffy. Ficaria dificil vir ensaiar, só se eu começar a pegar ônibus...

E aquela garota? Futaba? Ela parecia preocupada... Parecia que não sabia o que estava fazendo, mas aquela marca na bochecha é bem familiar... Será que é ela? Não, não deve ser ela. Eu me lembro dela com um cabelo grande e preto, com óculos e o olho rosado, mas... Não deve ser ela... Acorda Ayame...

- Ayame, vamos logo.

Peguei minha mala e fui correndo com ele até a estação. 

- Ainda falta quinze minutos, pode relaxar - Ele falou bagunçando meu cabelo.

WhatsApp: On

- Desconhecido: Aaah, oi, vc não deve se lembrar de mim... Eu consegui seu número com o seu empresário.

Eu: E quem é vc?

Desconhecido: Futaba, Yoshioka Futaba.

Eu: Não foi vc que esbarrou em mim e eu acabei torcendo meu pé?

- Desconhecido: Torceu? Me desculpee, não foi a minha intenção. Mas é que eu queria te encontrar.

Eu: Aah não foi nada, mas pode ser. Hoje as... 17:30? Na estação.

Desconhecido: Ok, te espero lá.

WhatsApp: Off

São 14:47... Eu ainda tenho tempo. O trêm chegou e fomos até o seu apartamento. Do outro lado da cidade.

Então entramos no trem

Ele vive meio isolado. Sempre pensei que ele seria o tipo de menino que iria morar na cidade grande, com uma namorada, vários amigos, e todos sairiam a noite, quase não estaria presente com a familia por causa do trabalho de ator... Mas na verdade é ao contrario, nunca vejo ele rodeado de amigos, ele quase nunca sai de casa, sempre que pode ele está comigo... Claro, ele não tem bem uma namoradA mas tem um namorado... Eu sei que estou indo pra casa dele memso depois dele ter feito aquilo comigo, mas isso já é passado.

Chegamos na casa dele por volta das 15:32, precisei avisar o pessoal da banda, o Boo e a Kayo... A Kayo! Eu não acredito que fiz aquilo com o Boo mesmo "namorando" a Kayo... AAAAAH QUE CONFUSÃO...

- Ayame! Acorda! Você precisa sair do carro sabia? - O Ryuuzaki fala abrindo a porta do carro pra mim.

- Já entendi - Falei saindo um pouco envergonhada.

Subi aténo quarto dele, deixei minha mala lá, fui tomar banho e fui até ao telhado.

Alguem começou a me ligar e vi o nome do Boo na tela, minha garganta começou a apertar e meu rosto ficou vernelho na hora.

- A-alô...? -Falei atendendo.

Hey Ayame... Queria conversar com você sobre o show, sobre o que aconteceu entre a gente...

V-vamos esquecer aquilo...  

- Mas eu não quero esquecer, vamos só conversar... 17:30 na estação?

Mas eu vou encontrar uma amiga na estação nesse mesmo horario.

- Está bem, vamos antes... Até.

- Mas B...

ELE DESLIGOU NA MINHA CARA? Ok...

Troquei de roupa, coloquei um short preto, um cropped azul jeans, um tênis preto e fui para a cozinha onde encontrei o Ryuuzaki sentado na bancada conversando com alguem. 

- Com quem você está falando? - Perguntei pegando uma bacia de morango atrás dele.

- O Ruffy, estava acisando que ia ficar aqui em casa com você.

- Entendi... Me leva até a estação?

- Agora?

- Por favor onii-chan -Falei com cara de "cachorro pidão".

- Ok, já entendi... Vamos logo.

Ele me levou até a estação, não perguntou nada o caminho todo... O que foi satisfatótio.

Chegamos e ele foi embora, fiquei esperando numa sorveteria que fica em frente a estação. Peguei todo tipo de sorvete só para me distrair e não ficar pensando na confusão que vai dar se o Boo achar que eu vou ficar com a Futaba. Eu só quero ficar em paz, sem ensaios, sem provas, sem as pessoas ficarem me beijando... Apenas tranquilidade... QUE ÓDIO DISSO.

Tem alguem lá fora, saindo de um carro grande e preto... Ah que medo, espero não ser o Boo... Eu só queria passar a noite me divertindo com a Futaba, ela parece ser gente boa...

Fechei meus olhos respirando fundo...

- Ayame? - Alguem fala se sentando na minha frente.

- Quem é?- Falei com medo de abrir meus olhos e encontrar ele parado na minha frente.

- Brook, quem mais seria? Por que está de olho fechado?

- Não é nada...

Abri o olho com mais medo ainda, eu estava nervosa e não queria aceitar o fato que beijei ele.

Quando abri o olho vi ele com um sorriso, o cabelo estava bagunçado... Ele estava usando uma calça jeans com uma camisa xadrez e um tênis preto. 

- Então... S-sobre o que você quer falar? - Falei me arrumando na cadeira.

- Sobre o que aconteceu entre a gente no show... Eu tenho que dizer que você não beija mal, na verdade eu até gostei. Eu só acho que nós não nos dariamos bem juntos.

- Hm...

- Afinla você tem 16 certo? Eu tenho 20... Parece meio ruim te forçar a ter alguma relação comigo.

- C-concordo! Mas... você gosta de mim? De verdade?

- Claro que sim, você é bonita e inteligente, canta bem...

- N-não fale desse jeito, eu fico corada...

Ele se levantou e veio até o meu lado, ele me abraçou forte me deixando corada, MUITO CORADA.

Sinto ele se afastando, parando perto do meu rosto. Ele deu um sorriso. Senti se lábio encostando no meu, e depois, sua língua entrelaçando com a minha. Era quente, me senti mal por estar beijando ele, mas não conseguia sair daquele beijo de tão bom que estava...

- B... Boo... - Tentei falar saindo do beijo.

- D-desculpa - Ele disse corando e pegando seu celular -Eu vou indo.

Não consegui falar mais nada, coloquei a mão na boca um pouco surpresa e apenas vi ele saindo da sorveteria.

Levantei e fui correndo atrás dele sem saber o que fazer ou falar.

- Ayame? O que você está fazendo?

- Eu não sei! O que você está fazendo? O que você está fazendo comigo? Por quê? Pra se divertir? Você só me deixa confusa! - Gritei um pouco triste e irritada tentando conter as lágrimas.

- V-você está chorando? 

- Sim! Você me iludiu, e eu me sinto terrivel por dentr...

Fui surpreendida por outro beijo, dessa vez mais intenso e misturado com as nossas lágrimas. Não me senti tão confortavel quanto antes... Ele colocou os braços em volta da minha cintura e me puxou para mais perto. Agora me sinto mais confortavel.

Saimos daquele beijo totalmente sem folego, então ele me abraçou.

- Eu te ligo depois, desculpa mesmo - Ele diz me apertando mais forte e beijando a minha testa, como um sinal de que iria embora.

Ele entrou no carro e seguiu seu caminho, fiquei sentada no banco da estação esperando a Futaba, apenas pensando no que tinha acabado de acontecer.

Vi uma menina descendo de um carro, ela se despedia de quem estava dirigindo e veio na minha direção.

- Heeey! AyHid -Ela gritou correndo até chegar em mim.

- Oi Futaba, olha, eu sei que parece chato mas eu estou com alguns problemas... Eu vou para casa, vem comigo?

- E-eu? Mas eu nem te conheço.

- Eu só não quero te deixar sozinha aqui na estação... Vamos logo -Falei puxando a mão dela, fazendo ela me abraçar e se sentir mais calma por ela não me conhecer.

- v-vamos então - Ela disse saindo do abraço.

Ficamos em silência até metado do caminho, depois ficamos falando sobre músicas e bandas aleatórias, sobre a escola e a nossa familia.

Chegamos na casa do Ryuuzaki extrenanente exaustas de tanto andar. 

Batemos na porta e ninguem atendeu, então tentei abrir. Abri lentamente para não incomodar ninguem, mas acabei me arrependendo.

- Arrumem um quarto! - Gritei ligando a luz - Gente, como assim? Eu chego em casa e vejo vocês dois se pegando?

- A-ay?! - O Ruffy gritou saindo de cima do meu irmão.

- Nós vamos subir, fechar a porta do quarto, colocar uma musica bem alta. Vocês tem uma hora - Falei um pouco constrangida ao subir as escadas com a Futaba.

Entramos no quarto e fizemos exatamente o que eu disse, então coloquei uma roupa mais confortavel e me joguei na cama. Quando virei para o lado eu senti o cheiro do perfume do Boo que estava no meu cropped. Corei na hora. 

Coloquei aquelas roupas longe, conectei meu celular na Tv, eu e a Futaba ficamos vendo filmes até dar 22:00 e algum ligar para ela.

- Vou por no viva-voz - Ela fala atendendo - Alô?

Oi Futaba, cadê você? Eu estou aqui na estação.

Ah, oi onii-chan, eu vou dormir na casa da minha amiga hoje.

Quem? 

Sou eu, Ayame Hideko - Respondi.

A vocalista da Going Marry?

- Eu mesma, e quem é você?

O vocalista da "The King's Of The World, a banda ganhadora do show.

Ah sei, sua irmã vai dormi aqui.

Desliguei o celular e despauzei o filme, logo dormi já que me senti exausta.

Acordei e a Futaba já tinha ido embora, mas eu ainda escutava os malditos genidos que vinham do quarto de visitas.

Levantei, coloquei um biquini, peguei meu óculos de sol, protetor solar, toalha, celular, fones de ouvido e um chinelo.

Passei em frente do quarto onde os dois estavam, fechei meu olho e abri a porta bem rápido. Ele gritaram e eu sai correndo até a área, sentando numa cadeira de praia.

As pessoas começaram a passar pela rua e me chamarem de "gostosa" e "gatinha". Fiquei super irritada mas tentei ignorar.

- Ayame? É você? -Um menino perguntou do lado de fora da cerca.

- Quem? O que....? - Perguntei sentando e abrindo o olho.

Vi o Boo passando pela rua, peguei uma toalha e me enrolei nela e fui andando até a cerca.

- O que você está fazendo aqui? -Perguntei tirando meu óculos de sol.

- Eu moro nessa rua, o que você está fazendo aqui?

- Eu vim ficar na casa do meu irmão um pouco...

- Sei... - Ele disse ao morder o labio e encarar meu lábio.

Puxei sua cabeça, nos envolvendo em outro beijo.

- D-desculp... - Tentei me desculpar mas ele me puxou para outro beijo.

- Onee-chan, quem é esse?! -O Ryuuzaki pergunta irritado ao aparece do meu lado.

- E-eu sou o Brook - O Boo diz se afastando de mim um pouco corado.

- E de onde vocês se conhecem? - Ele disse me puxando para atrás dele.

- O-onii-chan, ele é o empresario da banda! - Falei tentando fazer ele ir embora.

- E a Kayo? - O Ryuuzaki perguntou um pouco chateado.

Agora ferrou, eu tinha me esquecido da Kayo. O que eu falo? PÂNICO.

- Isso é passado, nos amamos agora - O Boo disse me puxando para a frente dele de novo.

-Bom mesmo... Mas se um dia minha nanica aparecer de coração partido... Você já era...

Ele saiu andando com uma aura assustadora mas que logo me fez soltar uma risada boba.

- Quer entrar? - Perguntei e dei um selinho no Boo.

- Quero.

Abri o portão da certa, tirei toda aquela roupa pesada dele, deixando ele apenas com a cueca. Eu até iria pegar uma bermuda para ele... Mas ele é tão fofinho apenas de cueca.

Ficamos rindo e conversando sobre coisas aleatórias. Ele pulou na piscina e depois me puxou, fazendo meu chapeu molhar todinho.

- Te amo! - Ele gritou e depois me beijou.

Começamos a rir e ficamos nos beijando e nadando. Ele me abaçava e mergulhava várias vezes, eu até suspeitei que ele estava chorando mas fiquei com vergonha de perguntar. Espero que ele se abra totalmente para mim.

- Deveriamos mesmo ficar juntos? - Peguntei saindo de mais um dos beijos.

- Por que não? - Ele voltou para o beijo, dessa vez tirando totalmente meu folego.

Eu realmente não sei o que está acontecendo, mas eu não me sinto tão vazia quanto antes. Parece que ele realmente me ama e eu quero muito aproveitar esse dia com ele...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...