História Elastic Heart - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Depressão, Drama
Visualizações 0
Palavras 722
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Mistério, Terror e Horror, Violência
Avisos: Linguagem Imprópria, Mutilação, Suicídio, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Bem... tomara que fique bom...

Sem mais delongas ou informações chatas

És a história ♡
Lobinha boba

Capítulo 1 - Prólogo


Fanfic / Fanfiction Elastic Heart - Capítulo 1 - Prólogo

Um tempo antes....

  (Uma semana antes)

- não, por favor.... Não me deixe - em um quarto de hospital uma jovem de cabelos negros e olhos azuis turquesa falava com um senhor de idade que estava a beira da morte

- desculpe princesa mais... Não esqueça que te amo muito e vou estar no seu coração - e fechou os olhos entrando em um sono da morte 

- VOVÔ!!! - e se agarrou ao corpo de seu ex-ente querido 

(Semanas depois)

A menina não comia ou bebia os pais nem ligavam, viviam viajando  e não paravam em casa, mais ela retornou a comer, beber e dormi  por causa da sua avó era a única que a entendia, para uma adolescente de quinze anos ela parecia a melhor amiga até um trágico acidente, ela e a avó andavam pela cidade quando a sua avó disse que ia comprar um presente para ela, ela atravessava a rua quando um caminhão passou por cima e ela morreu na hora. Valentina ficou em choque e teve que fazer tratamento mais não durou, pois desistiu no terceiro dia, ela ficou com depressão profunda e não saia do seu quarto. Um dia seu tio foi visita-la mais não gostou do que viu, ela como não comia ficou magra e como não dormia suas olheiras eram profundas

- Pablo o que significa isso? - falou o tio a segurando nos braços, ela já nem ligava o que acontecia, mais por um tempo Valentina se sentia.... protegida 

- o que? - falou o pai da menina sem tirar os olhos do celular 

- tire os olhos do celular e olhe a sua filha - ele puxou o celular das mãos dele

- o que tem a Valentina? - ele a olhou com tédio - ela está doente?

- ela está magra e parece que não dorme faz meses, como você acha que ela está?! Eu vou te denunciar seu doido idiota - ele retirou Valentina de seus braços e a colocou no chão e saiu.

       No outro dia...

O dia começou como sempre, Valentina em seu quarto sem comer ou dormir e seus pais nos celulares e computadores, antes deles saírem alguém bate na porta 

- quem é? - perguntou a mãe 

- sou do concelho tutelar, vim confiscar sua filha - Cristal a mãe de Valentina abriu a porta 

- o que? - perguntou ela sem acreditar 

- isso mesmo, recebi uma denúncia anônima de maus tratos pela menina Valentina, quero-a - falou decidida, ela se levantou e procurou a menina por toda a casa, quando chegou em seu quarto ficou horrorizada, estava uma bagunça, seus livros espalhados, sua cama uma bagunça, as roupas jogadas e meladas de sangue, a janela estava fechada e um cheiro de mofo entrava nas narinas da agente, lá no cantinho, Valentina estava sentada com os braços sangrando e uma faça ao seu lado, rapidamente a mulher anotou isso e se aproximou para ver o estado da menina, ela estava magra, suas olheiras profundas e seu rosto parecia sujo que não tomava banho a dias, ela pegou a menina com cuidado e a levou pra sala

- então essa é a filha de vocês? - ela mostrou a filha e eles pareciam  nem aí para ela - agora mesmo irei leva-la 

- pode levar, não a queremos mesmo - falou a mãe eles pra Valentina essa foi a gota d'agua, ela se soltou das mãos da moça e os olhou 

- SEUS IDIOTAS, EU NÃO SOU UM PEDAÇO DE BOLO OU UM OBJETO PARA VOCÊS ME DESCARTAREM, ODEIO VOCÊS, VOCÊS JÁ SE PERGUNTARAM COMO EU ESTOU DEPOIS DE PERDER MEUS UNICOS PARENTES QUE SE IMPORTAVAM COMIGO, TER TERMINADO MEU RELACIONAMENTO E AINDA TER LARGADO A ESCOLA... QUER SABER - seus olhos já estavam lacrimejando - me leva logo 

- vejo que sofre de depressão profunda, vou leva-la para um internato para tratar sua depressão - falou sorrindo e Valentina só deu os ombros - eu irei denuncia-los ao juiz, nós nos vemos no tribunal para retirar a guarda  da menina 

- que seja - bocejou o pai 

- vocês me dão nojo - falou a mulher se virando para fora - não se preocupe, vamos cuidar de você 

- obrigada - sorriu pela primeira vez em duas semanas, Valentina sorriu o que fez a agente saber que ela está melhorando  (ou quase)



Notas Finais


Iai? Como foi?
Ruim?
Bom?
Satisfatório?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...