História Ele disse - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Saga Crepúsculo
Personagens Alice Cullen, Bella Swan, Billy Black, Charlie Swan, Edward Cullen, Jacob Black, Jane, Renesmee Cullen, Tânya Denali
Tags Bella, Drama, Jacob, Romance
Exibições 36
Palavras 1.093
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Hentai, Romance e Novela, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Desculpem a demora, aí vai mais um. Boa leitura!

Capítulo 7 - Coisas


Eles se encaravam o tempo inteiro. A tensão entre eles não diminuindo em nenhum instante. Bella parecia não ter ouvido nenhum dos vários pedidos de desculpas que ele lhe direcionava, e ele dolorosamente sentindo que talvez o coração dela não batesse mais por ele.

Nós poderíamos tentar novamente. - Bella pareceu anaisar a hipótese por alguns segundos. Mas agora olhando pra ele, ela não conseguia ver o que via antes. Algo havia se quebrado, haviam perdido o brilho. 

Mas então ela pensou em Jacob. Ela não merecia a ele, não depois de estar grávida de outro homem e não ter tido nem coragem suficiente nem para contar isso a ele, por medo de perdê-lo. 

— Pode voltar pra essa casa. - Ela disse finalmente. - Ele sorriu, mas não por muito tempo. - Mas nada será como antes, pode ficar aqui desde que não me dirija a palavra pra falar de coisas que sejam aleatórias ao bebê. 

— Eu ainda te amo. - Disse fazendo questão de fitar os olhos castanhos dela. 

Bella segurou a vontade de ir até ele e dar-lhe um forte tapa na cara. Reuniu todo o seu ódio e transferiu a ele em forma de palavras.

— Ora cale a boca Edie. - O tom nunca usado antes por ela o deixou desnorteado. - Você não sabem nem o que diz.

— Eu sei que errei. - As mãos percorrendo os cabelos cor de cobre, estava nervoso. 

— Errou ? Não seja tão generoso consigo mesmo. Você nem sequer é digno de nenhuma das lágrimas que derramei por você. - Em passos rápidos ele se aproximou tomando-a num abraço forçado. 

— Eu... Realmente sinto muito. - A sinceridade das palavras dele a atingiu em cheio. 

— Me solte! - Disse ríspida. 

— Apenas mais uma chance Bella. - Pediu chorando.

Um sim quase inaudível saiu dos lábios dela. Por dentro Edward vibrava, mas no caso dela, apenas quis aceitar seu destino. Seus pensamentos não estavam ali. Ela também não estava mais ali, só decidiu ceder porque ela tinha que conviver com a consequência de suas escolhas. 

Seria melhor para ela, seria melhor para Jacob. 

2 meses depois 

— Droga de dor cabeça. - Deveria tentar parar de pensar um pouco. - Consertas as motos. Isso, vou dar um jeito de consertar aquelas motos. 

O sono conturbado dele e a excessiva falta de sono não o deixavam perceber que ainda era apenas três e quinze da manhã. Mesmo assim ele foi pra garagem e começou a trabalhar. Jane que dormia tranquilamente na cama, ao sentir uma repentina leveza na cama, despertou. Vestiu o casaco dele e andou pelos cômodos da casa a procura dele. 

P.D.V Isabella

Estava na hora, senti dores forte percorrerem todo o meu corpo enquanto eu descia as escadas apreensiva. Fiz a respiração de cachorrinho que o meu sogro havia me ensinado.

— Aaaaaai. - Reclamei sentindo a contração retornar outra vez. - Edward estava de costas na sala falando algo ao celular, estava mesmo muito entretido pois ele nem sequer tinha ouvido meus resmungos causados pela dor.

— Eddie! - Gritei um pouco mais alto me jogando no sofá. 
E então ele virou-se pra mim. Nessa hora o pavor percorreu todo o meu corpo. seu rosto estava desfigurado.

Gritei apavorada. A cada passo que ele dava aproximando-se mais. As contrações aumentavam cada vez mais. Quando percebi minha filha já estava nascendo. Fechei os olhos para não olhá-lo mais, ele estava a uma distância muito pequena de nós duas.

E quando a dor veio novamente eu a empurrei para fora. Não tive nem tempo de admirar a beleza da minha filha, pois ele simplesmente a levou embora. Me levantei para ir atrás deles, mas minha visão ficou turva e eu acabei desmaiando.

— Não! - Com um grito estridente acordei atordoada.

— O que foi amor ? - Edward se levantou rapidamente me abraçando. Não éramos mais aquele casal apaixonado de antes, porém ainda eramos um casal mesmo que sexo fizesse parte de um passado totalmente distante.

— F-foi só um pesadelo. - Falei evitando olhar pra ele. - Pedaços daquele sonho ruim ficavam pairando em minha mente. Porém agora ela sabia tratava-se de uma menina.

Ele a abraçou forte mas ela não se sentiu protegida. Estava com medo, medo dele.

— Vai ficar tudo bem! - Ele beijou sua testa, ela fechou os olhos com força.

— Eu preciso tomar um banho. - Falou fazendo o sorrir maliciosamente. 

— Sozinha!— Falou seca fechando bruscamente a porta do banheiro.

****

 

Jane estava sentada no capô de um dos carros de Jacob, admirando-o encantada.

— O que foi ? - Ele perguntou meio surpreso ao vê-la acordada e ali.

— Não é nada, só estou olhando você. - Ela desceu do carro de repente e se aproximou dele. - Eu gostaría de vir morar aqui de vez. - Jacob assentiu sem dar muita atenção ao que ela dizia.

— Amanhã eu te levo lá pra você pegar suas roupas. - Falou sorrindo levemente pra ela.

— Você sabe que Billy não vai permitir isso Jake. - Ela falou triste. - O moreno largou a marreta e envolveu Jane num abraço terno.

— Eu vou repetir o que eu disse.— Falou deixando-a completamente entorpecida com sua voz. - Eu vou te levar amanhã para pegar suas coisas.

— Mas Jake...

Ele a beijou com carinho tendo cuidado pra não quebrar sua loira de porcelana, e tentando convencer a si mesmo de que o que faria ali era a coisa certa.. Jacob pois fim ao beijo e procurou o melhor jeito possível para esquecer que se imaginou fazendo aquilo milhões de vezes, porém com outra moça.

E então com todo o seu cavalheirismo, em maravilhoso contraste com a sua falta de camisa, ele se ajoelhou. Os pensamentos de ambos estavam a mil.

— Não será preciso que você vá embora e volte apenas pra dormir e nem que comece a pensar em mil e uma formas de dizer a sua mãe que pode estar grávida. - Ele sorriu. - Porque à partir de hoje, você é minha noiva. Jane Volturi casa comigo ?

— Você está falando sério ? - Os olhos verdes dela estavam esbugalhados e ela cobria sua boca com uma das mãos. Naquele momento ela parecia tão inocente, tão boa.

— Bom eu estou ajoelhado não é ? E além do mais o anel de noivado da família que passou pela mão de minhas irmãs, está a dois dias dentro da gaveta esperando que eu fizesse o pedido.

O sorriso largo dela já dizia tudo, por um momento ele também sorriu.

— Levanta daí. É claro que eu aceito me casar com você!

[...]



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...