História Ele não e meu irmão . - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, D.O, Kai, Sehun
Tags Chanbaek, Kaisoo, Kaisoo Principal, Sesoo
Exibições 165
Palavras 1.679
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Famí­lia, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 3 - Capítulo 2


CAPÍTULO 2




  ~ Point Of View KyungSoo ON


 


 


  Hoje é o dia em que irei me mudar cara a casa dos Kim. Omma está tão feliz com o casamento que preferi disfarçar meu desconforto em me mudar para a casa de seu noivo. Não, eu até gosto dele, mas seu filho é a pessoa que me incomoda.


  Fico feliz com a mamãe. Depois de tudo que passou nas mãos de meu appa, merece ser feliz.

 


  Às vezes me pergunto: “Por que Jongin não gosta de mim?”, nunca o fiz mal algum. Espero que tenhamos uma convivência completamente diferente da que tínhamos anos atrás.


 


 


~***~


 


  - Filho, suas malas estão arrumadas? O caminhão chegou! – ouço minha mãe. Desço as escadas a encontrando parada no meio da sala.


  - Sim, estão prontas. – aproximo-me dela selando meus lábios em sua bochecha rapidamente. – Estou de saída.


  - Onde vai? E com quem? – ela diz arqueando uma sobrancelha.


  - Com o Sehun, mãe, e vamos a um parque de diversões. – sorrio bobo.


  - Ele é... seu namorado? – ela perguntou.


  - Não! – coro. – Só um amigo.


  - Tudo bem, divirta-se.


 


  Sehun não é meu namorado. Só estamos saindo, nada sério.


  Conheci-o através de um amigo, BaekHyun. Conheci Baek aos oito anos, e desde então, este é meu melhor amigo.


  Nunca perdemos o contato, mesmo quando fui morar com meu appa. Quando voltei a morar com minha omma, soube que ele havia mudado de colégio. Foi expulso do antigo por ofender a diretora. 

  Pouco tempo após minha chegada, soube de uma festa que haveria e todos do colégio iriam. Não queria ir, mas Baek me obrigou. O veterano que daria a festa era seu namorado, ChanYeol, e Sehun era um amigo próximo do Chan. Bom, na festa, conheci Sehun.


 Ele é um cara legal, três anos mais velho que eu, e me trata super bem. Gosto dele.


 


~***~




  Sehun pediu-me para espera-lo no parque, e é o que estou fazendo.


  Os brinquedos eram semi-novos e bem coloridos. Um vendedor passa com um carrinho de algodão doce e sorri gentil para que mim. Retribuo o sorriso sendo simpático e escoro-me no batente de uma barraca, olhando as pessoas que andavam animadas de um lado para o outro.


 



  - Oi, bebê. – assusto-me ao sentir braços envolverem minha cintura por trás. Sorrio ouvindo a voz daquele que esperava.


  - Olá, Hunnie. – viro-me de frente para si dando-lhe um selinho estalado.


  - Vamos? – ele pega minha mão puxando-me pelo parque antes que eu pudesse protestar.


 


  Fomos em diversos brinquedos e me divertir bastante. Hunnie tentou ganhar um urso de pelúcia para mim, mas não conseguiu. De fato, sua mira era muito ruim. Foi engraçada sua cara de decepção e acabei rindo. Depois comemos algodão doce enquanto dávamos uma última volta pelo parque.


 


  - Bebê, temos que ir. Você não pode chegar tarde em sua nova casa, certo? – indagou ele.


  - Sim, esqueci-me completamente do horário.


  Andamos até seu carro e, antes que eu pudesse me dar contar, sou arremessado com certa força contra o carro, batendo as costas no mesmo. Sehun se aproxima de mim prensando-me contra o carro. Ele sela nossos lábios ferozmente, invadindo sua língua em minha boca. Entrelaço nossas línguas e ele morde meu lábio inferior o puxando para si, afastando-se quando o ar se faz presente em nossos pulmões. Ele junta nossos lábios uma última vez em um selinho rápido.


  - Vamos. – ele diz destrancando o carro.


  Entro no carro sendo seguido por ele que logo da partida.


 


  - Qual o endereço, bebê? – perguntou.


  Digitei o endereço no GPS e o mesmo riu alto quando disse que moraria com Jongin. Ambos eram amigos de longa data.


  Ao chegarmos, Sehun desce do carro e abre a porta para mim.


  - Hunnie, seu casaco. – digo tirando seu casaco de meus ombros.


  - Pode ficar com ele, está frio. Amanhã você me devolve no colégio. – ele sorri. – Não vou ganhar nem um beijinho de boa noite?


  Ele se aproxima me segurando pela cintura, sela nossos lábios em um beijo calmo, movendo seus lábios calmamente contra os meus. Coloco os braços em torno de seu pescoço, mexendo em seus fios de cabelo sedosos de coloração escura. Finalizo o beijo com um selinho demorado.


  - Boa noite, bebê. – ele se vira indo na direção do carro.


  - Boa noite, Hunnie.


  Ele entra no carro e abaixa o vidro, acenando uma última vez antes de dar partida e sumir pela rua mal iluminada.


  Toco a campainha e arrumo o casaco, fechando o zíper. Realmente está frio. A porta se abre e me deparo com minha omma.


  - Filho, você demorou. – ela me envolve em seus braços. – Não minta para mim sobre ele ser, somente, seu amigo. Vi vocês se beijando. – ela sussurra em meu ouvido.


  Enquanto era bombardeado por perguntas nada discretas que minha omma fazia sobre Sehun, ouço barulhos na escada, que logo identifico como passos. Um arrepio percorre minha espinha só de imaginar quem seja.


  - Jongin, esse é o KyungSoo se lembra dele? – ela pergunta encarando o garoto de cabelos platinados na escada.


  - Sim... olá, KyungSoo. – disse ele. Sua voz mudou... muito. Engrossou, o deixando, aparentemente, bem másculo.


  - O-oi Jongin. – ele me encarava de uma forma estranha. Como se desejasse descobrir algo. Acabo gaguejando pelo nervosismo que toma conta de mim, mesmo sem motivo.





  - Omma, onde fica o meu quarto? – perguntei.


  - Seu quarto... – ela fica pensativa por um momento, posteriormente, pedindo a Jongin que me levasse até ele.


  Ele pede para que eu suba primeiro, e logo me coloco a sua frente começando a subir as escadas. Após alguns segundos andando em silencio, ele se pronuncia.


  - É aqui. – paramos de frente a uma porta.


  Murmuro um “obrigado” baixinho virando-me para entrar no quarto. Porém, sou impedido por sua mão forte que puxa meu braço, fazendo-me virar bruscamente em sua direção.


  - Como... conseguiu esse casaco? – ele pergunta.


  - Por que quer saber? – indago o olhando.


  - É que um amigo meu tem um igual, com o mesmo número. – diz ele franzindo o cenho pensativo.


  Viro-me batendo a porta sem me pronunciar.


 


~***~


 


  O jantar foi bem chato. Nem eu, ou Jongin nos pronunciamos o jantar inteiro. Desvio o olhar de minha comida ao ouvir meu nome ser pronunciado por minha omma.


  - Jongin, pode levar o Soo para a escola contigo amanhã? – minha omma pergunta.


  - Claro, posso. – ele diz forçando um sorriso.


 


  Ao terminar o jantar todo nos deitamos. Mal vejo a hora de ir para a escola e encontrar Oh Sehun de novo.


 




~***~


 




  Tomamos café da manhã juntos, como se realmente fomos uma família. Minha omma sorria o tempo todo. Estava de fato muito feliz ao lado do senhor Kim. Não me pronunciei durante toda a refeição, somente me levantei quando Jongin disse que estava na hora de irmos.


  Despedi-me de minha omma e segui Jongin até a porta da garagem, meio confuso. Ele para perante a um carro cinza e o destranca.


  - Você não dirigir, né? – digo debochado.


  - Claro que vou. – ele diz como se fosse óbvio.


  - Mas... – antes que eu termine minha fala, sou puxado para perto do carro pelas mãos fortes do garoto.


  - Entre logo ou vai á pé. – ele diz cruzando os braços.


  Bufei entrando no carro, batendo a porta com certa força. Quem ele acha que é para falar assim comigo?


 


  Ficamos em silêncio durante todo o trajeto. Ao perceber que chegamos, saio do carro antes mesmo de Jongin o estacionar corretamente. Como se eu não o conhecesse.


 


  Andava distraído pelos corredores imaginando onde Sehun estaria nesse momento, quando sinto um peso enorme sobre minhas costas.


  - Kyuungiee... estava com saudades. – disse BaekHyun pulando em mim.


  - Baek, não é pra tanto. Estive fora por três dias, somente. – sorrio de seu drama.


  - Pra mim, três dias é muita coisa. – diz dando ênfase na palavra “muita”.


  - Para de ser manhoso. Viu o Sehun por aí? – olho ao redor em uma tentativa falha de o encontrar.


  - Já estão tão próximos assim? – ele sorri malicioso me encarando.


  - Para Baek! Só quero devolver o casaco dele. – digo.


  Ele murmura um “uhum”. – Não, não vi ele. – se pronuncia descendo de minhas costas.


  - Vamos nos atrasar. – sou arrastado pelos corredores.


 


  ~ Point Of View KyungSoo off




  ~ Point Of View Jongin On


  Ao chegarmos na escola, KyungSoo sai do carro batendo a porta. Garoto mal agradecido.


  Saio do carro indo em direção á quadra, como ordenado pelo treinador.


 


  Quase todos estavam lá, somente Sehun estava ausente. Ele nunca foi de se atrasar.


  - Cadê Oh Sehun? – perguntou o treinador.                    


  - “Tô” aqui! – Sehun entra pela porta que da acesso á quadra.


  - Bom, como agora estão todos presentes, já posso falar... – o treinador começa seu discurso sobre os jogos que estão se aproximando.


  Não prestei no que ele estava falando, encarei Sehun o tempo todo. Ele era o único ali presente que estava sem o casaco do time. Então o casaco que KyungSoo usava ontem a noite era realmente dele.


  “(...) Vocês já podem voltar para suas aulas”    O treinado diz e todos caminham para suas respectivas classes.


  - Jongin! – ouço me chamarem e me viro um pouco hesitante. – Oi, cara. Cadê o seu irmão?


  - Que irmão? – reviro os olhos.


  - O Kyung. – diz como se fosse óbvio. – Seus pais vão se casar, então praticamente ele vai se tornar seu irmão.


  - Não, ele não é meu irmão. E não sei onde ele esta, por que se importa? – pergunto já me exaltando.


  - Calma, Kai, só quero ver ele. – ele levanta as mãos em sinal de rendimento.


  Apenas viro-me caminhando em direção á minha sala de aula, deixando um Sehun confuso para trás. Não acredito que veio me perguntar sobre o Soo. Por que ele se importa tanto com ele? Afinal, por que estou ligando para isso?


 


~***~




 Todos estavam falando dos alunos novos, inclusive de KyungSoo. Todos se viraram para uma certa direção, e eu fiz o mesmo. Arrependendo-me logo em seguida.


  Sehun caminhava tranquilamente entre as pessoas, abraçado á KyungSoo.








 



Notas Finais


Bom espero que tenham gostado, me desculpem pela demora.

Agradeço a vocês por lerem e a minha beta por corrigir...

Bjxxx ate mais


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...