História Elephant - Capítulo 17


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Kai, Kris Wu, Lu Han, Sehun
Tags Abo, Baekyeol, Chanbaek, Exo, Hunhan, Kray, Xiubaek, Xiuchen
Exibições 812
Palavras 2.905
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Yaoi
Avisos: Álcool, Cross-dresser, Drogas, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Demorei? Talvez..

Hum..
Eu mudei um pouquinho o formato e tal pq eu achava que estava ficando embolado na hr de ler e as falas ficando tudo junto.. Espero que gostem!
BOA LEITURA ❤️

Capítulo 17 - Contagioso e suspiros


Fanfic / Fanfiction Elephant - Capítulo 17 - Contagioso e suspiros

Terça-feira 

– Doutor, como ele está? - perguntou a enfermeira enquanto fazia observação do paciente e anotando em sua prancheta.

– Ele está melhorando mas até agora não dá indícios de quando vai acordar.. - suspirou pesado. 

– Você acha que vai demorar?- perguntou se virando para ele vendo engolir em seco.

– Acho que sim.. Os polícias não conseguiram achar nenhum parente dele por enquanto. - disse vendo o semblante triste da amiga.

– Tadinho.. - suspirou triste enquanto tirava os fios que caiam nas pálpebras fechadas, ele parecia dormir tão tranquilo.

 
          ~*~*

Era feriado e com isso não tiveram que ir para a escola, Chanyeol todo animado com isso inventou de ir a praia alegando que Baekhyun precisava, que estava pálido demais e perderia o menor quando fossem passear no inverno. O que lhe rendeu alguns tapas do menor no seu braço, mesmo não doendo nada era fofo ver a sua carinha fechada.
Foram para a sala depois de se arrumarem aguardando Kyungsoo e Jongdae que também iriam - depois de muita insistência de Chanyeol-. 

– Vocês vão sair? - perguntou Sehun se encostado na bancada da cozinha olhando os dois na sala.

– Vamos para a praia Omma! Não quer vai ir junto? - Baekhyun achou que eles iriam ir também.

– Não meu filho, obrigado. Eu e Luhan vamos ter que sair para compramos umas roupas para mais tarde.

– Comprar roupas para mais tarde hyung?- Park desviou e atenção da televisão olhando para o irmão assentindo.

– Mais tarde vamos a um casamento que fomos convidados, então cheguem antes de anoitecer para se arrumarem! - pediu calmo e se retirou da bancada voltando aos seus afazeres na cozinha.

– Channie como que é um casamento? - perguntou de modo inocente olhando para o maior, seus olhos brilhavam demonstrando como estava ansioso e gostando da ideia de ir em um, já que só via pelos doramas.

– É bem meloso Baek.. E o padre fala demais. - revirou os olhos só de imaginar, não tinha paciência alguma para aqueles eventos.

Se levantou do estofado quando ouviu a compainha tocar indicando que os dois amigos haviam finalmente chegado. O alfa foi atender à porta dando de cara com um Kyungsoo emburrado usando lacinhos no cabelo e um Chen segurando o riso, sabia que se risse iria apanhar como mais cedo.

– Kyung? Por que está assim? - acreditava que seu amigo talvez estivesse começando a usar drogas ou a noite anterior não lhe fez bem.

– Nem me pergunte Chanyeol. Chen é um viciado em apostas e eu acabei perdendo uma.- bufou olhando de relance para o amigo ao lado, este parou de rir na hora sob o olhar mortal do baixinho.

– Ele ta' fofinho. - Chanyeol sobressaltou assim que ouviu a voz atrás de si, se virou vendo que era Jongin, Kyungsoo ao ouvir suas palavras corou fortemente baixando a cabeça fitando seus pés enquanto mordia os lábios. Nem ele saberia explicar o porquê de se sentir assim, só foi um elogio. 

Kyung respira.. se acalma.. AI CARAI 
ELE SORRIU!  SORRIUUU!
SLENDER DA MAMA ME AJUDA! 

– Por que você está aqui? - perguntou arqueando a sobrancelha e cruzando os braços em frente ao peito. Admitia que não gostava da presença do beta de maneira nenhum, nem mesmo perto de Baekhyun.

– Soube que vocês vão sair, vou também para ficar de olho no Baek. - respondeu sério com um olhar frio encarando o alfa. Para um beta ele era bem corajoso.. Babaca.. 

– Não precisa! Eu vou cuidar dele. - disse firme e só pararam com aquela troca de olhares - se lê fuzilamento-,  quando viram o menor se aproximando tímido e arrumado.

– Como eu estou? Appa Luhan me ajudou a se arrumar.. - murmurou baixo tímido e comprimindo os lábios.

– Você está lindo bebê. - sorriu largo para Baekhyun que logo retribuiu fazendo seus olhos sumirem ficando mais fofo ainda.

Aproximou devagar do menor se agachou um pouco até alcançar sua altura e deixando um selar nos seus lábios. Se afastou brutalmente com um susto ao ouvir passos firmes nos degraus da escadaria e se sentiu perdido vendo Jongin correr rápido pra fora da casa.

– O que houve hyung? - perguntou observando seu irmão bufar impaciente e com uma expressão triste adentrando a sala.

– Eu vou ter que sair.. depois nos falamos sobre isso ok? Vou visitar a vovó. - disse pegando as chaves do carro enquanto esperava em pé Luhan descer.

– A vovó? - perguntou Baekhyun tombando a cabeça de lado e olhando confuso para o Park.

– Sim Baek, outro dia vamos levar você para conhecê-la. - acariciou seus fios caramelos sentindo-o esfregar sua cabeça em sua palma a procura de mais carinho, sorriu com a atitude dele. Baekhyun era extremamente manhoso e carente.


Assim que o casal saíram, o grupinho resolveu não demorar muito para ir à praia e aproveitar que o sol ainda não estava tão forte. Chanyeol trancou a porta de entrada da casa e se virou segurando na mãozinha do menor, e pela primeira vez percebeu como elas eram delicadas e pequenininhas. 

KAWAIIII

– AHHH! - gritou Jongdae quando Jongin pulou para fora dos arbustos do jardim perto do portão. 

– Quer me matar garoto? - colocou a mão no peito tentando se acalmar.

– Como é que você foi para ali? - Byun nem tinha visto o vampiro sair da sala, só se virou e viu que ele havia sumido. O vampiro sempre se afastava do alfa Oh por saber que o mesmo desconfiava de si, então preferia não cruzar com o caminho deste sempre que pudesse. 
  
             ~*~*

Kai ficou sentado na areia com Kyungsoo ao seu lado, ambos admiravam o sorriso enorme e ouvia as gargalhas altas de Baekhyun no mar enquanto brincava com Chanyeol, Chen havia ido resolver algumas coisa por perto. Desviou seu olhar do menor quando ouviu um suspiro baixo, olhou para o lado e se sentiu incomodado vendo o semblante triste no rosto de Kyung.

– O que foi Kyungsoo? - perguntou preocupado. 

– Pode me chamar só de Soo ou Kyung.. É que a água parece estar tão boa.- engoliu em seco fitando  o mar azul.

– Por que não entra um pouco? 

– Eu não sei nadar Jongin.. - suspirou derrotado deixando seu corpo cair de costas na areia começando a apreciar o céu azul.

Ficaram alguns segundos pensando, Kyung estranhou quando viu o moreno se levantar de repente e parar em pé a sua frente lhe encarando. Tentou se levantar mas antes mesmo de conseguir se sentar, o beta puxou e lhe pegou pelo seu tronco para jogá-lo por cima de seu ombro e sair correndo em direção ao mar enquanto sentindo este se debater tentando se soltar. 

– ME SOLTA! - estava apavorado e se acalmou um pouco assim que foi colocado no chão. – O que pensa que está fazendo? - perguntou encarando-o e observando um sorriso largo nascer em seus lábios, sem perceber acabou corando por babar secando-o tão descaradamente.

– Vou te levar para dar um mergulho. - disse simples piscando algumas vezes.

– Como? - não estava entendendo nada, apenas observou. O beta pegou na sua mão entrelaçando os dedos e sentiu seu corpo todo se arrepiar com aquele simples contato. 

Meu Slender amado..

– Confia em mim. - sorriu monstrando seus dentinhos brancos e deu alguns passos entrando na água.

Entraram no mar até a água começar a bater na cintura do D.O, estava gélida e deixava este encolhido de frio se arrependendo mentalmente de ter comentado que queria entrar no mar, parecia que estava nadando nem um laguinho no meio do Alasca. Foi pego de surpresa quando sentiu ser pego no colo, envolveu suas pernas em sua cintura, pousando suas mãos em seus ombros procurando algum apoio conforme ele andava indo mais para o fundo. 

– Já está bom.. - murmurou quando sentiu a água bater em seus ombros. Afastou um pouco os corpos afundando um pouco o corpo podendo ficar relaxado, apesar de está gelada ainda continuava gostosa.

– Obrigado! - sorriu largo sendo retribuído. 

– E não me chame de Jongin, pode me chamar de Kai, ok? - disse vendo-o assentir ainda sorrindo. 

Em seu ponto de vista, Kyungsoo é um ômega lindo, seus lábios eram convidativos e ficava bastante fofo quando sorria deixando seus lábios em um formato de um coração, ele parecia ser tão frágil.
Com certeza o escolheria como parceiro se fosse um lobo. 

~*~* 

Baekhyun definitivamente não queria de jeito nenhum ir ao casamento. Desde que chegou em casa e viu as sacolas das lojas para casamentos em cima da mesinha de centro na sala havia ficado animado e ansioso, porém, quando recebeu a notícia de que não tinha ternos para seu tamanho perdeu toda a animação, piorou tudo quando soube que teria que usar um vestido e seria uma das damas de honra Baekhyun quis se enfiar debaixo da cama e nunca mais sair. Até tentou, mas Luhan conseguiu lhe arrastar para fora. 

– Aigo Baek, para de se mexer tá amassando o vestido todo. - reclamou enquanto ajeitava o vestido e arrumava a coroa de flores. 

– Eu não quero ir de vestido Appa! - choramingou fungando.

– Ah meu bebê, você vai ter que ir, me desculpa. Mas você tá uma gracinha assim! - sorriu quando julgou ter terminado sua obra de arte.

Baekhyun já bufava e bufou mais ainda choramingando batendo o pé quando se viu no espelho usando um vestido branco com uma fita rosa na cintura e flores no cabelo. Se virou para o ômega, ele sorria tão largo feliz que foi quase impossível não dar o braço a torcer e sorrir leve de volta só para continuar deixando o alegre.

– Obrigado appa! - sorriu monstrando suas presas.

– Meus amores vamos logo! Já estão prontos? - gritou Sehun da sala esperando os dois descerem para poderem ir logo, só faltava eles.

– Já estamos descendo! - gritou de volta saindo do quarto segurando a mãozinha de Byun e descendo as escadas.

– Vocês estão tão lindos! - seu coração doía de tanta felicidade que guardava dentro de si, se sentia prestes a transbordar, o que lhe deixava sorrindo bobo ao ver seu namorado e seu filhote arrumados. Chanyeol ao vê-los descendo a escada, se aproximou ficando ao lado do irmão e teve que segurar o riso quando viu Baekhyun de vestido.

– Nem pense em rir Channie, se não eu conto que você chorou para o Chen hyung! - disse sorrindo arteiro vendo o alfa ajeitar a postura pigarreando.

– Quem está rindo? Eu não sei de nada! Aliás você está bem fofo assim. - selou seus lábios rápido sem que Sehun visse, este estava distraído com o namorado.

Admitiria que estava começando a gostar de dar selos singelos nos lábios finos de Baekhyun? Talvez nunca por causa de seu orgulho, mas não via maldade alguma nisso, era só um modo de demonstrar carinho pelo mais novo já que era ruim em se expressar em palavras.

~*~*

O pequeno Byun nunca achou que demoraria tanto para o padre dizer que os noivos já estavam casados e que já podia beijar a noiva, nos seus filmes não demoravam tanto e o padre não falava tanto assim como via. Suspirou cansado e levou uma tirou umas pelotas de rosas de dentro da cestinha em seu colo levando-o até a boca começando a comê-las.

– Baekhyun você tá parecendo um bode assim.. - zombou Chanyeol baixinho do menor.

– Eu estou com fome além de que..

– O que? - perguntou curioso. 

– Esse burro ai não para de falar nunca! - resmungou alto e só então percebeu que a igreja havia ficado em silêncio chamando a atenção de todos para si, se encolheu na cadeira por conta de tanto olhares.

O Park não aguentou e acabou caindo na gargalhada chamando mais ainda a atenção das pessoas, principalmente a do padre que estava incrédulo com a audácia dos garotos. Sehun e Luhan estavam incrédulos e vermelhos por conta disso, mas admitiam que já estavam com a bunda doendo de tanta demora.

Quando o padre finalmente deixou o noivo beijar a noiva, foi um simples selar que passou a ser como um desentupidor de privadas, dava para ver de longe a saliva escorrendo no meio ao osculo deixando todos meios desconfortáveis.  

– ECAA! - reclamou o menor tapando os olhos, casamento nunca mais apenas nos filmes.

~*~*

Chanyeol acreditava que foi o casamento mais animado que já presenciou pessoalmente, graças ao menor. Sehun depois da cerimônia foi se desculpar com os noivos e com o padre pelas as atitudes do pequeno. Foi surpreendido quando a noiva alegou que se não fosse o menor, ela mesma teria reclamado, estava demorando demais e seus pés estavam começando a inchar.

Assim que a cerimônia se encerrou, alguns foram para o salão de festa e outros continuaram no jardim. A igreja era em um dos bairro mais chiques de Seul, as ruas eram calmas e limpas até lembravam de cenas de filmes românticos americanos. A igreja ficava no meio de um imenso jardim, era tudo lindo banhado de diversas flores com um belo contraste com o verde vivo da grama aparada. Do outro lado da rua era o salão, onde seria servido a comida e os noivos dançavam e faziam brindes com seus amigos e parentes. Baekhyun saiu da igreja e foi em direção à algumas flores no jardim sentando-se, podendo respirar melhor o arome doce vindo das mesmas. Escutou alguns passos no gramado se aproximando, virou o rosto quando escutou alguém se sentar ao seu lado e outra parar em pé.

– Baekkie você está lindo, todo fofinho. O vestido lhe caiu bem. - sorriu Jongdae acariciando suas bochechas gordinhas.

– Obrigado Chen. - sorriu de leve.

– Se eu te visse com um cara gostosão que nem eu, diria até que se parece com um baby assim.. - pensou em voz alta chamando a atenção de Chanyeol.

– Pare de pensar coisas pervetidas com ele Chen! - repreendeu o amigo dando um tapa na sua cabeça.

– O que é ser um baby? - O menor perguntou de forma inocente.

– É quand.. - foi interrompido por Chanyeol que tapou sua boca e puxou seu braço para longe do menor. 

– Desculpa.. ele não sabe o que fala Baek, você não precisa saber dessas coisas agora. - disse calmo quando voltou vendo ele assentir.

– Vamos comer depois Channie? - perguntou Baekhyun sorrindo e fechando os olhos por conta do sol batendo direto em seu rosto.

– Vamos Baekkie! - exclamou animado.

 


– Espera..

– O que Channie?

– É bom comer pétalas? 

– Hum.. acho que é.

– Como assim você acha? Me dá uma!

– Sai Channie! 

Chanyeol pegou a cesta do menor e saiu correndo pelo jardim sendo perseguido por Baekhyun que gargalhava alto. Depois de correr bastante pelo o local extenso,o maior deu o braço a torcer deixando-o pegar a cesta. Foi questão de segundos para ele sair correndo fugindo do maior. Chanyeol sorriu e respirou fundo para voltar a correr devagar para deixá-lo saber que corria mais rápido, era engraçado toda vez que aumentava a velocidade ameaçando que iria conseguir alcançá-lo fazendo com que o menor soltasse uns gritinhos altos ao meio das gargalhas altas enquanto tentava correr mais rápido.

Era contagioso sua alegria..

Chanyeol alegrava Baekhyun apenas com sua compainha.

Baekhyun transbordava felicidade contagiando Chanyeol.

No final não importava aonde estariam, pois ambos ficaram felizes apenas tendo um ao lado do outro.

~*~*

O vampiro vigiava de longe Kyungsoo entrando na cafeteira e sentando em uma mesa perto das janelas. Respirou fundo e resolveu entrar, apenas depois de alguns minutos, deixando com a expressão de que "encontrassem por acaso". Mal sabia que Kyung durante o caminho até a cafeteria já sabia que estava sendo seguido por este, mas não se importou, até achou "fofo" da parte dele.

– Kyung? Você aqui? - perguntou como quem não quer nada, Kyungsoo não conseguiu aguentar e acabou rindo. 

– Kai? Uau, que coincidência te encontrar aqui também. - entrou no joguinho.

– Posso me sentar com você? - perguntou fazendo um bico enorme.

– Pode. - sorriu doce sem mostrar os dentinhos.

Ficaram conversando alguns após fazerem seus pedidos com a garçonete. Durante a conversa Kyungsoo ficou estático fitando uma figura conhecida por este do lado de fora na calçada, não passando despercebido por Jongin que ficou preocupado.

– O que foi?- falou se virando para trás tentando seguir seu olhar.

– É ele.. - sussurrou se levantando e correndo pra fora do estabelecimento.

– Kyung! - quase gritou se levantando rápido da mesa e andando apressado à encontro do outro.

Se surpreendeu quando abriu a porta, parando em frente à mesma quando viu Kyungsoo em cima de um cara distribuindo tapas enquanto o mesmo reclamava pedindo ajuda para os amigos que só sabiam rir exagerados.

– Seus merdas! - exclamou alto quando sentiu ser segurado pelo os braços pelo moreno para que parasse.

– O que foi? - perguntou não entendo nada do que estava acontecendo.

– Esses panacas que me sequestraram. - bufou batendo o pé.

– E você quer vingança? - disse incerto vendo balançando a cabeça negando.

– Eu quero é bater mais neles por me colocarem por um preço tão baixo assim naquele leilão. - cruzou os braços e suspirou pesado olhando pro chão.

– Você é muito fofo! - apertou suas bochechas juntando as duas fazendo com que ficasse com um bico. D.O poderia ter batido nele, se afastado, pedido para parar ou algo assim porém não conseguia estando em transe ao sorriso do Kim. O sorriso mais lindo que já tinha visto.

Aquele sorriso fazia seu coração palpitar e arrancar fácil diversos  suspiros seus. 


Notas Finais


Comentem o que estão achando, espero que o capitulo não tenha ficado tão bostinha.

BJUS DA OMMA ❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...