História Elephant - Capítulo 29


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Kai, Kris Wu, Lu Han, Sehun
Tags Abo, Baekyeol, Chanbaek, Exo, Hunhan, Kray, Xiubaek, Xiuchen
Exibições 346
Palavras 7.351
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Yaoi
Avisos: Álcool, Cross-dresser, Drogas, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


A capa já diz TUDO!

Perdoe os erros.

BOA LEITURA❤️❤️❤️❤️

Capítulo 29 - Rola ou não rola?


Fanfic / Fanfiction Elephant - Capítulo 29 - Rola ou não rola?

 

-Kris? - O alfa levantou o rosto ao ouvir seu nome e se levantou indo em encontro ao ômega.

-Baekhyun.. Quanto tempo. - Coçou a nuca nervoso. -Precisamos co- 

  -AH NÃO! - Interrompeu Tao adentrando a sala. - Eu falei que ela fica ridícula nesse vestido. - Esbrevejou irritado com Yifan observando a pequena Mei brincando com o vestido diferente do que havia colocado na menor.

  -Fica nada, você que tem um gosto mal pra caralho. - Revirou os olhos para o beta. -Precisamos conversar.. - Voltou sua atenção, falando sério com Baekhyun.

-Certo.. - Murmurou o menor assentindo e rumando para o quintal dos fundos sendo seguido pelo chinês. Não deixando de notar o olhar pesado de seu tio sobre si quando passou por ele.

  Sentaram em um dos bancos entre as diversas flores e começaram a fitar ao redor, Yifan pensando em quais palavras usar para poder explicar de um modo que Baekhyun pudesse entender melhor e o mais novo nervoso por ter sido pego de surpresa com sua visita repentina e agora a conversa.

  -Soube que você vai se casar comigo no lugar de sua irmã. Desculpe por tudo isso.. Eu não queria nem me casar pra início de conversa.. - Contou suspirando pesado e jogando o cabelo pra trás.

  -Tudo bem.. - Sorriu torto de lado se ajeitando melhor no banco.

  -Só vim avisar que você ainda vai ter um tempo livre de mim.. - Disse sério fitando o menor nos olhos que ficou confuso.

-Como assim? 

 -Eu vou tenho uns compromissos na China antes do casamento, talvez eu fique algumas semanas, até um mês. - Explicou se pondo de pé e andando em círculos em frente ao banco enquanto continuava explicando. -Minha omma quer a cerimônia também, então.. Ela vira algum dia desses para conversar contigo sobre os preparativos e deixarei um cartão para você.

  -Entendi.. - Ficou boquiaberto com a novidade. Seria realmente um casamento com festa e tudo e não só um papel com assinaturas, como pensava. 

  -Era só isso.. manterei contato e qualquer coisa pode contar comigo. - Selou sua testa e foi embora deixando Baekhyun perdido em seus devaneios.

   As informações na sua cabeça ainda estavam demorando para processarem, não conseguindo digerir a tal notícia. Teria mesmo que fazer a cerimônia toda? Pretendia apenas se casar no papel e depois ir viver sua vida em paz, manteria as intimidades com alfa apenas quando precisassem  passar a imagem de um casal feliz e apaixonado para os familiares. Pensava em fazer a tal festa só no seu casamento de verdade, com seu alfa de verdade e não um casamento arranjado com Wu Yifan. Teria que dar filhotes para ele também? Só de pensar nisso, o menor grunhia puxando os fios de cabelo.

  Quem ele pensa que é para vir aqui jogar essa bomba e depois ir embora? Alfa estupido..

  -Você não vai casar.. 

 -AHHH! - Com o susto, pulou do banco caindo de bunda na grama. Choramingou e massageou o local, agora, dolorido.

 -Tá devendo? - Perguntou Park arqueando uma sobrancelha e sorrindo debochado.

-Aigo! Não faz isso.. - Pediu irritado mantendo um bico fofo.

 -Você não vai casar, ouviu Byun Baekhyun? - Ditou sério lhe encarando, fazendo com que engolisse em seco.

 -C-Como? Não é como se tivesse uma maneira de impedir isso.. Mesmo se eu não aceitasse, meu appa casaria Baekhee.. - Explicou frustado com a situação bagunçando a cabeleira preta.

 -Eu vou conversar com seu appa. -  Falou de levantando do banco e puxando Baek pela mão voltando para dentro de casa pelos fundos da cozinha.

 -Duvido você resolver isso.. ele é teimoso, não vai mudar de ideia. 

 -Eu tenho meus truques baixinho. - Afagou seus fios. -Hoje irei conversar com ele junto de seu irmão. - Explicou vendo-o assentir passando pelo batente, entrando na sala.

  -KIM JONGIN?! - Gritou Suho da porta de entrada - a mesma foi concertada-, com os olhos arregalados encarando Kai, este que estava paralisado no pé da escada.

 -Fodeu.. - Murmurou e saiu correndo, subindo os degraus de maneira rápida e logo indo para o segundo andar sendo seguido pelo doutor Kim.

 -NA MINHA CASA NÃO! - Berrou Luhan correndo atrás dos dois betas. -EU ACABEI DE LIMPAR O CHÃO!

  -Vai lá Luh, pega eles.. - Disse Sehun vendo-o desaparecer no seu campo de vista após subir a escada e virar no corredor. Virou o rosto e viu Park e Byun lhe olhando como se fosse algum tipo de maluco. - Que foi? Tô dando apoio.. 

  -Ok né..

  -KAI! - Gritou Kyungsoo atrás de Sicheng perto de seus ouvidos.

  -Não grita.. - Choramingou o menor tampando os ouvidos e se encolhendo no canto.

  -Awnt, vem cá meu bebê. - Disse Baekhyun sorrindo abobado ao ver o menor ir até si com os braços abertos fazendo bico. O pegou no colo e rumou para a cozinha para terminarem o café da manhã.

 Chanyeol furioso com a cena, fechou as mãos em punhos e rumou para fora de casa indo até a casa de Baekmin e batendo mentalmente por sentir ciúmes dos dois. São só amigos e ômegas, só isso Chanyeol, era o que dizia para si mesmo.

 

 

  -Precisamos pintar esse cabelo.. -  Pensou Baek alto enquanto penteava os fios negros do menor com os dedos.

 -Tô tão feio assim? - Cruzou os braços fechando a cara.

 -Você fica lindo de qualquer jeito, mas prefiro você com um cabelo.. claro, aliás não vai ser mais confundido com seu irmãos.- Explicou calmo e o viu assentir.

 -Você ficaria bonito de cabelo claro também. - Sorriu largo e lhe roubando um selinho demorado. Após separar os lábios, Byun abraçou firme sentindo o aroma doce do amigo.

  -Você é tão fofinho.. - Sussurrou deixando Sicheng feliz e ronronar com seu abraço apertado.

  -Bekkie.. Amanhã à noite eu tenho uma consulta.. eu gostaria que você fosse comigo. - Pediu o chinês baixo de olhos fechados, aproveitando a carícia em seus cabelos.

  -Claro, a gente vai junto, tá? 

  -Obrigado..
  
    [...]

  

    Mais tarde, Baekhyun acordou durante a madrugada sentindo cede e a garganta seca, ainda sonolento levantou da cama e se arrastou, literalmente, para fora do quarto. Coçou os olhos e desceu os degraus devagar, um por um enquanto segurava no corrimão com medo de acabar rolando nela. 

  Ao chegar no pé da escada já na sala, escutou passos vindo da cozinha e viu a luz antes acessa ser apagada, sobressaltou e correu para debaixo da escada ficando escondido e podendo espiar.

  Viu a silhueta de Jongin adentrando a sala e em seguida saindo da casa, observou sua sombra nas cortinas da janela passando pela casa. Confuso, pegou um sobretudo cinza que estava jogado na mesa do centro entre os sofás e correu para fora, o achando saindo pelos portões já do lado de fora.

  Maldita curiosidade, pensara o menor antes de correr pelo jardim, pular o muro e segui-lo.

 Baekhyun se arrependia amargamente de ir seguir o moreno por ai depois de vê-lo correr pela rua indo para o final da mesma e entrar na floresta.

Suspirou frustado e continuou sua perseguição. Já tinha visto Jongin sair diversas outras vezes de casa durante a madrugada, na maioria das vezes quando estava sentado na janela admirando o céu e ouvindo musicas no fone de ouvido por não ter o maldito sono, porém quando via o moreno correndo pela rua, dava de ombros.
    

   ~*~*


No dia seguinte

11:23

    -Alô? - Indagou Luhan após atender o telefone chamando a atenção de todos presentes na sala.

  -Quê? Baekmin? - Escutaram ele perguntar confuso, no mesmo instante todos presentes desviaram sua atenção para Min.

  -Ok... - Desligou o telefone.

  -O quê houve Lu? - Perguntou Sehun preocupado com a situação e as caretas que ele fez durante a chamada.
 
Todos estavam na sala de Oh, Sehun, seu irmão, seu namorado, sua filha e amigos,inclusive Baekmin após o desaparecimento repentino de Baekhyun, Baekbeom e Jongin.

  -Disseram que sequestraram Baekmin, mas no fundo dava para ouvir uma pessoa falando que era mentira e que era o Baekbeom. - Contou confuso lembrando o que ouvira.

 -Está querendo dizer que.. sequestraram o Beom achando que era eu? - Perguntou Baekmin sentado no estofado bagunçando seus fios vermelhos estressado com aquilo.

 -Acho que sim..

 -Então.. Quem tá lá em casa? - Levantou o rosto arregalando os olhos.

 -Baekhyun? - Murmurou Tao em seguida ouviram o barulho da porta bater e todos observaram Park passando pela janela do lado de fora da casa e segundos depois ouviram o motor de um dos carros sendo ligado.

  -Melhor sequestro.. - Comentou Chen gargalhando e batendo palmas no braço do sofá. - É o próprio Baekmin confundiu os irmãos dentro de casa.. Ai meu Deus. - Gargalhou alto.

 -Você também confundiu eles.. - Cortou Sehun deixando o beta sem graça.

 

   [...]


15:21

   -Caraca.. - Resmungou Baekhyun enquanto carregava várias sacolas nas mãos sentindo seu corpo todo soando pelo sol quente.

 Havia sido arrastado até a casa de seu appa biológico por engano, lhe confundindo com seu irmão Beom pelos seguranças da casa. Talvez Winwin estivesse certo sobre seu cabelo, descoloria o mesmo hoje e ficaria loiro. Assim não teria como ser confundido de novo. Beom e seu cabelo preto, Min de cabelo vermelho e eu loiro, era o que pensava.

Cansado, suspirou colocando as sacolas da mão destra no chão e enxugando o suor que escorria pela sua testa com as costas da mão. Estava esgotado de tanto andar e de sua pequena fuga após conseguir sair daquela mansão com a ajuda de seu omma, ter passado no mercado e comprado algumas besteiras para passar o final da tarde em casa. 

  Suspirou e fitou a casa de Sehun do outro lado da rua, observou um pouco o jardim e notou a presença de uma pessoa diferente em frente à casa saindo de um carro preto, o mesmo apenas assentia de acordo com o que Dara falava consigo depois de descer do carro. Pensou mais um pouco e conseguiu ser lembrar dele, seu tio havia comentado sobre ele uma vez e dissera que era um dos empregados de confiança porém passava mais tempo com Dara, seja a ajudando em compras ou trazendo notícias de seu filho rebelde. E era o mesmo beta que tocou a campainha da casa de seu omma e em seguida a porta ter caído, deixando-o assustado.

 Sorriu de leve com isso, ele era fofo até pelo pouco que observou no dia.


  Ajeitou as sacolas de compras em suas mãozinhas e atravessou a rua, parou em frente ao portão fechado e bufou frustado por ter suas duas mãos ocupadas. Tentou o abrir com a bunda mas foi em vão.

  -Espera! Deixa eu te ajudar. - Ouviu o garoto falar consigo e correr na direção do portão.

  -Obrigado.. - Agradeceu sorrindo tímido adentrando o jardim. 

 -Oh, você é o sobrinho do Park? - Indagou curioso o ajudando com as sacolas.

  -Uhum.. - Assentiu. - Obrigado de novo..? 

  -Minseok, e você deve ser o Baekhyun. - Sorriu dando passos lentos ao seu lado em direção à porta de entrada.

  -Ah sim, prazer. - Seu sorriso aumentou ao notar o beta mais de perto. Ele era realmente fofo, suas bochechas davam vontade de morder, os olhinhos de gato eram adoraveis, tinha um aroma ótimo e simpático.

 -Seu tio vivia falando de você quando estávamos na China.. - Comentou aumentando seu sorriso expondo seus dentinhos branquinhos e arrancando suspiros discretos do ômega.

 -Vivia é?.. Hum.. - Riu soprado e abriu a porta, encontrando Chanyeol e Dara discutindo na sala na frente de Luhan, este que se remexia no sofá tentando ver seu dorama.

 -Olha, não quero atrapalhar o casalzinho vinte ai não, o casal estragador de shipps, mas.. TÁ ATRAPALHANDO CACETE! - Berrou jogando almofadas em ambos e ficando de pé no estofado. -SAI SATANÁS! 

 -Oi? - Perguntou Kyung carregando o celular na mão e atravessando o batente da sala, saindo da cozinha.

 -Não é você não. - Explicou calmo o chinês.

 -Ata.. Então, aí você mata ele.. - Escutaram Kyung comentar voltando a sua chamada no telefone e na cozinha. -Não, fala que a reunião ainda dá de pé. 

  -Viu?? SEUS INÚTEIS! Pelo o menos ele tá trabalhando! E Vocês aí brigando que nem galinha no cio atrás de galo. - Reclamou Luhan pondo as mãos na cintura.

 -Luh, amor, vai marcar o sofá todo. - Resmungou Sehun passando pelo o corredor no segundo andar da casa e vendo a confusão na sala.

 -Desculpa. - Voltou a se sentar.

  -Olha, foda-se o que você quer fazer, eu não vou voltar. Acabou aqui. - Disse sério Chanyeol encerrando o assunto antes de subir a escadaria deixando a ômega irritada.

  -Bem, pode me dar já.. - Pediu Baekhyun voltando sua atenção ao beta após ver as cortas largas de seu tio sumindo no seu campo de visão.

 -Hã? - Tombou a cabeça pro lado demonstrando sua confusão. -ATA!

 No mesmo instante Baekhyun franziu o cenho tentando entender o que ele havia pensando antes, e quando conseguiu acabou por arregalar os olhos. Não tinha nem passado na sua cabeça o segundo sentido daquela frase. 

  -D-Desculpa.. - Gagejou Minseok nervoso, suas bochechas queimando e soando frio.

 -Tudo bem.. - Gargalhou baixinho, pegou suas compras e selou sua bochecha gordinha. - Obrigado de novo. 

  Ficou estático apenas voltando ao normal quando viu imagem de Baekhyun sumir passando pelo batente e adentrando a cozinha, levou sua destra até onde fora depositado o selo e corou. Voltando apenas a realidade depois de notar o olhar malicioso de Luhan e sua cara de moon face.

 -Huuuummm.. Vai que é tua. -Comentou sorrindo malicioso deixando-o com as bochechas fervendo ainda mais.
-SEHUN PEGA AS CAMISINHA! BAEK VAI DESENCALHAR! - Gritou do sofá, gargalhando em seguida por ver o beta tímido correr para os fundos.

 - Pra quê? Digo, desde quando a gente usa isso pra ter? - Perguntou Sehun apoiando o corpo no corrimão da escada arqueando uma sobrancelha.

  -Como você é chato, Hunnie.. - Resmungou manhoso cruzando os braços voltando sua atenção para o dorama na televisão.

  ~*~*

   Baekhyun guardou às compras nos armários e sentou em uma das banquetas do balcão descansando, acabando por relembrar em tudo que havia acontecido.

Seguiu Jongin até uma floresta, descobriu que o mesmo tinha uma casa no meio do nada e que conhecia Suho e o mesmo era um vampiro, também conheceu um vampiro que era a cara de Chanyeol, literalmente.

 


  Flashback On :

 Pulou a cerca que separava a floresta do bairro, escutou os passos apressados soando pela mata e os galhos quebrados e folhas secas sendo pisadas, olhou para frente e avistou Jongin correndo. Bufou e retirou suas roupas, em seguida as dobrando de pressa e largando em cima de uma árvore perto da cerca, deixando apenas seu sobretudo e a cueca no chão. Pulou se pondo de quatro na terra e rosnou começando sua transformação, pegou as peças de roupa no chão com a boca e correu atrás do vampiro.

 Confuso ao notar que ele corria para os fundos da floresta, tal parte que nunca tinha ido correu mais rápido tentando ficar em seu alcance para não se perder e não muito perto para não sendo notado pelo maior. No horizonte logo surgiu um branco intenso, fazendo lobo choramingar pela claridade repentina atingindo seus olhos em cheio.

 Balançou a cabeça e voltou sua atenção para frente, percebendo que havia um extenso campo neve entre duas florestas diferentes. Viu Jongin em sua forma de coruja voar e entrar dentro da outra floresta. Esta que era só de pinheiros, com a neve cobrindo seus galhos e um tanto escura, deixando com um ar de assombrada e arrepiando o lobo. 

Parou de correr começando a andar de devagar pela neve em busca de tentar descansar um pouco enquanto assistia Jongin subindo pela montanha - a mesma que só notou agora-, e parou de andar deixando a pata da frente erguida no ar ao notar ele virar em sua direção na sua forma humana, e mesmo estando longe jurou que conseguiu ver um sorriso debochado.

  Sacudiu seu corpo e voltou a correr logo entrando na floresta. Caminharam por longos minutos após pularem um muro e o terreno ficar plano, Baekhyun ainda em sua forma de lobo, viu atento Jongin entrar em uma mansão enorme de madeira com a aparência de abandonada. Tombou a cabeça para o lado e voltou sua forma humana, vestiu as peças que havia carregado e entrou na casa devagar, tentando ser cauteloso.

 O que falhou ao tropeçar em uma das pedras em frente à porta e acabar caindo e rolando adentrando a casa, fechou os olhos com força ouvindo passos pesados se aproximando de seu corpo e achou que fosse desmaiar ao ser erguido e colocado em pé.

 -Esse que é seu filho, Kai? - Ouviu uma voz grossa soar perto de si, ainda mantinha os olhos fechados e sentiu a mesma ser familiar para si.

 -Eu cuido dele, Chan. Ele acabou me seguindo.. - Escutou Jongin respondendo aos fundos, deveria estar longe. 

 Pera, Chan? 

   Byun abriu um olho com medo do que poderia ver e tapou a boca com ambas mãozinhas incrédulo com o que via a sua frente.

 -Chanyeol? - Sussurrou para si mesmo chamando a atenção do rapaz de volta para si.

 -Não Baekkie, esse é o Chanseok. É uma versão "vampiro" do seu tio. - Explicou Kai calmo vendo o ômega continuar de os olhos arregalados e estático. De longe conseguia ouvir seu coração disparado.

  -Caralho.. - Deixou escapar sem querer. Ele tinha os mesmos olhos grandes, as orelhas porém o cabelo era curto e tingido de vermelho sangue, os músculos mais definidos, a pele mais pálida e os lábios carnudos mais rosados exibiam presas branquinhas, típicas de vampiros.

  -Você é a cara do Baekhyun..  - Comentou o vampiro cruzando os braços e sorrindo de lado aproximando seus rostos.

  -C-Como isso é po-possível? - Perguntou dirigindo sua atenção para Nini, este que bebia em uma bolsa de sangue.

 -Os lobos tem, teve ou tinha.. Hum, como eu poderia dizer? Uma copia sua só que vampiresco.

 -Está querendo me dizer que esse é o meu tio só que vampiro? E.. Existe outro eu? Vampiro? - Perguntou mantendo um tom baixo assustado pela possibilidade.

 -Existia.. - Chanseok respondeu mais rápido.

 -Oh.. - Tapou a boca com a destra ao notar a expressão triste do maior.  Ele tinha a mesma carinha de cachorro que tá debaixo da chuva que seu tio.

  -Vocês são.. parecidos. Só que ele tinha o cabelo cinza e os olhos cinza também. Eu sempre quis ver como era ele em sua forma de lobo, achei que fosse mais alto.. - Gargalhou Chan baixinho ainda triste. -Mas não muda quase nada.. Continua fofo.  - Sorriu de lado desviando seu olhar do menor para o piso de madeira.
 

-Você é bem parecido com Chanyeol.. - Pensou em voz alta chamando novamente atenção do maior que levantou o rosto sorrindo. 

 O mais novo congelou observando-o ele se aproximar de si e abraçar sua cintura firme,e escondendo o rosto na curvatura de seu pescoço.

  -Você tem o mesmo cheiro que ele.. Será que seu sangue também é doce? - Indagou perto de seu ouvido, mordendo sua orelha em seguida causando arrepios no Byun. -Mesmo sendo praticamente quase uma cópia, existe algumas diferenças.. 

  Baekhyun voltando ao seu estado normal, retribui o abraço encostando sua cabeça no peitoral do maior, inspirando seu cheiro doce. Tinha o mesmo que do seu tio, porém o do vampiro era mais suave. Aquilo era assustador.

 Jongin apenas observava tudo do sofá os dois abraçados próximo da porta, sabia que Chanseok estava mais que feliz de "rever" Baekhyun. Desviou sua atenção deles quando ouviu a porta dos fundos bater e a imagem de Suho acompanhado de Taemin surgir na sala.


  Flashback Off.
 

Baekhyun se debruçou em cima da bancada, deitando a cabeça em cima dos braços, o cabelo caindo sobre seus olhos. 

Na volta para casa foi pego sendo jogado dentro de um carro levado para casa de seu appa, sendo confundindo com Baekbeom pelos seguranças-barra vigias do seu appa. Na casa com a ajuda de seu omma biológico conseguiu despistar os seguranças, pular o muro e voltar para a casa de Sehun omma. E durante o caminho acabou encontrando com Chanyeol e o alfa quase surtou preocupado consigo.

 Também descobriu assim que chegou que Baekbeom tinha sido sequestrado e confundido com Baekmin e Baekmin sido confundido com Baekhyun por Chen quando o mesmo estava passando na rua indo para a empresa.

Chen em sua defensa apenas argumentou que com todo o desespero do desaparecimento repentino do menor acabou confundindo-os e que não tinha culpa por não saber que ele tinha irmãos gêmeos.

 E Luhan de implicância ficou perguntando como ele não tinha percebido que não era o Baekhyun antes de arrastar Baekmin para casa, pois além dos traços do rosto serem um pouco diferentes, os cabelos, os aromas, e as vozes eram diferentes por serem alfa e ômega.

 Resumindo. Baekhyun após depois de sair da casa dos vampiros indo para casa de Sehun foi pego e levado para casa de seu appa onde foi confundido com Baekbeom. Baekbeom tinha sido sequestrado e confundido por Baekmin e Baekmin tinha sido arrastado por Chen para casa de Sehun omma, desesperado com o sumiço de Baekhyun achando que era o menor. Grande confusão, não? Baek achando tedioso aquele silêncio todo depois de chegar em. asa e resolverem resolveu sair e ir para o mercado, parando aonde está agora na bancada.

 E no final Baekbeom foi achado nos fundos de uma doceira e o alfa ainda estapeou seus sequestradores alegando que  ficou ofendido por ter sido confundido com seu irmão mais velho, mesmo sendo irmãos gêmeos.

 

 

  -Agora sim.. - Sorriu sapeca ao retirar o descolorante da sacola.

 -Ah não, se for fazer, faça isso rápido por favor. - Ouviu a voz de Tao soando na cozinha.

 -Porquê?  - Indagou confuso lendo às instruções na caixinha atrás.

  -Porque vamos sair, aproveitar que ainda está solteiro. - Disse sorrindo sapeca e dançando no meio da cozinha. Baekhyun não soube explicar mas sentiu um arrepio percorrer sua espinha ao ouvir as palavras de seu tio. Coisa boa não era.

 

 

 

 

 

E definitivamente não era, Baek estava incrédulo com o que via na sua frente. Olhou para o chinês novamente e ficou se perguntando como diabos ele sabia daquelas coisas na cidade.

 -Quê diabos é isso mesmo? - Indagou perto de seu ouvido por causa da música alta ainda assustado com o que via a sua frente.

 
  -Geurae wolf, naega wolf!
AWOOOU! - Havia vários lobos reunidos, estes que cantavam em uma rodinha e dançavam de uma forma um tanto estranha em volta de uma fogueira -mesmo estando de dia-, na visão do menor.

 -É um ritual que os lobos da floresta fazem, legal né? - Explicou sorrindo.

-Nan neukdaego neun minyeo
Geurae wolf, naega wolf!
Awouu - Tao começou a cantar e se juntar na roda.

-Ai meu Deus.. - Murmurou Baekhyun horrorizado com a cena. Definitivamente não deveria ter vido com o seu tio.


  

 [...] 


 Luhan aproveitando que a casa estava vazia, que Dara havia saído para ir buscar seu filhote revoltado na delegacia, Chanyeol terminar de resolver seus assuntos com Baekmin e ver seu filho, Kyungsoo ir trabalhar e levado Mei para a escola, Tao arrastado Baekhyun para uma festa no meio do mato e Kai ter resolver seus assuntos pendentes com o doutor Kim, aproveitou e resolveu terminar de assistir suas séries.

 -Sehun, seu celular tá tocando. - Informou ao alfa sem desviar sua atenção da televisão mesmo sabendo que ele escutaria da cozinha.

-Droga.. - Resmungou correndo atrás de seu aparelho, odiava ser interrompido quando estava preparando uma refeição.

 -Alô? Omma? - Era incrível como seu humor mudava de uma hora pra outra.

  -Aham.. Sério? Não creio. - Luhan desviou sua atenção para o namorado e arqueou uma sobrancelha em sua direção, parecia até seu irmão Tao fofocando no celular.

 -Ok, certo, certo. Boa noite omma. - Falou manhoso e encerrou a chamada.

 -Quê foi? - Perguntou pausando o episódio e engatinhando pelo sofá até o corpo largado do maior.

 -Minha família vai vim por causa do aniversário do Baek.. - Contou frustado passando a mão pelo rosto e bagunçando seus fios negros.

 -E qual é o problema? - Sussurrou baixinho distribuindo beijos pelo maxilar do maior tentando o relaxar.

 -Meu irmão também irá vim.. - Falou e o menor parou repentinamente se afastando um pouco para lhe encarar.

  -Seu irmão? O Johnny? - Ficou boquiaberto.

 -Exatamente.. - Bufou jogando a cabeça pra trás. - Faz tanto tempo que não o vejo..

 -Pode me explicar de novo? - Pediu manhoso deitando a cabeça no peitoral do alfa.

 -Claro bebê. - Afagou seus cabelos.

 -Hm.. - Fechou os olhos aproveitando a carícia do mais novo.

 -Você se lembra de que eu te contei que meu appa se casou com três? Então.. Uma delas era a omma do Chany, a minha e a outra do Johnny. No início da minha infância, convivi muito com Johnny, porém depois da perda da omma do Chany e ele ter vindo morar comigo, Johnny começou a se afastar de mim.

 -Você acha que ele sentia ciúmes? Sei lá, se sentia trocado? 

 -Não sei.. Acho que sim. Mas depois de dois anos ainda afastado, algo assim, não lembro quanto tempo foi, ele se mudou e desde então nunca mais o vi.

 -Entendi.. E você tá com medo de como vai ser o seu reencontro com ele? - Perguntou abrindo os olhos e fitando o rosto do maior, admirando seus traços.

 -Eu não sei, não consigo nem imaginar a reação dele quando rever o Chanyeol e souber de você e do Baekhyun. - Suspirou pesado fechando os olhos. - Me prometa que não vai ficar perto dele sozinho? - Pediu sério olhando o menor nos olhos.

 -Prometo.. Mas porquê disso?

 -Soube de algumas coisas em relação a ele e eu só estou receoso como vai ser depois de tanto tempo longe. Eu vou conversar com o Kai e Chanyeol, apenas para ver se eles tentam ficar perto do Baekhyun e do Soo.

  -Quando eles chegam? - Se debruçou em cima do maior abraçando sua cintura.

  -Depois de amanhã..

 -Entendo, não se preocupe, vai dar tudo certo.. - Selou sua bochecha. -Sabe.. Você está muito tenso e a casa está vazia.. - Sorriu travesso mordiscando o lóbulo da orelha de Sehun. 

 -Você está sugerindo..? - Sorriu malicioso sendo prontamente retribuído. 

 -Sabe.. Acho que a gente poderia ter outro filhote.. - Fez bico, esse que foi mordido fortemente pelo maior.

 -Adoraria. - O pegou no colo e correu subindo apressado os degraus indo em direção ao seu quarto.

 O jogou na cama de casal, foi até a porta e a trancou, voltou sua atenção ao ômega e seu membro pulsou por vê-lo daquele jeito: mordendo o lábio inferior, as meias rosas exibindo suas belas coxas e a calcinha rendada delicada exposta pela saia curta e tudo sendo acompanhado por aquela carinha  inocente. Aquilo lhe excitava ao extremo.

  -Vem cá, vem. - Pediu ficando próximo da cama e o puxando pelos calcanhares, logo ficando entre suas pernas.

  -D-Daddy.. - Soltou um gemido ao sentir o maior lambendo sua marca no pescoço e depositar selos molhados e mordidas em seguida.

 -Baby, eu quero te encher com os meus filhotes. - Segredou retirando sua camisa enquanto mordia seu ombro. Adorava maltratar, marcar aquela pele branquinha e macia que o menor tinha.

  -Oh Daddy, é o que eu mais quero.. - Sua voz saia arrastada e baixa, o ômega se contorcia na cama apenas com seus simples toques. As mãos ásperas do alfa adentrando em sua calcinha e apertando com força suas nádegas lhe fazia revirar os olhos.

 Sehun parou bruscamente ao ouvir  depois de alguns segundos um fungar baixinho, levantou o rosto e seu coração apertou ao ver os olhinhos do ômega brilhando com as lágrimas acumuladas.

  -O quê foi? Fiz alguma coisa errada? Luh.. - Abraçou a cintura do corpo menor, deitando sobre si.

 -Hunnie.. Você não me odeia? E-Eu quero tentar ter outro.. m-mas.. - Parou de falar respirando fundo vendo o alfa assentir demonstrando que já havia entendido.

 -Amor, eu não te odeio. Não foi sua culpa a perda do nosso bebê.. e se você quiser a gente pode tentar ter outro.. Te dou quantos filhotes você quiser meu bem. - Terminou de falar distribuindo beijos por suas bochechas molhadas por conta das lágrimas. - Eu te amo, querido. - Selou seus lábios  tentando transmitir todo seu amor pelo menor.

 -Hunnie.. - Abraçou o maior firme  escondendo seu rosto na curvatura do pescoço.

 Era naqueles momentos que se recordava o porquê de ter se apaixonado pelo cara de porta, simples, ele era diferente dos outros alfas. Sehun não ficava irado quando Luhan acabava o momento de sexo do casal para falar sobre sentimentos, estes que lhe sufocavam com a dúvida sobre tudo e lhe deixavam deprimido, nem mesmo o odiou por perder um filhote seu e nem ao menos o culpou. Era super compreensível, carinho e cuidadoso com o menor quando tocava nesse assunto pois o chinês ainda se sentia culpado.

  -Desculpa.. - Gargalhou baixinho afastando seu rosto do pescoço e  deixando rastros de mordidas em seu maxilar.

 -Hum? - Arfou apertando firme a cintura fina. 

 -Por acabar com o nosso momento.. - Completou antes de iniciar um ósculo voltando ao clima quente anterior.

 -Você fica tão sexy assim.. - Comentou Oh ao separar seus lábios por falta de ar e notar as orelhinhas de lobo do mais velho a mostra, seus lábios vermelhos inchados e os cabelos negros bagunçados. 

 -Hunnie.. - Chamou estendendo sua destra até a cômoda ao lado da cama abrindo uma das gavetas e retirando uma toca vermelha.

 -Tudo bem.. - Suspirou vencido colocando a mesma na cabeça. Por mais estranho que parecesse, Luhan gostava de acasalar com Sehun porém achava mais excitante ainda quando ele estava com ela. 

 Na verdade, nem o casal sabia explicar aquilo.

Luhan e suas loucuras.


  -Agora tire a calcinha para o Daddy? Quero ver você se tocando, hum? - Murmurou próximo em seu ouvido lambendo sua marca antes de se afastar.

 Luhan assentiu e fez o que seu namorado ordenou, retirando a peça lentamente enquanto mordia o lábio inferior com força, só parando quando sentiu um gosto ferroso invadindo sua boca.

  Seu membro saltou para fora e suspirou aliviado sem ter aquela calcinha o apertando mais, sem desviar os olhares um do outro, Luhan levou à destra para debaixo da saia, inserindo um indicador a seco na sua entrada e com a mão livre pegou em seu membro começando a se masturbar lentamente.

 -Aww~ Gemeu sôfrego jogando a cabeça para trás e inserindo mais dois dígitos de uma vez, quase acertando sua próstata.

 -Tá gostoso, baby? - Sorriu de lado ficando de pé na cama e retirando sua calça moletom ficando apenas de cueca.

 -U-Uhum.. -Assentiu freneticamente. -Mas q-queria que fosse seus dedos..Seu pau me rasgando daddy..- Umedeceu os lábios.

 -Baby, abre as pernas.. - Pegou em seu pulso lhe obrigando a retirar os dedos de dentro de si e ordenou sério mantendo o tom de voz baixo, deixando sua voz sair mais rouca e causar arrepios no ômega.

 Luhan apenas choramingou sentindo sua entrada vazia se contraindo, confuso observou Sehun descer da cama retirando a camisa e indo até banheiro, voltando para o quarto com algemas. O maior sentou no pé da cama levantando as cobertas e adentrando na mesma, Luhan sem  abriu mais as pernas percebendo volume do maior nas cobertas se aproximando de si. 

 Sentiu seus calcanhares sendo puxados com força trazendo seu corpo para dentro das cobertas e arqueou as costas gemendo esganiçado, puxando os lençóis pela supresa ao sentir o músculo molhado do namorado circulando em sua entrada e subindo pelo seu corpo.

  -Está pronto? - Perguntou em meio as lambidas e mordidas nos mamilos do menor enquanto esfregava sua glande em sua entrada fazendo pressão porém sem penetrar. Não perderar tanto tempo lubrificando sua entrada pois sabia que o mais velho preferia quando fosse a seco.

  -Mete logo Hun - Perdeu sua fala no instante que o maior lhe penetrou de uma vez só acertando sua próstata de primeira. 

  Tirou seu membro e o penetrou apenas a cabecinha diversas vezes, fazendo Luhan grunhir frustado e agarrar o lençol ao lado do seu corpo. Irritado com sua demora, inverteu suas posições ficando por cima, segurou no pau do alfa pela base e sentou de uma vez indo fundo.

 -Ah, Luh.. Você está tão apertadinho.. Que delicia. - Sorriu maliciosos espalmando ambas mãos nas suas nádegas e começando a estoca-lo. -Você tá me esmagando aqui dentro..  -Grunhiu alto rosnando, deixando a mostra suas presas e seus olhos mudando de cor.

 Aumentou a velocidade nas investidas tendo Luhan gemendo alto e seu corpo mole por ter sua próstata surrada quase em todas as vezes. Sentiu seu corpo ficar fraco, com isso apoiou as mãos no peitoral do alfa e deitou por cima deixando que este voltasse ao controle. Sehun percebendo que estava começando a ficar cansado, voltou a posição de início.

 O chinês aproveitou e enlaçou suas pernas em volta da cintura puxando seu corpo para mais perto, passou seus braços finos por cima de seu pescoço cravando as unhas em suas costas larga, a qual adorava marcar e tombou a cabeça para o lado quase babando de tesão sentindo as estocadas tornarem mais profundas enquanto tinha seu pescoço tomado pelos lábios do mais novo.

 -Hunniee.. - Gemeu alto sentindo seu ápice próximo, sua cabeça havia uma névoa branca impedindo que racionasse direito, assim forçando suas mãos nas costas do alfa obrigando-o a baixar o tronco e pressionar seu membro entre os abdomens.

  -Bebê, goza pra mim. Vem pro daddy, vem.. - Sussurrou no ouvido do ômega tomando seu membro esquecido e começando a masturba-lo no mesmo ritmo das estocadas.

 -SEHUN! - Cravou seus dentes no ombro do maior ao atingir seu orgasmo e sentiu lamber sua marca prolongando seu prazer. -Tão quentinho.. - Comentou revirando os olhos de prazer sentindo o nó do alfa em sua entrada e os jatos quentes lhe preenchendo.

 -Eu te amo.. - Disse repentinamente acompanhado de um sorriso pequeno, porém sincero  aquecendo o coração do ômega.

 -Eu também te amo. - O puxou pela nuca iniciando um óculos calmo, as línguas se acariciando, finalizando com selos  no maior quando o ar fez falta. 

  Luhan sorriu bobado, suas bochechas ficaram vermelhas e puxou a coberta os cobrindo. Sehun ainda se mantinha dentro de si mesmo que o nó tivesse se desfeito.

 -Quer que eu saia? Tá doendo? - Perguntou preocupado.

 -Não, fica, é tão bom. - Rebolou aprofundando o membro em seu interior deixando a glande deste pressionada na sua próstata. -Oh..

 -Luhan, acalme esse fogo.. - Gargalhou baixo antes de lamber sua marca novamente.

 -N-Não faz isso. - Pediu sôfrego, seu corpo trêmulo e ficando arrepiado com o simples toque.

  -Amor.. - Bocejou. -Vamos dormir? Estou cansado.. - Coçou os olhos. 

  -Claro, mas eu não vou levantar não. - Luhan fez bico.

 -Tudo bem.. - Disse gemendo baixo ao retirar seu membro de dentro do menor, este que choramingou por se sentir vazio.

 Sehun correu pulando da cama indo até o interruptor, apagou a luz e voltando para debaixo das cobertas. Penetrou novamente o pequeno e gemeu baixo em seu ouvindo abraçando seu corpo e se afundando mais no interior quentinho.

  -Eu queria poder ficar assim para sempre.. - Segredou selando sua testa.

  -Eu adoraria.. - Sorriu sem mostrar os dentes coçando os olhos.

 Sehun sem perceber sorriu de lado com a visão do namorado sonolento, ele sempre sorria quando se tratava de Xiao. Notando seu sono, abraçou o trazendo para mais pra perto e lhe deixando aninhado nos travesseiros, bocejou e abraçou seu corpo ficando por cima deste.  
 

Luhan antes de cair em um sono profundo, retirou a toca do mais novo e deixou um afago em seus fios, ganhando um ronronar do alfa. 

-Quero vinte filhotes.. - Murmurou o mais velho fechando os olhinhos.

 -Oi? 


 ~*~*

Baekhyun já tava' doidão.


  Depois de vários copos de bebidas coloridas, as quais ele não se preocupava em saber seus nomes, já não tinha mais o controle do seu corpo. Requebrava a cintura balançando a raba no meio de todos aqueles lobos, sabia as musicas na ponta da língua, sentia seu corpo fervendo, tenso  e uma necessidade enorme de se aliviar. 

 Dançava e bebia muita das vezes fitando Minseok do outro lado da fogueira, este que apenas engolia em seco ou mordia o lábio inferior quando sentia seu membro pulsar dentro da cueca pela cena.

Em certo momento da noite, Byun não aguentando todo aquele vai ou não vai, foi até o menor agarrando os fios de sua nuca e atacando seus lábios iniciando um beijo quente. O beta instantaneamente apertou sua cintura fina colando os corpos, fazendo com que Baek visse uma oportunidade de poder esfregar seu membro desperto na coxa alheia.

  -Baek.. - Gemeu baixinho ao sentir beijos molhados em seu pescoço sensível. 

  Minseok o pegou pelo braço saindo da mata e foi até o carro em que vieram. Abriu a porta do banco de trás e jogou o ômega lá dentro, logo entrando, fechando a porta e ficando por cima do menor roçando suas intimidades, causando arrepios em ambos corpos.

  Mordeu seu pescoço branquinha desbotando a cabeça de Baekhyun, ouvindo arfar de olhos fechados e se contorcer no banco, porém antes de conseguir prosseguir forem interrompidos.

  -BAEKHYUN! - Gritou Jongin abrindo a porta do veículo e puxando o menor pelo braço até sair do mesmo, em seguida o jogando por cima do ombro, igualzinho um saco de batata. 

  -Nini? - Indagou confuso com a repentina presença do maior enquanto tentava descer.

  -Quê que você acha que tá fazendo, Byun? - Perguntou enfurecido o colocando no banco do carona do seu carro.

  -Como me achou? - Perguntou frustado após o mesmo entrar e ligar o veículo.

  -Eu sempre sei onde você está. Não acredito que ia fazer mesmo aquilo, tanto você como eu sabemos que você se arrependeria no dia seguinte.. - Falou sério com um tom calmo.

  -Por que diz isso? - Perguntou sem olhá-lo diretamente, fitando as ruas da cidade pela janela, sem coragem de lhe encarar.

  -Dava pra sentir que estava inseguro, senti o cheiro de medo vindo de você também. Você próprio ia se esforçar a fazer aquilo.. - Falou e virou o rosto na direção do menor ao parar em um sinal fechado. - Se for fazer isso, faça quando estiver sóbrio e com quem você goste, Baek. - Pediu sério.

  -Tudo bem..  - Jogou a cabeça pra trás, apoiando no banco se dando por vencido.

  -Não fique zangado comigo, querido. Eu só não quero ver você deprimido depois ou arrependido, sei que está assim por causa daquelas bebidas.. Logo, logo isso passa meu amor. - Sorriu largo monstrando seus dentes tentando  conforta-lo. -Não me importo de ter escolhido Minseok pra acasalar, mas não quero você fazendo isso nesse estado sob efeito das bebidas.

  

  ~*~*


   -Tio Luhan? - Sicheng bateu na porta do quarto do casal, assustando ambos os dois.

  -Winwin? - Perguntou confuso vendo-o entrar no cômodo e ir até si.

  -Cadê o Bekkie? Ele disse que iria comigo hoje no.. - Deixou a falar morrer aos poucos enquanto abaixava o olhar. -No psicólogo..

  -Oh, ele saiu mas já deve estar de volta. - Respondeu rápido estando nervoso e com medo de que ele percebesse Sehun embaixo das cobertas lhe pagando um boquete. Fez um bico involuntário..

  Bem na hora do 69, Winwin?

  -Ah sim, posso esperar na sala? - Perguntou de modo inocente, escondendo as mãozinhas atrás do corpo enquanto se balançava pra frente e pra trás. 

  -Claro.. - Mordeu o lábio inferior com força contendo um gemido. - Aliás como você entrou aqui? 

  -Kyungsoo hyung abriu a porta para mim e pediu para que eu viesse falar contigo, que você estaria no quarto. - Explicou calmo parando perto da porta.

  -Ah sim..

 -Eu não vi o Hun, cadê ele? - Tombou a cabeça para o lado.

 -Ohh!.. O Sehun? Humm.. Ele está trabalhando.. - Fechou os olhos com força e puxando os lençóis, tentando descontar o prazer que estava sentido.

  -Entendo, Sehun trabalha muito e faz um ótimo trabalho.  - Sorriu pequeno sem perceber o segundo sentido daquela frase.

  -Uhum.. - Assentiu freneticamente sentindo o maior descer até sua entrada, lambendo-a.

  -Eu.. - Parou de falar ao ouvir risadas no fundo e a porta sendo aberta por um Kyung vermelho de tanto rir segurando seu celular.

  -Aí meu Deus, chega, vamos logo Winwin. - Puxou o ômega pelo braço, arrastando para o corredor. -Não vamos mais atrapalhar o trabalho do Sehun.

  -Filha da puta.. - Resmungou Luhan entendendo agora as intenções do amigo. Ele estava se divertindo vendo o chinês numa situação daquelas.

   

   ~*~*

  -Winwin, meu anjinho quer que eu te acompanhe até lá? - Perguntou Kyungsoo triste cansado de ver o chinês olhando o relógio enquanto esperava pelo Byun.

  -Sério? - Abriu um sorriso largo. 

 -Claro meu bem. Que fofo. - Apertou suas bochechas. -Vem. 

  
  ~*~*

 Baekhyun após ter sido deixado em frente à casa, adentrou a sala não conseguindo enxergar nada por conta da escuridão da casa, tentou andar pela mesma mas acabou tropeçando em algo e caindo de cara no tapete.

  -Mas que merda.. - Reclamou sentando no tapete e pegando o celular, ligando a lanterna e mirando onde havia tropeçado. 

  Ficou surpreso ao encontrar um lobo enorme de pelagem negra, escura como a noite, deitado na sala, com manchas de sangue e cheiro de queimado pregnados em si. Se assustou um pouco ouvindo os choramingos baixos vindo do animal e ele tentar se levantar, porém a pata de trás parecia machucada. Engatinhou até ficar em sua frente, pegando com cuidado e deixando a cabeça apoiada em seu colo. Seu coração apertou vendo um dos olhos fechado, certamente machucado, um brilho triste em seu olho e o choro baixinho.

  -Chanyeol? O que diabos aconteceu com você? - Respirou fundo, tentando controlar aquela dorzinha que sentia no peito por ver o maior daquele estado.

 Baekhyun não soube dizer quanto tempo ficou ali, cuidado do lobo e acariciando seus pelos até o alfa dormir tranquilo em seu colo mas esperaria nunca mais ter que passar por isso novamente. Aquilo doía demais.
  


   ~*~*

 

   -Dong Sicheng? - Ouviu a voz calma de uma senhora lhe chamando, o ômega levantou do estofado de couro e seguiu até a recepção.

   -Sim? 

  -Ele vai ver você agora, pode entrar, sala 2.

  -Obrigado Ling Ling. - Sorriu largo para a doce ômega.

  Andou pelos corredores e logo encontrou a sala, bateu na mesma e adentrou após ter sua permissão. Sentou em um sofá em frente à mesa e aguardou o psicólogo.

  -Boa tarde Sicheng, prazer Kim Seokjin. - Sorriu se curvando para o menor.

  -Boa tarde.. Posso te chamar só de Jin? - Perguntou mordendo o lábio inferior e passando as mãos pelas coxas tentando descontar o nervosismo.

  -Hum.. Pode. - Respondeu seco se sentando na sua cadeira atrás da mesa. -Vamos começar?

 

  [...]


    -Estivemos juntos desde pequenos. Eu prometi não deixá-lo sozinho, assim como ele prometeu também não me deixar. 

 -Hum.. Interessante. - Sorriu de lado, logo ajeitando sua postura e pigarreando.

 -Que eu não fugiria dele quando ele precisasse de mim..Depois de tudo que aconteceu, eu tenho receio de deixar ele sozinho..- Falou Winwin assistindo Jin encher dois copos de água café para ambos.

  -Não se preocupe. Ninguém teria um momento difícil só porque você não está por perto, não precisa ficar se cobrando tanto de si. Vocês são amigos mas tem vidas, problemas e personalidades diferentes e sei que ele vai se acertar com seu tio. - Falou calmo observando o ômega erguer a mão para o copo de água, porém o mesmo parou ao ouvir sua frase repentina.


   -Ninguém precisa tanto de você assim. - Sorriu de lado vendo o menor estacar no lugar com os olhos arregalados.
  


Notas Finais


Winwin arrumou o melhor psicólogo do mundo! Chanyeol qq tu fez?
Sobre o LEMON HUNHAN, sem comentários! Prometo que melhoro!

ME CONTEM, quem é seu bias? 🌚 Pra eu poder matar no próximo cap KKKK mentira.

BJUS DA OMMA❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...