História Elit Way Coled - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Sou Luna, Victorious, Violetta
Personagens Ámbar Benson, André Harris, Angeles "Angie" Saramego, Beck Oliver, Camila "Cami" Torres, Cat Valentine, Delfina, Francesca Cauviglia, Jade West, Jazmin, León Vargas, Ludmila Ferro, Luna Valente, Matteo, Maxi Pontes, Nina, Personagens Originais, Simón, Tori Vega, Violetta Castillo
Tags Soy Luna, Victorios, Violetta
Exibições 18
Palavras 852
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 3 - Gay


                     Violetta

Sinto um calor atravessar minha costa meu coração dispara, jogo o Diário em cima da cama e corro até a porta, abro e imediatamente começo a correr pelos corredores fazios do Elit, tava tudo tão assustador era noite a lua estava cheia os corredores escuros fazios, então pra me acalmar abaixo a cabeça sem para de correr e começo a pensa na música que minha mãe cantava pra mim, quando começo a escutar meus pensamentoseios virarem realidade

-Nunca vão poder, mim calar pois eu vou falar-escuto a vozero de um garoto cantar-Pra poder vencer, só sabe não é nada-levanto a cabeça e vejo Maxi vindo andando tranquilamente pelos  corredores com as mãos nosobre bolsos 

ele cantava "em meu mundo" tentei para de corredores mais não deu tempo agente já estava muitos próximos, bati de frente com ele senti meu corpo tomba pra trás, quando Maxi me pega forte pelos braços 

-Violetta?-ele me olha surpreso, olho pra ele com a boca entre aberta 

-Você está bem? você tá pálida-ele franze a testa 

Preferi não contar pra ele, podia assustado lo tanbem 

-Sim, sim estou bem-respondi me compondo e colocando uma mecha do meu cabelo pra trás da orelha 

-Ainda bem que te encotrei, tô sem sono-ele da uma risada leve-Vamos pro seu quarto pra bater um papo ?

-E... Vamos-desidi levar ele assim não fico com medo

[...]

-Quando você chegou Maxi?-Abri a porta e em seguida entramos e logo encostei a porta

-Hoje, as únicas pessoas que vi hoje foi a Ludmila e o León-Fomos até a cama e nós sentamos-a Ludmila falou que você tava aqui, mais esse lugar e tão grande que só ti achei agora-ele não tiravá aquele sorriso de felicidade do resto 

-é a Nati, ela já chegou ?-pego um travesseiro para me enclinar para trás 

-Não, é...-vi aquele sorriso se desfazer, ele começou a brincar com os polegares ele parecia tercomo algo a esconder-ela não vem.

-Mais por que não, ela me disse que vinha-Franzi a testa 

-terminei meu namoro com ela-ele abaixou a cabeça 

-Por que?- Minha curiosidade so aumentava

-Ela disse que não quer me ver mais, por isso ela não vem, Violetta... o que vou te contar e coisa séria, me promete que não vai contar pra ninguém!-ele levantou a cabeça, e pelo olhar triste dele era sério mesmo

Sentei mais perto dele e coloquei a mão dele entre as minhas-Maxi você sabe que tudo que quiser você pode me contar.

-E...-Ele abaixou a cabeça novamente-Violetta, eu sou... sou gay, ninguém pode saber disso, muinto menos meu pai-ele levanta a cabeça e uma lágrima desse pelo seu rosto, nós assustamos  com a porta que abre brutalmente

             

              Simón 

-Sou gay, mais ninguém pode saber-comsigo ouvir antes de abrir a porta 

Minha mão já estava na maçaneta, era praticamente impossimpossível parar agora, quando a porta abre ela revela a Violetta setada na cama segurando a mão do garoto que acabou de dizer que é Gay, ela olha pra parede atrás dela tentando desfaça 

-Desculpa, só quria saber se você estava bem, não imaginava que você estava acompanhada-fingi que não ouvi nada e virei as costas

-obrigada Simón, tô bem sim-dei um soriso meio amarelo e fechei a porta 

[...]

O Sol já tinha saído, era apenas um dia normal os pássaros cantavam o sol brilhava e eu na frente do espelho dando um no na gravata, terminei e logo sai pelos corredores quando encontro Matteo e Delfi sentados na escada que fica de frente com a janelá de vidro da sala de músicas 

-E aí galera-abri um sorriso e me sentei no meio deles dois-o que tão fazendo ?

-Eu tô esperando a Ámba dese, a Delfi tá babando pro garoto novo na sala de música-Matteo diz enquanto aposta pra janela de vidro do outro lado do corredo

olho através da janela e vejo o mesmo garoto que tava no quarto com a violetta, ele parece tá fazendo uma audiçao 

Começo a rir-é melhor você para de babar por que já ouvi boatos que ele é gay-digo entre os risos olho pra Delfi e ela começa a franzi a testa 

-O que?-ela diz me olhando assustada

em seguda o garota passa pro banheiro que fica aqui ao lado da escada 


               Maxi

Apois a audição vo até o banheiro lavar as mãos por que peguei em algo nojento na parede, alGuns minutos depois que entrei outro menino entra, consigo ver ele pelo espelho enorme na pia, ele vai até a pia ao lado e tanbem começa a lavar as mãos 

-Oi-ele diz de cabeça baixa, olho pra ele e ele foca seus olhares em mim acompanhado por um sorriso-Qual o seu nome ?

-Maxi-respondo enquando pego o papel toalha pra enchugar minhas mãos 

-Então Maxi-ele enchuga as mãos dele

Quando sou surpreedido por ele que me joga contra a parede, nossos corpos se colam, consigo sentir a respiração dele no meu pescoço 

-O meu e Matteo-ele diz baixinho ao meu ouvido e em seguida ele mordendo minha orelha, minha respiração fica ofegante 

Ele me olha nos olhos com um sorriso de lado e em seguida me abandona saindo do banheiro me deixando pendando em como ele atirou tão certo em saber que sou gay.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...