História Eloquence - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Seventeen
Personagens Boo Seungkwan, Hansol "Vernon" Chwe, Hong Jisoo "Joshua", Jeon Wonwoo, Junghan "Jeonghan", Kim Mingyu, Lee Chan "Dino", Lee Jihun "Woozi", Lee Seokmin "DK", Seungcheol "S.Coups", Soonyoung "Hoshi", Wen Junhui "JUN", Xu Ming Hao "THE8"
Tags Meanie, Mingyu, Seventeen, Wonwoo
Exibições 136
Palavras 2.296
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishoujo, Lemon, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Álcool, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


[!!!] ATENÇÃO: Continuação de uma saga! É de devida importância que leia todas as partes para o entendimento completo do conteúdo! Euphoria (1/6) Epiphany (2/6) Evocative (3/6) Eloquence (4/6) Ethereal BREVE (5/6) Elision BREVE (6/6) [!!!]
Oi gente!
Não estou morta como muitos acham shaushau
Tenho muitas novidades e espero que vocês leiam as notas finais kk
Tem muita coisa pra propor pros ceis então façam a gentileza de ler XD
Boa leitura <33

Laura

Capítulo 4 - A Intriga


Fanfic / Fanfiction Eloquence - Capítulo 4 - A Intriga

[...]

 

Jeon Wonwoo não soube o que fazer por horas, o papel em sua mão já soltava tinta por conta de sua mão suada. O que deveria fazer? O que tinha naquela mala afinal? E que data importante era essa? Ele tentou de todas as maneiras várias combinações, mas nenhuma abria a tal mala. Cansado, ele se deitou bufando alto.

 

- Por que Joon Jae? Pelo o amor de Deus, o que você tá fazendo comigo?! – Jeon se questionou gritando de raiva logo depois. – O que eu vou fazer? – Suas mãos gélidas foram de encontro com o seu rosto, precisava espairecer ou sua cabeça iria explodir.

 

[...]

 

Jeon não saía muito para beber, com seu treinamento intensivo ele sequer saía para se divertir. Ele entrou na primeira boate que viu aberta, o som era ensurdecedor, as luzes frenéticas o deixavam um pouco tonto, viu o bar e foi em direção ao mesmo tentando não esbarrar naqueles corpos nojentos que se esfregavam entre si. Pediu sua bebida favorita e passou o olhar pela multidão que se agitava, como eles conseguiam ser tão felizes? Tão animados? Ele riu descontento e voltou sua atenção ao barman á sua frente.

A bebida em seu copo era muito convidativa, antes que pudesse colocar em sua boca, o copo foi suspenso por outra pessoa. Jeon não queria causar confusão, respirou profundamente antes de olhar o engraçadinho que estava brincando com si, quando levantou o olhar viu uma das pessoas mais bonitas que passara em sua vida, a pessoa não era nem um pouco alta, mas o sorriso radiante em seu rosto era incrível.

 

- Não deveria beber. Joon Jae não quer isso. – Disse o pequeno bebendo o líquido de seu copo.

- Joon Jae? Você o conhece? – Indagou Jeon surpreso.

- Você demorou a sair daquele muquifo. – Mais um gole desceu pela garganta do menino. – Já abriu a mala?

- Como você sabe da- O menino não deixou que ele terminasse a frase, apenas acabou com o espaço entre os dois, selando os lábios.

 

O toque fora singelo e não se aprofundou, a mão do pequeno segurou o pescoço do outro firmemente e o trouxe para mais perto, Wonwoo se levantou e mesmo que seus olhos estivessem fechados entendeu que tinha que ir á outro local. O pequeno libertou Jeon e segurou em seu pulso levando-o para uma área mais quieta do local, o mais alto apenas o seguiu sem dizer nada.

 

- Me desculpe por aquilo, mas você tava falando muito e estavam nos observando. – Disse o mais baixo explicando e limpando seus lábios com as mãos.

- Hã... Ok (?) – Disse Jeon com incerteza.

- Então, você conseguiu abrir a mala ou não? – Indagou o garoto destravando a tela do celular.

- Ainda não. Cara, eu nem sei teu nome. Quem é você?

- Jihoon ou Woozi, me chame como quiser. – Respondeu o menino com desdém. – Joon Jae me disse que era lerdo, vamos voltar pro albergue pra destravar a mala. – Woozi segurou o pulso de Wonwoo e tentou puxá-lo.

- Mas eu nem te conheço! – Exclamou o maior desfazendo o aperto em seu pulso.

- E quem você conhece aqui? Quem você tem agora Jeon Wonwoo? Ninguém. Pare de se fazer de difícil, precisamos terminar a merda que o Joon Jae fez.

 

Sem esperar uma resposta o mais baixo deu as costas para o outro e saiu do estabelecimento rapidamente. Ainda irritado Wonwoo o seguiu.

 

Kim Mingyu [...] >>>

 

Após receber as mensagens de Seungkwan decidiu que não iria deixar Vernon de fora, afinal o plano o incluía e a maior parte foi pensada por ele. Ligou quase que imediatamente para Hansol e explicou tudo, até a parte de Kwan não o querer lá.

 

Hansol: Não acredito que ele ia fazer isso comigo! Eu já fui até babá pra ele! – Exclamou Hansol do outro lado da linha.

Mingyu: Calma Vernon...

Hansol: Calma nada! Aquele bochechudo!

Mingyu: Fica olhando pras bochechas dele? O que vocês dois têm?

Hansol: Eu olho pra ele todo! – Vernon disse isso sem pensar muito, um silêncio pairou e Kim se pronunciou.

Mingyu: Cara... Você gosta dele?

Hansol: Nunca gostaria de um bochechudo ignorante como ele!

Mingyu: Hm... Tá... Não se atrase pro jantar, ok? Passo aí no horário que combinamos.

Hansol: Ok! Até mais tarde.

Mingyu: Até...

 

Com certeza a relação mais conturbada e engraçada era a de Vernon e Seungkwan, ambos se irritavam, mas sempre que se olhavam parecia que só os dois estavam lá, era uma conexão incrível que os dois tinham, Mingyu sentia certa inveja.

 

Em sua pesquisa sobre a vida de Vernon, Seungkwan e DK, Kim acabou descobrindo que Jun era primo de Boo, o que só lhe deu mais vontade de ajudá-los a resolver o impasse. Preferiu não contar a seus clientes que conhecia Junhui, aquilo só atrapalharia no momento.

 

[...]

 

O que Mingyu não sabia era que o destino lhe guardava algo muito maior, algo que ele esperara sua vida inteira. Passou no lugar marcado para buscar Hansol e ambos foram em direção ao restaurante do encontro, Vernon não parecia muito bem, mesmo com o ar-condicionado do carro ligado ele havia pedido á Kim que abrisse sua janela. Chegaram ao lugar requintado e viram que foram os primeiros a chegar, sentiu um alívio pois o horário marcado já tinha sido ultrapassado. Sentaram e esperaram os outros chegarem, pouco instantes depois Seungkwan chegou ao estabelecimento e sua cara não era muito feliz.

 

- Vernon? Mingyu... – Boo sentou-se encarando Kim com desgosto.

- O que foi? Não me queria aqui? – Perguntou Hansol sorrindo cintilante para Kwan, que o ignorou.

- Por que o chamou? Que droga Mingyu... – Seung apoiava a cabeça entre as duas mãos, tentando se acalmar.

- Pensei que o combinado era ter ele no plano, não? E por que sentou tão longe? Assim não vai dar certo.

- Aish! – Bufou Boo levantando-se e sentando-se ao lado de Hansol.

- Bom por pelo ou menos duas horas você será meu namorado, então se comporte como um ok? – Falou Vernon acariciando a mão de Boo que repousava em sua perna.

Aish Hansol, cala tua boca!

- Calma amor, eles estão vindo. – Hansol passou a mão por cima do ombro de Kwan, chegando-o mais perto de si.

 

Mingyu imediatamente olhou para os três que caminhavam em direção á mesa, viu o loiro platinado segurar firmemente a mão de outro homem maior que si, deduziu ser DK, mas havia outro homem, um de cabelos negros, magro e com um olhar de matar qualquer ser que cruzasse seu caminho, um arrepio subiu sua espinha, não pôde evitar a pergunta que saiu quase institivamente.

 

- Quem é aquele alto do lado deles? – Indagou Mingyu.

- Wonwoo, secretário do SoonYoung. – Respondeu Boo rapidamente.

- Boa noite. – Disse Wonwoo tentando amenizar o clima tenso.

- Boa noite! – Respondeu Vernon em alto e bom som, um olhar repressor de Boo o fez rir.

- Boa noite Seungkwan. – Disse DK olhando no fundo dos olhos de Boo. – O que tá fazendo aqui Vernon?

- Precisava falar com você também. – Respondeu Hansol puxando o professor ainda mais para perto de si.

- Vamos nos sentar, minhas pernas vão começar a doer. – Falou Hoshi puxando uma cadeira.

 

Houve a discussão entre os quatro envolvidos, Mingyu ficou sem reação, nada daquilo estava no plano, Wonwoo sentia-se da mesma forma, encarava Kim que fazia uma cara de dúvida para si. Viu todos saírem e ambos sem saber o que dizer ou como agir simplesmente ficaram lá, Boo saiu dizendo que tudo estaria pago aos dois e ambos apenas assentiram, depois de toda a confusão Jeon soltou um sorriso juntamente com um riso anasalado enquanto sentava-se na mesa novamente e desabotoava os primeiros botões de sua camisa social.

 

- Pensei que só o Seungkwan era doido. – Disse Kim rindo junto a Jeon.

- Garanto que Hoshi é mais. – Wonwoo levantou o rosto até encontrar o olhar curioso de Kim sobre si. – Bom... Temos um jantar de graça agora, eu não recuso comida de graça.

- Nem eu! – A voz de Mingyu saiu um pouco animada demais. – Eu adoro comer, desculpa. – Mingyu riu sem graça.

- Tudo bem, eu sou assim também, mas estou com muita fome para me expressar da mesma forma. – Jeon sorriu outra vez vendo o outro sorrir igualmente.

- Mas então... Qual seu nome? – Indagou Kim curioso.

- Boo não disse? Aquela bola me conhece desde o Ensino Médio e não contou. – Jeon suspirou e continuou. – Jeon Wonwoo. Muito prazer. – Respondeu o menino de cabelos negros fazendo uma pequena reverência.

- Ah, oi Wonwoo. – Mingyu sorriu. – Sou Kim Mingyu.

- Prazer Kim Mingyu.

 

E assim começou uma conversa agradável que se estendeu durante mais de uma hora. Copos de vinho iam e vinham, Kim e Jeon já tinham perdido a conta de quantos copos haviam tomado até que Jeon levantou-se falando que ia ao banheiro e que voltava o quanto antes, mas não foi o que aconteceu, depois que longos minutos Kim achou estranho e foi atrás do moreno, acabou vendo uma das cenas mais engraçadas de sua vida, Jeon Wonwoo agarrado ao vaso sanitário de uma cabine no banheiro murmurando algo.

 

- Yah! Por que está aí? – Indagou Kim aproximando-se rindo com a mão na boca.

- É tudo culpa do Joon Jae, aquele retardado! – Esbravejou o garoto.

- Uhum, com certeza a culpa é dele, agora levanta. – Mingyu tentou segurar um dos braços do moreno mas o mesmo se desfez do aperto em seu braço.

- Sai! Eu ainda tenho que falar com a fada hoje! – Kim sem entender apenas recostou a porta do banheiro deixando-os completamente sozinhos.

- Sua fada madrinha? – Mingyu zombou antes de sentar-se de frente ao garoto. – Olha, tá tarde que tal a gente ir embora? Eu estou começando a ficar com sono.

- Tudo bem, mas eu preciso avisar pra fada. – Wonwoo disse com tom de criança e inevitavelmente acabou rindo de sua própria voz.

 

Com muito custo os dois saíram do banheiro, não antes de levar uma bronca da senhora que fazia a limpeza do mesmo. Foram para o lado de fora do restaurante e finalmente se deram conta que não conseguiriam dirigir á lugar algum, nenhum dos dois. Wonwoo andava com a ajuda de Mingyu, estava com um de seus braços por cima dos ombros dele e a mão de Kim o segurava firmemente pela cintura.

 

- Wonwoo, qual seu endereço? – Mingyu perguntou e não obteve resposta. – Jeon...

 

Kim parou de chama-lo quando percebeu que o mesmo havia dormido em pé, ou desmaiado, só Deus sabia o estado daquele garoto, Kim riu descontente e com sua mão livre pediu um táxi. Ambos foram para a casa de Kim, afinal Jeon não acordara desde que entrara no táxi, durante o percurso numa curva Jeon acabou caindo no colo de Mingyu, sua cabeça repousava agora no colo de Kim e tudo o que ele fez foi afagar os cabelos negros do garoto.

 

[...]

 

- Jeon? – Mingyu cutucava o rosto do garoto tentando acordá-lo. – JEON!

- Que foi porra?! – Jeon sentou-se em um solavanco abrindo bem seus olhos. – Que foi? Fala logo!

 

Kim ficou sem reação por alguns instantes, até raciocinar direito.

 

- Acho melhor que você tome um banho, sua camisa... – Kim sequer terminou sua frase, seu olhos apenas foram em direção á blusa que estava completamente suja de vômito.

- Meu Deus! Eu vomitei todos os meus órgãos! Que nojo! – Exclamou o garoto levando-se do sofá. – Onde fica o banheiro?

 

Kim riu e apontou a direção, Jeon seguiu e entrou o cômodo rapidamente, despiu-se e abriu o registro do chuveiro ouvindo o barulho do mesmo esquentando a água. Pôde se deliciar por alguns minutos da água que Mingyu lhe provera, viu uma toalha pendurada e enrolou em volta de sua cintura saindo do cômodo e dando de cara com Mingyu que iria bater na porta para lhe oferecer roupas limpas, tarde demais pois o nó que Jeon havia feito se desfez no momento em que os dois se esbarraram, ou seja, Jeon Wonwoo estava completamente nu na frente de Kim Mingyu.

Sem dizer nada em um movimento rápido Wonwoo tampou-se e agarrou as roupas das mãos de Mingyu trancando-se novamente no banheiro. Seu coração estava acelerado e não soube como reagir àquilo, respirou fundo e vestiu-se, olhou-se no espelho por longos minutos pensando no que iria falar mas quando saiu do cômodo e foi procurar o dono da casa o encontrou completamente exausto ainda com sua roupa formal em cima da cama. Riu da forma totalmente torta que o outro dormia e assim como ele fizera consigo, ele cutucou o rosto alheio.

 

- Mingyu, você vai ficar com dor nas costas, levanta e vai tomar banho. – Jeon falou tranquilamente mas o outro pareceu o ignorar. – MINGYU LEVANTA PORRA!

 

Jeon gritou perto do ouvido de Kim que levantou-se no mesmo instante batendo o rosto contra a testa de Wonwoo.

 

- Cara qual seu problema? – Disse Kim massageando a cabeça.

- Nenhum, você que tem problemas.

- Que problemas?

- Quem em sã consciência traz um desconhecido pra seu apartamento?

- Quem foi que dormiu em pé e me deixou sem opção?

- Quem é o idiota que bateu a cabeça na minha?

- Quem foi que ficou pelado na minha frente?

 

Wonwoo não o rebateu apenas o encarou incrédulo.

 

- Pois então, vou tomar banho, como você é visita pode ficar com a cama esquentadinho, eu durmo no sofá.

 

Antes mesmo que Jeon o respondesse Kim completou.

 

- Ah, 아주 nice seu corpo hein. (muito bom)

 

Jeon corou na mesma hora e tacou o primeiro travesseiro que viu em direção á porta, mas Mingyu foi mais rápido e desviou.

 

Jeon nem Mingyu sabiam, mas aquela não seria a primeira intriga deles.

 

Continua...


Notas Finais


Bom, espero que tenham gostado do capítulo <3
O aviso que queria dar é que vou dar continuidade à saga, não se preocupem.
Como bem sabem cada fanfic terá 8 capítulos, isto é, faltam apenas quatro para acabar essa. Vou tentar postar dois a cada semana, pois ainda faltam duas fanfics.
Espero que não desistam de mim :3
Eu amo vocês <33
Juro que volto o mais rápido possível!!

Laura


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...