História EL's - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Escravo, Gonzáles, Peter, Ravi, Romance, Yaoi
Visualizações 66
Palavras 1.180
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ecchi, Lemon, Romance e Novela, Saga, Slash, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Mais uma vez peço desculpas por não ter dado sinal de vida mas agora ACABOU, graças aos deuses o TCC acabou está entregue e apresentado, me dedicarei a Fanfic 100% e prometo terminá-la o mais rápido para satisfazer vocês.
E igual da última vez fiquei devendo capítulos então vamos lá, esse é da segunda-feira passada.

Capítulo 13 - Sem você aqui não conseguirei dormir.


Ravi acorda com sol tocando seu rosto e se assusta ao olhar o relógio e ver que já se passaram das 8:30 da manhã, para ele era mais que tarde. Peter não estava na cama então Ravi acreditou que ele tivesse indo trabalhar e como Peter se mostrou muito preocupado com Ravi na noite passado preferiu não o acorda-lo.
Ravi sai do quarto e no mesmo instante a porta do banheiro se abre, Peter sai de lá pálido com o rosto, ombro, braços e peito suados, ele caminhava se equilibrando nas paredes.

- Senhor. O que aconteceu?

- Eu não acordei bem Ravi e acho que o banho que tomei só piorou a situação. Preciso me deitar, pode me ajudar? – Ravi passa o braço de Peter por trás de seu pescoço e o ajuda a chegar até a cama. Peter se cobre e pede para Ravi fechar as cortinas.

- Precisa de algo a mais senhor? Água? Algo para comer?

- Não Ravi, obrigado. Vou dormir um pouco, te chamo se precisar. *COF**COF*

- Está certo, vou deixar descansar em paz. – Ravi sai do quarto mas a cada 30 minutos volta para espiar como Peter estava e numa dessas volta viu Peter tremer a ponto de seus dentes baterem uns nos outros, Ravi pega um bacia com água morna e uma toalha, volta para o quarto e me começa a limpar o suor de Peter na intenção de fazer sua febre abaixar. Peter abre os olhos por alguns segundos e vê Ravi torcendo a toalha, ele pensou em agradecer mas preferiu apenas olhar, Ravi nota os olhos de Peter seguirem seus movimentos e sorri para o mais velho.

- Senhor, seu telefone está tocando. – Ravi vai até a cômoda e pega o celular de Peter.

­- Quem é?

- Helen, senhor.

- Atenda. Mal consigo falar. – Ravi coloca no viva voz e as palavras em tom de desespero começam a vir do outro lado.

­- Senhor Balson, aonde você está? Os novos sócios estão aqui para a reunião.

- Alô – responde Ravi em tom baixo.

- Ravi é você.

- Sim.

- Aonde está seu senhor? Ele deveria estar aqui a 1 hora e meia atrás.

- Senhor Balson está com febre e muito fraco.

- Faz apenas 1 dia que ele voltou, como você pode deixar ele ficar doente. Agora tenho que ficar sozinha com esses velhos gordos – Ravi arregala os olhos e pede desculpas mesmo não tento culpa de nada. Peter ouve a frase de Helen e não consegue se manter calmo.

- Ei! Se falar assim com ele de novo te demito. – grita Peter com o pouco fôlego que tinha.

- Eu achei que estava ouvindo mas queria ter certeza. Desculpa Ravi, eu falei apenas para Peter dar o ar da graça. – Ravi estica do braço deixando o telefone mais próximo de Peter – Está doente mesmo? Quer que eu te leve para o hospital?

- Não. Ravi está cuidando de mim e eu estou melhorando aos poucos. ­– Peter mentiu para Helen, ele estava piorando, não queria ir ao hospital e evitava tomar remédios ao máximo, ele coloca o dedo indicador nos lábios pedindo para Ravi não falar a verdade para Helen.

- A noite retorno para saber como está. Recupere-se logo que eu cuidou das coisas aqui. E você Ravi vigie ele 24 horas, caso piore, desobedece a ordem dele e o leve para o hospital.

- Ele não fará isso, tchau. – Peter desliga e o mais novo coloca o celular no lugar de antes. Ravi volta a molhar a toalha e continua a limpar Peter – Obrigado Ravi. Pode ir fazer suas coisas se quiser, eu estou bem. – Mesmo querendo ficar ao lado de Peter essa era a segunda vez que tinha sido dispensado pelo seu senhor, talvez ele só quisesse dormir mesmo então Ravi obedeceu e passou o resto do dia ‘arrumando o que fazer’ mas Ravi saiu com uma certeza, se no final dia ele não melhorasse faria alguma coisa.

Horas depois

Ravi volta para o quarto no fim da tarde e Peter ainda não havia melhorado, só piorou agora além do suor e da febre ele também estava com falta de ar.

- Acho que preciso de ajudar Ravi.

- Também acho senhor. Por favor deixe eu ir comprar remédios para você.

- Nem pensar Ravi, você não vai sair de casa sozinho. Liga para Helen.

- Senhor, ela mora longe e você precisa rápido tomar algum remédio. – Peter olha para Ravi pensativo – Por favor senhor.

- E se ti tocarem? Você sabe que pode machucar alguém se perder a calma.

- Sim senhor. Eu coloco um casaco grosso por cima e tento ficar o mais calmo e longe das pessoas possível.

- E se falarem com você.

- Eu finjo ser mudo senhor.

- Você me convenceu, mesmo eu odiando a ideia preciso de ajuda. Vá até meu escritório e pegue minha carteira, uma caneta e o bloco de nota sobre a mesa.

- Sim senhor – Ravi volta para o quarto com 2 kg a mais de roupas (lembrando que é verão, se liga na maluquice) e entrega os pertence a Peter que escreve com dificuldades no papel os sintomas que tinha e entrega ele junto com o dinheiro a Ravi.

- A uma farmácia é a 2 quadras daqui, é só seguir reto pela rua e ela vai ficar a sua esquerda, aqui está escrito meus sintomas entregue a ele sem dizer nada. – O garoto levanta apressado e caminha rapidamente até a porta – Ravi, se você não voltar em 1 hora. Vou chamar a polícia.

O mais novo faz uma pequena reverência a Peter e sai da casa de cabeça abaixa e encapuzado. Foi e voltou sem qualquer problema ou atrasado e ele nem preciso se afastar das pessoas pois elas mesmas faziam isso por conta própria.

- Voltou rápido Ravi. Algum problema?

- Não senhor, eu estava com medo que chamasse a polícia. – Peter solta uma risada e Ravi sorri de volta - Aqui senhor, tome esse por enquanto e eu aviso quando for a hora de tomar o restante. – Ravi entrega os comprimidos e um copo d’agua a Peter – Acho melhor eu dormir no meu quarto essa noite, assim o senhor vai poder descansar em paz.

- Nem pensar. Se você ficar longe de mim, ai sim não vou conseguir dormir direito. – o coração de Ravi bateu mais forte e seu corpo se encheu de alegria com a frase dita por Peter – Encha a banheira para mim Ravi? Quero tomar um banho e até ela se encher o remédio já deve ter feito efeito.

- Sim senhor.

Enquanto Peter tomava seu banho, Ravi trocava os lençóis da cama que estavam encharcados de suor e preparou um sopa para o jantar. Ao terminarem de comer Ravi tomou seu banho e entrou cautelosamente no quarto de Peter, que ao nota a chegada do mais novo levanta a coberta e o abraça assim que se deita.

- Obrigada Ravi, por ter cuidado de mim e por volta.

- Jamais irei embora senhor. 


Notas Finais


gostaram?
XoXo.
Já já posto o próximo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...