História EL's - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Escravo, Gonzáles, Peter, Ravi, Romance, Yaoi
Visualizações 137
Palavras 1.684
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ecchi, Lemon, Romance e Novela, Saga, Slash, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Mais um, esse é o de sexta-feira.
:D

Capítulo 14 - Feliz Aniversário!


6 dias depois Peter já estava melhor e todos voltaram as rotinas normais, Ravi faz as rotinas domésticas como cozinhar e limpar e Peter sai para trabalhar todas as manhãs depois de rouba um beijo de Ravi e volta no fim da tarde, já Helen continua tentando colocar todos os papéis, contratos e Peter no eixo.

- Bom dia meu Ravi – diz Peter abraçando forte Ravi embaixo das cobertas despertando o mais novo do sono – Como já são quase 10 da manhã, o que acha de irmos tomar um café na padaria e depois podemos ir ao supermercado, vi que estão faltando algumas coisas em casa.

- Sim senhor.

Peter vai tomar um banho enquanto Ravi arrumar a cama e a si mesmo. Minutos depois Peter estaciona em frente a uma padaria bem localizada e com uma clientela bem especifica, senhores e seus Els, Peter já frequentava este lugar a anos mas jamais veio acompanhado. O dono do estabelecimento os recebe apertando a mão de Peter, Ravi apreensivo que o homem quisesse apertar sua mão se ‘esconde’ atrás de Peter.

- É bom revê-lo Balson, como tem passado?

- Bem Pietro. Este é Ravi. – diz Peter dando um passo para o lado. Ravi morde o canto do lábio e faz um reverencia ao senhor.

- Seu EL, eu suponho.

- Quase isso. Viemos tomar um bom café.

- Fique à vontade. – o senhor bem educado os leva até um mesa no canto da padaria – As moças já iram atender você. - diz Pietro se afastando.

- Ficou nervoso, não foi? – Ravi estava distraído com os olhares sobre ele, nem ouviu as palavras ditas por Peter – Está me ouvindo? – diz Peter colocando a mão levemente no pescoço do mais novo.

- Desculpe senhor, me distrai um pouco.

- Eu percebi. Sente-se ou vai cansar as pernas.

- Sim senhor.

- Bom dia senhores, o que iram comer? – pergunta uma moça, muito bela por sinal, ela olhava para Peter com nervosismo e ignorava a existência de Ravi pelo que parecia ser.

- Eu vou querer uma fatia de bolo de pêssego e uma xícara de café com leite. E você Ravi? – o cardápio era bem variado e Ravi ficou saber o que pedir, no final pediu o mesmo que seu senhor – O bolo de pêssego deles é o melhor, meu favorito, você vai gostar.

Não demorou muito Ravi voltou a se distrai com os olhares curiosos das atendes atrás do balcão e dos outros clientes que estavam ali. Peter percebe o desconforto de Ravi em relação as pessoas e colocar a mão em seu colar como se estivesse arrumando, Ravi no mesmo instante sai de seu transe e olha sério para Peter que se aproxima do mais novo ficando a poucos centímetros da boca de Ravi.

- Está incomodado com os olhares? – sussurra o mais velho.

- Um pouco senhor, acho que eu não deveria ter vindo com os braços a mostra, eles estão olhando minhas cicatrizes.

- Não estão não. Estão te olhando porque entramos de mãos dadas e você se sentou comigo. Deixe eles pensarem o que quisessem, você é meu. – Ravi dá um enorme sorriso para Peter e eles se separam quando seu pedido chega à mesa.

A garçonete coloca sobre a mesa o bolo e o café de Peter mas ao entregar o de Ravi derruba a xícara de café e um pouco de café cai sobre as pernas dele, que não se assustou e agiu com calma e quieto pegando alguns guardanapos e limpando sua calça enquanto isso a moça recolhe os utensílios do chão e se vira como se fosse voltar para trás do balcão.

- Ei garota. Você não deve desculpas a alguém? – questiona Peter e a garota se vira no mesmo instante.

- Desculpe senhor, fui descuidada.

- Não a mim, a ele. – Peter aponta para Ravi que arregala os olhos.

- Não precisa senhor, não me machuquei.

- Não só por isso Ravi, quero que ela peça desculpa pela forma deseducada que nós atendeu. A algum problema um EL se sentar à mesa e comer junto com seu senhor?

- Não senhor. – a garota tremia de nervosismo e suava frio. Ela faz uma pequena reverência a Ravi e pede desculpa. Vai para trás do balão e prepara um novo café, traz a mesa e sai para os fundos da padaria com o rosto corado.

Ravi se sentiu mal pela humilhação da moça e por ter recebido um reverência que segundo ele não deveria, já que o escravo ali era ele. Ravi termina seu café com a cabeça baixa, os olhares não era mais sua preocupação e sim Peter, ele era sua preocupação pois ele notaria o mal estar de Ravi.
Assim que terminam Ravi recolhe a louça da mesa e entrega a umas nas funcionárias agradecendo pelo ótimo café enquanto Peter vai até o caixa.

- Ele não é apenas um EL, não é Balson? – pergunta Pietro olhando Ravi entregando a louça suja a funcionária enquanto cobra a conta de Peter.

- Está tão obvio velho amigo? – os dois se olham e começam a rir juntos, Ravi volta e para ao lado de Peter coloca as mãos na cintura de Ravi e o puxar para sua frente.

*reverência* - Desculpe pelo transtorno causado senhor Pietro.

- Não precisa de desculpar Ravi, aquela menina estava precisando saber seu lugar. Peter fez bem em pedir para te tratar bem.  – Ravi fez reverência mais uma vez e os dois saem porta a fora. Peter não falou nada em relação as atitudes de Ravi ou as palavras dita, talvez isso fosse o verdadeiro ele.

Eles entram no carro e Peter coloca uma mão em cada lado do mais novo bloqueando seus movimentos enquanto ele se aproximava calmamente até chegar próximo dos lábios de Ravi. Peter ficou parada esperando ver a reação de Ravi, queria ter certeza se ele estava mudando ou ainda seria seu EL cauteloso e obediente mas algo mudou, Ravi selou seus lábios no de Peter e assim ficaram por alguns segundos até Peter se distanciar não para muito longe, o suficiente para ficar cara a cara com Ravi.  

- Você tá diferente meu Ravi. Não esperava que fosse me beijar agora ou que iria disser não para mim quando pedi para ela se desculpar. Cuidado com a liberdade Ravi, ela pode fazer você se perder. – diz Peter encostando em seu banco e dando partida no carro.

A caminho do shopping Ravi pediu desculpa a Peter pelas atitudes não pensadas que fez e promete lembrar de seu lugar, ao chegarem compraram uma calça nova para Ravi e foram para o supermercado, Peter ficou emburrando o carrinho enquanto Ravi pegava os produtos, ele é quem cuidava da casa e sabia melhor que Peter o que faltava ou não e quais produtos ele usavam ou não mas toda a vez que ficavam sozinhos no corredor Peter roubava um beijo do mais novo. No fim da tarde quando chegarem em casa Ravi foi guardar as compras e após um banho Peter foi para o escritório verificar alguns e-mails mas saiu minutos depois dizendo que ia comprar algumas coisas que esqueceu mas que não voltaria tarde e traria o jantar. Ravi terminou de guardas as comprar e foi tomar um banho, como tinha tempo livre a casa estava sempre limpa e organizada não tinha o que fazer então decidiu ligar a televisão e esperar por seu senhor, depois de navegar no canais achou um bom filme e começou a assistir 30 minutos depois Ravi ouvi barulhos de chave na porta e olha para trás, vê então Peter chegar com cervejas e pizza. Ravi se levanta e vai até Peter, depois de fazer uma pequena reverência pela volta de seu senhor ele o ajuda a levar as coisas para a sala.

- Eu comprei essa cerveja na conveniência, só não tenho certeza se é esta que você gosta.

- Green? Sim senhor, eu tomava essa mas como sabia?

- No dia que te levei para sua casa havia algumas no chão do seu quarto. – Peter pega uma na sacola e oferece a Ravi – Quer tomar comigo?

- Eu não sei se devo senhor.

- E se eu dizer que quero que beba essa noite comigo Ravi, ainda assim negaria?

- Não senhor. – meio sem jeito Ravi pega a garrafa e toma um gole enquanto Peter abria sua importada.

- Está boa Ravi?

- Sim senhor, amarga e doce. – Peter bate com sua garrafa na de Ravi.

- Um brinde então.

- Um brinde a que senhor? – Peter se aproxima e sela seus lábios no de Ravi.

- Aos seus 18 anos. – sussurra Peter no ouvido de Ravi – Feliz aniversário meu Ravi. Porque a cara de espanto?

- Eu não lembrava senhor. Como soube?

- Abri a gaveta para pegar alguns papéis e seu contrato estava lá, por algum motivo eu li e vi sua data de nascimento. O que está assistindo?

- Cão de briga, senhor.

- Um homem que é criado como cachorro sua vida toda para matar os inimigos de seu senhor, no final mata seu criador para viver com um cego e uma garota bonita. É alguma mensagem que quer me passar Ravi? Como se dissesse que no fim vai me trair?

- Não senhor – responde apavorado, a escolha foi inocente Ravi se quer sabia do que se tratava a história.

- Relaxa Ravi, estou brincando. Vamos comer antes que esfrie. – Ravi e Peter se sentaram no chão um ao lado do outro e começam a comer, Ravi assistiu a algumas partes do filme mas Peter olhava apenas para Ravi encantado com os olhos e rosto de seu companheiro. A pizza acabou, a cerveja de Peter também mas a de Ravi continuava cheia, ele quase não bebia e quando bebi eram pequenos goles – Não vai terminar sua cerveja? Há outras para você na sacola. É seu aniversário, agora é maior de idade.

- Não quero ficar bêbado senhor.

- E se eu mandasse beber outra comigo, me obedeceria?

- Sim.

- E se eu mandasse transar comigo essa noite, me obedeceria?

 


Notas Finais


Eitaaaaaaaaaaaaaaaaaa!
Será que teremos cenas HOT pela frente?
Descubra nos próximo capítulos.
Xoxo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...