História Elsword, volte para mim! - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Elsword
Personagens Ara Haan, Elesis, Elsword, Personagens Originais
Tags Drama, Elsword, Incesto, Luta, Romance
Exibições 46
Palavras 4.270
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Ficção, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Tortura
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Desculpa pela demora, tive um imprevisto chamado preguiça, aí vcs já sabem né...
PS: OLHA QUE ARA FOFA NESSA FOTO GENTEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEE

Capítulo 12 - Por que ainda penso nela?


Fanfic / Fanfiction Elsword, volte para mim! - Capítulo 12 - Por que ainda penso nela?

- NEM PENSAR! - PORRA, MEU OUVIDO.

- Mas a gente não pode deixar ela sozinha... - Eu to com pena dela, não acredito nisso...

- NÃO É NÃO ELSWORD! VOCÊ QUER SE ENVOLVER EM OUTRA LUTA POR CAUSA DE GENTE COMO ELA? - Ela tá com muita raiva... to com medo.

- NÃO FALE ASSIM DA ARA! - PERA PERA PERA PERA PERA, QUE PORRA É ESSA? EU TO DEFENDENDO ELA? EU NÃO QUERIA DIZER ISSO! 

Um silêncio permaneceu no local por alguns segundos, nós dois estávamos espantados com o que eu acabei de dizer, não é possível que eu tenha dito isso, nem eu mesmo acredito!

-  Repita isso. - Nem mesmo a Elesis sabe que emoção sentir... raiva, ódio, dor, tristeza, nem mesmo eu sei! Eu nunca diria aquilo.

- M-Me desculpa Elesis, eu não queria ter dito aquilo... - Eu to confuso... É a primeira vez que eu fico assim, é ridículo! Como eu não posso saber controlar minhas próprias palavras?! 

- Tudo bem, o poder dela deve estar ainda no seu corpo... - É isso! TEM QUE SER ISSO! É o que eu queria acreditar, mas no fundo eu sei que não é verdade. Bom, já estamos olhando um pra cara do outro faz alguns minutos, vou animar o clima um pouco...

- Ok, esqueça o que eu disse, agora que estou de volta, vamos esquecer aquela mulher por um tempo. Então, o que quer fazer? Saímos dos cavaleiros vermelhos, não temos mais nada. 

- Verdade... -  Me olhou um pouco desanimada, mas logo recuperou a alegria. - Já sei! Que tal sairmos juntos? Está na hora do almoço, podemos almoçar fora hoje. E então... aceita?

- Claro que sim! - Falei sorrindo, mas agora que me toquei...  - Pera, isso é um encontro? - Ela respondeu com um sorriso e depois foi na direção do banheiro tomar banho.

É, e agora? Eu vou ter um encontro com a minha irmã, que legal... FUDEU. O QUE AS PESSOAS VÃO... AAH FODA-SE AS PESSOAS, O QUE EU VOU FAZER? NUNCA TIVE UM ENCONTRO ANTES! - Entrei em desespero. - Calma... respira Elsword Sieghart! É só um almoço as 2 horas da tarde, nada demais, é como qualquer almoço normal...

Depois de uns minutos, quando finalmente me acalmei, vi Elesis saindo do banheiro com uma toalha indo pro quarto se arrumar, aí fiquei pior do que eu estava antes... O QUE EU FAÇO AGORA? NÃO ACREDITO QUE VOU TER UM ENCONTRO COM A ARA! Pera, O QUE?!?!?!?! ESSA GAROTA TAMBÉM NÃO SAI DA MINHA CABEÇA! O QUE EU FIZ PRA MERECER ISSO?

- Elsword, pode usar o banheiro, eu já acabei. Daqui a pouco precisamos sair! - Gritou do quarto. O que eu faço...? Não que eu não goste da Elesis mas... não consigo parar de ficar nervoso!

Bom, acho que não tenho escolha a não ser aceitar esse encontro... 

Nesse momento, um flashback passa na mente do ruivo e ele se lembra de Ara. Por que estou pensando nela? Eu finalmente tenho a chance de ser feliz com a minha irmã! Então por quê...?

- Tenho que esquecê-la! Espera um pouco Elesis, já já estou pronto! - Gritei e fui pro meu quarto pegar umas roupas, em seguida fui ao banheiro tomar banho.

15 minutos depois...

Finalmente terminei de me arrumar, vou ver como ela está agora...

Fui andando até o quarto de Elesis, bati na porta duas vezes e perguntei. - Elesis, já está pronta?

- N-Não! Não entre ainda! - Gaguejou, estranhei mas obedeci, fui pra sala e sentei no sofá enquanto esperava.

Depois de um tempo, ela finalmente saiu do quarto, estava com um short jeans que ia até a metade das coxas, e uma blusa vermelha que ia até um pouco acima do umbigo. (N/A: SOU PÉSSIMO PRA FIGURINO, ME PERDOEM PELO AMOR DE DEUS! IMAGINEM UMA ROUPA LEGAL AÍ).

- Que... linda... - Deixei escapar sem querer um elogio com um olhar admirado, ela estava muito perfeita... Pera, o que eu to pensando?

- O-Obrigada, você também está muito bonito! - Falou envergonhada, ela tá tão fofa, nem parece que incendiou uma área de quase 500 metros há 30 minutos... - Então, vamos lá?

- C-Claro! - EU TO NERVOSO PRA CACETE! NÃO SEI NEM ONDE A GENTE VAI! - Então, onde a gente vai exatamente?

- Não sei... tá bastante calor, quer ir tomar um sorvete? 

- Claro, vamos! 

Então fomos caminhando e conversando coisas nada muito relevantes, o problema é que... ELA TÁ AGARRADA NO MEU BRAÇO DESDE QUE SAÍMOS DE CASA! Tá todo mundo olhando... eu to mais vermelho do que meu cabelo já, e ela tá sorrindo como se nada tivesse acontecendo... eu vou morrer de vergonha antes de chegarmos lá, to sentindo isso.

- E-Elesis, dá pra soltar meu braço? - Implorei muito pra ela, mas não adiantou.

- Não, vamos ficar assim o resto do dia, até chegarmos em casa. - ELA TÁ SORRINDO MAIS AINDA, GENTE, PERCEBAM QUE NÃO SOU EU O CULPADO, PAREM DE OLHAR PRA MIM ASSIM! Se meus olhos falassem, eles diriam isso, porque é essa a expressão que to fazendo nesse momento.

Depois de longos minutos, finalmente chegamos até a loja de sorvetes. 

- Boa tarde, o que vão querer?

- Boa tarde, eu vou querer um duplo de chocolate.

- Certo, e a senhorita?

- Eu quero um duplo de baunilha e chocolate.

- Ok, esperem um pouco por favor.

- Tudo bem... - A atendente saiu pra buscar nossos sorvetes. - Elesis, pode me soltar agora? Já chegamos na loja...

- Não, eu não te solto ate chegarmos em casa. - Fez manha, que infantil..

- E como vai tomar seu sorvete? - Fez bico e me empurrou.

- Você é muito chato. - Abri um pequeno sorriso. Nosso sorvetes chegaram.

- Desculpem pela espera, aqui está. - Entregou pra gente.

- Obrigado, quanto deu?

- Deu R$8,55.

- Tudo bem, tome. - Entreguei o dinheiro pra ela.

- Obrigado pela preferência!

Saímos da loja enquanto tomávamos os sorvetes, e fomos andando sem rumo por aí.

- O combinado não era a gente almoçar? Se ficar sem comer, pode passar mal.

- Ah, deixa de ser chato vai... - Falou revirando os olhos e continuamos conversando e andando normalmente, até que... ela segurou minha mão. Fiquei completamente vermelho com isso, mas continuei andando normalmente fingindo não estar com vergonha olhando pro chão. - Elsword, você me ama? - Falou envergonhada, e eu mais ainda...

- O-O que?

- Ah, não é nada, desculpe! Foi uma pergunta idiota... - Percebi que ela estava bem envergonhada nesse momento.

- C-Claro que sim, sua boba... - Falei baixo, mas foi o suficiente pra Elesis ouvir e abrir um pequeno sorriso. Então ela parou de andar e me perguntou com raiva. - Então por que ainda pensa nela? 

- Como você...? - Arregalei os olhos

- Eu consigo ver nos seus olhos, não acredito que você... se apaixonou por ela. - Suspirou triste.

- NÃO É ISSO! - Gritei absurdamente alto, ela se assustou e todos na rua olharam pra mim por um tempo. Puxei Elesis e saí correndo pra um lugar com pouca gente. - Não... não é isso... Ela provavelmente vai morrer se for enfrentá-lo sozinha! Eu só não quero deixar isso acontecer, entendeu? Não que eu goste dela nem nada do tipo, eu só não quero me sentir culpado depois, é isso! E também eu... - Cortou minha fala com um abraço.

- Esqueça isso, eu acredito em você. - Falou tentando segurar as lágrimas, sem sucesso.

- Não fique assim, vamos pra casa, ok? - Sequei suas lágrimas com o dedo, e sorri de leve.

- T-Tudo bem! Me desculpe por isso, tá? - Devolveu o sorriso

- Não foi nada demais. - Quando íamos tomar o caminho de casa uma mulher veio até a gente, acho que nunca a vi na vida, quem será?

- Olá! Vocês são namorados?

Eu: Não Elesis: Sim - Falamos ao mesmo tempo, a olhei com raiva e ela começou a rir. Enquanto isso a mulher não entendendo nada...

- É... Eu só queria dizer que não precisam sentir vergonha de entrar, fiquem à vontade, ok? - Inclinamos a cabeça pro lado sem entender nada.

- Como assim? - Elesis resolveu perguntar, e eu boiando na conversa.

- Ué, vocês não repararam ? Olhem ali. - Apontou pra um prédio que estava atrás da gente. 

- O que tem demais ali? - Olhei pra Elesis, ela estava de boca aberta e COMPLETAMENTE corada. Olhei de novo pro prédio e vi que... Estávamos em frente a um motel - E-Eu n-não... É que... É-Ér... - EU NÃO SEI NEM O QUE FALAR, COMO EU NÃO PERCEBI ISSO? PORRA, E AGORA? MINHAS PERNAS TRAVARAM! O QUE EU FAÇO? O QUE EU FALO?

- V-Você quer entrar? - Senti ela segurar meu braço, estava completamente envergonhada... PERA, O QUE? ELA QUER ENTRAR COMIGO?!  O QUE EU FAÇO? O QUE EU FAÇO? O QUE EU FAÇO????????? 

- ... - Tentei responder, mas a voz não sai... Sou um covarde...

- E-Eu tava br-brincando, calma. - Começou a rir, e eu com cara de idiota. Dei um longo suspiro com a mão no rosto.

- Que infantil... Desculpe, não vamos querer entrar, fica pra próxima. 

- Tudo bem, até algum dia! - Então seguimos andando pra casa com a Elesis rindo do meu lado e eu ainda com cara de idiota...

...

Finalmente chegamos em casa e ela parou de rir, o clima mudou pra sério, temos que discutir algo bem importante...

- Elesis, eu vou ajudar a Ara naquela luta, não posso deixá-la sozinha.  - Falei sério, isso é responsabilidade minha também.

- Tem certeza do que está fazendo? Eu não vou tentar te impedir, você é grande o suficiente pra tomar suas próprias decisões, mas mesmo assim... Eu não consigo aceitar que você volte pra aquela mulher... Depois de tudo que ela fez com a gente, como pode querer ajudá-la?

- Eu não sei... Só acho errado deixar uma garota ir de encontro com a morte sem fazer nada... - Falei bem preocupado, como ela deve estar depois que fui embora...? NÃO ELSWORD! Você só vai pra ajudar ela na luta, não importa como ela tá se sentindo!

Elesis me encarou e depois deu um suspiro. - Ai... Você sempre foi assim... Você sabe que ela não vai me deixar ajudar né?

- Eu sei... Ei, quer ir só pra provocar ela? Hehehe - Ri malicioso

- Claro que sim, hehehe. - Devolveu a risada, ficamos rindo juntos igual dois retardados por um tempo, e depois resolvemos ir.

- Ei, será que ela continua naquele hotel? - Fiquei pensativo, já se passou quanto tempo?

- Acho que sim... ela não tinha outro lugar, lembra? Por causa da família dela que... - Ficou triste por ela, o que eu achei estranho

- Pois é, eu sei... Então vamos pra lá né, é o único lugar que ela pode estar. - Falei tentando animar o clima.

- Ok, vamos! 

...

Fomos andando até lá durante uns 20 minutos, quando finalmente chegamos. Agora tenho que ver se ela ainda tá aqui, qual era mesmo o nosso quarto? Acho que é o 306.

- Elsword, você ainda lembra o quarto né? - Ficou meio sem graça, acabei rindo.

- É, acho que sim. - Fui até a recepcionista. - Boa noite, lembra de mim?

- Claro que sim! Você estava com a garota de cabelos negros não é? - Falou com um sorriso, ela é bem simpática.

- Isso! Bom, eu queria saber se ela ainda está nesse hotel.

- Tudo bem, vou procurar! - Começou a procurar no computador. - Sim! Está no quarto 306, mas olha... Ela só saiu de lá quando precisava comer todos esses dias, ela está bem triste... Você pode falar com ela? - Senti meu coração triste por algum motivo, não é possivel! Eu não gosto dela! Isso não pode acontecer!

- C-Claro... Eu falo sim. - Percebi Elesis me encarando com raiva, eu não acredito... Eu não posso gostar daquela mulher! Não tem como isso acontecer.

- Certo, vamos né Elsword? - Me puxou pelo braço e fomos subindo as escadas. - Que cara foi aquela? Não está com pena dela, não é? Afinal, você só veio porque seu adorável coraçãozinho de cavaleiro não deixa uma dama em perigo. - Debochou da minha cara

- Escuta aqui, não é porque eu não fico mais com ela que eu tenho que odiá-la, ok? Não vou tratá-la que nem lixo, então para de ser criança. - FUDEU, POR QUE EU TO FALANDO ISSO? NÃO É ISSO QUE EU...!

- Tudo bem... Desculpa, você está certo, eu só não quero que ela te leve de novo, entendeu? Não que eu queira matá-la nem nada do tipo... Eu só não quero... Não quero te perder de novo. - Abaixou a cabeça quase chorando.

- Não fique assim Elesis, não importa o que aconteça, eu vou estar do seu lado pra sempre... - Dei um abraço nela, sou um irmão muito legal, hihihi

- Ok, estou bem. Obrigada. - Falou com um sorriso. - Vamos logo acabar com isso. - E fomos subindo até que chegamos à porta do quarto. - Entra você primeiro, se eu entrar ela vai me atacar provavelmente...

- É... Acho que sim. Acho que ainda tenho a chave. - Destranquei a porta e entrei, ela estava deitada dormindo na cama. - Ela está dormindo, vamos entrar. 

- Certo! - Fomos sem fazer barulho até a cama onde ela deitava, fiquei olhando para o rosto dela durante uns minutos, sem perceber que Elesis tava quase me matando.

- Que... fofa... - Deixei escapar sem querer, quase levei um soco

- O que você disse? - Perguntou com ódio nos olhos.

- N-Nada! Vou acordá-la. - Coloquei a mão no ombro dela e balancei de leve a chamando. - Ara, acorda. - Ela resmungou um pouco e virou pro outro lado. - Ara... acorda. - Dessa vez ela me puxou e me fez cair na cama. COMO ELA TEM TANTA FORÇA?!. - A-Ara, por favor, acorda. - Agora ela me puxou pra perto e se virou de novo, ficando de frente pra mim. A gente tá muito perto, consigo sentir sua respiração... Meu coração completamente acelerado, estava extremamente nervoso... Fiquei um tempo olhando fixamente pros seus lábios, até que despertei com o barulho da Elesis... sacando sua espada. Tentei sair mas ela me puxou ainda mais pra perto, estamos completamente colados agora. Pera, ela tá sem roupa?! ME SOLTA PORRA, A GENTE VAI MORRER!  - ARA ACORDA PELO AMOR DE DEUS, A GENTE VAI MORRER! - NEM GRITAR ADIANTOU. 

- Você não presta, adeus. - Se posicionou pra atacar. SOCORRO, ISSO NÃO É NEM CULPA MINHA! 

- Desculpe por isso Ara. - Abracei ela forte pra não cair, e pulei da cama por cima da Elesis e consegui cair de pé com Ara no colo, que acordou tipo "WHAT A FUCK?"  - Guarda essa espada Elesis, por favor, não viemos aqui pra isso.

- Ok... - Deu um curto suspiro mas obedeceu.

- E-Elsword? - Olhou alegre pra mim, mas...

- E você... bota umas roupas por favor... - Levei ela no banheiro, peguei umas roupas, dei pra ela e fechei a porta. 

Depois disso, a assassina ruiva ficou olhando pra minha cara querendo façar o trabalho dela, me matar.

- Você sabe que ela que me puxou né?

- Não quero saber. - Virou o rosto. Dei um suspiro e ouvi Ara saindo do banheiro

- E-Elsword, o que faz aqui? - Perguntou tímida, em seguida olhou pra Elesis, sua expressão mudou pra raiva instantaneamente. - O que essa puta tá fazendo no meu quarto?

- Epaaaa, primeiro, eu vim te ajudar, segundo, o nome dela é Elesis. - Falei já me levantando, porque vai ter guerra, tenho certeza.

- Sim sim, foi o que eu disse, puta. - Eu sabia!

- Escuta aqui garotinha, quer morrer hoje é? - Segurou o cabo da espada desafiando-a

- E quem aqui vai me matar? - Sorriu maliciosamente pra Elesis, provocando-a, gente, isso vai dar merda, eu to sentindo...

- Você pediu. - Partiu pra cima de Ara  e deu um salto, tentando um corte vertical pra baixo, que foi defendido com a lança. Em seguida, Ara deu uma rasteira que fez minha irmã cair no chão, então ela pegou impulso pra cima com um salto, e caiu tentando uma estocada com a lança, que fracassou. Elesis defendeu com a espada e por sorte, a estocada acabou se desviando para o lado. Ara ainda estava no ar, sendo apoiada apenas por sua lança que estava na espada de Elesis. Quando as duas não tinham mais força pra segurar, ela caiu em cima da minha irmã e... acabaram dando um selinho. E EU RI MUITO COM ESSA CENA.

- V-VO...CÊS - EU SÓ CONSEGUI ROLAR DE RIR NO CHÃO, ENQUANTO AS DUAS UMA COM ÓDIO DA OUTRA, SÉRIO, ALGUÉM ME AJUDA, VOU MORRER ENGASGADO DE TANTO RIR!

Elesis a afastou com um chute no estômago, que a fez voar, mas mesmo assim conseguiu cair em pé. 

- Não acredito... você tá morta, ruiva. - A olhou com raiva

- Essas palavras são minhas. - Fez o mesmo

Elesis carregou sua espada com poder mágico, fazendo uma postura de luta, ela vai perfurar a Ara? 

- ELESIS! ISSO É PERIGOSO! - Me ignorou completamente, como eu esperava...

Ara respondeu apenas concentrando energia na ponta de sua lança, acho que elas querem se matar... só acho... Isso não é hora de ficar brincando, preciso impedir essas duas.

- Ara, pare com isso agora. - ATÉ ELA ME IGNOROU? É SÉRIO? 

As duas foram uma na direção da outra rapidamente. Nesse momento, corri até elas pra tentar impedí-las

- Tenho que conseguir...! - Ara tentou um corte horizontal com a lança, porém minha irmã desviou se abaixando, e em seguida, tentou perfurá-la com a espada, mas... tentei me defender com a minha, sem sucesso, o poder foi muito grande... Minha espada foi arremessada, ela me perfurou com sua espada, e eu caí no chão. Comecei a tossir sangue, e as duas estavam paralisadas olhando pra mim.

- E-ELSWORD! - Gritaram juntas, e correram na minha direção 

- ELSWORD! OLHA O QUE VOCÊ FEZ SUA PUTA! - Deu um tapa na cara dela, que surpreendentemente não revidou, apenas aceitou calada, se sente culpada pelo o que aconteceu.

- Por favor... Por favor, salve ele, eu sei que você consegue. - Se ajoelhou aos pés de Ara. - Eu imploro... por favor... - Falou enquanto chorava descontroladamente.

- É óbvio que vou salvar! Aguenta aí Elsword! - Colocou a mão no meu peito, no lugar onde estava o corte, e começou a se concentrar.

Não ouço mais as duas... O que tá acontecendo? Minha irmã está caída, por quê? Ela está chorando? Essa é... a Ara? Estou com frio, muito frio... Isso tudo é meu sangue? Quem fez isso? 

- Vo... Vocês... duas... est... estão b-bem? Q-Quem fez i-isso? - Elesis chorou mais do que antes, completamente desesperada. - E-Elesis, sua es..pada... Você m-ma...tou quem f-fez is...isso?

- Elsword, por favor, não fale. - Ara já estava com lágrimas nos olhos. - Apenas descanse...

...

Quinze minutos depois, Elsword finalmente estava curado, Ara estava exausta, Elesis já tinha desmaiado de tanto nervosismo. 

- O que... O que aconteceu? Ai, que dor... - Botei a mão na cabeça, a dor era enorme. - Ara, o que houve? Parece cansada

- Não se lembra... de nada? - Falou ofegante.

- Não... eu deveria? - Essa dor não passa!

- Esquece, quando ela acordar, eu explico. - Apontou pra Elesis, por que ela tá dormindo no chão?

- O que ela tá fazendo no chão? Aliás, por que eu tava deitado no chão do seu lado? E que sangue todo é esse? -  Que confusão, não lembro de nada disso!

- Esqueceeeeeeeeeeeeeeee, você é muito chato, para de fazer perguntas... - Falou manhosa e se deitou na cama. - Limpe isso pra mim, ok? 

- O que? Por quê??? 

- Porque esse sangue é seu... agora limpa isso logo. - Virou pro lado e dormiu.

- Meu?! Ei, acorda! AAAAAAAAH... - Dei um longo suspiro.- Acho que não tenho escolha... mas antes, hehehe vou provocá-la um pouquinho. - Botei Elesis no colo e a levei até a cama junto da Ara. - Pelo o que eu me lembre essas duas se amam, quero ver se essa casa sai inteira quando acordarem. - Sorri malicioso, depois fui limpar essa sujeira toda.

Um tempo depois limpando, percebi que a espada da minha irmã estava suja de sangue... Mas se esse sangue é meu, ela...? Não, ela não faria isso... Ou faria? Não! Nunca, ela não teria coragem, vou continuar limpando isso antes que alguém entre e veja... 

...

- Finalmente! Mas antes... hehehe - Fui pra perto da Elesis primeiro. - Elesis, acorda. - Sussurrei no seu ouvido e ela virou de frente pra Ara. - Ei, Ara, estou com frio, me ajuda... - Fiz o mesmo com a Ara.

E as duas acabaram se abraçando, isso vai ser HI-LÁ-RIO. - Bom, primeiro... - Preparei a garganta. - Agora finalmente, ACORDEM VOCÊS DUAS, TÁ NA HORA! - Acho que até os vizinhos ouviram, mas eu não ligo, tudo vai valer a pena

- O que... Elsword, não me abraça tão forte assim, seu tarado. - Começou a sorrir

- Ainda tá com frio, Elsword? - Fez o mesmo

Foram acordando aos poucos até que uma percebeu que era a outra e...

- O QUE VOCÊ TÁ FAZENDO NA MINHA CAMA SUA PUTA VOADORA?! 

- EU QUE PERGUNTO ISSO! EU TAVA COM O ELSWORD E... AAAAAAAAH - Caiu da cama, eu ri MUITO disso.

- E-EU N-NÃO CON...SIGO PARAR D-DE RIR!. - SOCORRO, EU VOU MORRER DE RIR DE NOVO!

- Elsword... foi você? - Lançou um olhar assassino que acabou completamente com meus risos e felicidade.

- É-É que... Você tava deitada no chão, eu só não queria te deixar pegar um resfriado! É isso! - Acho que vou morrer, até a próxima leitores!

- Sei... Ok, obrigada então. - ELA CAIU NISSO?! - Você... Se lembra do que aconteceu? - Falou meio triste

- Não... O que houve com a gente?  - Inclinei a cabeça confuso

- Eu e a Ara... - Cortada com sucesso

- Eu tava dando uma surra na sua irmã, só que você tentou impedir e acabou levando uma facada dessa puta aí, foi isso. - Ela explica bem as coisas... Só que foi ao contrário né, querida

- Hum... Bom, tirando o fato que eu duvido muito que você tenha dado uma surra na Elesis, acho que o resto eu acredito. - Olhei pra Elesis. - Foi isso mesmo que aconteceu? Vocês brigaram?

- Sim... Me desculpe, Elsword. - Abaixou a cabeça.

- Não fique assim, levante sua cabeça, você é linda. Eu não me importo mais, o que passou, passou! Viemos aqui pra algo importante, lembra? Não temos tempo pra isso. - Falei sério, like a boss.

- Certo... Então Ara, ele veio te ajud- Cortada com sucesso com um tapa na cabeça - NÓS VIEMOS te ajudar com seu irmão. - Acariciou a cabeça, acho que foi forte demais.

- Sei, eu não preciso de você, pode ir embora. Eu estava muito bem sozinha! - Fez birra, to num quarto com duas crianças, só pode...

- Parece que só sai do quarto pra comer, e quando sai, sai chorando... Isso é estar bem? 

- O que você sabe, sua puta?! Quem te falou isso? - Gritou com raiva, agradeceria por 5 minutos sem elas tentarem se matar/pegar/destruir o prédio inteiro

- Não importa, eu não vim aqui pra brigar com você, aliás, eu adoraria estar em casa com ele, mas a culpa arrastou o coitadinho até aqui pra defender a pobre donzela em perigo que não presta pra fazer nada sozinha. - Lançou um olhar desafiador, retiro o que eu disse, 30 segundos já tá bom, por favor querido Deus? Me dá uma força.

- Repete isso.

- Tá surda?

- CHEGA! Elesis, não viemos aqui pra isso, para de ser criança e querer brigar por tudo! E Ara, aprende a acabar com esse seu orgulho e egoísmo estúpidos! Você precisa de ajuda, e nós viemos ajudar, não consegue aceitar e parar de ser infantil?! - É, perdi o controle, mas as duas finalmente ficaram caladas sem se matar. - Olha, vamos tentar fazer o que pudermos juntos, ok?

- Ok... - Falaram juntas, bem desanimadas... Não culpo elas também né.

- Então Ara, quer dormir na nossa casa pra treinar? Vai ficar mais fácil tanto pra gente, quanto pra você. 

- O QUE?! - Juntas de novo, ensaiaram pra destruir meus ouvidos. 

- NÃO ACEITO ISSO ELSWORD!/CLARO QUE EU ACEITO! - O ensaio foi perfeito, to surdo.

- Olha, não tem conversa, vocês vão ter que trabalhar juntas, melhor que sejam amigas, ou pelo menos não se odeiem. A gente vai ter que criar qualquer tipo de sinergia nos ataques de qualquer forma, então vamos logo. 

- Claro que sim! - Falou com um sorriso.

- Ela vai dormir do outro lado da casa, o mais afastado de você possível, entendeu? - Fez bico e virou o rosto.

- Que bom que pelo menos você entende Ara... - Suspirei.- Já terminamos o que viemos fazer, vamos logo!


Notas Finais


Demorou? Sim.
Vcs querem me matar? Querem.
O cap tá ruim? Talvez.
Mas o legal é que vcs tão aqui acompanhando neh? Pois é.
Então espero que tenham gostado!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...