História Diante de um sonho - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Block B
Personagens Personagens Originais, Zico
Tags Block B, Drama, Fanfic, Kpop, Zico
Exibições 20
Palavras 1.636
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Lírica, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência
Avisos: Drogas, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oi oi gente!
Demorei né?!
Desculpa .-.
Eu tento postar mais cedo, mas eu não consigo.
Talvez seja a falta de insentivo, sabe, eu funciona bem melhor se eu for insentivada...
Mas, em fim. Eu finalmente consegui postar! Eu espero que gostem e pesso desculpa por qualquer erro.

Bjs 😙
Boa leitura.

Capítulo 5 - Medo


Fanfic / Fanfiction Diante de um sonho - Capítulo 5 - Medo

Uma música lenta começa a tocar no cômodo acordando a garota que, até então, dormia pesadamente.

Mia abre os seu olhos com uma certa dificuldade, já que o seu quarto já está bastante iluminado pelo sol e depois de se dispertar, a garota desliga o seu celular que ainda estava tocando.

Mia suspirou.                 

Cansava só de pensar que teria que aturar mais um dia de vida.

     
                       *-*-*

Mia caminha em direção ao seu trabalho.

A menina pensa no seu sonho, se perguntando o por quê de ela o ter,não que ela esteja reclamando. É muito bom depois de anos sendo mal tratada por todos ela ter alguém,mesmo que apenas em sonho, que seja seu amigo.

Amigo.

Mia sorri ao pensar em ter um amigo.
Pela primeira vez em anos, a palavra amigo fazia algum sentido para ela.

De repente Mia sente um calafrio e a sensação de estar sendo seguida volta.

Mia para e olha ao seu redor.
Ainda estava muito cedo, então a rua não estava muito movimentada.

Meio insegura, a garota continua o seu trajeto para o trabalho.

                        * - * - *

Mia entra no restaurante ainda nervosa pelo ocorrido passado, ela não gosta nem um pouco dessa sensação.

- Bom dia, Mia!- Seu patrão fala enquanto arrumas as cadeiras em seus devidos lugares.

- Bom dia,senhor! O senhor precisa de ajuda?

- Para falar a verdade, eu preciso sim. Nem um funcionário chegou ainda e as minhas costas já não são como antes.

- Eu vou só mudar de roupa e já,já virei arrumar aqui para o senhor.

                        *-*-*

Mia olha para o relógio do estabelecimento e vê que o seu horário acabou.
A garota se despede dos funcionários e começa o seu percurso de volta para sua casa.

Depois de alguns minutos caminhando, Mia passa em frente à um beco que aparentava ter garotos bebendo.

Mia apressou os seus passos para evitar os garotos,mas não deu muito certo, já que um dos garotos lhe percebeu.

- Olha lá galera! uma gatinha dando bobeira. - Um garoto meio alto fala para os seus amigos.

Mia almenta mais ainda os seus passos.

- Ei! Não foge não belezura! vem aqui. - um outro garoto fala já começando a seguir Mia.

Mia olhou rapidamente para trás e viu que cinco garotos estavam lhe seguindo, sendo que um deles andava mais devagar pois aparentava estar bêbado.
                           
Apavorada, Mia começou a correr e consequentemente, os garotos também.

Mia começou a dobrar aleatoriamente nas ruas, sem perceber que não sabia para onde estava indo.      

Em um certo momento ela dobrou em mais uma rua qualquer, parando rapidamente ao perceber que aquela rua, na verdade era um beco.

Mia ficou mai nervosa ainda.

Ela podia ouvir os garotos chegando e isso fez com que a garota       começasse a ter problema para respirar.

Apesar de a garota sofrer violência fisica a um certo tempo, tem uma coisa que ela sempre teve medo de que acontecesse.
                                  
E essa coisa se chama Estupro.

Mia preferia apanhar de seu pai cinco vezes em um dia, do que ser estuprada.
E ser estuprada era a única coisa que passava pela sua cabeça naquele momento.

A sua asma estava lhe atacando e ela não tinha trago a sua bombinha de ar.

Mia se virou em direção a rua e viu os garotos já adentrando o beco.

Ainda com falta de ar, a garota começou a caminhar lentamente para trás, logo batendo a sua costa no muro.

Mia começou a chorar.

A garota estava apavorada com o que iria acontecer.

- Olha quem conseguimos alcançar!-Um dos garotos falou.
                                              
- Você corre bastante rápido para o seu poste físico.- Outro garoto falou.

-  De qualquer forma, você vai ter que nos pagar muito bem por ter nos feito correr todo esse caminho.- falou outro garoto com um sorriso malicioso.

- Por favor, me deixe em paz, por favor eu lhe peço! - A garota fala já em prantos de choro.

- Claro que vamos lhe deixar em paz! Depois que nós dermos uma geral no seu corpo, nós vamos lhe deixar em paz. - Um garoto fala e seus amigos começam a rir.

- Po-or favo-or! eu lhe im-ploro! po-or favor me deixe ir a-agora!- Mia fala gaguejando por estar soluçando de choro.

-  Não precisa chorar gracinha, você nem vai perceber- um dos garotos fala se aproximando de Mia.

- Eunji hyung, você não acha que deveriamos deixa-la em paz?- Fala um garoto que aparentava ser o caçula dos cinco.

- Cale-se muleque! Ninguém pediu a sua opinião!- o garoto que estava mais próximo de Mia falou, logo em seguida voltando a sua atenção para a Mia.

- Onde paramos mesmo? ah! na parte em que nós  iriamos tirar a sua roupa. - O garoto fala enquanto  o seu sorriso malicioso volta aos lábios.

Neste ponto, Mia já estava toda encolhida no canto do muro.

- Hyung...eu não vou participar disso, eu não acho isso certo.- Falou um dos garotos.

- Eu também não vou participar disso hyung!- o mais novo fala decidido.

- Nha! Você são todos covardes! Vão embora seu inúteis! pelo menos eu vou ter ela só pra mim.

Três dos garotos vão embora,restando apenas dois.
O garoto porre/drogado que no momento estava sentado no começo do beco fumando algo não identificado.

E o outro garoto estava em pé na frente de Mia, e aparentava estar irritado.

- Bando de idiotas...- o garoto resmunga.-Vamos acabar logo com isso. - O garoto fala puxando a garota pelo braço.

- Me larga!! Por favooor!me dei- Mia é interrompida com um tapa no rosto.

- Cale a boca,vadia.- O garoto fala levantando a garota do chão.

O garoto começa a tirar a camisa de Mia e a mesma começa a se sacudir tentando se livrar do garoto.

- Me larga!! me deixe me paz! me solte!- Mia fala desesperadamente.- Socorro!Soco- Novamente Mia é interrompida,mas desta vez,por um murro que fez com que ela caísse no chão e ralasse o seu ombro direito.

- Céus! Dá para você calar a porra dessa boca?! - O garoto fala irritado.

Mia, que nesse momento ainda estava no chão e chorando, olhou para a entrada do beco e percebeu que próximo do garoto que estava fumando, havia um outro rapaz em pé, observando o que estava acontecendo.

Mia não conseguia enxergar o rosto do rapaz, já que a sua visão estava embaçada por conta das lágrimas.

- Chega de enrolação, vamos terminar isso.- O garoto fala e arranca a camisa da Mia, e antes que ele pudesse tirar o sutiã da garota, ele começa a simplesmente flutuar.

Mia encarou passada o garoto flutuando.

O garoto estava se debatendo e não intendia nada do que estava acontecendo.

De repente o garoto começa a ser lançado entre as paredes do beco ao mesmo tempo em que o garoto começa a gritar de dor.

Mia começa a gritar,a menina desvia o seu olhar para a entrada do beco e já com a visão limpa, ela percebe que o garoto que estava lhe encarando era nada mais,nada menos que Jiho.

Jiho estava com o semblante sério e olhava fixamente para o garoto que estava flutuando e se batendo nas paredes do beco.

O garoto já estava todo ensanguentado por conta de seus machucados causados pelo os baques de seu corpo na parede.

- Jiho ! - Mia fala e corre em direção ao rapaz.

Mia não podia acreditar naquilo.

Seria possível?  um amigo que ela achou que morava apenas em seus sonhos, estar alí, em carne e osso, lhe salvando?

Mia não sabia como explicar, mas com certeza ela estava feliz em vê-lo alí.

Mia nem estava ligando muito para o fato de ela estar sem camisa.

- Não acredito que você está aqui!- A garota fala abraçando Jiho.

Mas o garoto não correspondeu o Abraço.
Ele continuou parado, sem expressar nem uma expressão se quer.

Mia se separou do rapaz para poder olhar em seus olhos, olhos que ainda estavam fixos no garoto que tinha tentado lhe abusar sexualmente e que no momento estava com alguns ossos quebrados e jogado no chão.

- Muito obrigado!! Obrigado por me salvar!

O rapaz continua sem olhar para Mia.

- Por favor,não me ignore! olhe para mim.

O garoto lentamente abaixa seu olhar em direção à garota.
Seu olhar era frio, e não expressava nem um sentimento, apenas um vazio que arrepiou o corpo de Mia.

O garoto fez sinal para que a garota fizesse silêncio e depois colocou uma de suas mãos no rosto da garota,tapando os seus olhos.

Três segundos depois, Mia sentiu a mão sair de cima do seu rosto e então abriu os olhos.

Jiho não estava mais lá.

O rapaz havia simplesmente sumido sem deixar rastos, com exceção do garoto que ainda estava jogado no chão e ensanguentado.

E Mia percebeu que ela estava usando uma camisa agora.

Uma camisa preta com metade das mangas brancas.

-  Que Viagem,maluco. Bagulho loko! Acho que fumei de mais hoje...- o garoto drogado fala ainda sentado no chão e encarando a droga que ele estava segurando.

Mia estava atordoada com o que aconteceu.

Seu braço estava latejando e sua respiração ainda não estava normal.

Mia rapidamente pegou a sua bolsa na entrada do beco e começou a caminhar rápido.

Mas antes que ela andasse muito, ela teve uma idéia.

A garota voltou ao local onde o garoto estava jogado no chão.

Depois de ficar próxima o suficiente, ela reuniu toda as forças que conseguia em seu pé e deu um chute bem dado no saco escrotal do garoto que gritou e se encolheu de dor.

Espero que esse chute impeça esse desgraçado de estuprar garotas.- A garota pensa antes sair correndo de volta para casa.

                        


Notas Finais


Iai? oq acharam?
O Jiho é todo esquisitão né? eu ein '-'
Mas uma vez, pesso desculpa por qualquer erro!
Nos vemos no próximo capítulo que eu tentarei postar mais rápido 😉
XOXO
😊


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...