História Em busca de um sonho - Capítulo 15


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Tags Naruhina, Naruto, Romance, Sasusaku
Visualizações 61
Palavras 1.553
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Escolar, Festa, Ficção, Hentai, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá queridos leitores! Primeiramente gostaria de pedir desculpa pela demora. Segundo eu gostaria de informar que usei o alguns nomes da galera que favoritou/comentou aí a fic. Não deu para colocar de todos, escolhi alguns que tinham nicks haver com nomes mais japoneses e alguns eu modifiquei um pouco então desculpa se não gostaram, a ideia surgiu e coloquei (se não gostarem avisa nos comentários que eu juro que tiro), foi uma forma que achei de homenagear vocês. Ainda estou pensando sobre o próximo, tenho duas ideias e estou na dúvida sobre qual colocar, mas quero terminar até quinta pra postar e compensar vocês pela demora. Sem mais enrolação, boa leitura!

Capítulo 15 - Trabalho em dupla


Fanfic / Fanfiction Em busca de um sonho - Capítulo 15 - Trabalho em dupla

Sakura on

            O professor Asuna começou a falar sobre o assunto e a minha atenção sempre era traída pela vontade de olhar para o moreno, entretanto, meu orgulho não me deixava ir lá pedir desculpas e acabar logo com isso.

            Durante o intervalo, continuou a mesma coisa. Eu sinceramente não entendo o Sasuke, ele é todo bipolar. Uma hora ele me zoa, em outras ele é fofo. Agora fica me dando um gelo. Se ele quer ser infantil e ficar agindo como o idiota que é, eu simplesmente vou fingir que nem o notei.

            À tarde fui trabalhar e conversei um pouco com o Itachi. Ele continua simpático. Realmente tem que ter uma ovelha negra na família, todos da família Uchiha são tão simpático e aquele EMO irritante tem que ser tão azedo. Perai! Por que eu estou me importando tanto com esse idiota? Eu só posso estar ficando loira.

            Quando cheguei em casa, fiquei explicando umas coisas que o Asuna havia passado na aula para Ino. Por mais que eu não tenha prestado atenção, ainda consegui assimilar mais coisas que a vaquinha loira.

            No dia seguinte, acordei completamente sem ânimo, hoje seria aula da Kurenai, espero que seja divertido porque eu estou precisando. Fiz o mesmo ritual matinal que costumo fazer, coloquei a primeira roupa que vi pela frente e tomei café com as meninas que diferente de mim, esboçavam um ânimo até irritante.

            Fomos para a faculdade e nos direcionamos para nossas salas. Sentei no mesmo lugar de costume e fiquei esperando a Kurenai chegar. Pego o celular para checar as novidades e logo ela chega.

Kurenai: Bom dia alunos! – Diz e nós respondemos. – Hoje tenho uma proposta de trabalho que vocês vão se divertirem muito fazendo. Pode parecer um pouco precoce, mas como eu também sou a professora de canto, resolvi fazer algo mais prático para ajuda-los a melhoras suas capacidades para o show no final do semestre. Sem mais mistérios, vou promover um trabalho que será feito em duplas e valerá a metade da nota nesse semestre. – Vários alunos protestaram e outros comemoraram. – Fiquem tranquilos porque não serei muito rigorosa já que estão apenas começando. Esforço e compromisso serão observados e levados em conta. O professor Kakashi vai me ajudar na avaliação e também me ajudou a montar as duplas de acordo com o que temos observado aqui em sala. Selecionamos os alunos de uma forma que vocês possam desenvolver ainda mais suas capacidades. Espero que se empenhem.

Ino: Os nomes das duplas serão divulgados hoje? – Perguntou ganhando atenção de todos.

Kurenai: Sim. Irei falar agora mesmo as duplas. – Falou pegando um papel em sua bolsa.

Ino: Ainda bem. – Respirou aliviada. – Espero que eu fique com algum gatinho. – Disse a loira e uma gota surgiu em minha cabeça.

Kurenai: Hiroto e Nagushi, Ino e Tsuki, Kabuto e Kurana, Mei e Lino, Sakura e Sasuke ... – Travei ao ouvir o meu nome junto com o do moreno. –  Karu e Inoue, Mylla e Azimaro, Emih e Miu...

Sasuke: Kurenai! – Chamou e todos olharam para o moreno. – Podemos trocar de dupla? – Como assim? Agora ele não quer fazer dupla comigo? Eu disse que ele era bipolar.

Kurenai: Não. Se vocês se recusaram a fazer o trabalho com o parceiro ou a parceira, apenas reprovarão já que vale metade da média. Se alguns de vocês tiverem alguma coisa contra o seu colega, usem o lado profissional e me surpreendam. Encarem com um treinamento. – Disse a morena causando um rebuliço na sala.

            Depois de ela explicar o trabalho e a aula terminar, fiquei arrumando minhas coisas, um pouco distraída, até que uma mão toca meu ombro causando um pequeno susto. Ao olhar para trás, vejo o moreno com cara de poucos amigos a me encarar.

Sakura: Cara feia para mim é fome. – Falei voltando a arrumar minhas coisas.

Sasuke: Eu só quero falar sobre o trabalho. – Disse sem muita emoção.

Sakura: Tudo bem então. Tem alguma ideia? – Perguntei com um tom grosso.

Sasuke: Não. Só vim falar para a gente marcar um dia para fazer. – Disse ainda calmo.

Sakura: Eu só posso à noite. Como não trabalhei o sábado, também terei que trabalhar na sexta então ou fazemos durante a noite ou no domingo. – Expliquei.

Sasuke: Podemos fazer amanhã à noite no meu apartamento. – Disse e corei pensando no possível duplo sentido em sua fala, mas como não veio acompanhado de um sorriso malicioso, acho que só falava do trabalho mesmo.

Sakura: Achei que morasse com seus pais. – Falei pensando sobre esse apartamento.

Sasuke: Eu moro em um apartamento há quase dois anos. Ele não é muito grande, mas é o suficiente. Não fica muito longe da sua casa. Posso te buscar no trabalho se preferir. Assim teremos mais tempo para fazer esse trabalho logo de uma vez. – Disse ainda sem demonstrar muita emoção.

Sakura: Está bem então. Amanhã às seis. – Só disse isso e fui embora procurar a Ino que sumiu junto com os outros alunos.

            Encontrei a Ino se agarrando com o Sai e arrastei a loira para o estacionamento. A Hina estava lá como sempre nos esperamos e fomos para casa. Chegando lá almoçamos, tomei um banho, me arrumei fui para a loja. Hoje o moreno estava lá trabalhando, continuava um pouco calado enquanto arrumava as coisas e atendia os clientes que chegavam aos montes, principalmente meninas, então fiquei desconfiada que estivessem lá por causa dele.

            Sei muitas emoções, o expediente acabou rápido com a movimentação. Cheguei em casa, tomei um banho e fui estudar, nem lembrei de comer alguma coisa. No dia seguinte, Kurenai estava toda animada na aula com o trabalho e disse que estava ansiosa para nós apresentarmos logo e outras coisas mais.

            No intervalo sentamos todos juntos como de costume e a vaquinha loira não parava de falar que ela já tinha começado o trabalho dela com o tal Tsuki e como ele era gato (claro que ela falou mais discretamente por causa do Sai).

Eu apenas observava e ria de vez em quando. O loiro, também conhecido como Naruto ou Dobe, se juntou a Ino nas risadas histéricas, mas reparei que ele evitava olhar a perolada. Não sei por que eles não se resolvem logo de uma vez.

Ino: Eu dei muita sorte de ter caído logo com ele. – Falava a vaquinha.

Tenten: Já que você é comprometida, tem que apresentar os gatinhos para a amiga solteira aqui. – Disse comendo suas almôndegas e notei o Neji juntar um pouco as sobrancelhas em sinal de reprovação ao que a morena havia dito.

Ino: Ele tem namorada. – Falou e a Tenten bufou um pouco brava.

Tenten: Que pena. – Voltou a comer.

Sakura: Eu acho que a Kurenai ficou empolgada de mais com esse trabalho. – Disse comendo meu bolo de chocolate.

Ino: Eu também, por isso preciso dar meu melhor para ela não se decepcionar e passar na matéria. – Falou e eu pensei que também deveria dar meu melhor, mesmo que seja com aquele EMO irritante.

Sakura: Eu também já tenho até uma ideia. – Disse e percebi que acabava de ganhar a atenção de certo Uchiha que até aquele momento estava calado.

            Logo o intervalo acabou e fomos cada um para sua sala. Kurenai pediu que escolhêssemos uma música para cantar sem acompanhamento musical para exercitar nossa capacidade de manter o tom certo da música do início ao fim e então percebi a oportunidade de poder me desculpar com o moreno sem ferir meu orgulho.

Sakura: Posso começar? – Perguntei chamando a atenção de todos daquela sala.

Kurenai: Claro, assim não precisa ser na “dedocracia”. – Respondeu rindo da sua própria piada sem graça e comecei a cantar:

Wish you were here – Avril Lavigne

Queria que você estivesse aqui

Eu posso ser dura

Eu posso ser forte

Mas com você, não é assim

Comecei um pouco tímida, mas tratei logo de olhar para o EMO irritante que manteve o contato visual comigo enquanto meus colegas começavam a bater palmas no ritmo.

Há uma menina

Que se importa

Atrás desta parede

Que você simplesmente atravessa

            Mesmo sem um acompanhamento instrumental eu comecei a entrar mais no clima e no universo daquelas palavras.

Me lembro de todas aquelas maluquices que você disse

Você as deixou correndo pela minha cabeça

Você sempre estava lá, você estava em toda parte

Mas agora eu queria que você estivesse aqui

Todas aquelas coisas malucas que fizemos

Não pensamos a respeito, apenas fomos na onda

Você sempre estava lá, você estava em toda parte

Mas agora eu queria que você estivesse aqui


            Cantei com todo meu coração essa palavras para mostrar ao moreno que eu estava arrependida por ter desconfiado dele.

Droga, droga, droga

O que eu faria para ter você

Aqui, aqui, aqui

Queria que você estivesse aqui

Droga, droga, droga

O que eu faria para ter você

Perto, perto, perto

Queria que você estivesse aqui

            Eu já me perdia na escuridão daqueles olhos e me permitia olhar sem medo do que alguém fosse pensar ou falar de mim.

Eu amo o jeito que você é

é quem eu sou, não tenho que me esforçar

Nós sempre dizemos "diga como isso é"

E a verdade é que eu realmente sinto sua falta

            Quando parei de cantar todos me aplaudiram e ele estava com um leve sorriso que não era de canto como de costume, era... real.

Continua...


Notas Finais


O que acharam? Espero que tenham gostado. Não deu tempo revisar porque eu já estava muito atrasada então desculpa qualquer coisa. Beijos e até o próximo.

P.S. Antes que me perguntem, depois eu explico como é o trabalho, quis causar um pouco de mistério porque eu sou um pouco má kkk muahahahaha

link da letra da música
https://www.vagalume.com.br/avril-lavigne/wish-you-were-heretraducao.html

link para ouvir
https://www.youtube.com/watch?v=VT1-sitWRtY


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...