História Em Busca de Uma História - Camren - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony, Ian Somerhalder, Originais
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton, Personagens Originais
Exibições 18
Palavras 662
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Mistério, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 1 - Cidade de Papel


Fanfic / Fanfiction Em Busca de Uma História - Camren - Capítulo 1 - Cidade de Papel

 

Antes que se assuste, eu tive família sim, não sou alienígena nem nada do tipo.

Eu tive pai e mãe até meus 5 anos, no meu aniversário de 6 anos fizemos uma viagem,

-a maldita viagem-

 Houve um acidente de carro, um motorista bêbado bateu em nosso carro quando

paramos para comer algo em uma cidade no caminho,

estávamos tirando os cintos, e se eu não tivesse ficado sem meus sapatos durante a viagem

eles não teriam ficado no carro para colocar ele em mim antes de descermos,

e assim o carro não teria nos atingido, já estaríamos fora do carro, e eles...

Bom... Eles estariam vivos.  

 

            E antes que pense, eu sei que eu era apenas uma criança, tenho essa noção, mas... Você sabe.

           

            Enfim, um dia, em um sábado de folga do trabalho, fiz faxina na minha casa,

e em uma caixa de sapato com os papeis do médico e os atestados de óbito, encontrei uma foto pequena,

daquelas câmeras de Polaroid, era eu com 04 anos sentada no colo do meu pai,

em frente uma estante repleta de livros, mas eles brilhavam.

E então eu procurei as únicas pessoas que talvez pudessem me explicar,

meus avó paternos. 

            Eles me disseram que era um dos vícios de meu pai, livros e eu.

E ele colecionava revistas, que descobri que eram gibis, gibis muito raros.

E quando eu perguntei para eles onde estavam os gibis eles disseram que venderam depois da morte deles.

            E então comecei uma busca irracional pelos gibis raros daquela época.

E é ai, que eu vou começar a contar os detalhes.

 

            Em uma buscar na internet encontrei uma revistaria apenas de gibi, uma revistaria muito grande aparentemente, ficava a uma cidade a 3 horas dali. Decidi ir, e comprar algumas revistas e me aproximar do meu pai lendo oque um dia ele leu.

Quando faltava 1h e 50 ainda de viagem um dos meus pneus furou e eu encostei na estrada, tentei trocar o pneu mas não consegui até que vi um carro encostar atrás do meu, fiquei em pé ao lado do carro e duas pessoas desceram, um casal. O homem veio até mim e perguntou se eu precisava de ajuda e eu disse que n conseguia soltar a roda e ele tentou. Seja lá quem fosse que estava no carro ao lado dele não parecia ser tão simpática. Ficou de braços cruzados em frente a picape olhando pra mim. E então me senti em um duelo de olhar, quem desviasse primeiro perdia, e eu perdi diversas vezes. Ela era linda, cabelos escuros, pele bem clara, corpo em forma. Vestia uma jaqueta de couro e coturnos...

 Era simplesmente impossível encarar ela.

Logo depois ele trocou meu pneu e eu agradeci e eles voltaram para o carro, e ela fez questão de ir dirigindo, passaram por mim e eu fui pegar a sinaleira do chão. Guardei tudo no carro e voltei para a estrada. Cheguei na livraria 2h depois. Estacionei e desci do carro, ela era realmente enorme. E então oque pior que podia acontecer, aconteceu. Reconheci a picape parada em frente a porta...

            Serio isso? 

            Juro que pensei em voltar para o carro e esperar que eles saíssem , mas já era tarde de mais porque quando eu ia voltar eu ouvi uma voz conhecida.

-Hey, furou o estepe?

            Virei com um sorriso no rosto.

-Não. Eu vim ver uns gibis. Estou a procura de uns especiais.- Por sorte ele estava sozinho.

-Temos vários aqui. Sinta-se a vontade la dentro, só não fuja por causa da musica, Quando a Lauren ta ai fica assim.

-Lauren?

-Sim, a Dona. Ela é meio barra pesada, pelo menos na musica. Isso afasta algumas pessoas. Agora vou indo, tenho uns estepes para trocar.

            Ele entrou na picape e saiu, acenei e pensei se estraria na loja, quais eram as possibilidades da mulher que me encarou ser a Lauren? Na realidade? 0%, mas, pelo jeito... Minha historia começou com aquela foto. 

 


Notas Finais


Até o próximo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...