História Em Busca de Vingança - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Drama, Luta, Morte, Revelaçoes, Suspense, Vingança
Exibições 21
Palavras 1.023
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Ficção, Ficção Científica, Luta, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Mais um pra vocês!!!!!!!
B
O
A
💛
L
E
I
T
U
R
A

Capítulo 7 - Nunca mais duvide de uma mulher!


Melanie

Após me arrumar, peguei a chave do meu carro e saí do ap acompanhada pelo Arthur, que vai dirigindo pois estou muito ansiosa e nervosa. Chegamos no endereço marcado, onde havia um alto prédio, parecido com o antigo, entramos e vemos dois homens vestidos de preto, volto a repetir que são os puxa saco do Scott. Eles no seguem e encontramos sentado em uma das cadeiras da​ área de treinamento Scott, que me avaliava com muita atenção, logo a sua frente estava uns dezesseis meninos(as) que aparentemente eram os novos agentes que serão treinados por mim.

-Boa tarde, Melanie!-fala quando me vê, percebem que o sem educação nem olho na cara do Arthur que bufa de raiva, eu reviro os olhos.

-Boa tarde, esses são os novos agentes?-pergunto andando em direção a eles, que logo ficam em postura, acho que Scott obedeceu o que falei, o porque de ter pedido aquilo é que eu não queria estragar a vida de seres inocentes, não quero que as crianças percam suas infâncias, além disso como as crianças por mais bem treinadas que serem poderão derrotar Dark? Começo a andar na frente delas avaliando as mesmas, pelo rosto, corpo, jeito presumo que tenham mais de dezoito anos. Há alguns com um olhar triste, outros com raiva, medo, determinação.

-Sim, você irá treiná-los!-fala Scott.

-Espera, o senhor não disse que era uma mulher a nos treinar!-fala um garoto que era o mais próximo a Scott.

-O que irá mudar?-pergunto me aproximando dele, que me olha.

-Mulheres não sabem lutar!-fala esnobado, eu olho bem pra cara dele, que estava com um sorrisinho.

-Pois então, vamos lutar. Assim poderemos ver quem é pior!-fala com um sorriso.

-Eu lutar com você, você so pode estar de brincadeira com a minha cara, eu te ganho no primeiro minuto.-fala convencido.

-Então porque não aceita, não vai me dizer que ta com medinho, prove que é melhor do que eu.-falo e ele me olha na mesma hora desfaz o sorriso.

-Desafio aceito!-fala rindo, achando que ganhará de mim. Vamos para o octógono que há no centro da área de treinamento, eu sei todos os tipos de luta e esse garoto mal sabe dar um soco, eu acho né.

-Vou mandar preparar a área de tratamento!-fala Scott rindo, eu solto um sorriso, já o garoto me olha assustado. Quando ele vem pra cima de mim sem um aviso prévio, eu desvio e em seguida dou um contra-ataque acertando o estômago dele, que começa a tossir, quando se recupera vem novamente para me dar um chute, deixo ele acreditar que irá me acertar, so que no último minuto pego a perna dele fazendo o mesmo perder o equilíbrio e bater de costas no chão.

-Já desistiu, cadê o mulheres não sabem lutar, que você havia falado?-falo esnobada olhando ele no chão, ele estava com um olhar irritado.-Nunca mais duvide do que uma mulher pode fazer, resumindo nunca mais duvide de uma mulher!-falo e ajudo ele a levantar.

-Vou apresentar todos a você!-fala Scott logo que desço do octógono. Vou novamente para frente dos novos agentes.

-Como são muitos, proponho me dar um relatório, assim poderia colocar quem tem alguma relação com Dark.-falo e um garoto levanta a mão.-Fala!

-Eu soube da sua história, senhorita Smith, a minha é parecida com a sua!-fala ele, sinto uma vontade enorme de saber qual a história desse garoto quem tem uma mistura de sentimentos expressa no olhar, raiva, rancor, tristeza, determinação...

-Pode contar sua história?-falo e ele confirma com a cabeça.-Pode começar.

-Certo, quando eu tinha quatro anos, fui morar com meus avós numa cidade pequena, meus pais viveram na cidade. Um dia quando fui visitá-los, chegou um homem acompanhado de outros cinco, que ameaçou atirar em mim se meus pais não fossem com ele, meus pais se renderam e eu vi Dark matá-los na minha frente colocando os corpos em uma espécie de caixa. Depois fui morar em um orfanato pois meus avós haviam desaparecido, com o passar dos anos quis investigar o maldito que fez isso com meus pais e cheguei a conclusão que Dark queria o sangue deles para algo, so que esse algo eu não sei o que é até hoje!-fala e foi como uma espada entrando no meu peito, me vem a cabeça que o "algo" poderia ser a criação dos meus pais.

-Realmente é parecida, qual seu nome?-pergunto a ele.

-Luke.-responde.

-Nos todos iremos matar Dark em nome de todos que ele prejudicou, feriu, matou!-falo.-Disso você pode ter certeza, Luke!-completo e ele sorri.

-Preciso conversar com você!-fala Scott.

-Está bem, até mais, novos agentes!-aceno com a mão pra eles, e acompanho o chato do Scott.

DARK (atenção isso é inédito, antes de começarem quero avisar que isso que ocorre nesse trecho foi antes da Melanie ir ver os novos agentes)

Maldita seja aquela pirralha! Me arrependo de não ter matado ela quando tive a chance, puxou os pais dois incompetentes que acabaram comigo. Outro incompetente miserável é o Eduard, mandei para trazer a garota até mim e agora a desgraça de pessoa ta presa sei lá onde, mandei meus homens atrás deles na sede da DALTON mas o máximo que consegui foi acabar com aquele lugar e boa parte dos homens deles.

-Pai, tem alguém querendo falar com você.-fala Isabella entrando no meu escritório.

-Tudo bem, quem é?-pergunto ela olha pra mim e sorri.

-Acho melhor o senhor mesmo ver!-fala e some de vista, eu me levanto e vou até a sala de estar encontrando um de meus informantes lá.

-O que você quer?-pergunto me sentando o sofá.

-Avisar que tudo ocorre como planejado e que ela não desconfia de nada.-fala ele.

-Ótimo, e quanto ao imprestável do Eduard?-pergunto ele nega com a cabeça.

-Não conseguimos nada ainda, senhor Dark!-fala e eu zingo ele mentalmente.

-Continue tentando, tenho medo que o desgraçado não aguente alguma tortura que aquela vadia faça a ele e conte tudo !-falo e ele confirma.

-Bem provável.-fala e se levanta.-Bom vou indo pois tenho um compromisso.

-Vá e me mantenha informado!-falo e ele sai da minha casa eu volto para o escritório e resolvo coisas da minha empresa.

 


Notas Finais


Histórias esquisita a do Luke né, mais foi preciso. Com o tempo e o desenvolver da história vocês vão entender.
Bom o próximo vou continuar com o ponto de vista do maldito Dark.
Bjs


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...