História Em busca do Alto - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias A Origem dos Guardiões, Coraline, Jurassic Park, Newsboys, Rosa de Saron
Personagens Coraline Jones, Jack Frost, Mel Jones, Personagens Originais, Wyborne 'Wybie' Lovat
Tags Conversão, Jesus Cristo
Visualizações 8
Palavras 807
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Sei que isso é apenas uma fase
Uma invernia
Vai passar, eu sei
Vai passar
Invernia - Rosa de Saron

Capítulo 4 - Um vazio cinematográfico


Fanfic / Fanfiction Em busca do Alto - Capítulo 4 - Um vazio cinematográfico

Com muita insistência consegui que minha mãe deixasse eu ir assistir filme na casa do Carlos, mas depois que terminei de arrumar-me acabei perdendo a vontade de sair de casa, minha cama, meu quarto pareciam tão mais acolhedores do que encontrar eles... Segurei o celular na mão por alguns minutos pensando em ligar para Frost e cancelar, mas ficar em casa jogada na cama também não era uma boa ideia, eu precisava ocupar minha cabeça com alguma coisa.

Assim que cheguei a casa de Carlos todos já estavam lá, estávamos mais ou menos em uns oito, me apertei entre Frost e Zach que já estavam alocados em pontos estratégicos, perto das mesinhas onde podiam colocar suas garrafas. Eu gostava de beber, ou pelo menos achava que gostava, mas eles bebiam demais.

-Como vai Cora? - Frost beijou-me no rosto após eu ter sentado ao seu lado - parece estar cansada...

-Acordei cedo - tomei a garrafa dele, precisava de alguma coisa para esquecer.

Não sabia exatamente o que queria esquecer, mas eu precisava esquecer, talvez minha vida, meus pais e todo o ano que estava por vir pela frente. Preencher o vazio gelado que estava dentro de mim talvez fosse a definição mais correta, eu queria encher de álcool cada parte de mim para que assim pelo menos eu conseguisse participar da felicidade deles.

-O que vamos assistir? - Zach perguntou saindo do sofá para o chão.

-Qualquer coisa - Frost pegou a garrafa de mim - não dando sono.

Aproveitei que Zach havia saído do sofá e estiquei minhas pernas, encostei a cabeça no braço de Frost. Por alguns instantes parecia que eu estava embaixo d'água, nada daquilo parecia real, as lágrimas queimavam atrás dos meus olhos, ao forçar par anão chorar minha cabeça explodiu em dor.

-Nada de dormir Cora - Frost beijou meu nariz delicadamente.

-E nada de pegação durante o filme casal 20 - Carlos nos fuzilou com os olhos - comportem-se.

-Sim senhor - Frost ergueu as mãos.

Peguei uma almofada de Jonas e coloquei no colo de Jack para que eu pudesse deitar, não ia resolver nada, mas pelo menos eu não teria que manter-me sustentando meu pescoço.

-O que você tem? - Jack falou baixo enquanto o filme começava.

-Estou com uma dor de cabeça dos diabos - coloquei a mão na testa - só isso.

Sem aviso prévio ele me beijou, quando me dei conta estava sentada no colo dele e Carlos estava quase gritando com a gente.

-Eu disse sem pegação!

-Desculpa - voltei para o sofá, a dor de cabeça havia aumentado, Jack sorria de forma malandra o que fez meu estomago revirar, mas eu não estava a segundos atrás em cima dele? 

Acabei dormindo no meio do filme e apenas acordei com Jack passando a mão na minha cabeça, levantei devagar, mas mesmo assim fiquei zonza e tive que segurar nele para não cair de volta no sofá.

-Você não está bem - ele estava sério, tudo estava apagado e só consegui distinguir a sombra de Zach a minha direita e Carlos na minha frente - vou te levar embora...

-Me liga de manhã - Zach me deu um abraço, mas eu estava atordoada e nem entendi o que estava acontecendo.

Assim que chegamos em casa desci da moto e entreguei o capacete para ele, Jack tirou o capacete dele e tentou me beijar, mas não deixei, virei o rosto eme soltei dos braços dele.

-Até mais Jack.

-Vai me tratar assim agora? - ele cruzou os braços e me encarou sério - você sabe que não suporto drama.

-Não é drama - ele estava me irritando - já disse que estou morrendo de dor de cabeça.

-Pelo menos se despeça direito de mim - Frost fez um bico de menino mimado, me senti na obrigação de voltar e dar um beijo nele para que não tivesse motivos para reclamar, mas assim que ele saiu da frente de casa corri para meu quarto sem sequer olhar se tinha trancado o portão direito.

Eu não entendia nada que estava acontecendo, eu só queria chorar e ficar sozinha, aquela vida que eu estava tendo era mentira, eu odiava beber, eu me sentia mal na presença daquelas pessoas, mas o que mais doía era ter que fingir que estava tudo bem, fingir que era apenas uma dor de cabeça e ninguém queria saber se estava acontecendo alguma coisa.

Podia dizer por Jack, ele só queria curtir e quando percebesse que eu não queria aquilo, que eu apenas beijei ele porque estava bêbada ele iria chutar minha bunda e sem contar os boatos que inventaria. 

Ainda chorando naquele turbilhão de desespero que abatia meu peito me perguntei se existiria um remédio para aquela vida que eu estava levando, alguma coisa me dizia que sim, que eu apenas teria que procurar.


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...