História Em nome do amor - Capítulo 18


Escrita por: ~

Postado
Categorias Madison Beer, Martin Garrix
Personagens Madison Beer, Martin Garrix
Tags Amor, Martin
Exibições 19
Palavras 1.277
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Festa, Lemon, Romance e Novela, Violência

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 18 - É tudo culpa minha! -Por Martin Garrix


Fanfic / Fanfiction Em nome do amor - Capítulo 18 - É tudo culpa minha! -Por Martin Garrix

Pov Martin

Madison acelerou o máximo que pôde, e metros depois entrou o alce na frente dela, els desviou e capotou. Fiquei sem reação, o carro estava pegando fogo, caramba! Vai explodir!

Sai correndo e tirei a Madi do carro, sentir um calor me empurrando para o chão. O carro havia explodido! Entrei no meu carro e levei ela para o hospital, fiquei desesperado na recepção sem saber oque fazer, esperando... E esperando... Algum médico aparecer.

Meia hora depois vem uma médica.

-Senhor Martin? Sou Meredith Grey, a médica da sua esposa. Ela bateu a cabeça muito forte e... Ela entrou em coma, não sabemos ainda a hora que ela vai acordar.

-Quer dizer que ela virou um vegetal... Que nunca mais vai acordar?

-Não sabemos ainda, gravidade do caso... Mais em poucos dias ela pode acordar, ou...

-Ou oque?

-Ou nunca mais sair daquela cama.../Não, não é tudo culpa minha! Porque eu fui fazer isso? Meu Deus! Oque vai ser de mim sem a Madi?

Fui no bar do Joe em frente ao hospital e fiz uma mistura de bebidas. Whiske, vodka, energético e um pouco de tequila, olhei para o relógio e putz... Falta 1 hora para o show, tinha dois caras do meu lado conversando sobre venda de drogas. Esperei um pouco e um dos caras entregou um pacote de cocaína para o outro, minutos depois ele foi embora. E eu cheguei no vendedor

-quanto é?/eu não queria saber se me fazia mal, só queria esquecer os problemas, qual diferença iria fazer mesmo? Minha mulher estava em coma mesmo, minha vida estava acabada.

-Tem de vários preços, principiante?

-sim, qual valor você me indica?

-Para você indico o de 5 pouca quantidade, para você... Principiante/alguns DJs antes dos shows usava cocaína, para dar aquela energia. Já me ofereceram mais eu nunca tive vontade de usar.

Comprei e fui para o show pensando na Madi e no pacote que comprei, eu já estava meio bêbado por causa da mistura de bebidas. Cheguei no show e fui direto para o banheiro.

Abrir aquele pacote e pensei bem, antes de usar, botei na pia e comecei a cheirar... PUTA MERDA! QUE DESCONFORTO! Mais na hora deu uma sensação tão boa, que não pensei duas vezes e dei outra cheirada. Me olhei no espelho limpei meu nariz e sair para tocar.

    Pov Bebe Rehxa

  Dá sacada vi o carro da Madison capotando, mais eu ainda estava presa e saltitando que nem o canguru. O Martin não me soltou pois ele tinha ido atrás da Madison, fui até a cozinha e peguei uma faca e cortei a fita do meu pé e depois a da mão e peguei meu carro e sai correndo para o hospital mais próximo. Fiquei presa no trânsito por meia hora, e cheguei no hospital procurando o Martin mais ele não estava, fui na recepção procurando pela paciente Madison Beer

-Deu entrada a 40 minutos atrás, a hora de visita passou agora só pela manhã senhora.

-eu posso ter acesso aos pertencem dela? Os pais dela precisam saber!

-Oque a senhora é dá vítima?/merda, e agora? Eu não era nem colega da Madison.

-sou a única pessoa além do marido dela que ela tem ao seu lado

-Ok, documentos por favor./dei minhas coisas e ela me deu uma sacola com as roupas e o celular dela. Peguei o celular e comuniquei aos pais dela, que vieram correndo atrás da filha. E em 10 minutos chegaram

Sr.beer: cadê minha filha? Eu quero ver ela

-calma senhora, não estão deixando ver ela pois não é horário de visita, só pela manhã que vamos poder ver ela.

Sr.beer: cadê o Martin? Porquê ele não estar aqui?

-O... Martin trouxe ela, eu vim logo atrás e quando cheguei ele já não estava mais aqui, eu estou ligando e ele não atende, acho que ele estar é um show.

Sr.beer: ele teve coragem de deixar ela, para fazer um show? Nossa! Que idiota, como ele é capaz de fazer isso?

-Calma, não é fácil para ele também a mulher dele estar em coma e não sabem a hora que ela vai acordar. Agora vamos sentar e nos acalmar, pois amanhã vamos ver a Madison.

Eu realmente estava me importando com a Madison, ela pode me odiar, ter me batido ou me prendido. Eu gostava dela e se fosse eu no lugar dela eu faria a mesma coisa, nunca pensei que eu veria os país dela.

Sr.beer: e a Melissa não vem?/que diabos era Melissa?

-Não sei, se vocês tiverem o número dela eu possa ligar para ela.

Sr.beer: temos sim, toma./ela me deu o celular já chamando e eu atendi.

   Ligação on

-alô, aqui é a bebe rehxa vim comunicar que a Madison está em....coma e se você pudesse vim ficar com ela.

-Bebe rehxa? Hahaha como assim? Me ligando do celular dos pais dela, nossa! Para quem a Madison odiava vocês estão muito amigas. Eu não vou não! Não quero ver ela

-mais você é a melhor amiga dela, ela precisa de você nessas horas.

-Amiga? Ai ai, só se for por interesse, sabe quem eu amo nessa história toda? A poupança dela e do Martin, eu amava quando o Martin dava dinheiro para ela gastar comigo no shopping e me dava presentes.

-Nossa! Talvez ela não tenha ninguém além dos pais e de mim que nessas horas fique do lado dela sua idiota! Ela vai ficar sabendo disso tá.

-Se ela acordar hahahahahh/desliguei na cara dela, oque está acontecendo com as pessoas em volta dela em?

Sr.beer: ela vem?

-não ela.... Anh.... Está fora do país viajando a negócios

-MADISON, MADISON!!/Martin passou pela porta com os olhos arregalados e soado.

Sr.beer: você está bem?

-ele está sim, falei que ele estava em algum show./tentei disfarça para não piorar a situação. Levantei e levei ele para um canto.

-Martin, olha para mim! Oque você usou? Você não está bem é dar para ver isso nos seus olhos.

-Eu estava em um show, eu só bebi relaxa!

-Martin eu conheço alguém que só bebeu./ele era bem mais alto do que eu, seu nariz estava com vestígios de alguma coisa branca, que poderia ser cocaína, puxei ele para o banheiro

-Você usou cocaína Martin? Olha sua mulher está em coma! E você também quer ficar? Martin você não pode cair nas drogas, quando sua mulher mais precisa. Não faz isso OK? Eu estou do seu lado ta bom./abracei ele e sentir uma lágrima cair no meu rosto, o Martin estava chorando.

-é tudo culpa minha! se eu não tivesse feito nenhuma besteira ela não iria beber, e quase se matar

-Calma! Não é hora de se culpar, é hora de ficar ao lado da sua mulher. Agora vamos sentar./sentei ele no banco e acabamos dormindo ali mesmo, esperando até de manhã para ver a Madison.

Acordei com alguém me cutucando era a Meredith.

-Desculpa te acordar, mais já são 15:00 horas e o horário de visita está acabando, você quer ver ela?/Meu Deus! Eu dormi muito.

-Claro que quero! O Martin pode vim comigo?

-Pode sim! São 2 pessoas por vez./os pais da Madison ainda estavam dormindo e resolvi não acordar. Já que eles estavam exaustos e desesperados

-Me sigam./a cena era horrível a Madison coberta de aparelhos e tubos, cara dela estava cheia de arranhões.

-Meu Deus! Oque eu fiz com a minha mulher? Não, não.../Martin começou a chorar no colo da Madison, acaraciei suas costas para tentar acalma-lo. Ficamos ali até os pais dela virem, e saímos.

Fiz o Martin cancelar todos os seus shows do mês, a notícia já percorria pelos os jornais e nada da Madison acordar...














 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...