História Em Um Parque - 2 Temporada - ABO - Capítulo 18


Escrita por: ~

Postado
Categorias Pedro Afonso "RezendeEvil" Posso, TazerCraft
Personagens Mike, Pac, Pedro Afonso Rezende Posso, Personagens Originais
Tags Abo, Deathfic, Mitw, Mpreg, Sacrifício
Visualizações 99
Palavras 328
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Romance e Novela, Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Finalmente o Prólogo Oficial!

Desculpe, mas o último não retratava o que eu quero pra 2° Temporada. Mas agora foi!

Bem, o Mike vai SIM ser o protagonista, mas a história será voltada ao passado, sendo 21 FUCKING anos!

Então preparem-se! ;3

Capítulo 18 - Em Um Parque - Não Importa, apenas continue!


Fanfic / Fanfiction Em Um Parque - 2 Temporada - ABO - Capítulo 18 - Em Um Parque - Não Importa, apenas continue!

Tinha que continuar correndo.

Não importa se seus pés sangravam;

Não importa se sua cabeça latejava;

Não importa se ele estava pesado de mais;

Não importa se tudo parecia girar.

Eles estavam atras de si e de seu pequeno, e isso ele não podia deixar.

Já haviam machucado demais seu bebe, e não permitiria que isso ocorresse de novo.

De acordo com a placa que viu a alguns minutos, estava em uma area de caça, e isso era maravilhoso, pois poderia encontrar com alguém.

Tropeçou e sentiu a sola do pé ser rasgada, uma dor inesplicavel se fez presente, mas não tinha o luxo de parar ou gritar, então apenas continuou.

Tudo estava rodando, e já não conseguia continuar na mesma velocidade.

- Mamãe? Mamãe , fica acordado!

Sentia as pernas bambearem, soltou a criança e se encostou em uma arvore, deslizando até se sentar.

- Ma...Mãe?

- Corra querido, fuja de uma vez. – Falou rouco, tudo realmente girava, mas se forçou a focar no rosto gordinho e molhado.

- Não mamãe! Vamos juntos! Podemos escapar juntos mamãe! Vamos! Seja forte só mais um pouquinho! – O bebe se sentou em suas pernas e lhe abraçou.

- Meu amor, vá logo, mamãe já vai, agora corra e não pare até chegar na cidade. – Seus olhos estavam pesados, mas não se via no direito de fecha-los, seu bebe não merecia presenciar mais uma morte.

- Mas mamãe...

- Vá! E não olhe para trás! – Usou a pouca força que tinha para dar um leve empurrão no bebe, que então se levantou e correu, mas logo parou, não se atreveu a olhar para trás, mas parou na esperança de ser chamado e acolhido nos seus braços. – O que está esperando?! Vá logo meu amor. – Sua voz se tornou mais arrastada, não é? Assim como ele sonhou e lhe contou desesperado, e você lhe reconfortou...

Ele correu, e você pode finalmente soltar as lagrimas que prendera. E tudo finalmente se tornou escuro...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...