História Embaixo das árvores de cerejeira - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Visualizações 9
Palavras 798
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Escolar, Famí­lia, Fantasia, Ficção, Poesias, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Mais uma leve histórinha de minha autoria..Espero que gostem ^.^

Capítulo 1 - Embaixo das árvores de cerejeira-Capítulo Único



 Mais um sábado "entediante" para aquela jovem, mesmo com uma boa família(comparada a de seus colegas) se sentia vazia, sozinha, e achava que acharia uma distração em um menino.Obviamente isso era algo normal em sua idade.
 Seus pais eram os empresários mais ricos de sua cidade(que não era pequena), por causa do jeito extrovertido e boa administração de seus negócios.Quem os visse não diriam que estão beirando os seus  50, com jeito de casal jovem apaixonado e com o fogo da adolescência.
 Ela não era nada parecida com seus pais no jeito de ser, mas era bem parecido com sua falecida mãe.Sua mãe morreu durante o parto e seu pai "achou" uma madrasta rapidamente para a pequena garota, que foi considerada sua mãe.
 A menina é baixa seus grandes e lisos cabelos até a cintura, seu rosto angelical, mas com um corpo bem evoluído, com uma cintura fina de dar inveja, seus olhos verdes escuros penetrantes, que escondiam muita coisa...
 Ela avisou seu pai sobre a saída levando aquele aviso que todos pais dão(que normalmente não são escutados)"se cuide e não volte tarde" a menina respondeu com um a-hãn. A menina com um short cintura alta azul claro, sua blusa branca com as mangas da cor vinho, e seu típico converse high branco, seu rosto tinha um leve brilho labial de sabor morango.
 A menina era tratada como uma criança mas tinha 17 anos, e isso fazia a mente de seus pais borbulharem por pensarem que a garotinha que comia batom iria se tornar a mulher que usa um lindo batom.
 No caminho pensava sobre o mundo e agradecia por morar em um bairro tranquilo e longe de assaltos, pois sabia que existiam lugares que as 8:00pm não existiam nem narizes a fora de suas janelas.Chegou no lugar que tanto amava nas primaveras, o Parque Sakura, como o nome já diz, é um parque com árvores de sakura ou as famosas cerejeiras.Eram lindas, semelhantes a menina, mesmo sendo frágeis e delicadas as cerejeiras eram associadas ao samurai cuja vida era tão efémera quanto a da flor que se desprendia das árvores. Já o fruto tem o significado de sensualidade. Por seu vermelho intenso e maduro. O suco de cereja madura é de tão intenso sabor e cor que tem sido frequentemente comparado ao primeiro gosto do amor. Na aparência, das cerejas têm sido dito que lembram os lábios de uma amante, e quando mordê-lo em uma cereja, o fruto dá a aparência de sangrar. Há muito tempo existe uma ligação erótica para o fruto da árvore de cereja.Como tatuagem, a cereja representa a castidade feminina e a pureza do amadurecimento da fruta. Uma vez arrancada, no entanto, a cereja representa a perda da inocência e da virtude..
 Sentada, pensando em o que aconteceria se ao invés dela sobreviver sua mãe sobrevivesse, eles passariam a mesma vida?tentariam gerar outro filho?.Perguntas que ficariam em sua mente apenas...
 Perdida em seus pensamentos sentiu algo quente tocar seu braço, ao olhar se surpreendeu com um lindo menino.Os cabelos castanhos grudados a testa, provavelmente malhando ,e dava para perceber pelo seu corpo escultural tampado por uma calça jeans preta, bem colada por sinal, e sua camisa preta, seus olhos quase pretos grudados a menina, um maravilhoso corpo, de dar pensamentos impuros a qualquer um, com certeza preto era sua cor.
-Q-qual seu nome?-pergunta a menina ainda surpresa
-Qual o SEU nome-deu ênfase no seu
-Angel...
-Poderia informar-me sua idade?-O menino falava de uma maneira tão formal porém parecia ter sua idade.
-17, e a sua, poderia saber?
-18, recém completos, o que faz aqui?
-Eu venho quando estou estressada, as árvores me acalmam de alguma maneira-responde a mais nova-e você?nunca te vi por aqui
-Bom, faço da sua resposta a minha, digamos que meus pais não estão em seus melhores momentos-sua fala foi acompanhada de um suspiro-mas não precisavam brigar no meu aniversário..-Soltou esta frase quase como um sussurro
-Wow, parabéns então-a menina após perceber o que falou arregalou os olhos-digo, pelo seu aniversário.O menino soltou uma leve risada assentindo. 
 Mesmo não se conhecendo a muito tempo se sentiam íntimos, e após muito tempo de conversa ela avisou que precisava sair.
-Ah não, você não pode ficar mais um pouco?-Levou um sinal de negação da mais nova-Então...Posso fazer uma coisa?
 A menina mesmo com a expressão confusa assentiu levando um beijo calmo e lento, aos poucos foi cedendo, fazendo aquela conversa virar diária, tendo sempre um beijo desses como despedida.
 E depois de um tempo a menina se aproximou mais e mais dele até ter um pedido de namoro que foi aceito-primeiramente pelos pais- e depois de alguns anos casou-se com seus 22 e ele 23, teve filhos, um casal.. E agora conta a história de como se conheceram...Embaixo das árvores de cerejeira...
 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...