História Emison - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Pretty Little Liars
Personagens Alison DiLaurentis, Aria Montgomery, Dianne Fitzgerald, Emily Fields, Ezra Fitzgerald, Hanna Marin, Jason Dilaurentis, Jessica DiLaurentis, Personagens Originais, Spencer Hastings
Tags Emison, Prettylittleliars
Exibições 107
Palavras 1.259
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Mistério, Poesias, Policial, Romance e Novela

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Espero que gostem...

Capítulo 5 - A garota nova


Ai meu deus! - Acordo com o grito da minha criada - O que aconteceu aqui?!
- Ham? que? - Digo sonolenta.
- Isso é sangue? Vou chamar os enfermeiros - Dai me lembro da noite passada.
- NÃO, VOCÊ NÃO PODE CHAMAR NINGUÉM! Não tem como eu explicar o que aconteceu aqui Anne, por favor, só me ajude a limpar. Esse será nosso segredo.
- Não da pra esconder segredos assim, sua mão está toda machucada! Como vou limpar sua roupa de cama sem que ninguém note o sangue? - No que eu tinha me metido? - Desculpe, mas não posso esconder isso, melhor você ir a enfermaria fazer um curativo.
- Não posso...
- Alison, você socou as paredes até sua mão começar a sangrar, você podia ganhar um machucado muito mais grave com essa "brincadeira" - Sinto meus olhos lacrimejarem. - Vou chamar a enfermeira e pedir ajuda para limpar isso aqui.
- Mas...
- Sem "mas" mocinha. - Ela pega o telefone do meu quarto e disca "313" - Já chamei.
- Anne, eu posso ser excluída por mal comportamento.
- Devia ter pensado nisso.
- Você quer que eu vá embora? - pergunto chateada
- Não, mas fiquei tranquila, ninguém ficará sabendo disso.
- Como a enfermeira que você acabou de chamar não vai ficar sabendo disso?
Nem da tempo dela me explicar, pois a enfermeira chega.
- Ai meu deus, o que aconteceu aqui? - Já esperava essa reação.
- Entre e feche a porta, por favor! - Anne começou a se explicar - Elizabeth só cuide da mão dela e eu dou conta do resto. - Ouvi ela bufar - No que você se meteu Alison - E ela revirou os olhos.
- Deixe-me ver suas mãos querida.
Elizabeth foi muito atenciosa e cuidadosa, perguntava o tempo todo se eu sentia dor, minha resposta sempre era não, mesmo quando tava doendo, pois queria me sentir forte, afinal, dava pra aguentar a dor.
- Abra e feche a mão por favor. - Pediu Elizabeth sempre educada. - Dói?
- Um pouco.
- Você está bem, demorará um pouco para os ferimentos sumirem, mas enquanto isso você pode esconder com uma luva. Se começar a doer bastante me procure, e principalmente pare de socar as paredes. - Olho para ela
- Obrigado por tudo mesmo, cuidar de mim, a preocupação e principalmente por se arriscar guardando esse segredo. - Ela anda em direção a porta.
- Não tem de quê - Ela sai do quarto e de fora diz - Se cuida.
- Obrigado - digo e fecho a porta. - Aí Anne, obrigado obrigado obrigado obrigado.
- Pode parar de agradecer.
- Ok, tenho que me arrumar pra sair, perdi o café e o almoço, mas posso chegar na janta.
- Sair? Acho melhor tirar o resto do dia pra descansar, você esquece por um instante suas preocupações com o mundo lá fora, e se prepara para o dia de amanhã, se quiser posso pedir seu jantar aqui.
- É, acho melhor. Você pensa em tudo mesmo. Obrigado Anne.
- Vou botar a roupa de cama pra lavar, e terminar de arrumar seu quarto.
- Obrigado.
Com minha ajuda meu quarto ficou novinho em menos de uma hora. Quando tudo fica pronto agradeço mais uma vez Anne e peço para ficar sozinha. A Emily começa a invadir meus pensamentos, cogito ir visita-la, mas as coisas não estão bem e não quero piorar aparecendo lá. Precisava desabafar com alguém. É normal sentir tanta saudades assim?
Para tirar ela dos meus pensamentos vou tocar um pouco de piano, mas as únicas partituras que encontro são músicas cujas letras me lembram dela.
"If our Love is tragedy why are you My remedy
If our love's insanity why are you My clarity"
Essa letra não saia da minha cabeça. Será que ela ficaria muito brava se eu aparecesse lá? Será que ela queria que eu fosse pedir desculpa e que desse atenção a ela? Bem, só dá pra descobrir fazendo. 
Vou em direção a porta dela que está meio aberta. Quando olho para dentro do quarto me arrependo na hora. Não estava acreditando no que estava vendo. Meus olhos começaram a lacrimejar, mas me recuso a chorar por ela. Afinal não foi ela que me chamou de oferecida? Quando olho pela fresta da porta vejo ela aos beijos com outra garota. Uma que eu nunca havia visto na vida. Não acredito nisso. Não sabia se ia para o meu quarto ou se entrava no dela como se não tivesse visto nada...
Por impulso acabo entrando e fechando a porta, com barulho suficiente para interromper o beijo daquela oferecida e da Emily.
Elas olham pra mim apavoradas, mas logo a cara da Emily demonstra raiva.
- D-desculpa... Eu não queria atrapalhar v-vocês... - Na verdade eu entrei no quarto para atrapalhar. Mas elas não precisavam saber disso. - É que eu queria falar com a Emily. - Mando uma indereta para a garota, que se retira do quarto.
Chego mais perto da cama dela.
- Você está maluca? Aparecendo aqui do nada, já disse que não quero mais falar com você. Você sumiu o dia todo e chega aqui interrompendo!?
- AH, Você tem sorte de eu ter chego aqui. Sua porta estava meio aberta, você sabe no problema que se meteria se alguém além de mim visse "isso"?
- É...
- Depois você me chama de garota suja né? Afinal, quem é ela? Pagou uma prostituta pra me substituir?
- Não fale nada. Você também ficou com o príncipe.
- Um cara que conheço a mais de um mês, quando você conheceu essa daí?
Observo sua cama e vejo um colete rosa que combinava com o vestido que a menina estava usando.
- Sério? Vocês já tinham tirado uma peça da roupa? - Estou sentindo muita raiva acumulada dentro de mim.
Observo um crachá na jaqueta que diz "Nova selecionada: Paige McCullers"
- Você a conheceu hoje? - A raiva aumenta quando ela não fala nada.
Vou batendo os pés em direção a porta.
- Alison espera! - Ela diz e me segura pelo braço. Ela olha em direção a minha mão. - Como você fez isso? - Ela me olha com cara de preocupada. - Você ta bem?
- Estou muito bem - Minto
- Ali? - Ela se aproxima
- O que?
- Não precisa mentir para mim... - Ela fala com a voz mais doce do mundo.
- Eu sei... - Ela vem e me abraça. - Nossa eu já estava com saudades disso...
- E disso? - Ela me beija.
- Com certeza eu estava com saudades disso. - Mau termino de falar e a beijo ela de novo.
O beijo começou suave e foi ficando intenso com o tempo.
- Eu amo você Alison DiLaurentis - Ela disse em meio aos beijos
- Eu também amo você Emily Fields - Paro de beija-la. - E qual é dessa Paige?
- Não é nada de mais...
- Nada de mais? Vocês se conhecem a menos de um dia e estavam se pegando. O que teria acontecido se eu não tivesse chegado?
- Importa o que teria acontecido? Não aconteceu...
- Acho melhor eu ir!
- Hey, boa noite - Ela diz e tenta me dar um beijo, mas eu recuo. - Não fica brava.
- Não estou brava - Estou sim - É que estou na seleção pelo príncipe. - Falo para provoca-la. - Saiu do quarto dela e escuto a porta bater.


Notas Finais


Não sei se quero continuar a fic, por que quanto mais eu escrevo mais acho q tá ficando ruim. Comentem se acham que eu devo continuar ou parar
Mas espero q tenham gostado mesmo assim, beijos <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...