História Emoções de uma docete - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce
Tags Amor Doce, Romance
Exibições 3
Palavras 485
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Romance e Novela

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 9 - Esther


As férias foram um pouco curtas, mas pude usufruir de um dia na praia. Infelizmente, ninguém foi, então estava eu, eu mesma e mim. Fiz a coisa mais infantil que se passou pela minha cabeça: Me ajoelhei na areia e comecei a fazer um castelo de areia. Meus planos de seguir arquitetura me ajudaram na hora de começar. Cheguei um pouco perto do mar e fiz uma base firme a uma distância segura. Em seguida, fiz um mini fosso, para o caso de a água invadir o castelo. Comecei a deixá-lo mais alto, fazendo um castelo quadrado com uma torre em cada vértice e uma no meio, mais alta. Peguei um "lápis" daqueles que a gente acha na praia e desenhei os detalhes do castelo. Peguei algumas conchas e fiz alguns pequenos detalhes. Eu estava admirando minha "obra de arte" quando fui coberta por uma sombra. Um surfista bronzeado me encarava. Fiquei de pé para falar com ele.
- O-Oi...
- Oi. Como vai?
- Bem, mas... Quem é você?
- Meu nome é Dakota, mas todos me chamam de Dake. E você?
- Meu nome é Esther.
- Um nome tão bonito quanto a dona!
- Ah... Obrigada...
- Onde você estuda?
- Em Sweet Amoris.
Desenrolamos a conversa por longos minutos. Acabei descobrindo que ele era australiano e que surfava; Boris, seu tio, trabalhava em Sweet Amoris. No fim do dia, ele me propôs comer um sonho com ele. Fomos a um restaurante que tinha por ali. Ele sentou-se à minha frente enquanto comíamos. Depois, ele foi para o mar comigo. Ele surfou sobre algumas ondas que tinham e viu que eu assistia, maravilhada. Ele se propôs então a me ensinar. Subi na prancha, mesmo sem segurança do que estava fazendo. Εle me segurou para que eu me equilibrasse. Naquela brincadeira, acabei ficando uns cinco minutos em pé. Depois, Dake me pediu para ficar em pé sobre uma ondinha. Ele me segurou, a princípio. A água estava no nível de sua cintura, de modo que ele me soltou. Eu? Equilibrada? Já disse Georgia Rose em Best Song Ever: Never in your wildest dreams!
Foi só Dake me soltar que eu caí com a cara na água, o rosto vermelho de vergonha. A mão de Dake me levantou.
- Obrigada...
Ele simplesmente segurou meu queixo de maneira firme e me beijou. Comecei a empurrá-lo com as mãos até ele finalmente me soltar.
- O que foi? Não queria um beijo?
- _Não!_ Eu era BV, se você quer saber, coisa que eu duvido. E eu pensando que seria _perfeito_ o primeiro beijo...
- E não foi? Acho que não tinha pessoa melhor do que eu...
- Certamente existem muitos melhores do que você, Dakota!
Dei-lhe as costas e caminhei firmemente para longe, sentando na areia para aproveitar o sol. Pouco depois, voltei para encontrar meus pais e voltei para a cidade algumas horas depois.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...