História EMPIRE ๑ Yuri on ice - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Yuri!!! on Ice
Personagens Hiroko Katsuki, Jean-Jacques Leroy, Kenjiro Minami, Mari Katsuki, Minako, Personagens Originais, Phichit Chulanont, Takeshi Nishigōri, Toshiya Katsuki, Victor Nikiforov, Yuko Nishigōri, Yuri Katsuki, Yuri Plisetsky
Tags Conflitos, Era Meiji, Mentira, Victor (viktor) Nikiforov, Yuri Katsuki, Yuri!! On Ice
Exibições 157
Palavras 1.100
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishounen, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Lemon, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Cross-dresser, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Tortura
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Leiam as notas finais.

Capítulo 1 - Monogatari no teikoku


Fanfic / Fanfiction EMPIRE ๑ Yuri on ice - Capítulo 1 - Monogatari no teikoku

Em meados de 1623, uma família vivia na terceira maior ilha do Japão, Kyushu. Sua morada se localizava na saga da prefeitura de Hasetsu, uma cidade pequena com inúmeras fontes termais.

A família Katsuki era bem conhecida na região, por ser dona de uma pousada com fontes termais, além de terem um status social alto. Mas por algum motivo, a família estava prestes a cair em decadência.

Hiroko Katsuki, esposa, mãe e anfitriã da família não sabia o que fazer sobre a atual situação financeira, e durante esse pequeno tempo achou que deveria tomar providências.

— Yuri fez 18 anos, é o único que pode nos ajudar.

— Kanai, espero que tenha certeza do que irá fazer.

Yuri era o filho mais novo da família. Doce, inocente e bondoso. Fora educado em casa por Hiroko e Toshiya, e nunca frequentou a escola por motivos pessoais. Sua mãe lhe ensinou um pouco mais do que o básico, Yuri sabia ler, escrever, cantar, dançar e fazer todo o tipo de tarefa doméstica.


— Precisamos realizar um Miai. Apenas uma família nobre poderia nos tirar desta situação importuna.

— Podemos contatar o Nakodo.

— Não é necessário, Otto.


O miai, ou casamento arranjado, é uma tradição bastante comum no Japão. Era normal na era em que a família se encontrava. O nakodo era o intermediador do casamento entre as duas famílias, faziam um levantamento do passado das famílias dos noivos, e do status social. O do noivo deveria ser superiormente alta.

Hiroko estava ciente disso, e por mais que fosse doloroso entregar o seu filho mais novo, era o certo a se fazer. Yuri sabia que teria que se casar um dia, mas não esperava que fosse tão cedo. Ainda queria aprender mais coisas, e estava realmente preocupado com o próprio paradeiro. Ele nunca sequer saiu de casa, apenas passeou pelo jardim poucas vezes.

Yuri sempre se deixou influenciar por sua mãe, estava ciente de que ela sabia o que era melhor para ele. E, no momento sua cabeça estava cheia de precauções e cautelas dos seus pais que lhe aconselhavam sobre o que fazer e não fazer.

Resumindo, o menino fora criado com seus dotes masculinos e femininos. Ouvia sempre seus pais e os obedeciam. Poucas vezes tinha o direito de fazer coisas por livre espontânea vontade, mas não dava muita importância para aquilo.

A mãe da família, já tinha planos antes mesmo do menino nascer. Não deu mais informações para o pequeno, apenas disse que o dia estava próximo, que ele teria que se preparar e comportar-se diante da situação. Yuri apenas concordou sem fazer perguntas.


— Haa, não acha que ele está um pouco gordinho?

— Não se preocupe, Toshiya. Yuri conseguirá perder peso.

— Você faz todas as vontades dele...

— Não se nega Katsudon a um filho!


No período Meiji, o país encontrava-se num processo de expansionismo territorial sobre as nações vizinhas, o que originou conflitos com o Império da Rússia e o Império da China. Mas a família realmente precisava contatar os seus antigos amigos.

Em um passado não muito distante, uma família russa veio ao Japão em uma viagem de negócios. Se alojaram no estabelecimento dos Katsuki, e foram muito bem recebidos. As famílias fizeram um vínculo de confiança, e viraram amigas. Os japoneses tinham apenas uma filha, mas os russos ainda tentavam ter um bebê.

— Mari tem 12 anos agora.

— Eu e meu marido vivemos na incerteza, estou ficando desgostosa.

— Oh! Não se preocupe. Quem sabe uma promessa ajude? Geralmente, fazemos promessas para nos esforçar em conseguir o que queremos.

— Tudo bem. Se tiveres outra criança um dia, que seja do sexo oposto pois esta criança será vinculada a minha!

— Como queira.

O Império Russo, um dos maiores Impérios da humanidade, estava lutando para se estender ainda por três continentes.

Na Europa, a família de russos estava perdendo a cabeça com o seu único filho. O rapaz de 23 anos era incontrolável. Tinha uma boa educação, mas sempre fora banhado, vestido e alimentado por empregadas.

Seus pais decidiram que estava mais do que na hora de realizar um casamento, e no mesmo dia enviaram uma carta ao Japão.


Querida Hiroko Katsuki e família.

Queiram nos perdoar pelas guerras, nos manteremos neutros durante a situação atual. Esperamos que não tenha esquecido do que combinamos a anos atrás. Meu filho, chama-se Victor. Espero que sua filha esteja pronta para ele, pois estaremos contatando o casamento. Queremos que os dois se conheçam o mais breve possível, tudo deve ser realizado no começo do outono. Espero que sua resposta seja rápida.

Rússia, fevereiro de 1623.

Família Nikiforov”.

    

O jovem russo era rebelde, se recusava a casar. Ele se via preso a uma mulher que nunca sequer viu na vida e esse sentimento o deixava loucamente perturbado.


— Victor, você irá se casar. Não fuja das suas responsabilidades!


O Albino sabia quais responsabilidades eram aquelas. Seu pai já não tem a mesma saúde de quando era jovem. Seu roteiro estava escrito: Arranjar uma esposa, se casar e ter filhos para a geração ter continuidade nos negócios da família.

Victor estava aborrecido, e cedeu a tentação de culpar uma pessoa que nunca conheceu pelo o que estava sentindo.

O Europeu não gostava de ter as responsabilidades presas em suas costas. Mas de algum jeito, estava tentando achar um lado bom do casamento arranjado.


“Se ela for bonita, vai ser menos pior”.


“Espero que seja virgem. Se não for, não me casarei”.


Victor era acostumado a sair a noite, e beber quantos litros de vodca quisesse. Era bonito e isso fazia qualquer tipo de mulher cair aos seus pés. Podia ter qualquer uma delas, desde as mais novas até as mais experientes.

Mas há também uma parte dele que ama as mulheres, ele é o tipo de pervertido que as fazem persegui-lo por tamanha beleza e nobreza. É uma parte essencial dele. Todas elas tiveram a oportunidade de tê-lo por uma noite, mas nunca terão a oportunidade de casar com ele.

No Japão, Hiroko estava ciente de que a nobre família Nikiforov tinha um herdeiro homem. Mas a mulher não se deixou abalar por isso, e mesmo que os russos fossem rígidos em suas tradições, não poderia correr o risco de cair em ruínas. Ela estava decidida.

Yuri estava com medo, Victor estava enraivecido, porém os dois estavam ansiosos. Sabiam que seus roteiros estavam escritos. Ambos sabiam o que teriam de fazer. Se conhecer, ver se gostavam um do outro e o que tinham em comum. Em seguida, se casar. Seriam forçados a experimentar o amor puro e incondicional, e assim poderiam facilmente viciar.


Notas Finais


Yo!

Cheguei com fanfic nova e nem atualizei as outras, deveria correr?

Enfim, quis fazer algo de época, acho super interessante. Espero que gostem como gostaram do meu outro trabalho (que ainda está em andamento) e será uma short fic.

Tentei fazer em terceira pessoa, eu juro para vocês que nunca fiz isso antes então não me julguem! (sofrendo)

Por fim, espero que gostem e dêem um favorito maroto e um comentário de bônus. Aceito críticas, elogios e perguntas. Não me deixem na mão por favor! — Se haver qualquer erro, gomen nasai! —

Kisu 💘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...