História Encantamento - Capítulo 25


Escrita por: ~

Postado
Categorias Jewelpet, Miraculous: Tales of Ladybug & Cat Noir (Miraculous Ladybug), Sailor Moon, Winx Club
Personagens Personagens Originais
Visualizações 43
Palavras 1.326
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Orange, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Violência
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


•Então está aqui o prometido espero que gostem.
•Este capítulo contém cenas explícitas

EU TO MORRENDO DE VERGONHA....

N SE ESQUEÇA DE DEIXAR A SUA OPINIÃO SOBRE O MEU PRIMEIRO HENTAI NOS COMENTÁRIOS

BOA LEITURA ♡

Capítulo 25 - Confiança (hentai)


Fanfic / Fanfiction Encantamento - Capítulo 25 - Confiança (hentai)


"Sei o que sinto por você. Talvez seja impulsivo da minha parte ter tanta certeza, mas estou certo de que seria feliz com você."

("A Seleção"  - Kiera Cass)

2 semanas depois.....

Eu e Cayenne nos encontravamos no quarto do azulado. Ele tinha ido tomar um banho enquanto eu ficava no celular olhando algumas páginas mandando indiretas umas para as outras. Senti um beijo ser depositado na minha nuca e descer lentamente até ao meu pescoço. Senti meu corpo se arrepiar.

-Está tentando me provocar? - perguntei.

-Não, estou apenas comprindo as ordens do meu corpo. - virei o rosto para trás e o mesmo me beijou. Continuavamos a ter o sofá entre nós. Logo senti a falta dos seus lábios espremidos nos meus e senti ele dar a volta ao sofá, com o princípio de vir ter comigo.

Me beijou mais uma vez e começou a beijar, lamber, morder e chupar o meu pescoço. Gemi. O mesmo me beijou e me pegou no colo me sentando na cama. Veio atrás de mim e deixou um chupão no meu pescoço. Começou a desapertar cada botão da minha blusa a fazendo -depois de estar toda desapertada- deslizar pelo os meus braços.

Estava ciente do que iria acontecer. E, eu queria, eu queria muito.

Depositou pequenos e delicados beijos nas minhas costas. Arfei. Senti as mãos deles tocarem o fecho do meu sutiã branco de renda mas, antes de qualquer coisa me deu um beijinho no meu pescoço e me olhou perguntando:

-Posso? - apenas acenti e o mesmo me soltou deixando meus seios mais livres da peça, um pouco apertada. Colocou as suas mãos em meus ombros  e com cuidado me empurrou para me deitar na cama, embaixo dele. Deu um chupão na minha clavícula. Arfei. Sentia os bicos dos meus seios - já duros- se roçarem contra a camisa dele. Me deu um beijo no queixo e um selinho demorado no lábios. Senti ele descer seus beijinhos até meus seios. Deixou um chupão no seio esquerdo. Gemi.

-Cayenne ahh - gemi ao sentir sua língua no bico do meu seio enquanto ele massagava o direito com a mão que não o estava apoiando na cama. Sorriu ao ouvir meu gemido fazendo um ventinho gélido bater contra o mesmo. Gemi mais uma vez. Ganhei forças e retirei a camisa do meu namorado tendo o deslumbre de ver os seus abdominais defenidos. Lambi os lábios.

Eu me sentia uma pervertida.

-Gosta do que vê?  - me deu um tapa na bunda. Gemi e acenti. Nos beijamos num beijo quente e provocativo. Senti as suas mãos brincarem com os bicos dos meus seios. Gemia entre os beijos e deixei minhas mãos irem até a um local "perigoso ".

PV'S CAYENNE.

Senti as mãos de minha namorada descerem  até meu amiguinho e apertarem.

-Momona - gemi ao sentir ela apertando a minha glande. Chupei seu pescoço, desabotoei as suas calças e comecei a dexer o seu zíper começando a ver a sua calcinha cor de vinho.

-Você estava planejando isso? - maliciei.

-O que? - corou - eu não andei planejando nada - as bochechas vermelhas lhe faziam um ar mais inocente e um tanto mais, sensual? Sim era isso, sensual. Mordeu o lábio inferior e eu não resisti e a beijei mais uma vez. Quando o ar se fez presente mordi o seu lábio inferior  e fui descendo de local lhe dando vários beijos ao mesmo tempo. Queixo, pescoço, seios, barriga e por cima da calcinha.

-Ah - Momona tinha os olhos e a boca semi-abertos não se importando de deixar algum som  vergonhoso sair pela sua média e deliciosa boca. Tirei o resto de suas calças e desci meus beijos para as suas pernas.

-Momona, eu não quero fazer nada que você não queira - suspirei - tu tem certeza que quer isto?

PV'S MOMONA

Eu tinha certeza. Neste momento era tudo o que eu mais queria fazer. Eu queria o Cayenne para mim.

-Eu quero isso - o mesmo sorriu e se aproximou de mim me beijando com carinho.

-Eu prometo ser carinhoso. - sorriu sincero e começou a retirar as suas calças ficando só de cueca boxer.  Corei quando vi o tamanho de sua ereção. - tente relaxar - ouvi o que ele disse e relaxei.

Me deu um selinho e foi descendo os beijos ate ao meu útero. Senti ele arrastando a minha calcinha para baixo com os dentes e depois arrastando as laterais da calcinha com as mãos. Beijou minha vagina e deixou beijos perto do interior das minhas coxas. Pegou em minhas coxas e as afastou. Não havia mais resistência. A gente ia finalmente se entregar um para o outro. Tirou minha calcinha e beijou o interior de minhas coxas. Gemi. Senti o polegar de meu namorado esfregar contra minha intimidade me fazendo gemer e me contorcer em prazer. Estava com os olhos fechados quando senti algo quente e macio passar por cima do meu clitóris.

Era a língua dele.

Me penetrou com um, dois, três dedos e com a língua. Até que senti ele me abandonar e me mostrar um sorriso malicioso. Meu deus que homem.

 Eu não aguentava mais. O tamanho de minha excitação não me deixava raciocinar direito. Até chegava a sentir raiva de ele ainda não me ter penetrado com seu membro. Subi encima dele vendo ele ter um expressão de surpresa. Passei minha língua por seu pescoço  e o arranhei no abdômen. Deixei um chupão em seu pescoço e no "V" perto de sua intimidade. Engoli em seco já sabendo o que me esperava depois deste passo. Com os dentes, retirei suavemente e sua cueca a arrastando pelas sua pernas musculadas.

"Deus como aquilo vai caber em mim?" foi a unica coisa que pensei.

 Cayenne me olhava com os olhos ardendo em pura luxúria. Peguei em seu membro e movimentei num vai e vem insinuando um masturbação. Peguei seu membro e o levei a minha boca e lambi vendo Cayenne se contorcendo e gemendo. Chupei sua glande e arranhei seu membro com as unhas. Cheguei até a trincar -não com muita força- sua glande. Sabia que ele estava perto de gozar. Os seus gemidos aumentavam constantemente. Em um movimento muito rápido me senti ser prensada contra a cama.

-Momona eu quero que você saiba que eu te amo e, se você não quiser isso eu vou entender, tudo bem? - o mesmo sorriu me passando confiança e carinho.

-Eu já disse para você que eu quero isso. - abriu um sorriso de orelha a orelha e se levantou abrindo a gaveta da pequena cômoda ao lado da cama retirando a embalagen prateada.

-Você anda com isso? - perguntei vendo o mesmo voltar para a cama e abrir o pacote com os dentes lhe dando um ar mais sexy.

-Apartir do momento em que você sente atração por alguém você deve ter esse tipo de coisa no seu quarto. - cobriu seu membro pela camisinha e me beijou.

-Posso? - acenti fechando os olhos enquanto ele me beijou com ternura me penetrava ao mesmo tempo.

Uma dor um pouco forte percorreu o meu corpo me fazendo abrir os olhos. Soltei um gemido de dor. Conseguia ver no rosto de Cayenne a sua preocupação.

-Quer que eu pare? - neguei com a cabeça. O mesmo me abraçou e me deu vários beijinhos no rosto. Logo a dor se tornou prazer me fazendo querer mais daquilo. Mexi meu quadril e logo Cayenne percebeu o que eu quis  dizer começando a estucar com mais força.

-Cayenne ah mais rápido...- o mesmo atendeu ao meu pedido e foi mais rápido. Alguns minutos depois Cayenne me deu um mais um beijo de língua e a gente se derramou em verdadeiro prazer.

-Eu te amo - disse se deitando e me puxando para ficar do lado dele.

-Eu te amo  muito mais - sorri e nos cobri com o lençol. 

-Momona o que é isso no seu ombro?

Dei de ombros.

-É apenas uma marca de nascença  - sorri e fechei os olhos sentindo Cayenne me abraçar e me dar um beijo na testa.



Notas Finais


KE VERGONHA....
MAS EU PROMETI....

GRUPO DE WHATSAPP: https://chat.whatsapp.com/9mbWfFa299T9sifVy9RaqB

Um beijo e um bolinho de arroz para quem quiser 💞🐰🌝👍


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...