História Encontrada - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Hinata Hyuuga, Hyuuga Hiashi, Naruto Uzumaki, Sasuke Uchiha
Tags Hinata, Naruhina, Naruto, Naruto Colegial, Revolução Naruhina, Romance, Sasuke, Sasusaku
Visualizações 67
Palavras 4.318
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Comédia, Famí­lia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 2 - Two


 

Então, já escolheu?

— O-o que?

— Eletivo...?

— Ah sim, desculpa.

A tabela com os horários das aulas já havia chegado e Hinata pracisava escolher a matéria livre.

— Já sabe o que vai escolher?

Hinata que encarava o papel, sorriu e olhou para a loira que a observava com a sobrancelha arqueada.

— Literatura.

— Oh, literatura... não vamos nos encontrar depois da aula de quimica então.

— O que você escolheu Shion-chan?

A loira sorriu e cruzou os braços.

— Artes.

— Sério? isso é incrível.

— Eu estou tão empolgada para as aulas começarem.

Hinata sorriu com a memória que veio à sua mente.

— Confesso que também estou..

 
O que será que você escolheria, Tenten-chan... Ah com certeza ficaria com as aulas de lutas marciais. Será que já fez amizade com outra garota? Será que pensa em mim ou sente minha falta? Tenten-chan, faz muito pouco tempo que me mudei e mesmo as coisas dando certo até o momento eu ainda sim sinto a sua falta. Acho que posso ter milhares de novos amigos aqui em Konohagakure mas você sempre terá um espaço importante em meu coração..


A rosada corria na direção de Hinata e Shion que estavam distraídas até o momento. Sakura estava agitada e com um largo sorriso no rosto.

— MENINAS!

— Não precisa gritar desse jeito, Sakura!

— Desculpe meninas, mas estou tão empolgada que não percebi que gritava!

— E essa animação toda é pelo que testuda?

Uma loira de olhos verde musgo se aproximou por traz de Sakura.

— Que susto porca!

— Parem vocês duas, fala logo o que foi Sakura.

— Tudo bem, estão prontas?

— Sim...

— Se anime mais Shion, pelo amor!

— Vocês enrolam muito...

Hinata riu com a cena cômica das três.

— Vou fazer tutoria junto com Sasuke-kun!

Sakura que estava agitada a segundos atras, se mostrou totalmente quieta quando o moreno passou por perto das quatro. Ele mantinha uma expressão serena como a de costume e seu olhar para o nada.

— Espero que ele tenha escutado.

— Porca! não fale isso nem brincando.

— E qual o problema nisso, Sakura?

A rosada desviou o olhar e suas bochechas já estavam avermelhadas novamente.

— Sasuke-kun não pode saber disso... pelo menos não agora.

Shion revirou os olhos.

— Metade do colégio já sabe do seu abismo pelo Uchiha, acha mesmo que ele ainda não percebeu?

Aquilo sendo verdade absoluta ou não, Hinata não poderia opinar. Apesar de ser nova naquele ambiente, já havia notado a mudança de comportamento da rosada com o Uchiha. Ela gaguejava perto dele e longe dele, parecia ser outra pessoa.

— Esquece isso Shion. Ah, Hinata não é? sou Ino, prazer em conhecê-la.

— O prazer é meu.

— Não é muito de falar?

— Ainda bem que Hinata não é uma tagarela igual a você, Ino.

— Eu não sou tagarela, Shion!

— Meninas por favor...

— Desculpa Hina. — as duas disseram juntas.

A loira de olhos verdes se sentou ao lado da Hyūga — Então é amiga do Uzumaki, hum?

Hinata corou as bochechas lentamentes. — N-não, quer dizer, sim, bom... ele é praticamente meu vizinho só isso.

Shion se afastou de Sakura e rapidamente se juntou a Hinata e Ino na conversa.

— Naruto é seu vizinho? Que incrível!

— É... ele é um cara legal.

— Não só legal, ele é incrívelmente lindo...

— O Uchiha não parece gostar muito de você. —  cortou Ino.

— Não ligue pra isso Hinata, o Uchiha é um babaca. - ela murmurou.

— Pare com isto Shion. - Ino a repreendeu.

— Blábláblá...

— Vou te contar uma coisa hina. — Ino se sentou ao lado da Hyūga e começou. — O Uchiha é meio idiota mas é um cara legal. Acontece que ele é meio babaca as vezes mas isso é natural dele, com o tempo você acostuma.

 — Eu entendo, mas... porque tudo isso?

— Eu não sei mas Naruto deve saber. — suspirou — Você sabia que até o ensino médio Naruto e Sasuke se odiavam? eles eram como água e óleo.

— E as coisas pioraram no médio, na verdade, melhoraram.

— Eu posso contar ou você vai atrapalhar, Shion?

— Deixa de ser chata, Ino!

— Meninas sem brigas por favor...

— Ok hina eu conto. — Ino ajeitou a franja e continuou — Era competição entre os times Rasengan e Susanoo, de basquete. Naruto fazia parte do time Rasengan e Sasuke do time Susanoo. Sasuke roubou a bola de Naruro durante a partida e marcou um ponto mudandono placar do jogo que antes era o time Rasengan que estava ganhando, os Susanoo ficaram na frente e Naruto não aceitou. O técnico do jogo então decidiu zerar o jogo e adiar a partida já que havia tornado uma bagunça e os dois ficaram querendo brigar no meio do jogo. Os dois não aceitaram e marcaram de brigar no intervalo do jogo.

Shion observava a explicação de Ino e logo depois soltou uma risada.

— Eu me lembro bem desse dia, os dois rolaram no chão da quadra pareciam dois leões disputando território... — ela fechou os olhos e sorriu de lado — Ahh... Naruto estava tão sexy com os cabelos grudado na testa por conta do suor, quando ele tirou a camisa... eu acho que vou desmaiar com essas lembranças.

Ino revirou os olhos e suspirou tediada. — Os dois tiraram a camisa. Enfim, o final é que os dois empataram no final do jogo e o professor  fez os dois fazerem as pases. Na hora eles falaram que sim só por falar, mas depois Naruto chamou Sasuke para comversar e os dois apareceram minutos depois rindo abraçados como se fossem melhores amigos a anos. — ela concluiu.

Hinata arregalou os olhos não contendo a sua surpresa ao saber daquilo. Achava que os dois eram amigos de infância pelo que aparentavam ser. Acabara de descobrir algo sobre os dois que a deixou curiosa.

▪ ▪ ▪

 

Assim que chegou em casa, notou que seu pai ainda não tinha chegado do mercado. Kurama estava no quintal e assim que a viu correu em sua direção.

— Tudo bom, garotão! — brincou com o cão.

Kurama pulou dos braços de Hinata e saiu em direção a porta de entrada de sua casa.

— Você quer sair, huh? — encarou o cão que balançava o rabo e mantinha a lingua para fora. — Acho que irei te fazer companhia esta tarde.


Os passos de Hinata eram calmos, enquanto caminhava e curtia a pequena brisa que soprava seus cabelos, pensava em sua antiga vida. Até que por enquanto as coisas estão indo bem, muito diferente do que imaginava. Sem brigas desnecessárias com seu pai como tinah com sua mãe, tinha feito amigas e mesmo sem raposas ela tinha Kurama. Se perguntava como sua mãe se sentiu com a sua falta ou melhor se ela seu a sua falta.

Por mais que brigassem, Hinata amava sua mãe. Era sua mãe, não tinha como evitar. Será que ela estava se cuidando? se alimentando direito e bebendo bastante água?

Será que ela pensava em si?

Saiu de seus pensamentos assim que ouviu os latidos de Kurama, o cão latia em frente a um casa que estava alguns metros de distância de si.

— Pare de latir Kurama, não tem nada aqui! — tentava chamar o cão que a ignorava por completo e não parava os latidos. — Vamos Kurama, não faça isto comigo...


— Então já sabe onde moro?

Hinata olhou para tras e se assustou com a figura masculina atrás de si. Os cabelos bagunçados e espetados brilhavam mais ainda naquela tarde junto ao sol. O sorriso confortante e limpo parecia deixar o ar mais leve. Naruto era muito mais bonito do que imaginava.

— N-naruto...?!

— O que está fazendo aqui? — logo atras de Naruto um moreno com cara de poucos amigos caminhava em passos lentos e com uma expressão nada amigável.

— D-desculpa, eu resolvi caminhar com Kurama e ele saiu correndo para cá e começou a latir. Não sabia que morava aqui.

— Ah ta bom, conta outra. Ela deve ter nos seguido e inventou essa desculpa.

Naruto riu ao fitar o rosto de Hinata que estava vermelho, porém, não um vermelho de vergonha e sim de irritação. Se aproximou de sua casa e retirou as chaves do bolso da calça indo em direção a porta.

— Eu não segui vocês coisa nenhuma, o que aconteceu foi o que eu disse se quiser acreditar ou não isso não é problema meu!

— Você não gaguejou. — O Uchiha murmurou.

— O que disse? — o olhou surpresa.

— Ele tem razão, não gaguejou. — Naruto a respondeu em seguida.

— N-naruto, o que estão dizendo... — suas bochechas já estavam coradas.

— Que patético. — O Uchiha revirou os olhos.

— Ora seu... — ela fechou o punho.

— Vocês são divertidos juntos. — o loiro finalmente abriu a porta e Kurama rapidamente adentrou a casa do loiro. — Vão ficar namorando aí o resto do dia?

O moreno encarou o amigo e Naruto era capaz de ver os olhos do amigo vermelhos como se estivesse pronto para matar alguém, e com certeza, esse alguém era ele.

— Não fale isto nem brincado, Naruto!

— Baka...

Hinata desviou o olhar e se afastou um pouco dos rapazes, com a voz pouco baixa tentou não gaguejar.

— Eu j-já vou indo então.

— Até que enfim, vamos logo Naruto.

O moreno que já estava dentro da casa do loiro estranhou o silêncio pelo corredor e voltou rapidamente para fora, avistando Naruto conversando com a Hyūga.

— Venha conosco!

— N-não acho que Sasuke irá gostar...

— Sasuke é um idiota, mas é um cara legal. Logo logo vocês irão se dar bem.

— V-você acha?

O loiro pegou a mão da Hyūga e lhe deu um sorriso — Venha, vai ser divertido!

Sua mão é áspera, mas ao mesmo tempo suave. O sorriso dele é confortante. Eu já lhe disse o quanto gosto do sorriso dele? é algo único dele. Ele consegue transmitir uma sensação boa quando sorrir.

▪ ▪ ▪

Naruto e Sasuke estavam jogados no sofá da sala enquanto esperavam o video-game carregar. Era mais um daqueles de dois players de luta, Hinata nunca foi se dedicar ao assunto jogos, apenas ficou em pé ao lado da grande porta de madeira observando os dois.

— Merda, essa porra demora muito.

— Deixe de ser chato, deveria estar acostumado com isto.

Sasuke pulou do sofá devida a empolgação quando o jogo pareceu dar início.

— Eu serei o ryu, pode escolhendo outro!

— Você sempre escolhe ele...

— Escolhe logo, Baka!

— Serei o ken.

— Maravilha, irei te derrotar fácil!

— Veremos.

Eles estavam tão empolgados com o jogo que Hinata estava se sentindo invisível ali. Ela gostou disso por um lado, era bom saber que Sasuke tinha um lado diferente quando estava distraído, ele se mostrava ainda mais animado que Naruto. Já Naruto continuava o mesmo, é claro que mostrava tamanha animação, mas Hinata já conhecia aquele lado dele, e ele não parecia ser uma pessoa diferente daquilo. Ela sorriu e os observou mais um pouco. Resolveu sair dali sem atrapalhá-los. Quando se virou em silêncio para se retirar dali uma voz rouca que ela conhecia bem se fez presente.

— O banheiro fica a esquerda do corredor. — o loiro disse sem parar seu foco no jogo.

— Ah, obrigado, quer dizer, e-eu estava indo embora...

— Porque? vem Hina, sente-se do meu lado aqui no sofá.

— O que? ela ainda está aqui? — o moreno que antes estava com a feição mais relaxada e com um sorriso no rosto, voltou com a sua postura séria ao encarar Hinata. Suas mãos pararam de disparar.

— Qual é Sasuke, deixe de ser chato.

— Mas será possível, não posso ter um minuto de paz? — revirou os olhos.

— Agora pode, obrigado baka.

— C-c-omo?? eu estava ganhando isso não é justo! a culpa é sua, Hinabaka!

— Hinabaka? — cruzou os braços e bufou.

Naruto riu.

Hinata que havia se irritado com o apelido nenhum pouco carinhoso do moreno, notou como o sorriso do loiro havia expandido. A risada de Naruto era muito gostosa de se ouvir e claro, era contagiante. Ela desviou o olhar para o moreno que permanecia emburrado e não pode deixar de entrar na do loiro e se rendeu as risadas. Ela não podia negar, era divertido.

— Do que estão rindo? só porque eu perdi? eu quero um segundo round e você, Hinabaka, será minha próxima adversária e nem adianta fugir!

Os dois continuaram a rir e se divertir com a irritação do Uchiha.

Eu acho que é a primeira vez que eu dou risada sem ser forçado depois de tantos anos... isso é bom, não é? me sinto tão bem aqui... Até o momento eu nunca estve tão certa na minha vida, ter me mudado para perto do papai me fez bem, com toda certeza, foi uma boa escolha. Obrigado por isso, mamãe(?)

▪ ▪ ▪

A sala de aula estava vazia, havia apenas o professor de química que estava destraído apagando o quadro que havia dado a matéria horas atrás.

Olhou pela última vez as amigas antes de se despedir e bateu na porta.

— Entre. — o professor gritou e a rosada não perdeu tempo, abriu a porta da sala e entrou.

— Bom dia Iruka-sensei, ainda não chegou ningué...

Assim que Sakura olhou para o fundo da sala, lá estava ele, o moreno e seu olhar frio, estava sentado na última fileira do corredor esquerdo.

— É, parece que você e o Uchiha foram os primeiros a chegar.

Sakura então percebeu que estava encarando o moreno e havia esquecido que o professor ainda estava na sala. Corou levemente e riu sem jeito, caminhando até a carteira do meio e se sentou, ficando em silêncio e de cabeça baixa.

Passando-se alguns minutos, o professor terminou de recolher seu material e se despediu dos alunos. Sakura e Sasuke permaneceram em silêncio e Sakura poderia sentir que ia explodir de felicidade a qualquer momento, só de estar próximo dele e tendo aquele momento a sós com o Uchiha já significava muito para ela.

A porta é aberta sem nenhuma delicadeza. Com um pacote de salgadinho em mãos, Chouji, o aluno do primeiro ano, caminhava em passos lentos até a carteira da rosada.

— Você será a minha tutora Sakura! — o gordinho senta frente a rosada e sem largar o pacete de salgadinhos apoia os braços na carteira.

— Credo Chouji, está todo melecado de salgadinho como vai escrever com as mãos sujas desse jeito?

— Desculpa eu vim correndo da diretora antes que ela me visse e me impedisse de subir. Posso sair pra lavar minhas mãos?

— Tá, tudo bem vai logo.

Chouji saiu da sala e Sakura suspirou frustada. Percebeu que estava sozinha novamente com o Uchiha e se virou para observá-lo, dando de cara com uma desagradável surpresa

— Karin? m-mas o que ela está fazendo aqui?

O Uchiha explicava algo da matéria para a ruiva que se debruçava na carteira jogando todo o seu decote na cara do moreno. Sakura sabia que Karin - assim como ela - era apaixonada por Sasuke.

Sem perceber, Chouji já havia voltado e estava sentado encarando-a.

— Que susto, Chouji! você não falou nada quando entrou! — ela questionou.

— Desculpe Sakura-chan.

Ela suspirou — Tudo bem. Enfim, vamos começar. Está pronto?

O gordinho assentiu e Sakura deu início a explicação na matéria de matemática.

Do outro lado, um moreno nem um pouco satisfeito tentava explicar a matéria de matemática para sua aluna, que, não parecia estar focada no que ele dizia mesmo o encarando fixamente.

— Você está entendendo Karin? — disse sem olhar diretamente para ela.

— Sim, continue Suke. — ela murmurou.

Ele a olhou de relance e revirou os olhos —  Tsc. Posso te fazer uma pergunta então?

Sem desviar os olhos dele ela assentiu com um sorriso nos lábios — Quantas quiser, Suke.

— Pare com isto de Suke. — bufou. — Muito bem, determine o termo de PA (3, 1527...)

A ruiva piscou os olhos rapidamente e arqueou as sobrancelhas. — O que disse?

Ele bufou. — Sabia. Não está entendendo.

— N-não é isto Suke, é que...

— Eu sou um péssimo professor, tsc. — ele murmurou.

Ele sustentou os cotovelos na mesa e passou a mão por todo o rosto, virou o rosto frustado e  observou a alguns metros de distância a rosada que ensinava o aluno do primeiro ano. Ele ficou observando as expressões do gordinho e concluiu que ela estava indo bem naquilo, diferente dele.

— Que tipo de método ela deve estar usando com ele? — pensou.

— Suke? Está tudo bem? — a ruiva o encarava.

— Não sei, quero dizer, sim... — antes de terminar sua fala o sinal toca avisando o fim da aula.


A rosada se levanta juntamente ao gordinho, ela recolhe seus materiais e se despede de Chouji.

— Foi bem para o primeiro dia. Amanhã no mesmo horário, não esqueça ok?! — ela sorriu.

— Pode deixar Sakura-chan! — ele se despediu da rosada e saiu a deixando sozinha no mesmo lugar.

Do outro lado da sala o Uchiha observava toda a cena. Havia pensado em um plano e iria colocá-lo em ação naquele momento. Se levantou da mesa e rapidamemte recolheu seus materias. Antes de conseguir sair de sala sentiu uma mão puxar seu braço direito o impossibilitando de sair.

— E-espere, aonde vai? — a ruiva fazia bico.

— Oras, a aula já acabou ou você é surda e não ouviu o sino tocar?

— S-sim, mas... — ela murmurou.

— Amanhã continuamos com isto Karin.

Ele soltou a mão da ruiva e rapidamente saiu da sala de aulas.

Sakura se preparava para sair quando ouviu ser chamada.

— Sakura... — riu. — Não sabia que estava de recuperação também.

Sakura suspirou e contou até três antes de se virar para a ruiva atrás de si.

— Olá, Karin. Você entendeu errado querida eu não estou de recuperação — sorriu. — Faço parte da tutoria, logo, sou tutora.

A ruiva bufou e fechou os olhos. Respirou fundo e assim que abriu-os sorriu para a rosada de forma vitoriosa. — Meu Sukezinho é meu tutor sabia? — suspirou — Ele é tão gentil...

A rosada revirou os olhos — Que bom Karin, espero que ele consiga fazer você ser menos burra do que já é. Sasuke-kun tem um grande desafio pela frente. — ela sorriu. — Agora tenho que ir, estou atrasada. Até amanhã.

A ruiva trincou os dentes e cerrou o punho. A rosada saiu de sala e observou ao longe Sasuke caminhando até o refeitório junto a Chouji, como se fossem amigos. Ela estranhou a cena mas resolveu seguir seu caminho e ir direto para sua casa.

▪ ▪ ▪


moreno correu e logo alcançou os passos de Chouji. Suspirou pouco aliviado e apoiou um braço pelos ombros do gordinho.

— E aí Chouji, quanto tempo cara.

Chouji o encarou e arqueou as sobrancelhas confuso. O Uchiha era de poucos amigos, não era muito sociável e suas palavras sempre eram curtas com ele, sempre falando o necessário. Era bem estranho aquele contato do Uchiha com ele.

— Sasuke? — ele perguntou. — Aconteceu alguma coisa?

O moreno forçou um sorriso — Não, que isto está tudo bem. Então como vai?

Chouji parou seus passos e o encarou firme. — Diga logo o que você quer.

O Uchiha passou seu braço direito pelos ombros de Chouji — Venha comigo. — ele murmurou.

▪ ▪ ▪

Hinata havia acabado de terminar de assistir a primeira aula de Literatura. Caminhava calmamente quando ouviu passos rápidos atrás de si.

— Está tentando se esconder?

A voz rouca, só podia ser ele.

— N-não, Naruto-kun. — ela parou de caminar e se virou frente a ele. abaixou a cabeça e sorriu fraco.

Naruto se aproximou e sorriu. — Posso te acompanhar?

Hinata levantou o rosto e o encarou. Os olhos azuis a encaravam. Os olhos dele pareciam ser mais azuis daquele ângulo. Ela sorriu e assentiu com a cabeça.

▪ ▪ ▪

— Chouji. — o Uchiha começou. — Quero que me ajude com uma coisa. — ele afirmou.

O gordinho comia um salgadinho enquanto ouvia atentamente o que o Uchiha dizia.

— Pode dizer Sasuke, irei tentar ajudá-lo.

— Ótimo. — o moreno percorreu os olhos por todo o refeitório, a rosada não estava lá. — Quero que... me conte. — limpou a garganta — Como aquela menina lhe explicou as matérias.

Chouji arqueou as sobrancelhas e o encarou confuso. — Como assim? você também tem dúvidas nas matérias? — ele sussurou. — Mas você também é tutor, isso não faz sentido. — o gordinho levou mais uma batatinha até a boca e continuou. — Se quiser posso falar com...

— Não é isto, Chouji. — o moreno cortou. — Preste atenção, tudo bem? — ele suspirou — Acho que não estou me saindo bem como tutor. Eu não dou bem para essas coisas, não sei explicar as matérias direito. Então, queria algumas dicas de como resolver este meu problema. Pode me ajudar, certo?

— Deveria ter dito antes, Sasuke! — o gordinho levou outra batatinha até a boca e sorriu — Sakura me explicou sobre progressão arientimetica e eu consegui entender, era uma das minhas dúvidas em matemática. — ele terminou o pacote de salgadinhos e sorriu. — Por que não pede ajuda a ela? não diretamente, mas peça algumas dicas. Sakura é boa nisso.

O Uchiha o encarou sem dizer nada por um tempo.

— Pedir ajuda a ela... — ele pensou. — Até que não é uma má idéia.

O moreno se levantou e agradeceu. — Obrigado Chouji. — antes que Chouji pudesse respondê-lo, desapareceu.

Mais uma missão para Sasuke: Encontrar Sakura.

▪ ▪ ▪

As arvores eram enormes e seus galhos cumpridos. O tom verde era vivo e o céu estava limpo. A corrente de ar fazia os fios de seus cabelos soprarem longe.

Estava um clima muito agradável.

Hinata nunca tivera ido até aquele local, mas tivera curiosidade de saber como era de perto. Uma oportunidade e tanta.

— Quem te falou sobre este lugar? — o loiro falou.

— N-ninguém. Eu apenas vi de longe e fiquei curiosa em vir aqui. Este lugar é proibido?

Naruto sorriu. — Não, relaxe. Eu só achei estranho você vir para cá, esse é meu lugar favorito daqui da escola. — ele afirmou. — Eu sempre vinha para cá nos intervalos da escola, ficava aqui até o intervalo acabar. — ele a olhou e sorriu — Você tem bom gosto Hinata.

Hinata sorriu espontâneamente ao ouvir Naruto dizer aquilo. Ela sentiu suas bochechas esquentarem mas não ligou, havia gostado do que escutou.

Naruto se sentou em uma pedra que ficava abaixo de uma árvore cruzou os braços no topo da cabeça. — Venha, sente-se aqui.

Hinata ainda corada assentiu sem dizer nada. Se sentou ao lado do loiro e o encarou. Ele olhava para o céu e sorria, como se tivesse ouvindo alguém ou presenciando algo de cima. Hinata olhou para a mesma direção que ele na tentativa de olhar algo.

— O que vê de tão bonito no céu? — o loiro murmurou.

Hinata desviou o olhar para Naruto e o respondeu.

— Não sei exatamente. A cor do céu me é agradavel, eu gosto do azul dele. — ela sorriu. — Me lembra seus olhos. — ela pensou.

Naruto suspirou e fechou os olhos. Sem tirar o sorriso do rosto e continuou.

— Os olhos de minha mãe e de meu pai. — ele disse. — É como se eu pudesse olhá-los nos olhos depois de tanto tempo longe. Me traz uma sensação boa, me sinto em paz. — ele voltou a encarar o céu.

Hinata o encarou sem dizer nada. Ela achou tão bonita a referência que Naruto disse, era como ela se lembrou de seu primo.


Ela se lembrava como se estivesse vivendo aquilo tudo de novo.

Sua mãe havia bebido mais uma vez.

Neji não merecia sua morte.

Sua mãe estava bêbada do outro lado da cidade, já era tarde da noite e seu primo era o único que sabia dirigir. Neji Hyūga, foi o anjo de sua mãe.

Já era madrugada e nenhuma noticia dos dois. Neji já era para estar em casa com sua mãe.

O telefone tocou.

Ao receber a trágica notícia do acidente de carro que ambos sofreram, foi como se não sentisse mais os pés no chão.

E o que já estava ruim havia piorado.

Neji Hyūga, seu primo, ele estava morto.

Um acidente que tirou a vida de seu primo e deixou sua mãe mais entregue ainda ao cigarro.

Aquele foi um choque enorme para si.


Ela suspirou e encarou o céu. — Meu primo. — ela sorriu. — Eu o admirava. O azul do céu me lembra a sua força, ele era radiante.

Naruto ainda sorrindo a encarou.

— Temos algo em comum. — ele voltou a olhar para o céu — Estamos ligados ao céu de alguma maneira. É o nosso céu.

Hinata olhou para o céu e sorriu. Seu peito parecia estar cheio de ar, seus olhos estavam criando pequenas lágrimas. Fechou os olhosnpor alguns segundos e se repreendeu por estar querendo chorar naquele momento, se senriu uma menina boba. Ela abriu os olhos e encarou Naruto. Ele, diferente dela, havia deixado uma lágrima cair.

Naruto estava chorando.

Ele arregalou os olhos e observou ele limpar a lágrima rapidamente com o braço. Ele se levantou e suspirou, sorrindo esticou a mão para ela.

— Já está na hora, certo? se não irmos agora iram fechar os portões e ficaremos presos aqui. — Ele deu uma pequena risada.

Hinata sorriu de volta e segurou em sua mão, apoiando-se na mesma e se levantou.

Os dois caminharam em passos lentos e conversaram sobre o dia anterior. Os dois pareciam estar em uma sincronia boa, eles riam e pareciam estar felizes.

Ino e Shion caminhavam na direção oposta. Ao ver Hinata e Naruto juntos, Ino gritou a nova amiga e acenou.

Shion apenas sorriu.

Hinata retribuiu com um aceno e um grande sorriso. Os dois sairam do colégio e Ino e Shion logo atrás.

— Caramba, Hinata está bem próxima do Naruto não é? — ela riu.

— Sim. Mas qual o problema nisto? alias, Naruto fala com todo mundo, não tem problema nenhum.

Ino a olhou de relance e observou a amiga melhor. Shion estava com o maxilar trincado, seus olhos estava fixo nos dois que sumiam a cada passo dado.

— Sim... então relaxe Shion. Vamos?

— Vamos. — a loira respondeu secamente.

A cena de Naruto e Hinata juntos não fora um problema a primeira vista, mas o comentário de Ino a vez dispertar uma curiosidade sobre a aproximação dos dois. O que eles estavam fazendo juntos? por que foram embora juntos? será que estava rolando algo entre eles? essa eram perguntas que Shion ficou se fazendo durante todo o percursso até sua casa.

E seria bom que ela não estivesse sendo precipitada.


Notas Finais


Espero que gostem do capítulo de hoje!
Beijinhos e até o próximo capítulo

(comentários são sempre bem vindos) 💖


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...