História Encontro de almas - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Isabella Santoni, Malhação, Rafael Vitti
Personagens Personagens Originais
Tags A Lei Do Amor, Léo Régis, Letícia Bezerra, Rock Story
Exibições 156
Palavras 1.452
Terminada Sim
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Crossover, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Não. Você está vendo direitinho: Letícia Bezerra e Léo Regis. A possibilidade de um encontro entre esses dois não sai da minha mente desde que certa @ (vai que é tua Amanda) trouxe essa idéia numa fanfic.
Espero que vocês gostem de ler assim como eu amei escrever.

AVISOS SUPER IMPORTANTES:
- A personalidade dos personagens não é a mesma que a da novela.
- A fanfic vai seguir marcada na categoria "Malhação" até seja liberada a categoria das outras novelas em questão.

ANTES DE LER A FANFIC SAIBA QUE:
- As frases em ITÁLICO (e talvez em negrito) são espécies de lembranças. Vejam isso como uma citação, um pequeno flashback misturado as cenas em questão.

Capítulo 1 - Capítulo Único


"Eu te amo esquentadinha"
"Eu te amo"
                          

- Amor a primeira vista é a coisa mais estúpida que já inventaram. Como é possível que duas pessoas se olhem e se apaixonem? Elas não sabem dos gostos do outro, das manias do outro, dos defeitos do outro... Elas não sabem nem o nome do outro! Caramba! O casal que inventou isso provavelmente queria esconder que se conheciam antes. Só pode ser. O amor. O amor de verdade, é aquele que acontece com o tempo. Amor é quando você ama uma pessoa mesmo conhecendo todos os defeitos dela.
- Eu não acredito que você ainda está com essa idiotice na mente.
 Camila puxou o travesseiro da cama da prima e cobriu o rosto com ele.
- Mas é verdade. -a garota de olhos azuis resmungou retirando o travesseiro do rosto da morena-
- Você só fala isso porque não amou de verdade.
- Mas o Tiago...
- O Tiago é um idiota. Sempre foi e sempre vai ser. -Camila bufou sentando na cama-
- O Tiago não tem nada a ver com o fato de eu não acreditar nesse tipo de amor. O amor é construído. Já disse. É tipo..
- O amor do meu pai e da minha mãe. -completou Camila com uma imitação dechocada da voz de Letícia- Sai dessa Lê. Você sabe muito bem que a sua mãe ama o...
- Você não começa ou eu te jogo pra fora dessa quarto.
- Não, não, não. Ninguém me bota pra fora até eu fazer o que eu vim fazer aqui.
- Fala logo. -a garota disse com um sorriso nos lábios-
- Bora no show do Léo Regis?

                            °♡°

 Exatamente (ou talvez nem tão exatamente assim, mas) as cinco da tarde Leonardo caiu da cama ao se remexer durante o sono. Olhou ao redor assutado e ao perceber que estava no chão soltou uma risada sem humor para logo em seguida se arrastar para o colchão outra vez. Seus olhos se fecharam, mas abriram num susto ao ver a hora.
- Merda! -reclamou correndo para o banheiro da casa que compartilhava com a mãe e a irmã- Devia ter chego mais cedo ontem. Droga!
  Leonardo era famoso, ou melhor, Léo Regis era. Um dos novos astros do país e no dia anterior o último show havia entrado até a madrugada e Léo acabou estendendo um pouco mais pelas ruas a fora. O cantor iria abrir um show em algumas horas.
 Em pouco tempo seus pés cobertos por um tênis, que ele nem lembrava a cor, colidiam contra os degraus cada vez mais rápido. Léo gritou uma despedida pra irmã, beijou rapidamente o beijo da mãe e logo estava na rua.
- Primeiro um café. Preciso acordar.
 O homem resmungou passando a mão pelo rosto e bocejando um pouco para logo em seguida entrar em café já conhecido por ele. A fila estava um pouco grande, mas não importava. Ele ainda tinha um bom tempo, não tinha?

                             °°°

   O celular estava desligado e provavelmente mais de trinta minutos haviam passado até que ele fosse finalmente (mas muito mal) atendido. Já estava irritado quando saiu do café sendo recebido por um banho instantâneo causado por um homem com um balde cheio d'água.
- Mas o que...
- Ei. Qual é a sua? Essa água era pra porta.
- Desde quando se lava uma porta assim?
- Você já viu lavar porta sem água amigo?
- Podia ter usado um pano. Olha pra mim! Eu to encharcado com essa água que eu nem sei de onde veio.
- Tá querendo me ensinar a fazer meu trabalho?
  Assim, mais longos minutos se passaram enquanto Léo discutia com o homem que tinha argumentos a altura. Por mim, o cantor decidiu deixar aquilo de lado deixando o homem xingando o vento.
 Andou até que se acalmasse e quando isso não resolveu, um doce veio a calhar. Suas roupas ainda estavam coladas no corpo e o que mais incomodava não era isso, mas os olhares dirigidos a ele.
 Leonardo se trocou, se secou, se atrapalhou, se enrolou, se perdeu, se achou e quando finalmente parou olhou o céu se perguntando que loucura extra o destino lhe preparava. Tentava se entender consigo quando uma garota comentando com um outra sobre um show lhe fez arregalar os olhos.

                           °♡°

- Mas e almas gêmeas?
- Que?
 Letícia perguntou desviando os olhos do palco vazio para a prima que estava falando desde o momento que saíram de casa horas depois da loira concordar em ver o tal Léo Regis que ela nunca tinha escutado falar até então. Léo Regis esse que devia ser bem irresponsável já que não tinha chego para o show de abertura que começaria vinte minutos atrás.
- Letícia você está prestando atenção?
- Não. -respondeu com sinceridade fazendo Camila revirar os olhos-
- Eu perguntei se você acredita em almas gêmeas.
- Será que o artista do show principal vai ter que fazer o show de abertura? -a garota que agora usava um lenço azul perguntou pra si-
- Letícia eu estou falando.
- Desculpa. -pediu encolhendo os ombros- Pode repetir?
- Almas gêmeas. Você acredita?
 O rosto de Letícia se iluminou com um sorriso. Essa era a única coisa sem lógica que ela conseguia acreditar.
- Claro. São pessoas predestinadas uma a outra. Pessoas que se buscam e se completam ao se encontrarem.
- Então se elas se buscam elas podem se amar a primeira vista.
- Camila quantas vezes eu vou ter que dizer que...
- Amor a primeira vista não existe. Você e aquele garoto não são almas gêmeas. Blá blá blá.
 A imitação de Camila da voz de Letícia fez a segunda revirar os olhos de tédio.
- Quer saber? Esse tal de Léo não vai aparecer. Vamos embora? -perguntou Letícia-
- Só passaram uns trinta minutos.
- Vou comer então. Esperar me dá fome.
- E o que não te dá fome?
  A morena gritou vendo a prima se afastar, mas já era tarde demais. A garota ja tinha sumido pela pequena multidão em direção a saida.
 Do outro lado, passando correndo diante do (talvez) decimo sinal vermelho, Léo corria para  chegar a seu destino. Ainda nao acreditava como havia esquecido a coisa mais importante do seu dia. Quando olhou a fachada do local onde ocorreria o show inspirou o ar com mais vontade e quase se permitiu descansar, mas o olhar de sua acessora veio a sua mente de forma que o fez temer.
 Letícia andava olhando pra trás. Alguém tinha lhe chamado? Ela não tinha certeza, mas quando voltou o rosto para frente olhos castanhos foi tudo o que viu antes da colisão. Em um ato automático Léo passou o braço ao redor da cintura da loira que agarrou a gola de sua camisa e fechou os olhos.
 Quando o choque com o chão não chegou Letícia abriu os olhos.

"Esquentadinha hein"

  O azul encontrou o castanho.

"Boa noite pra mim é assim ó"

  O castanho se viu no azul.

"Idiota não. Pamonha!"

  Os olhos se arregalaram um pouco com a surpresa.

"Você é a imperfeita mais perfeita que eu conheço"

Os corações batiam acelerados.

"É só amor e nada mais"

Um sorriso brotou aos lábios.

"Tipo dia e noite. Tipo sol e lua"

  Se conheciam.

"Se a gente não existisse alguém ia ter que inventar"

  Se reconheciam.

"Eu adoro seus defeitos. Eles foram feitos pra mim"

  Haviam se encontrado.

"Te amo. Mais que céu estrelado. Mais que tudo"

  Eles sabiam.

- A gente se conhece de algum lugar? -eles perguntaram ao mesmo tempo e sorriram ao perceber a atitude. Não conseguiam manter afastado dos lábios o sorriso.
- Eu sinto como se eu ja conhecesse você. -ele disse em um sussurro-
- Eu também. Que estranho.
 Analisaram mais uma vez o rosto do outro enquanto a mente tentava buscar o que era de conhecimento apenas do coração batendo desregulado. Foi quando perceberam que ainda estavam abraçados e rapidamente se afastaram desviando os olhares.
- Você quer tomar um suco? -ele disparou sem nem ao menos perceber ou lembrar do compromisso para o qual correra. Seus olhos vidrados no dela-
- Mamão com laranja? -ela rebateu sem nem ao menos lembrar quando ela descobriu aquele sabor. Azul fixo ao castanho-
- Tem um ali do lado do parque de diversões.
- Parece bom pra mim.
  Eles se sorriam outra vez e andando até a lanchonete deixaram os ombros se tocarem. Coincidência? Destino? Almas predestinadas? Amor a primeira vista? Almas gêmeas? Estavam juntos e pela primeira vez sentiam-se completos. Nada importava mais.

                           FIM


Notas Finais


É isso!
Se você gostou da fanfic não esquece de deixar o seu favorito que me ajuda muito na divulgação. Comentem muito aqui pra eu saber de vocês estão gostando, marquem os amigos trouxas e se inscrevam no can... QUE?

Zueiras a parte eu espero que vocês tenham curtido e entendido o que eu desejei passar. Obrigada por estarem em mais essa loucura.
Queria dedicar essa loucura a Lia que apoiou quando eu tive um ataque dizendo que ia escrever. Obrigada 💙
Vocês sabem onde me encontrar.
Beijinhos na ponta do nariz


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...