História Encontro de Duas almas - Capítulo 18


Escrita por: ~ e ~Elizabhete

Postado
Categorias Fairy Tail, The Seven Deadly Sins (Nanatsu no Taizai)
Personagens Ban, Diane, Elaine, Elizabeth Liones, Layla Heartfilia, Lucy Heartfilia, Makarov Dreyar, Mavis Vermilion, Meliodas, Natsu Dragneel, Zeref
Tags Meliodas X Elizabeth, Nalu, Nanatsu No Taizai
Exibições 124
Palavras 2.685
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Fantasia, Ficção, Ficção Científica, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense
Avisos: Adultério, Álcool, Estupro, Insinuação de sexo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Desculpem o Atraso. Estava meio ocupada.
Bom pensei em vários metodos e cheguei a essa concluzão.
Não vai dar certo. Então eu outra vez mudei e resumi porque estava muito grande. minha irmão só falta me comer aqui por causa do Pc

Aqui está o capitulo de hj <3

Cap não revizado. Pode conter erros.

Capítulo 18 - Surpresa


Fanfic / Fanfiction Encontro de Duas almas - Capítulo 18 - Surpresa

Natsu andava pelos corredores carregando uma bandeija de alimento. Debatia em sua mente de o porque estava fazendo aquilo? Não era seu trabalho e muito menos sua obrigação, levar comida para as duas heartfilias que dormia em '' Seu quarto''.

Natsuç girou a marçaneta de '' Seu quarto'' deparando com Meliodas conversando com Elizabeth que havia despertado primeiro.

- Elizabeth! sente-se melhor agora? - Meliodas fez uma cara confusa.

- Claro! - Elizabeth sorriu - Nunca pensei que correria por uma floresta dentro de uma '' Escola''! - Elizabeth percebeu a presença de Natsu e olhou para Lucy que ainda dormia. - E Lucy?- Meliodas abaixou a cabeça.

- Não se preocupe! - Disse colocando  uma de suas mãos no ombro de Elizabeth - Ela só bebeu um liquido que serviria para as duas. É normal ela não acordar de imediato.

-Entendo... - Elizabeth abaixou o rosto.

- Natsu! Pode ficar aqui e cuidar de Lucy? - Meliodas sorriu sarcastico.

-HAHA Que engraçado. - Natsu pos a bandeija em cima da mesa mais proxima. - Desculpe mais não vai dar... -Disse entediado. 

- Sinto muito mais dessa vez você ira me obedecer. - Meliodas impos seco - Vou resolver a merda que você fez! e Elizabeth virá comigo para preocurarmos algumas roupas. - Mirou friamente o irmão.

Natsu apenas confirmou com a cabeça e se sentou na cadeira ao lado. Não tinha como O Rosado não recusar as ordens de Meliodas. Não agora. Seu problema havia ficado grande e só Meliodas poderia ajuda-lo.

Elizabeth Levantou-se da cama tremula. Parou no mesmo istante e colocou uma de suas mãos na cabeça. Ainda estava tonta. Meliodas a segurou, no caso sua mão, ajudando-a a ficar em pé. O loirou puxou da cabeçeira da cama sua capa preta. Ela era grande e podia esconder a albina. Jogou-a em suas costas e caminhou rumo a porta. Ao feicha-la não conteve um sorriso. Elizabeth estranhou mais não se importou. Precisava de uma roupa mais ''adequada''.

- Não acreditou nisso! - Natsu resmungou olhando sua cama sendo habitada por uma loira desmiolada. - Porque tenho que ser agradavel com uma pessoa que me odeia? - Natsu observando sua cama, percebeu que não havia dormido na noite anterior. Teve uma ideia. Por que não levar o incomodo para o outro lado '' Literalmente''?

Aproximou-se de sua cama rapidamente colocando seus braços em baixo da loira e a trouxe para seu peito.

Levantou de sua cama com Lucy em seus braços, dirigindo para a cama que seria de Meliodas. A loira suspirou... Provavelmente iria acordar, e iria gritar como sempre...  Parcialmente esperou a loira desse um sinal a mais de que acordaria.

Muito diferente do que pensava - Esperava- Lucy era extremamente pequena em seu braços, parecia ser um filhotinho. Todavia ele só descordava do fato que, apesar de Magra, a loira era Pesada.

Lucy sentil desconfortavel e uma quintura incomum. Antes de tudo inalou o cheiro ambiente notando uma fragância peculiar de carvalho.

Ela conhecia aquele cheiro.

Rapidamente abriu os olhos notando o rosto presunçoso do garoto que tanto odiava. Engolindo a vergonha e lutando para que não tivesse em rubro na bochechas, se debateu desesperadamente nos braços do garoto.

-Me solta se louco. O que pensa que está fazendo? Pervertido, pilantra, filho da mãe. - Em um determinado momento conseguiu bater sua mão contra o rosto dele em meio a sua boca.

Natsu se zangou.

- Muito bem! - Decidiu e a largou de qualquer jeito. Lucy jurou que cairia no chão, porém, para sua surpresa, caiu em cima de algo mácio e fofinho. Era a cama de Meliodas.

-Nem um pouco grosso. - Resmungou. -Custa um pouco ser mais carinhoso uma vez na vida? É por isso que ninguém gosta de você. - Retrucou zangada vendo ele se sentar em sua própria cama.

- E custa você calar a boca uma vez na vida? - Devolveu zangado se sentando de modo indiano. - Deveria me agradecer por ter te salvado.

Ela se calou. Era verdade mas...

- A culpa e sua desde o inicio. Se você... - Começou, porém, o rosado estava cansado demais para ouvir a voz dela. Com presa ele lhe estendeu um prato com comida.

- Talvez comendo você se cale.

Lucy encarou o prato e vislumbrou Nove sanduiches malditamente atraentes. Com vergonha e ainda com uma certa raiva pegou o prato levando um dos sanduiches a boca.

Natsu apenas a observou.

Um

Dois

Três 

E ela parou no quarto. Dessa vez ela foi quem o olhou enquanto ele desviava o olhar para qualquer canto que não fosse ela.

Com o tempo se sentil encomodado.

-O que foi? Se quer dizer alguma coisa diga logo. - Foi evasivo. Não a odiava, mas também não gostava da presença e muito menos das atitudes da loira.

E outra, ela lembrava muito a Layla.

- Natsu... - Chamou -... O que esta acontecendo aqui? sério até agora a gente só correu e eu te juro, nas ultimas horas me perguntei o motivo.

- Tsc. - Estralou a lingua contra os dentes e novamente desviou o olhar.

Lucy continuava a encara-lo atentamente enquando mordiscava o sanduiche.

- Você quer parar! - Natsu virou o rosto irritado.

- Então me responde. - Lucy gritou mais alto. - O que diabos está acontencendo aqui nesse maldito lugar- L evantou para cima a mão livre. - Porque essas histórias de grupos...? Porque este terreno e tão grande que existe quatro predios?

- Tsc...- O silêncio tomou conta. Desistindo Natsu acomodou-se sobre sua cama e descançou a cabeça em suas mãos. -Tudo bem.

Lucy ficou estatica. Ela de inicio não acreditou que havia conseguido tirar as informações de Natsu. Estreitou os olhos tentando assimular que ele havia concordado.

- O que foi? - Natsu rosnou para a loira que rapidamente voltou a si e se encolheu.

- Nada. - Conseguiu não gaguejar. Voltou a encarar os olhos pretos Onix.

- Tudo bem... - O rosado tentava pensar nas palavras mais "Adequadas'' para Lucy entender. - Você já ouviu falar na Deusa idiota que criou o mundo em que vivemos?

- Deusa idiota?

- Sim! - Lucy balançou a cabeça em forma de negação.

- Por que Deusa idiota?

- Não fassa perguntas que eu estou me concentrando agora. - Lucy se calou mesmo não entendendo. - Bom este mundo foi criado para que todos os seres vivos. Magos, humanos, Demônios e Anjos podessem ter uma vida tranquila. Até o desgraçado do John Frederic Daniell trazer a eletricidade ao mundo sem precisar de magia e Thomas Edison criar uma lampada que. Viva. acendeu. - Suspirou- So que no lado demoniaco, os magos haviam criado uma batalha para quem matese um demônio ou um anjo, alem de conseguir a vida eterna, seria considerado os mais poderosos de sua aldeia. E assim vieste as guerras. Os humanos preferiu não interferir. A Deusa idiota resolver vim pra ver como anda a Bagaça toda e não gostou. Então para parar os magos juntou o clâ dos anjos para uma guerra e ai .Puff. Se apaixonou por um retardado. No caso ele seria um demônio. Só que ai estar o problema. Se um demônio tocasde em uma Deusa ela seria ''corrompida''. - Fez um gesto com as mãos. -  e sabe como eles se comunicavam? Por "cartas". Ai a guardiãn burra que seria no caso a protetora da Deus idiota serviria de mensageira. Só que. Puff.  Se apaixonou por um outro demônio. Este possuia correntes, Ele era o comandante de um exercito que praticamente nem lutou. Só servia de escravo mesmo. As duas Idiotas preocuravam um meio de parar de sentir ''Amor'' - Natsu praticamente vomitou essas palavras -  Mais a porcaria era mais forte. Com a interferência dos anjos que eram contra. Eles os mataram. O engraçados e que os dois retardados deixaram. Em fim. A Deusa idiota não suportou e se matou e a Guardiãn que inves de ser burra foi uma inutil e tambem se matou. Os anjos a enterraram na terra que Sua Deusa idiota criou e desapareceram sem deixar vestijos. Com eles foram os demônios. Acreditam que elas estão intactas até hoje, enterradas aqui! - Apontou para o chão. - Neste terreno. Para isso foram criados grupos. Uns dizem que era para protejer os corpos, outros dizem que é uma competição para ver quem ganha a vida eterna se beberem seus sangues. -Suspirou cansado. - Nos criamos uma para empedilos de tal ato.

-Isso explica o porque esse campo e muito grande... - Lucy voltou a encarar o sanduiches. Deu uma mordida em um e esticou para pegar seu quinto. - Hum... - Lucy voltou a olhá-lo. - Ainda tenho duvidas. - Pegou o sexto sanduiche.

- Otimo guarde pra você. - Bufou. - Vai engordar se continuar assim... - A loira o encarou zangada.

-E isso e de sua conta? - Largou o sanduiche no prato. Natsu mostrou seus dentes. - Escuta aqui! Se acha que eu, Lucy heartfilia, vou depender de você! está muito enganado.

- Eu não disse nada - Natsu disse entediado.

O silêncio se fez novamente. O rosado mirava a loira comer seu oitavo sanduiche.

- NATSU! - Diane abriu a porta do quarto, onde estava se jogou no colo do rosado. Diane ao contrario de Lucy era maior. Atravessou seus braços no pescoço de Natsu. Seus lábios formaram um biquinho. - Ne Natsu? - Diane aproximou-se, colando seu corpo seu corpo em Natsu. - Então... Meu beijo?

Lucy poderia gritar agora mesmo. Apertava suas mãos tentando não demostrar sua raiva. Corrompia sua mente com vários palavrões mais parou.

Aliais porque ela estava se sentindo incomodada?

-Escuta aqui! - Natsu disse segurando a cintura de Diane tentando afasta-la. - Mandei não contar a ninguém mais você contou. - Rosnou.

Diane levantou rapidamente com o rosto corado. Colocou suas mãos atrás da cabeça e tentou asibiar. Mais falhou miseravelmente.

- Então não rola?

- Não! - Natsu disse seco.

-Puff... Bem feito! - Lucy sussurrou comendo o ultimo sanduiche do prato.

- Droga! - Bufou a castanha - Só vim vereficar! Meliodas mandou tomar conta da patinha. - Diane caminhou até a porta abrindo-a. - Não vou desistir de você Natsu!

- Hum... - Diane bateu a porta.

- Sua namorada? - LucY perguntou com a mão na barriga demostrando estar satifeita.

-Não - Natsu levantou-se de sua cama pegando a jarra com Agua. - Minha cochorrinha. 

Lucy estreitou os olhos.

-Então porque essa história de beijo? - A loira não queria falar daquele assunto besta. Não. Apenas queria saber como ela conheia as pessoas sendo que haviam crescido juntos. Natsu suspirou.

- Recompensa.. - Disse entregando um copo com agua. Lucy aceitou e bebeu.

- Refrescante. - Murmurou devolvendo o copo. - Então? como a conhce?

- Quando eu e Meliodas viemos pra ca. Na minha infância conheci ela. - Natsu voltou para cama.

-Isso foi antes de nos concermos? - Lucy levantou.

-Sim! - Natsu preocurava o seu livro. Achou e o troxe para o rosto. - Eu e Meliodas passamos por vários internatos. O ultimo foi q qual Layla no tirou.  - Passou as páginas achando um marcador preto.

-E Diane? - Lucy aproximou de Natsu.

- O que tem ela? - Virou o rsto tentando consentrar na história.

- Voces já...? - Lucy apertou sua saia.

- O que? Claro que não

- Ata... - Suspirou aliviada.

Suspirou aliviada...?

Suspirou aliviada...?

Porque ela Suspirou aliviada? Nada que Natsu fazia a importava pra inicio de conversa. Porque ela estava aliviada em saber que eles não possuia nenhuma intimidade? Fez uma expreção pensativa.

-Que foi? - O rosado percebeu que estava sendo observado de novo.

- N.Nada! - Revirou os olhos.

Natsu não se importou e voltou a ler, mais parou percebendo o olhar de Lucy novamente.

- Da pra para? - Lucy se assustou de inicio. Não havia percebido que estava o olhando.

- Desc... - Lucy pensou em se desculparar mais não o fez. - Porque trata Deiane como cachorro?

Natsu suspirou pesadamente. Francamente, não tinha que lhe dar satisfações. Apenas se levantou ficando de frente com a pequena.

-Porque quer saber? - Perguntou e Lucy se afastou.

- Porque  não pde trata-la desse jeito.

- O que é em Lucy? Eu posso fazer o que quizer da minha vida. - Rosnou 

-Só estou dizendo que isso é errado. - Falou no mesmo tom de voz

- Olha eu não quero brigar com você. Estou cançado e preciso dormir. - Disse se deitando colocando o cobertor sobre si.

- Não terminamos! - Lucy gritou puxando o cobertor de Natsu.

O rosado a encarou com raiva... Segurou a ponta do leneçou e puxou dos braços da Lucy. A loira não tinha muito equilibrio e foi junto.

- Esculta aqui! - Lucy tentou argumentar contra mais fora em vão. O rosado havia tampado sua boca.

- Eu quero dormir! - Disse seco. 

Lucy tentou retirar sua mão mais fora inultil. Alem de estar sentada no colo do maior estava sem falas. ''Literalmete''.

- Sai de cima de mim! - Natsu falou tentando manter a calma. Tinha que adimitir. Lucy era pequena, e sempre sentia que queria proteje-la - Saia agora! - Empurou falhando miserávelmente.

- Porra Natsu! calma. -  Natsu revirou os olhos. - já vou sair.

Lucy apoiou-se em sua perna e tento~u levantar. Forá impedido pela mão do maior que a remeçou na cama deitando em cima.

-Casete sai de cima d... - O rosado tampou sua boca.

- Cala a boca. - disse jogando o cobertor em cima dos dois.

Uma pessoa entrou. Avaliou o ambiente e saiu logo em seguida.

- Droga- Natsu disse indignado. - Tenho que me certificar de trancar esta porta.

-HUMHUMHUM.... - Natsu percebeu que ainda estava em cima de Lucy. Levantou e puxou Lucy para seu peito.

-Estou começando achar que você só me tras problemas.

A loira se assustou de imediato sentindo ser empurrada para fora da cama. Lucy não iria cair sozinha. Segurou pela gola da camiza de Natsu e os dois foram para o chão.

-Aiii - A loira lantejou de dor. Natsu estava em cima da pequena com os olhos entreabertos.

- Sua lora burra! - Gritou levantando a cabeça.

-Seu groço...! - Lucy começou a se debater no chão. - Saia de cima de mim! - Gritou percebendo a posição em que estavam.

A porta forá aberta dando visão ao Meliodas com os olhos arregalados. Visualizou a cituação:

 

Natsu estava em cima de Lucy.

Lucy estava corada.

A saia que a loira usava estava em sçua cintura dando visão a causinha vermelha como alguns coraçõezinhos brancos.

A bluza de Natsu estava´para cima mostrando seu Abdomem.

Natsu estava segurando o pulso de Lucy contra o chão e a outra em sua cintura.

Lucy estava com as pernas entre-abertadas deixando passagem para Natsu entrar.

Resultado = Eles estavam se dando bem até de mais.

 

- Porra Natsu! Eu mandei cuidar dela não come-la - Saiu batendo a porta deixando os dois a sós.

Natsu se levantou com raiva.

-Viu o que você fez sua loira demente? - Gritou zangado.

-Não sou demente.. - Lucy falou no mesmo tom de voz.

- Tem razão não é. - Natsu andou de um lado para o outro. - Porra! Você é uma desmiolada isso sim.

- Ah! cale a boca. - Lucy tentou retirar o vermelho do rosto - Ele pensava que estavamos nos beijando. - Virou o rosto. - Ou fazendo...

- Nem termine... - Natsu deu de ombros. - E não me sinto atraido por você. Então para de pensar bobagens.

- O que? - Lucy gritou incredula. - Então você é gay só pode.

- Eu não sou.

- É sim

- Não sou - Natsu rosnou.

- É sim - Lucy gritou.

Natsu ja estava bravo então pegou lucy pelos dois braços (Imagem de cima) e a beijou. Lucy ficou estatica, não se movia.

-Isso responde sua pergunta? - Saiu batendo o pé. Lucy encostou os dedos nos lábios ainda não acreditando no que acabará de acontecer...


Notas Finais


E ai? Não deixe de comentar o que acharam e me desculpem mesmo pelo atraso. Trabalhos sabe... Estão me dando dor de cabeça.
Prometi para uma leitora que ia postar hj então espero que tenha gostado ^^
Estarei recebendo todos os comentários e irei responder quando for possivel.
Até o proximo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...