História Encontro inusitado - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton, Personagens Originais
Tags Camren, Drama, Mistério, Romance, Suspense
Visualizações 8
Palavras 3.206
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Festa, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Gente desculpa primeiramente pelos erros de português.
Muito obrigado meus leitores.
Meus Babys
Até as notas finais bye bye

Ps: os pontos de vistas dessa fanfic vão ser: da Camila, da Lauren e do Nichollas (namorado da Camila)

Capítulo 5 - Festa II


Fanfic / Fanfiction Encontro inusitado - Capítulo 5 - Festa II


Pov. Nichollas

Como posso sentir tesão ao ser tocado no cu! E te ser chupado e dedado no meu cu!

Me deito na cama de barriga pra cima não posso sentir isso! Homem não sente tesão no cu. As lagrimas começam a descer sem eu querer e sinto uma agonia no meu peito e choro mais. Tento me segura e consigo parar de chorar. Escuto os passos da Camila não posso chorar. Faço uma força enorme para não chorar ele aperta minha bunda e eu cai no choro de novo. Ficando vermelho mas tento parar de chorar pro meu rosto voltar a cor natural dele.

-o que foi? Eu te machuquei? – ela fala com o tom de medo. Eu simplesmente faço não com a cabeça ainda deitado sem olhar pra ela.

-então o que foi? – ela fala com o mesmo.

- é que eu nuca fiz isso antes? – falo e não consigo segurar as lagrimas e começo a chorar com mais intensidade.

- eu também nunca fiz! – ela fala tentando me acalmar, mas não funciona nada

- mas eu sou homem! – falo e me vira pra ela –e homem nenhum sentir prazer ao ser tocaumcu! – coloco a mão no rosto pra me esconde dela eu não sou homem suficiente pra ela e começo a chora de novo.

-mas eu gosto de você porque você não é igual aos outros. – ela fala tirando minhas mãos do meu rosto. Eu a olho com carinho pois me sinto seguro quando estou com ela. – esse é o seu charme. – ela fala selando nossos lábios. – não iremos fazer mais isso! Ok? – ela fala me olhando e eu balanço meu rosto confirmando. – agora vá lá para baixo e se divirta por que você está solteiro por essa noite – ela sorrir e eu levanto a sobrancelha pois não entendi nada que ela disse. – hoje mas só hoje você vai pode ficar com quem você quiser. Eu vou te dar essa folga, mas eu também vou pode ficar com quem eu quiser! – ela sorrir de novo e ela me levanta da cama – agora vá e se divirta! –fala me batendo na bunda e entra no banheiro.

Me visto e saio do seu quarto ao chegar na escada fico lá na olhando por povo se divertindo e me sinto um intruso no meio deles ai vejo minha prima que morava no México aceno pra ela e me aproximo dela.

-oi prima! – falo sorrindo

-oi primo gato! – ela me abraça e me dá um beijo na bochecha e eu a carrego.

- tava com saudades de você prima! - Luiza era uma linda morena com curvas bem desenhadas de bumbum avantajado e peitos grandes com uma cintura fininha com os cabelos negros e longos que me deixam loucos. Ela não mudou nada só cresceu, ela era minha primeira namoradinha. Foi quem tirou meu bv que eu contava dos os meus segredos e que quando terminamos foi tudo ótimo ela até me ajudou com a Karla. Foi a Karla que tirou minha virgindade foi a primeira transar de nós dois e desde daí estamos namorando.

- também estava! você foi meu primeiro namoradinho e agora dá com a karlinha – ela fala fazendo biquinho.

Ficamos conversando várias coisas sobre a nossa infância e os momentos que nos quase transamos até que olho pra Camila e espero que ela venha tirar satisfação, mas ela só faz ok com a mão.

- então como você souber da festa? – falo olhando pra Luiza e vejo de canto que Camila vai falar com a Ally.

- eu sou amiga da Normani! Nos conhecemos na casa do meu tio e até hoje somos boas amigas e ela me convidou pra vim pra essa festa- falo sorrindo. – só que eu não sabia que ia encontra você aqui. – ela fala me olhando e se aproximando pra mim.

Quando vejo três pessoas entrando na sala um homem e duas meninas. Eu não conheço eles!

O homem tem olhos castanhos um corpo atlético. Ele deve viver na academia direto. Ele usava uma calça vermelha rasgadas uma blusa preta e um tênis branco. E estava acompanhado por duas meninas muito lindas que estão usando vestidos super sexys um vermelho e o outro preto, mais eu me sentir mais atraído pela de preto suas curvas me deixavam louco.

- oi? – Luiza passar a mão na frente do meu rosto me mostrando que eu fiquei muito tempo olhando pra eles

-oi – falo sorrindo - bora se divertir um pouco mais bora? – falo oferecendo minhas mãos e ela logo a segura e eu a puxo pra mais perto da galera e começo a dançar.

Danço várias músicas. Músicas eletrônicas, pop, rap e muitos outros ritmos nunca dancei tanto na minha vida.

Começo a cansar e vou bebo um pouco da garrafa da Luiza ela vem em minha direção e colar nossos lábios e eu aprofundo meu beijo e a puxo pra mais perto de mim até que somos empurrados por um casal que queria usar o quarto que ficava ali perto.

- caramba acho que eles vão transar agora! - eu começo a ri da fala dela e ela rir comigo

- melhor que eu! – falo sorrindo.

- se quiser estou aqui! – ela fala se aproximando de mim

-não! – coloco minhas mãos no seu tórax e não deixo ela se aproximar de mim. – eu ainda to namorando com a Camila. Ela me deixou ficar com quem eu quisesse mais transar eu não vou consegui fazer sem depois ficar me sentindo culpado. – falo olhando por chão e depois vasculho a casa com o olhar.

- tchau! – falo achando Camila conversando com a Dinah e vou em sua direção, mas ela sobe as escadas e vai pro seu quarto não consigo alcança-la e quando chego na porta do seu quarto vejo que ela está fechada e desço as escadas de volta e procuro por Luiza, mas não a encontro então vou atrás de Normani pergunta por ela.

-oi Normani! – falo ao chegar perto da Normani e da Dinah.

- oi Nick – Dinah fala sorrindo

- oi Dj – falo sorrindo. – Normani você viu a Laura? – falo virando e olhando diretamente pra Normani

- ela já foi Nick! Ela disse que tinha que ir embora pois você não queria o mesmo quer ela! – ela me olha e bebe um pouco do conteúdo do seu copo.

- ata! Obrigado Normani! – falo e a abraço. Ela me abraçar me transmitindo aconchegado e eu me sinto acolhido ali nos braços dela me separo quando sinto uma mão aperta meu ombro.

-não fica assim Nick! – Dinah fala com um olhar triste.

- não foi nada não! – falo com mostrando um sorriso fraco.

- ok! – ela fala e me abraçar eu sinto que ela quer me deixar feliz.

Me afasto e sorrio – vou pegar um pouco de bebida pra mim alguém quer? – falo sorrindo e eles balançam a cabeça negando então eu vou em direção a cozinha, mas antes de chegar lá escuto um barulho e me viro na direção do barulho e vejo um cara com a mão no rosto e uma mulher o olhando com muita raiva e ela sai e quase me levar junto ao passar ao meu lado e eu saio dali rindo da cara do carinha.

Procuro na geladeira por algo para beber acho uma garrafa de cerveja e procuro pelo abridor e não o acho na mesa deve estar em cima da geladeira. Me aproximo da geladeira e me estico e passo a mão em cima da geladeira procurando o abridor. Fico passando a mão lá até que alguém me segura pela cintura e me puxar mais perto de seu corpo sinto sua respiração no meu pescoço e ele puxo o ar bem perto do meu pescoço e o solta ao sentir sua respiração quente no meu pescoço me arrepio e antes que eu consiga falar algo ele se aproxima do meu pescoço e fala – que bundinha apetitosa você tem! – ele fala bem perto do meu pescoço e sinto seu membro duro na minha bunda – você com a ajuda dessa sua bundinha deixou meu amigo bem animado. – ele fala e esfrega seu pênis na minha bunda. –me larga cara se não... – ele me virar e eu paro de falar ele segura meu rosto fazendo com que eu faça um beicinho. – se não o que? Você já viu meu tamanho garoto? – fala me olhando com cara de superioridade. – você pode ser grande mais não dois! – falo o desafiando e ele pegar um guardanapo e coloco na minha boca – fica com essa boquinha calada! Você ficar mais bonito sem falar merda! – ele me empurrar com força na porta da geladeira e eu bato a cabeça e caio no chão me levanto muito tonto coloco a mão na cabeça e cuspo o guardanapo no chão minha cabeça não está machucada só está muito dolorida então tento me levantar e com muita dificuldade consigo me levanta mas antes que eu consiga sair dali sou amarado pelos dois braços na janela da cozinha do lado da geladeira. – assim você não irá sair e eu poderei fazer o que queria fazer com aquela vagabunda. – ele fala e eu olho pra ele só que minha vista está turva mas logo ela normaliza e posso ver que era o cara do tapa. –você está doido! eu não vou transar com você! – falo com irritação na voz! – ohhh! Que gracinha ele acha que tem escolha! – ele fala rindo com sarcasmo e rasga minha blusa e a tira de mim e a joga no chão – me tirar daqui agora! – falo olhando com raiva pra ele mas ele não me olha e sim meu corpo e com desejo. – por favor! – começo a chorar. – você só fica mais bonito! – ele fala e me beija invadindo minha boca com sua língua eu mordo ela e ele se afasta e cospe sague no chão e me dar um tapa que faz o meu rosto doer e meu lábio sangrar ele vira meu rosto em sua direção para pode olhar pra ele e ele limpa o sangue que ta no canto da minha boca. – se você me morder de novo eu vou fazer bem pior do que só te dar um tapa! – ele fala e pega uma faca e coloca em cima da mesa e eu a olha lá em cima da mesa da cozinha. – você entendeu! – ele fala e eu faço sim com o rosto. – muito bem! – ele fala e me beija no pescoço, na barriga no mamilo, perto da boca, perto do umbigo, perto do cós da calça e se afasta olhando pra mim e eu desvio o olhar. – você irá ver minha obra de arte mais tarde! – falo rindo e se aproxima e começa a abaixar minha calça a deixando no chão em cima do meu pé e sobe vindo até meu ouvido. – levante seus pezinhos pra mim tira essa calça de você. – ele fala e se abaixa e tira minha calça e a joga perto da minha camisa rasgada e se afasta e fica me olhando. – você tem um corpo muito bonito. Sem musculo e com uma cintura fina um corpo mais feminino do que masculino! – ele fala e o olho. – eu só não fico na academia direto como você idiota! – ele me olha e ri e se aproxima da minha boca. – que língua esperta. Agora eu vou te beija e se você me morder de novo eu enfio aquela faca em você. – ele fala e aponta pra faca e eu a olho. Ele me beija vasculhando minha boca com aquela língua nojenta e eu posso sentir seu membro ficando cada vez mais duro no decorrer do beijo. Ele se abaixa e olha pro meu membro ainda coberto por minha cueca. – que pau mole mas isso eu posso resolver! – ele fala e rasga minha cueca e fecha seus olhos e a cheira e quando abri seus olhos me olhar como se fosse me devorar e a joga junto com o resto da minha roupa e começa a me chupar e meu pênis começar a endurecer com suas sucções porra não fica duro. Não por favor! Começo a chorar ele para e se levanta. – bem melhor agora! – ele fala olhando para meu membro duro e tira suas roupas a colocando em cima da mesa. Meu pau amolece e ele o olhar e faz uma cara de decepcionado. Isso! Vá embora ele ta mole! Por favor vá! –eu já sei o que fazer! – ele fala e me vira de costa pra ele e se abaixar indo em direção a minha bunda e começa a me beijar lá e depois começar a me chupar. – parar! Parar! Par....! – na terceira vez sair mais como um gemido. – me parece que você ta gostando! – ele fala e continua a me chupar com mais intensidade tentando enfiar sua língua no local – eu...não...to... gos...Ahhh! –solto um gemido ao sentir ele enfiar um dedo no meu ânus. – isso foi um gemido! Oba! – ele fala rindo e me beija no pescoço e começar a me masturbar. Ao sentir sua mão me masturbar sinto meu cu aperta seu dedo e ele solta uma risada no meu cangote e tira seu dedo e eu solto um gemido de alivio e ele solto meu pênis e espero que ele fale algo mais nada e quando eu ia me virar para ver se ele já tinha indo embora sinto algo tentando entra em dentro de mim. – parar! – falo chorando pois já sei o que ele está tentando. – relaxar esse cu seu viado! Se não vai doer mais! E eu não quero te machucar só quero me aliviar em você! – ele fala e eu começo a chorar e sinto sendo rasgado pelo meio por aquele pedaço de carne que incidia em entra em dentro de mim e sinto ele tentando entra até que ele para e eu já sinto seu saco na minha bunda. –vou deixar ele ai parado por um tempinho! você é bem apertado! Peguei um viado virgem! – ele começa a rir e eu fico assim encostado na parede e com seu membro todo enfiado em mim. – por favor acabar logo com isso! – falo chorando. – apressadinho você, mas eu só vou me mexer depois que seu cu se acostumar com o meu pau! - ele fala e eu continuo chorando e meu cu aperta seu membro involuntariamente. E ele solta um gemido. – agora docinho! – ele fala no meu ouvido e começar a se mover. Ele acelera a cada minuto e de repente parar. Ele gozou? Ele tira seu membro de dentro de mim e eu me sinto aliviado achando que tinha acabado quando de repente sou surpreendido com ele me virando e me beijando. Ele me levanta em seu colo ainda me beijando e coloco seu membro em dentro de mim e eu solto um gemido de dor em sua boca e ele começa a me mover pra cima e pra baixo e eu começo a sentir o meu orgasmo chegando. O que! Eu não posso gozar! Não sendo estuprado por esse homem! Meu corpo não estar me obedecendo por que? Solto um gemido ao ser atingido bem fundo por seu membro e ele rir eu começo a gemer  não conseguindo segura esses gemidos até que gozo no seu peito e sujando toda sua barriga jogo minha cabeça pra trás e ele acelera seus movimentos até que sinto algo quente nas minhas entranhas ele me tira de seu colo, eu me sento no chão e começo a chorar ele se veste e pega minhas cueca à cheira de olhos fechados. – vou guardar isso pra eu me lembrar do viadinho mais gostoso que já peguei e o dono do cu que o meu pau se apaixonou – ele fala abrindo seus olhos e sorrindo cinicamente ele pega a faca e vem em minha direção e eu fecho meus olhos ele corta as cordas que me seguravam e eu abro os olhos surpreso o olho e ele sela nos lábios e sair pela porta da cozinha. eu começo a chorar.

Fico lá chorando até não escutar mais nenhum barulho me levanto e sinto uma dor enorme no meu estomago e minhas pernas tremem e quase caio no chão de novo só não caio por que seguro na mesa e começo a andar até a porta da cozinha ao sair não vejo mais ninguém então subo as escadas e vou em direção ao banheiro e a cada passo que dava eu sentia dor.

Ao chegar no banheiro fecho a porta e olho para as minhas pernas e vejo que tinham ao escorrendo nas minhas pernas passo a mão a olho depois a cheiro. É sangue e sêmen. Começo a chorar e vou em direção ao box mas paro ao passar no espelho fico olhando para meu reflexo e vejo várias marcas vermelhas pelo meu corpo.

– você irá ver minha obra de arte mais tarde!

Começo a chorar e entro no box ligo o chuveiro e começo a me limpar tenho que tirar esse cheiro de sexo do meu corpo. A sensação dos seus toques. Tenho que me limpar dessa sujeira que ele deixou. Eu me sinto tão sujo! me sento no chão do banheiro e começo a chorar e minhas lagrimas se misturam com a agua que cai do chuveiro e eu fico assim por pelo menos uma hora e meia nesse estado. Então me levanto desligo o chuveiro e saio do box, pego uma toalha no armário do banheiro e me enrolo e vou para o meu quarto e me deito na minha cama e começo a chorar, então as suas falas vem a minha mente.

– que bundinha apetitosa você tem!

– você com a ajuda dessa sua bundinha deixou meu amigo bem animado.

– se não o que? Você já viu meu tamanho garoto?

– fica com essa boquinha calada! Você ficar mais bonito sem falar merda!

– assim você não irá sair e eu poderei fazer o que queria fazer com aquela vagabunda.

– ohhh! Que gracinha ele acha que tem escolha!

– você só fica mais bonito!

– se você me morder de novo eu vou fazer bem pior do que só te dar um tapa!

– você entendeu!

– muito bem!

– você irá ver minha obra de arte mais tarde!

– levante seus pezinhos pra mim tira essa calça de você.

– você tem um corpo muito bonito. Sem musculo e com uma cintura fina um corpo mais feminino do que masculino!

– que língua esperta. Agora eu vou te beija e se você me morder de novo eu enfio aquela faca em você.

– que pau mole mas isso eu posso resolver!

– bem melhor agora!

–eu já sei o que fazer!

– me parece que você ta gostando!

– isso foi um gemido! Oba!

– relaxar esse cu seu viado! Se não vai doer mais! E eu não quero te machucar só quero me aliviar em você!

–vou deixar ele ai parado por um tempinho! você é bem apertado! Peguei um viado virgem!

– apressadinho você, mas eu só vou me mexer depois que seu cu se acostumar com o meu pau!

– agora docinho!

– vou guardar isso pra eu me lembrar do viadinho mais gostoso que já peguei e o dono do cu que o meu pau se apaixonou

Essas falas me fazem chorar cada vez mais e eu fico assim até adormecer.


Notas Finais


Obrigado por lerem e comentem por favor. Assim você vão me deixar animado em continua a estoria.
Me digam se ta bom, se precisa melhorar, o que poderia acontecer e muito mais.
Beijos meus fofos!!!
PS:esse vai ser o mistério da trama dessa estoria: quem é o estrupador.
Quem acertar dou um doce!
Xx


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...