História Encostar na Tua - Capítulo 23


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Hinata Hyuuga, Naruto Uzumaki
Tags Naruhina, Revolução Naruhina, Universo Alternativo
Exibições 291
Palavras 3.717
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Boa noite meus queridos!
Cá estamos nós para continuar vendo esse casal tão fofo iniciando o namoro onde muitas coisas vão rolar, mas vamos com calma.
Neste capítulo continuamos a Interação de Naruto e Hinata, com direito a sonho hot.
Agradeço desde já a todos que acompanham e tenha uma boa leitura.

Capítulo 23 - Namoro


Fanfic / Fanfiction Encostar na Tua - Capítulo 23 - Namoro


NAMORO
 
Pelas ruas da cidade bem iluminada e molhada de chuva, um casal seguia em direção a periferia num estado de verdadeiro êxtase e felicidade.
A cada parada em um farol, novamente se agarravam e beijos apaixonados eram trocados, mas logo alguém buzinava atrás pedindo licença para passar e deixando um certo loiro muito irritado, porém, logo era tomado de uma calma eminente ao ver os mais belos olhos cor de lua ao seu lado. 
 
Ele dirigia contente e não tanto falante, pois tinha receio de cortar o clima tão perfeito entre os dois. Ainda, meio assim nas nuvens, perguntou o endereço da casa dela para jogar no GPS e seguir adiante, sem pressa, aproveitando cada segundo daquela companhia irresistível e tão sonhada.
 
Hinata lhe falou o endereço, logo estavam a caminho sem se dar conta de que o loiro conhecia tão bem a direção informada no aparelho. Conforme foram chegando perto do ginásio de esportes, Naruto olhou em volta e então avaliou que era praticamente o mesmo bairro onde morava. Mais uma grande surpresa sobre a possibilidade de realmente cruzarem seus caminhos, onde ficou pensativo e resolveu não dizer nada naquele momento.
 
Seguiram adiante, mas em cada parada, um novo beijinho em sua perolada. Hinata não conseguia dizer uma palavra, tinha medo de algum desastre ao mencionar algo e então se deixava apenas ser beijada por aquele homem lindo e perfeito.
Adorava no meio do beijo abrir levemente os olhos e ver cada detalhe das feições de Naruto e se empolgava com ele, como jamais achou que poderia ser em toda sua vida. 
Estavam ainda com as roupas úmidas e dava sensação de frio e calor ao mesmo tempo, depois, um leve tremor em ambos sentindo seus corpos tão colados. Tudo isso acontecendo em uma parada ou outra no farol, onde já não tinha trânsito, mesmo assim, outros motoristas buzinavam em cima deles só para perturbar o casal pedindo passagem.
 
-Vai namorar em casa!
-CUIDA DA TUA VIDA SEU….
 
Naruto se controlava ao máximo, pois não queria parecer um grosso sem educação, afinal, estava com uma donzela de pura fineza e trato. Tinha que manter a linha, ser um cavalheiro, mas na verdade, estava sendo difícil resistir à sua natureza e a tentação de conhecer mais as partes físicas e exuberantes de sua princesa, como, por exemplo, aquela lindeza de seios… Ah... que par de seios lindos.
 
Hinata com aquele decote, num vestido sexy e molhadinho, onde sentiu várias vezes os biquinhos entumecidos, pareciam querer lhe furar o tecido. Tinha que se conter e ir bem devagar com ela, este seria seu teste de paciência e principalmente resistência, mas… por quanto tempo? 
 
Naruto a queria naquele mesmo momento, ali ou em qualquer outro lugar, isto apenas seria um detalhe. Sentia que Hinata era a garota certa, que o faria feliz em qualquer que fosse a situação ou momento, mesmo assim, deixaria tudo fluir naturalmente, deixaria ela dar os sinais e então conhecer o gosto completo da paixão.
 
Já a Hyuga pensava da mesma forma atrevida para sua puritana criação. Se admirava em como era bom estar nos braços de Naruto, muito além do que imaginava ou sentia, era tudo superior, o desejo por ele cada vez mais aumentando a ponto de fazê-la sentir um medo e ansiedade inexplicáveis.
 
Já se imaginava entregando a virgindade para ele, permitindo que fosse o autor de sua entrada à vida adulta, tornando-a mulher em todos os sentidos de sua meiga existência. Seria tão primoroso, prazeroso ao extremo e mesmo que não ficassem mais juntos, seria a melhor lembrança de sua vida, saber que perdeu com ele toda a inocência guardada castamente.
Valeria a pena, pois estava perdidamente apaixonada, assim como tinha lido em seus livros e assistido em seus filmes de coleção romântica particular.
 
Os lábios quentes dele a tiravam do sério, percebia que teria um longo caminho de prazer em seus braços e em todo aquele imenso corpo delineado em músculos perfeitos. E com toda certeza, cheios de muita experiência. 
 
Hinata travou por alguns segundos ao pensar sobre este detalhe, enquanto Naruto voltou a dirigir bem devagar, devido a estar para entrar na rua indicada no GPS, onde se ouviu aquela voz insuportável gravada informando: “VOCÊ CHEGOU AO SEU DESTINO”. 
 
Ele parou praticamente de frente a rua sem saída, pois esta não tinha nome e perguntou já um tanto sem graça.
 
-Chegamos?
-Sim….
 
Deu para perceber que a feição de ambos mudou, ficando entre desconsolada e triste, pois agora, parecia difícil a despedida. Ficaram os dois se olhando sem saber direito o que dizer e então Naruto levemente a puxou para um beijo, onde Hinata se jogou praticamente em cima dele. 
 
Ele a apertava contra si, tentando lhe passar seu desespero de ficar mais tempo com ela e ela retribuía da forma que podia, com as mãos que se encontravam entre carícias mútuas no rosto, braços, costas. Depois se entrelaçaram os dedos, onde Hinata apertava firmemente as de Naruto. 
Como era bom sentir a resposta da amada, tão desejosa e aflita como ele.
 
De repente alguém ascendeu à luz da frente de uma das casas, deixando os dois desconsertados. Era o casal de velhinhos vizinhos de Hinata, que ficaram intrigados, pois não conheciam aquele automóvel vermelho parado no local e resolveram verificar.
 
A bela perolada decidiu então se pronunciar com ar de desconsolada, mas firmou a voz para seu loiro dos sonhos que a olhava como quem admira uma tela pintada a mão, cada risco, cada cor, cada detalhe.
 
-Naruto-Kun, agora eu tenho que entrar, está tarde….
-Fica só mais um pouquinho Hina...
-Ah….bem…. Só se você….
-O que foi?
 
Hinata não sabia como dizer aquilo, queria convidar Naruto para entrar um pouco, afinal, ele estava tão molhado quanto ela e pensava em lhe servir um chá bem quente enquanto ele poderia ir ao banheiro trocar de roupa. Poderia lhe emprestar uma camiseta limpa e seca, pois não queria que ele ficasse resfriado ou coisa parecida.
 
Só que também tinha outra, ficar sozinha na casa com ele, poderia ser um tanto atrevido ou mesmo seus vizinhos de idade ali sabendo, soaria como uma falta de vergonha. Tanta coisa besta passando na cabeça da bela perolada que começou a ficar rubra como uma rosa.
 
Mas então chegou a certa conclusão de que ninguém tem nada a ver com a vida dela, não tinha que ficar pensando mais nos que os outros acham e sim no que ela acha certo e em sua concepção, já era tempo de continuar a seguir adiante com suas decisões.
 
Quando foi fazer a proposta para seu amado Loiro, o telefone dele tocou dando um susto nos dois.
Naruto pegou agilmente o telefone e viu que era Lee, lembrou do compromisso de ir buscar seus amigos na rodoviária e já estava mais que atrasado.
 
Deixou o telefone tocando de lado e com a outra mão, segurou o rosto de Hinata com delicadeza, deu um leve selinho, fixando os olhos azuis em cima dos perolados. Suspirou fundo pensando em tamanha sorte que tinha.
 
-Preciso ir princesa, agora vá dormir que amanhã é outro dia.
 
Desceu e abriu a porta para ela, inclinou-se dando outro selinho na sua baixinha. Esta, não disse uma palavra a não ser boa noite sorrindo. |Hinata passou pelos vizinhos de idade abrindo o portão da casa rosa. Naruto a olhava ainda do lado de fora do carro, encostado, aguardando ela sumir de sua vista, garantindo assim que estava entregue e em segurança. 
 
Voltou a atenção para o casal de idosos e acenou com a cabeça, deu um boa noite sem graça, pois achou que eles pareciam sérios demais olhando com ar de reprovação devido a hora avançada.
 
Naruto deu de ombros e entrou no seu possante vermelho, saiu cantando pneu e deixando os velhinhos horrorizados.
 
Ele estava demasiadamente feliz, pensava em quanta confusão ocorreu em seu reencontro, contudo, o final que teve foi espetacular. Pegou o celular, refez a ligação para seu amigo Tigelinha e recebeu de cara um grito estridente.
 
-SEU AMIGO DA ONÇA, FALSO, IRRESPONSÁVEL...
-Boa noite para você também Lee.
-ONDE VOCÊ TÁ, SEU….
-Chego em cinco minutos, espera!
 
Naruto desligou o telefone, colocou toda a atenção na avenida, onde pode acelerar e chegar realmente em cinco minutos na rodoviária. Avstou Lee e Tenten no ponto de táxi sentados em cima das mochilas enormes.
 
Buzinou e eles vieram correndo com cara de bravos e cansados. Assim que desceu, foi abrir o porta-malas, ouvindo um bando de xingamentos da parte de Lee e censuras de Tenten, mas Naruto sorria feito bobo.
 
-Cacetada, cara! Você é um puto mesmo! Não se pode marcar nada direito contigo que acaba sendo um fiasco.
-É….
-Trabalhar demais dá nisso né Naruto! Vai virar um zumbi.
-Sei.…
-Já parece um mané sem vida própria, sem diversão, um…
-Uhum...
 
Tenten e Lee entraram no carro, se olharam estranhando completamente o jeito do amigo que estava na lua, parecia um completo idiota e ainda com a roupa toda molhada.
Lee desde cedo tinha percebido algo no ar e em sua sagacidade não aguentou ficar sem questionar o companheiro de academia.
 
-Tá tudo bem amigão?
-Sim Lee, tudo maravilhosamente bem.
-É mesmo? Conta então, qual a razão dessa alegria toda?
-Isso aí Naruto, quem ou o que te deixou assim nocauteado?
-Bem…
-Fala logo, qual a novidade?
-Conta...conta!
 
Ele sorriu daquela forma habitual, ficou em silêncio por um tempo e depois de colocar os braços atrás da cabeça, soltou com a maior alegria:
 
-Tô namorando com a Hinata!
-O QUÊ?
 
Lee e Tenten perguntaram em uníssono, Naruto acelerou o carro em toda velocidade e foi contando a história toda a caminho de casa. Eles ficaram boquiabertos, ouvindo o relato bem resumido do amigo, pois logo chegou na casa de Tenten.
 
-Olha só! Vai me contar tudo direitinho depois Naruto, o matador de corações, e quero conhecer a diva, hein!
-Tá certo, vamos combinar de sair a galera toda e terá detalhes, agora, quero só ir dormir.
-Sei, para sonhar com sua anjinha né?!
-Espero mesmo que sim Tenten. Boa noite!
-Boa noite garotos e obrigada pela carona.
-Boa noite Tenten!
 
 Pouco tempo depois, já estavam no prédio onde Naruto estacionou e foi subindo no elevador junto com Lee que não parava de lhe perguntar os detalhes daquele notável acontecimento.
 
-Quer dizer que ela apareceu do nada lá na Âmbar?
-É Lee, foi assim do nada e estava lá na minha frente na empresa, toda linda….
-Caraca, ela é mais esperta que você pelo jeito.
-Vai se catar seu….
-E me diz, ela beija bem?
-Aí você quer que eu te responda depois de te matar ou….
-Seguinte amigão, vamos deixar nosso papo para depois, pois vejo que terei muito a te ensinar de agora em diante, mas agora estou super cansado e preciso dormir para dar conta da aula amanhã cedo.
-Vai logo então seu cabeça de tigela!
-Valeu pela carona loiro aguado.
 
Lee enfiou a chave na porta e quando a destrancou para entrar, voltou o olhar para seu amigo loiro todo sorridente no corredor. Percebia que ele estava nas nuvens, bobo como um garoto de colegial e não perdendo a chance de agitar o amigo, chamando-o cheio de graça.
 
-Naruto?
-Fala!
-Ela deve ter uma pegada boa, hein?
 
Lee como sempre fechou na cara de Naruto e sentiu o impacto do soco que seria para ele, mas que bateu contra a porta, onde deu uma gargalhada muito gostosa, deixando o loiro doido da vida.
 
Naruto então subiu vociferando contra Lee e entrou no seu apartamento que já estava ficando uma desordem. Mesmo com a hora avançada, tratou de pegar a roupa jogada, colocou no cesto, passou água em alguns copos sujos deixando no escorredor, ainda tirou todo o lixo e colocou para fora, jogando no coletor. 
 
Fazia tudo com distração, pois pensava na bela morena que tinha agora como namorada e isso o deixava deveras animado.
 
Entrou no banheiro lembrando que tinha que trocar a porta o quanto antes. Chegou de frente ao espelho se encarando por alguns minutos com um sorriso de vitória, uma satisfação indescritível o tomava, nem mesmo nas melhores competições teve sensação tamanha do que a de conquistar Hinata. 
Era especial, tinha medo até de imaginar ficar longe dela mais tempo.
Sorte que a veria logo cedo no trabalho, pois agora seria diferente, teriam outro comportamento e depois já planejava em levar a amada para jantar.
 
-Ahhh...Hinata, como eu te quero garota!
 
Ficou pensativo, temendo dizer algo que ainda dava certo receio, temia estar indo depressa demais, mas logo as lembranças daquele momento voltaram em relances, misturando tudo dentro do seu coração. 
 
Foi tirando a roupa, entrou na ducha morna e ficou lá um bom tempo, lembrando do corpo de sua musa perfeita, detalhando os beijos quentes.
 
Se deu por satisfeito, saiu do banho, colocou o pijama listrado - presente de sua mãe - e foi para a cama. Ajeitou o lençol e travesseiro, depois deitou colocando os braços atrás da cabeça, ficou olhando para o teto e suspirando.
 
Estava difícil dormir, esperou um pouco e nada de sono, só lembranças, flashes de uma boca linda e carnuda em contato com a sua. O beijo quente e sensual de Hinata o queimava por dentro.
 
De repente seu celular tocou, rapidamente ele foi até a pasta, tirou o aparelho e qual não foi sua alegria ao ver o mesmo número desconhecido ligando.
 
-Hinata!
-O..oi...Naruto-kun!
-Oi Hime!
-Er….estava pensando em você e…. e não conseguia dormir sem te dar boa noite de novo.
-Eu também estava pensando em você Hinata, não consigo dormir de jeito nenhum!
-Eu….eu estou tão feliz Naruto-Kun e queria que soubesse disso.
-Imagino, me sinto igual e se pudesse, aparecia aí agora mesmo para dormir com você!
 
Foi um silêncio de longos segundos. Naruto por falar direto do jeito dele, sem maldade, pois queria mesmo era só dormir com ela. Do outro lado, Hinata estava vermelha só de imaginar seu enorme loiro deitado em sua cama. Ficou uma confusão de pensamentos, mas logo Naruto furou o bloqueio.
 
-Está tudo bem?
-Sim...está tudo bem agora…me sinto muito bem.
-Comigo ao seu lado estará sempre, te prometo.
-Oh... Na..Naruto-kun, sobre amanhã...
-Deixa para amanhã!
-Tá!
-Nos falamos depois, vá descansar, minha princesa!
-Boa noite, então... Naruto-Kun!
-Durma bem Hinata e sonhe comigo!
 
Hinata desligou enlouquecida com aquela voz e a forma como Naruto falava, era muito insinuante, pura sensualidade. Estava se sentindo uma idiota, ligou e não falou coisa com coisa, poderia ter puxado tantos assuntos, mas ainda ficava perdida com ele, percebia que suas ações não eram controladas, e sim ele, parecia no controle, o seu namorado impetuoso.
 
Naruto vinha para ficar, o primeiro e único a reinar soberano em seu doce coração de donzela.
 
Deitou lembrando da voz dele em sua mente e agarrada ao travesseiro, rodeando toda a cama, lembrando de cada segundo, juntos, de como era apaixonado, possessivo e ciumento.
 
Sabia que Naruto não era perfeito, tinha seus defeitos como qualquer um, mas era tudo que ela queria em um homem. Agora sabia que faria de tudo para não sair mais do lado dele, estava determinada a caminhar junto, seja para onde for, como for e nunca mais soltá-lo, jamais deixaria ele sair de sua vida. Depois de horas começou a dormir de uma maneira como jamais dormiu antes.
 
Naruto estava muito feliz, desligou o celular pensando na amada olhos cor de pérola, mas antes salvou o contato como “HINA” e foi se deitar com uma vontade enorme de ligar novamente só para ouvir aquela melodia de voz, mas sabia que agora tinham que descansar para o dia seguinte. 
 
Teriam responsabilidades como gerente e assistente na empresa, então depois do expediente, era outra história, fora dali eram um casal de namorados e logo muito mais que isso. Gostava de pensar no futuro da relação com Hinata, sentia que teria uma história com ela.
A mulher que entrou, enlouqueceu sua cabeça e coração.
 
-Cara, ela é demais….
 
Adormeceu lembrando dos beijos dados horas antes na sua bela morena e logo estava sonhando.

{….}

 SONHO NARUTO:
 
Me vejo novamente no deserto de areia escaldante, faz muito calor e o suor pinga do meu rosto. De longe avisto uma espécie de oásis, lindas palmeiras gigantes, e mais adiante tenho a impressão de ver uma queda d´água, onde vou caminhando na direção dela. Constato mesmo ser uma cachoeira que forma uma linda piscina natural rodeada de pedras. 
 
Minha boca está seca e a sede quase me rasga a goela. Corro em direção a beirada e me agacho bebendo com as mãos em forma de concha, matando minha sede mortal, depois molho o pescoço e os cabelos. Vou lavando todo o meu rosto, esfregando aquela água geladinha e uma sensação de frescor vai tomando o meu corpo. ​
 
De repente, abro os meus olhos e na direção da queda D'Água, de uma certa distância, vejo a silhueta de uma bela mulher em pé. Ela está se banhando nua, completamente, deixando a água lhe banhar o corpo perfeito e formoso. 
 
Fiquei paralisado com aquela visão.
 
Assistia seus movimentos como de uma bailarina dançando sobre as águas, ela parece comandar os filetes da cascata, no leve movimento de seus braços, os giros com as pernas. O sol rebate na água fazendo surgir um pequeno arco-íris que ilumina seu corpo cada vez mais. 
 
Firmo o olhar e uma loucura se apossa de mim, fico tremendo de emoção ao constatar que é minha doce perolada. Reconheço seus longos cabelos negro-azulados. Consigo finalmente me mover e ir me aproximando devagar, para não assustá-la.
Nesse momento, vejo que ela desliza a mão por todo seu corpo, numa espécie de carícia íntima, suas mãos delicadas vão tocando os ombros, seios, braços, pernas, bumbum e finalmente chegam na sua intimidade.
Ela para as mãos ali e a vejo contorcendo as pernas, serpenteando o corpo lentamente num ato de prazer. 
 
Fico estático olhando, sem acreditar, sem esperar por essa situação, minha hime se tocando, ali sozinha e nua tirando prazer de seus próprios dedos. 
 
Ela se deixa encostar sobre uma pedra lateral, onde vai escorregando lentamente até ficar sentada, em seguida vai abrindo um pouco mais as pernas e fazendo movimentos excitantes, rebolando sinuosamente e devagar. Uma das mãos tocam os seios fartos, depois vai até a cabeça e levanta os cabelos, jogando charmosamente para trás, fios molhados e pesados como na visão do paraíso.
 
Estou louco, fico imóvel, minha masculinidade começa a gritar e o sangue corre disparadamente em meu corpo. Já estou mordendo os lábios com tanta força que poderiam sangrar; meus olhos estão cravados na mulher dos meus sonhos que se banha e se masturba primorosamente na minha frente.
 
Ela deita completamente na pedra, agora aquelas coxas lindas dão espaço total para o movimento da mão pequena e precisa em massagear arduamente sua intimidade. Ouço ela gemer, maravilhosamente. Aquele som ecoando por todo o local, cada vez aumentando mais, conforme seu delicioso orgasmo se aproxima. 
 
Então o inesperado acontece, ela praticamente grita meu nome enquanto se realiza ali deitada em frente a cascata. Os pássaros voam das árvores e depois quase como desmaiada e sem forças, ela sorri.
Um sorriso delicioso no rosto, igual à quando se termina de saborear a melhor sobremesa do mundo e assim fica em silêncio. 
 
Ela vira o rosto como à procura de algo e me encontra, parado no mesmo lugar. Eu continuo sem ação, mas ela vai se levantando vagarosamente e com um olhar enigmático junto a um sorriso que ainda não entendo, fica de joelhos e estende seus braços me chamando com uma carinha de quem quer algo mais, algo que somente eu poderia lhe dar de verdade.
 
Em segundos já não estou mais paralisado e sim agitado. Eu não sei de que jeito cheguei até ela, mas a tomo em meus braços, analiso cada detalhe do seu corpo nu percebendo que ela não fica corada. Está toda insinuante e me deixando muito louco. 
 
Hinata passa os braços em volta do meu pescoço, vem com a boca até a minha e me chama num beijo cheio de desejo e calor.
Seguro mais forte e aprofundo o beijo de forma a tomar o controle, mas logo ela solta da minha boca desesperada por ar, só que eu não estou para brincadeira. Vou beijando e chupando todo seu pescoço, mordendo sua orelhinha, meto a ponta da língua e fico roçando nela, sentindo os arrepios na pele nua da minha garota. Minhas mãos passeiam sem parar por todo seu corpo, até que chego em seus lindos seios, fartos e rígidos, um convite à perdição. 
 
Não quero perder tempo e logo os massageio sem parar e ela geme bem gostoso. Coloco entre meus dedos os bicos firmes e pontudos de excitação, apertando de leve.
Hinata está toda entregue, clama por mim desesperadamente e assim, início um passeio com os lábios saindo da sua boca deliciosa, para descer pelo pescoço, ombros e finalmente o beijo. Chupo intensamente cada um, enchendo minha boca de prazer.
 
Ela se joga para trás, oferecendo seu corpo cada vez mais ao meu bel prazer, mostrando o quanto é feminina. Hinata se ergue arrancando minha roupa desesperadamente e se joga pedindo por mais. A deito na pedra ficando por cima, me livro da calça ficando só de cueca e meu membro está pulsante, endurecido, chega a doer de tanto tesão. 
 
Ela abre as pernas em sinal de consentimento, está disposta e ansiosa, seus braços tomam minhas costas e ela vem me trazendo até seu rosto, fazendo nascer um beijo alucinado.
Sinto as mãos delicadas descerem até meu membro e ela alisar por cima da cueca, percebendo cada centímetro que aguarda para entrar em ação.
 
Solto um gemido na boca dela e da mesma forma sou novamente agarrado num movimento de línguas em batalha, competindo para ver quem dá mais prazer ao outro. Porém, ela me toma em suas mãos pequenas, mas não consegue segurar tudo que tenho, vejo que ela para de me beijar para olhar e parece gostar do que vê.
 
Volta a me puxar e encaminha sozinha o membro firme e ereto para a porta de entrada de sua intimidade quente e macia. Ao sentir que estava pronto para levá-la à loucura da penetração, ouço o estridente som do despertador.
 
-RELÓGIO DESGRAÇADO!
 


Notas Finais


É isso aí meu povo!👍
Espero que tenham gostado e de agora em diante é bem isso, muito love NH!❤❤
Agradeço desde já o apoio e revisão de minha querida parça Nathy Hyuga, fabulosamente presente aqui. 😎
Continuem expondo suas observações, crítica e até opiniões, são sempre bem vindas.
Bom feriado e até mais ver.
Beijus de docinho de leite😁👍😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...