História Encrenca Total - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce
Tags Amor Doce, Colegial, Comedia, Escolar, Nathaniel, Romance, Shoujo
Visualizações 10
Palavras 1.367
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Bishoujo, Bishounen, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Festa, Harem, Luta, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Suicídio, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


OOOOOOOOI
só me dá criatividade de madrugada, mds
Enfim, eu tenho que dormir urgente aaah
Espero que gostem do capítulo de hoje, rs
Perdoem os erros

Capítulo 4 - Lanche sossegado


Fanfic / Fanfiction Encrenca Total - Capítulo 4 - Lanche sossegado

Lanche Sossegado

 


Era a hora do intervalo, Nathaniel tentou aproveitar o máximo possível aquele tempo para terminar seus afazeres, diversas meninas o tinham chamado para almoçar, incluindo Melody, mas ele não queria perder seu precioso tempo com elas. Mas logo seus barulhos vindos de sua barriga não o deixavam se concentrar, assim acabou se levantando para ir em algum local perto e sossegado para comer. Andou até a pequena lanchonete que tinha frequentado dias atrás, pegou um copo de suco e uma salada com queijo derretido, depois foi voltando novamente para a escola, ele evitava o cheiro da comida, estava babando feito um bebê e aquilo era vergonhoso. 

Caminhou no grande jardim de Sweet Amoris, Jade, o líder do grupo de jardinagem, só podia ser um gênio! Sempre fazia questão de deixar o ambiente mais agradável o possível. Mesmo Nathaniel querendo ou não, Jade era superior, pois ele fazia tudo aquilo com sua dedicação pelo fato de amar sua profissão, não de ser obrigado. 

Andou observando as flores, ele queria um lugar mais escondido e logo conseguiu ouvir o som de uma voz escandalosa, não era Ambre, mesmo sendo feminina. Ambre nem fazia questão de sair da escola para ir ao jardim, segundo ela "sua pele branca poderia ser muito sensível", só costumava ir para esse tipo de local para tirar fotos com uma boa iluminação.  Parou seus pensamentos quando escutou um grito agudo, mas masculino.

Se aproximou mais e viu a aluna Rosalya Baker, a platinada mais cobiçada do colégio e Alexy Moore, o garoto com cabelos tingidos de azul que parecia ser fissurado por moda. Correu mais seus olhos e viu uma estudante de cabelos loiros escuros, Avery Blanche, ela estava com seu cabelo amarrado em um coque, com seus óculos meio caídos e mordiscando uma caneta, por incrível que pareça, seu capuz estava abaixado e ela tinha um sorriso, sua face e seus olhos eram iluminados pela pequena fresta de sol que saía pelas árvores. "Ela é linda, pena que é uma idiota arrogante..". Ele não a via fazia 3 dias, aquela garota era invisível?!

Ave, Ave! Eu não entendo isso, por favor, me dá uma ajudinha, seja minha salvadora! — Dizia Alexy Moore, ele se agachou e mostrou para a loira sua apostila. Ela era realmente inteligente. — Isso é tão difícil, como podem passar isso para um bebê como eu?

A loira o encarou por alguns segundos, mas do nada sua expressão foi se contorcendo e ela acabou rindo pelas narinas.

Meus céus, Alexy! Caraca, não é tão difícil assim, vamos, se aconchegue do meu lado que a professora "Blanche" vai te dar umas aulinhas, querido. — Ela arrumou os óculos, cruzou as pernas e fez uma expressão sexy.

Foi mal, mas eu curto o tipo mais "sarado". —  O azulado disse alto e fez todos em sua volta rirem. 

Nathaniel, por algum motivo, queria continuar ouvindo toda aquela conversa, mas logo notou que aquilo poderia ser invasão de privacidade e se desaproximou, fazendo um barulho alto nos arbustos, aquilo acabou chamando a atenção da platinada.

Nathaniel? — Disse Rosalya Baker, seu olhar era confuso e sua voz demonstrava dúvida e desconfiança. O loiro se vira lentamente.— Eu nunca te vi por essas bandas, estava nos espionando?

Nathaniel engole seco, ele não sabia o porquê de estar tão tenso. Quando iria falar sua desculpa, é interrompido.

— Hum, meu querido representante está perdido? Ou é um espião? — Nathaniel iria revidar a provocação, mas novamente foi interrompido. — Ou será que sentiu minha falta?

Por que eu sentiria sua falta? — Respondeu seco, seu rosto ficou com uma expressão de nojo.

A resposta do jovem loiro surpreendeu ao azulado e a platinada, que juntos ficaram com a boca aberta e sussurrando "minha nossa, eu nunca imaginei uma resposta assim vindo dele!", "ele ficou tão bravo assim com uma simples provocação vindo da Avery?". Já Avery o encarou com semblante sério, mas que logo foi substituído por um sorriso debochado, o demônio renasceu.

— Como eu gosto quando você demonstra sua verdadeira personalidade para mim, meu querido representante. —  Disse a mais baixa, Nathaniel ficou levemente rosado. — Mas agora é sério. Você está perdido, representante?

O loiro se surpreendeu com a "preocupação" repentina da jovem, era a primeira vez que ela não se referia a ele como "querido representante". Coçou levemente a nuca.

— Não é nada, eu só fiquei com fome durante meus afazeres, peguei algo para comer e fui atrás de uma área mais afastada para ficar sossegado. Achei vocês do nada e já estava indo embora. — Disse direto, ele virou seu olhar para Rosalya e Alexy, eles permaneciam calados e o jovem sabia que devia ter sido mais educado, mas aquela garota o fazia perder seu próprio juízo, maldita encrenqueira.

Permaneceu um silêncio, o representante estava prestes a se retirar, mas sua ação foi interrompida com uma doce voz.

Isso o que você carrega é salada? — Avery disse. Nathaniel virou o rosto, estava preparado para ser zombado. Apenas assentiu. — Eu amo salada. Aproveita o rango que logo, logo o sinal irá tocar. Perdeu muito tempo conosco, não é? 

Ela se levantou e limpou sua calça, colocou seu capuz escuro e chamou seus amigos com a intenção de os fazerem a seguir-lhe. Ela encarou o loiro por pouco tempo e disse "vamos embora, "rapaziada", vamos o deixar comendo em paz."

Nathaniel, sem mais espera, se sentou na grama e suspirou. Estava um pouco cansado e comeu rapidamente sua comida. Estava um pouco desconfiado, do nada Avery Blanche estava o tratando de maneira rude e impaciente, mas do nada se preocupava com ele e até chegou a oferecer seu local para ele lanchar sossegado.

Em menos de 5 minutos o sinal tocou, o jovem bufou irritado, caso não tivesse encontrado aquela garota.. ele poderia ter lanchado mais cedo e ainda poderia ter finalizado seus deveres restantes!

Caminhou calmamente pelos corredores até sua sala, era o primeiro a chegar. O professor o olhou surpreso e deu um sorriso gentil, era Faraize, professor de história, ele era calmo e não sabia dominar, fazendo com que sua aula fosse barulhenta e cheia de papéis voando. De toda forma, Nathaniel copiou o que era importante e que poderia cair nas provas, se concentrava na aula e acabava pedindo muitas vezes silêncio.

Depois de tocar o último sinal, as pessoas em sua volta correram feito loucas para saírem do colégio, o loiro bufou, já que não tinha terminado suas tarefas foi obrigado a passar mais tempo do que de costume naquela sala. Depois de ter terminado tudo, Nathaniel olhou bagunça do local e começou a arrumar meio irritado.

Finalmente eu irei ser útil. — Nathaniel se virou e se deparou com Avery, ela estava encostada na porta do grêmio com o celular nas mãos. — Eu não sou muito boa com documentos e coisas do tipo, mas posso te ajudar nessa organização. 

Mas o quê? — O loiro a olha confuso, ela apenas dá um sorrisinho e começa a ajudá-lo a arrumar a sala. — Não é seu trabalho fazer isso. 

Eu não iria embora sem me despedir de você, querido representante. — A loira pausa e aponta no rosto do mais alto. — Eu tô escancarada naquela porta faz meia hora! Eu dava "tchau" e você nem me dava atenção, seu idiota. Eu odeio ser ignorada, então te esperei. Agora cala sua boca e arruma para nós dois irmos para casa e eu levar uma bronca do meu irmão.

Nathaniel se calou, ele realmente ficou surpreso, ele não havia reparado na garota fazia 30 minutos e ela o esperou, agora o estava ajudando. Ele deu um suspiro baixo, pegou mais um pilha e continuou arrumando. Logo, tudo estava pronto e organizado. A menina limpou o suor em sua testa e deu um sorriso sincero.

— Trabalho finalizado. Agora até amanhã, querido representante. — A loira ofereceu a mão, Nathaniel apenas a apertou. Logo Avery se retirou da sala sem nem se virar para trás.

Até amanhã.. — Nathaniel sussurrou. Ele estava confuso.

Agora estava comprovado: Avery Blanche era realmente muito estranha.

.
 


Notas Finais


AAAAH, espero que tenham gostado.
Se querem mais ou sentiram falta de algo, se gostaram ou não, deixem sua opinião! Isso me motiva muito, rs
Beijo na bunda


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...