História Encruzilhadas do destino - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Shingeki no Kyojin (Attack on Titan)
Tags Drama, Lemon, Levixeren, Shingeki No Kyohin, Yaoi
Visualizações 38
Palavras 1.597
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Universo Alternativo, Yaoi, Yuri
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Desculpem pela demora, e espero de coração que gostem! :)

Capítulo 2 - Capítulo dois


Capitulo dois 

 

Faltavam poucos dias para Levi começar sua carreira de professor, mas não era à toa que o moreno estava querendo trabalhar como professor, nunca havia atuado em sala de aula alguma. Nem imaginava como seria dar aulas para um bando de adolescente, queria mesmo encontrar o jovem dos seus sonhos, a qual a cada noite aparecia para Levi nos sonhos. Seria melhor para Levi começar a trabalhar, vivia apenas degustando da herança bilionária que seu tutor deixara quando falecera. Para não chamar muita atenção o moreno teria que viver de uma forma mais simples, se mudar para algum apartamento comum, talvez até mudar sua aparência, seria bem estranho para a mídia e para o senso comum, um bilionário começar a trabalhar como um simples professor, não queria que isso vazasse para a mídia, sua carreira na escola seria mantida em sigilo. Imagine vários fãs de Levi viessem perturbar a rotina da escola, seria terrível e ele até poderia ser despedido para não prejudicar a constituição.

Levi decidiu de vez sair da mídia, organizar sua vida, trocou noites de festas por noites de estudos, iria arrumar sua caderneta escolar, assuntos para os bimestres, havia pegado turmas do ensino médio, já estava muito satisfeito. Mas como reconhecer o misterioso jovem que aparecia em seus sonhos? Simples, iria estudar cada aluno, sua fisionomia, sua personalidade, seu modo de trata-lo. Aliás não seria qualquer um que Levi teria uma relação não é? Se errasse na pessoa, se daria mal. Tinha reputação a zelar (de um mulherengo? *apanha*), pelo menos era isso que achava. Estava tão ansioso de conhecer o jovem dos seus sonhos, começou a tentar a desenhar seus traços, mas as lembranças eram tão poucas, ficava difícil de tentar imaginar a pessoa pois nunca sequer a viu e muito menos a conheceu. Amar alguém que nunca viu, o senso comum diria que é paranoico, mais é isso que o destino faz com pessoas que duvidam dele.

Faltava apenas um dia para ele iniciar sua carreira como professor, estava exaustado, havia passado a noite passada organizando seus assuntos, efetuando sua mudança para seu novo apartamento, e claro, o moreno era um verdadeiro maníaco por limpeza, passou a maior parte da tarde fazendo uma faxina geral no apartamento, ‘’sabe se lá quem eram seus antigos donos’’ pensava Levi enquanto terminava de espanar seu quarto, que antes sujo, reluzia da tamanha faxina que havia sido efetuada ali, finalmente estava em seu apartamento novo, era pequeno, mais aconchegante, digamos que um cafofo. Era 6:30PM e estava completamente exausto, terminou de arrumar seu novo quarto, colocou os lençóis na cama, configurou seu despertador para 5:00AM, era um tanto cedo, mas queria se organizar para que no dia seguinte estivesse tudo perfeito. Sim Levi além de maníaco por limpeza era um perfeccionista, Típico de uma pessoa que tinha fobia de germes não?

Após terminar de arrumar tudo, ainda havia caixas para serem desempacotadas mas decidiu deixar isso para amanhã, foi preparar sua refeição, macarrão instantâneo era ideal para uma pessoa preguiçosa ou exausta, jantou mesmo no seu sofá, a mesa ainda não havia sido comprado, compraria uma simples, sua antiga casa estava à venda, havia botado tudo a perder, fazia semanas que não aparecia mais na mídia e muito menos dormia com mulheres, estava arriscando completamente tudo pelo o misterioso garoto com quem sonhava a cada noite, parou de achar que o que ele estava fazendo era um absurdo. Ele sabia que o garoto com quem estava apaixonado iria de alguma forma preencher seu vazio, mas será que o moreno iria ama-lo se o conhece? E se ele não fosse o que Levi esperasse? Bom mais pra isso que serve botar tudo a perder.

Após terminar sua refeição, lavou suas poucas louças que estavam empilhadas na pia e se dirigiu para seu quarto, havia sido um dia cansativo para ele, por mais que forte e sempre disposto, se deixou levar pelo sono, alias ele fez sua mudança em apenas dois dias, cansativo para apenas uma pessoa. Deitou-se em sua cama, parecia que estavas nas nuvens, abraçou seu travesseiro e cobriu-se, e novamente deixou que o sono o dominasse e finalmente dormiu.

Não por muito tempo.

Infelizmente, em apartamentos temos vizinhos, e vizinhos são verdadeiras pragas quando querem dar uma festa no meio da noite. Era o caso de Levi, após poucas horas de sono o moreno foi despertado por um som absurdamente alto de alguma música, e uma barulho medonho de pessoas conversando, tinha se esquecido completamente que tinha vizinhos, pois quando chegou pela primeira vez no local, não viu sinais de vizinho algum. Estava cansado, exausto e Puto da vida agora, deu um salto da cama, saiu de seu apartamento e se dirigiu para onde o barulho via, e para sua infelicidade, o barulho era daquele apartamento, sua vontade era de esganar a primeira pessoa que surgisse na sua frente, bateu na porta bruscamente sem pensar duas vezes, esperando que o atendesse-o. Rapidamente, a porta se abriu, junto com ela apareceu uma figura feminina, que imediatamente corou quando viu de quem se tratava.

- P-Pois não? – a garota não olhava para o moreno, estava completamente corada.

- Mora aqui? – perguntou impaciente o moreno. – Porque se morar, Tome  vergonha na cara e abaixe a droga desse som, para isso que existem fones de ouvidos! Tenho que trabalhar amanhã cedo e a sua ‘’festinha’’ está atrapalhando meu sono. – rosnando fitou a garota.

- Ah eu sinto muito, n-não quis atrapalha-lo- disse a garota se impondo para frente,- Podemos começar de novo? Sou Petra Hal e você?

‘’ Ah droga, ultima coisa que queria era me envolver com meus vizinhos ‘’ – Ackerman, Levi Ackerman. Se não abaixar esse som, vai se arrepender de ter-me como vizinho, passar bem – com isso Levi, ainda puto da vida (Uhauhas), foi para seu apartamento, vouo em direção a sua cama. Entrou para debaixo das suas cobertas, agora satisfeito, pois o som que o incomodava, não era mais audivel em seu apartamento, agora acomodado Levi deixou se levar para o mundo dos sonhos, e dessa vez, foi diferente, um sonho definitivamente diferentes dos passados.

 

‘’ A visão que Levi tinha do seu sonho, era de uma sala de aula, completamente vazia, mas duas silhuetas masculinas chamaram a atenção. O ambiente estava nublado, na sala, só se ouviam os gemidos, era possível ouvir a respiração ofegantes dos que se encontravam ali, as duas figuras masculinas foram imediatamente reconhecidas,uma era o próprio Levi, e a outra era um garoto, desconhecido aos olhos de Levi e era mais alto que o moreno. Ambos se beijavam lascivamente, as mãos de Levi exploravam a cada espaço do corpo do outro, passeava suas mãos atrevidas pelas nadegas do parceiro e as apertavam, recebendo em troca gemidos roucos, o garoto a qual arfava enquanto Levi chupava selvagemente seu pescoço, estava completamente corado, as mãos do garoto, que antes tentavam impedir os toques de Levi, agora agarravam carinhosamente os cabelos do moreno. Levi cada vez mais baixava sua cabeça no corpo do parceiro, tirou o uniforme do garoto, e entornou sua língua aos botões rosados do garoto, ora chupava ora mordiscava, fazendo o menor delirar de tamanho prazer, Levi abaixava-se , deixando rastros de saliva com sua língua, chegando finalmente as calças do garoto. Agora o menor hesitou quando viu o moreno o fitando, pedindo permissão, assentiu com a cabeça.

- A-argh Levi-san – gemia o menor quando seu membro desperto, foi tocado pelas mãos do maior, masturbando-o , simulando estocadas, o menor tentava controlar seus gemidos com as mãos, falhando pois o prazer que sentia, - N-não pare sensei.

- Então você realmente admite que gosta, Eren? ‘’

 

Num salto Levi acordou, estava suado e ofegante, surpreso pelo sonho que teve, pois se a pensar, aquilo definitivamente era um pressagio, era tão real, e excitante? Seu membro estava claramente esperto e pulsante, ‘’ Um sonho erótico não?’’, nada mal para quem nunca se pegou pensando em transar com um homem. Wow! Levi finalmente havia descoberto o nome do garoto que sonhara, Eren, Um nome normal, mas aos olhos do moreno, especial, Mais uma pista para descobrir quem era o garoto. Levi se perdeu nos seus pensamentos, olhou de relance para a hora e surtou, 6:55AM! Iria se atrasar, voou em direção ao banheiro, afim de fazer sua higiene pessoal.

Um misto de excitação e ansiedade tinha Levi, o dia finalmente chegara, não sabia como conquistaria Eren, mas dessa vez, deixou que o destino o conduzisse.

 

************************************************************************************************************

 

Do outro lado da cidade, no bairro mais impopulares da cidade, despertava um garoto obviamente atrasado, assustou-se com os berros da irmã mais velha para que acordasse.

-Eren seu imbecil, acorda! – berrava a morena batendo na porta- É nosso primeiro dia de aula, não vamos querer dar mal impressão. Eren rapidamente fez sua higiene pessoal, e desceu as escadas em direção a mesa, sua irmã havia separado sua parte do café da manhã, pegou uma maçã e foi correndo para a porta, onde sua irmã o esperava. Ambos eram bolsistas, por muita sorte conseguiram entrar em uma ótima escola, umas das mais prestigiadas da cidade, estava ansioso, mais ao mesmo tempo nervoso, era comum naquela escola entrarem apenas alunos bens de condições, e bolsistas sempre eram desprezados, Eren tinha medo, mas sua irmã Mikasa junto com seu amigo iriam frequentar a mesma escola e a mesma sala, estava meio que satisfeito com isso.

Mal sabia Eren o que o guardava.

Levi e Eren nunca haviam se conhecido, muito menos se visto, mais o destino de ambos seriam cruzados. E é isso que veremos.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


Notas Finais


Bom, peço de todo o coração que comentem, isso ajuda muito! O que acharam? Deixe sua opinião que a lerei com o maior carinho <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...