História Encurralados - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Tags Bts, Drama, Jimin, Romance
Visualizações 92
Palavras 2.244
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá pessoal..
Como estão?? Espero que bem.. 😀
Mais um capítulo para vocês..
Espero seus comentários.. 😉
Desculpem qualquer erro..
Boa leitura!!

Capítulo 4 - O acordo


Fanfic / Fanfiction Encurralados - Capítulo 4 - O acordo

________'s pov

Cheguei na padaria e o senhor Lee já estava lá como sempre..

- Qual é o sentido do senhor me incumbir de abrir a padaria se o senhor já faz isso??

Eu não entendo.. com isso eu perco vinte minutos de sono todas as manhãs.

- Desculpe-me, _______. - disse ele me encarando com um olhar triste. - É que eu não consigo ficar parado.. ficar em casa tem sido muito difícil.. Emily nunca está lá..

Faz um pouco mais de um anos que Emily, sua esposa morreu. Eles não tiveram filhos e o senhor Lee é muito sozinho.

- Então.. vamos trabalhar.. - disse gerando uma animação, mas fico muito triste por ele.

- E como está a sua mãe?

Tentei fugir de assuntos tristes, mas o senhor Lee sabe como cutucar em uma ferida.

- Ela está piorando, eu acho.. - disse triste. - Dimitri disse que ontem ela ficou o dia todo na cama.

- É por isso que você está com esse olhar triste, menina?

- Também.. - suspirei.. - Eu não quero falar disso.. - dei de ombros, antes de ontem meu pai me bateu.. no dia do meu aniversário, mas acho que não posso dizer isso ao senhor Lee.. ninguém pode fazer nada por mim. Balancei a cabeça para espantar a tristeza e peguei o meu avental quadriculado que uso por cima do vestido, nele está escrito o meu nome. Também não sei do Yoongi desde do meu aniversário quando ele me deixou em minha casa. Estou preocupada com ele.. nós nunca ficamos um dia sem se ver.

- Olá, bom dia. - disse uma moça que entrava com sua filha no colo.

- Bom dia. - disse com um sorriso. - O que vão querer?

A moça colocou duas moedas sobre o balcão e eu olhei para suas mãos finas, ela usava um vestido velho com alguns rasgados no tecido sujo.

- Um pão. - disse ela simplesmente.

Sorri triste.

- Pode aguardar um minuto. - peguei um copo de leite e uns bolinhos para ela e a filha que deve ter uns três ou quatro anos. - Olha só.. um copo de leite.. e uns bolinhos.. e aqui.. - lhe entreguei um saco fechado. - .. dois pães.. - empurrei de volta para ela as duas moedas.

- Mas não foi isso que eu pedi.

- Não se preocupe. - disse com um sorriso. - É grátis. - elevei ambas as sobrancelhas. - Pode se sentar ali com a sua filha. - apontei para uma mesinha e a pobre moça sorriu agradecida.

Jimin's pov

Cheguei até a masmorra onde deixamos os presos em suas celas e avistei Tony dando um soco no tal de Yoongi que se encontrava de joelhos.. foi assim que ele disse que se chamava.

Me aproximei deles e Tony me reverenciou se mantendo em sua postura de forma.

- Ficou aqui a noite toda? - perguntei olhando para Yoongi que estava com o rosto todo machucado.

- Sim, majestade. - disse Tony. - Ele se recusa a falar dos outros bandidos. - encarei Tony.. ele é um de nossos melhores soldados, forte e destemido. - Já expliquei a ele suas condições.. quem é pego roubando tem-lhe a mão cordada.

- Mas isso não o fez falar, não é? - disse com desdém. Tony negou com a cabeça. - Talvez um dia na cela a pão e água o faça mudar de ideia, vamos! - sai da cela e Tony veio atrás de mim e fechou a cela a trancando. - Tony?? - ele se virou para me encarar. - Vá descansar.. mas antes que faça isso.. coloque alguém de guarda aqui. Tolerância zero para fugitivos!

- Sim, senhor.

(...)

Fui até o estábulo.. é o único lugar neste castelo onde posso ser eu mesmo.. me aproximei de Iris e passei a mão na cara dela, sentindo entre os meus dedos seu pelo macio. Os olhos do meu belo animal me encaravam com tanta sinceridade que era como se ela pudesse ver a minha alma.

- Como posso sentir falta de algo que eu nunca tive, íris? - disse triste a encarando.

Acho que ela não pode me responder.. fechei os meus olhos brevemente e continuei a acariciá-la e sorri ao me lembrar de ______. Faria qualquer coisa para vê-la de novo.. suspirei. Mas ela já é comprometida com outro.. franzi o cenho.. não sei se Yoongi é de fato comprometido com ela, pode ser um irmão?? Um ladrão. Alguém que não a merece independente de quem ele seja!

- Sabia que te encontraria aqui.. - ouvi uma voz doce e me virei para trás e avistei Drina, ela tinha um sorriso no rosto e se aproximou de mim. Voltei a minha atenção para Iris e continuei a acariciá-la. Drina passou as mãos em meus ombros. - Você parece tão tenso.. - fechei os meus olhos e respirei fundo. - Deixe-me fazer você relaxar.. - ela sussurrou em meu ouvido..

Virei-me de frente para ela e a encarei nos olhos.. Drina passou a mão pelo meu rosto e depositou um beijo no canto de minha boca.

- Aqui não é lugar.. - disse frio.

- Qualquer lugar é lugar.. - disse ela com os lábios próximos do meu.

A beijei com vontade.. Drina desperta algo grande.. algo que me faz desejar o belo corpo dela.. como todas as vezes. Mas algo diferente que não consigo​ explicar toma conta de mim e ______ vem a minha mente e eu afasto Drina colocando ambas as mãos em seus ombros.. Drina me encara sem entender nada..

- Eu poderia possuir você neste feno.. - apontei para o feno presente ali. - Mas.. eu não estou a fim..

- Eu não entendo.. - disse ela com os lábios um pouco rosados pelo beijo. - Nunca me rejeitou antes..

- O fato de a gente se divertir às vezes, não quer dizer que será a minha esposa.

- Eu não tenho interesse no trono, Jimin.. - disse ela se aproximando, tentadora como sempre. - Os meus vícios.. - Drina passou a mão pelo meu peito. - são outros..

Segurei os pulsos delas e afastei suas mãos de mim.

- Eu não posso satisfazê-la hoje. - disse travando o maxilar e me afastando dela.. deixando o estábulo logo em seguida..

Não sei o que deu em mim.. em outros tempos possuiria Drina com prazer.. balancei a cabeça negativamente espantando os pensamentos que me levavam a ______. Eu nem a conheço.. que isso!!

Hoseok's pov

Abri a cela do Yoongi.. e ele estava deitado no chão e se levantou para me encarar.. fechei a porta de grade atrás de mim e me aproximei do rapaz que tinha o rosto todo machado.. sorri internamente com isso.. Tony pegou pesado..

- Vai começar a falar?

- Eu não tenho nada a dizer.. - ele fechou os olhos brevemente. - Querem cortar a minha mão.. tudo bem..

- Ora, ora, ora.. - sorri cinicamente. - Quanta coragem.. quer posar de bonitão.. mas não vai não! - completei sério. - Eu vou te explicar.. pois eu acho que você ainda não entendeu.. se você começar​ a me irritar, eu o mando para a forca.. você deve estar se perguntando.. esse cara não tem poder para isso.. - abri os braços.. - Mas eu digo a você que tenho sim. - deixei meus braços caírem pela lateral do meu corpo. - Eu que mando no exército abaixo do príncipe e duvido muito que ele irá contra uma decisão minha.. - Yoongi engoliu em seco. - Se não começar a falar quem são seus amiguinhos.. pode ir dando adeus a sua vida miserável.. porque vai perder mais do que uma mão!

Jimin's pov

Nos reunimos a mesa para o jantar. Meu pai sempre tem o olhar vago.. acho que nunca vi ele sorrir.. Minha mãe como sempre elegante e com sua fiel 'empregada' de sempre, Irina.

- Soube que teve problemas com o carregamento. - começou Jin e eu o encarei. - Preferia ter sabido disso por você.

Eu juro que não o entendo..

- Bom.. - respirei fundo e olhei para o meu prato. - Tudo foi resolvido e achei que não deveria aborrecê-lo com tal futilidade.

- Tudo? - disse Irina e eu a encarei estreitando os olhos.. - Vocês tem um prisioneiro.. desculpe a intromissão, meu rei. - ela encarava Jin com aquele olhar maligno de sempre. - Mas sugiro que mostre a todos o que significa falhar com o rei.

- A forca.. - disse minha mãe. - Eu concordo com Irina. Devemos mostrar que não amolecemos e que súplicas e protestos não nos faz poupar a vida de um traidor.

- Eu vou amanhã a uma viagem até o distrito de Daegu.. Jimin.. - disse ele me chamando a atenção. - Você cuida disso..

- Tem certeza?? - disse um pouco aflito. - Pai, ele não roubou nada..

- Se achar outra solução para resolver o problema, fique a vontade.. - Jin se levantou da mesa. - Eu não tenho fome. Com licença.

- Não deveria se importar, querido. - disse Amélia, minha mãe. - Se esse rapaz estivesse no seu lugar ele não exitaria.

- Eu não me importo com a escória, minha mãe. Só que o propósito dele não se cumpriu.. a forca seria algo radical.. - olhei para o meu prato. - Também perdi a fome. - me levantei e joguei o guardanapo de pano sobre a mesa. - Com licença. - disse deixando a sala de jantar.

Segui para a masmorra e avistei Hoseok conversando com o Yoongi. Entrei sem aviso abrindo a porta de grade. Hoseok me reverenciou.

- Majestade.. ainda nada.. - disse ele com uma frustração no olhar.

Acenei com a cabeça e apontei para a porta, para que Hoseok nos deixasse, ele respirou fundo e deixou a cela.

- Aquela moça.. - comecei e ele me encarou curioso. - O que ela é para você? - ele nada disse apenas me encarava. - Responda! - ordenei.

- Minha noiva. - disse ele por fim..

Puxei o ar para os meus pulmões.. e o soltei pesadamente. Que merda!

- Eu não sei se você vive sobre um lema.. ou algo do tipo, mas nós aqui temos um.. "Todo homem é arquiteto de seu próprio destino." - ele me encarava atentamente e eu prossegui. - Ou você fala agora.. ou depois de amanhã a forca o aguarda.

Ele fechou os olhos e levou uma mão na cabeça.

- Eles me fizeram jurar que não falaria nada.. eu não posso.

Elevei ambas as sobrancelhas.

- Então.. - me aproximei um passo dele levando o meu dedo indicador no queixo, de forma a parecer pensativo. - está me dizendo que prefere a morte a dizer quem são seus cúmplices? Prefere envergonhar sua família e desgraçar sua noiva??

- Eu não quero morrer.. - disse ele se ajoelhando aos meus pés. - Cometi um erro, por favor, tenha piedade.. nada foi roubado, meu senhor.

- Eu não sou o tipo de homem que aceita súplicas.. não vai me convencer do contrário.. - olhava para ele com desdém.

- Faço qualquer coisa para que poupe a minha vida.

- Ótimo.. - sorri brevemente. - Eu queria saber quem são os seus cúmplices.. - ele se manteve de cabeça baixa. Travei o maxilar, frustrado. - Fazemos um trato.. você me entrega os outros dois homens e eu poupo a sua vida. - Kim Taehyung tem um encontro com a forca e eu pretendo levá-lo a ela. E é claro que Yoongi continuará preso aqui pela eternidade. Ele continuou do mesmo jeito. - Tem cinco segundos para aceitar a minha oferta.. - olhei em volta.. e fechei as mãos em punhos.

Me dirigi para deixar a cela.. é inútil.. ele merece mesmo ir para a forca, avistei Hoseok no corredor que se aproximou de mim.

- Espere.. - ouvi a voz trêmula de Yoongi e me virei para encará-lo. - Eu aceito o acordo, mas não posso entregá-los.. eu nem ao menos os conheço direito..

Sorri cínico e me aproximei dele.

- Você combina em roubar a coroa com dois homens e tem a cara de pau de dizer que não os conhece.. Está zombando de mim!! - disse enraivecido.

- Eu faço qualquer coisa pela minha liberdade.

Liberdade?? Há!

- Não faz, não. - disse debochado dando as costas para ele.

- E quanto a garota. - encarei Hoseok a minha frente e me virei lentamente para encarar Yoongi que se levantou do chão. - Sei que achou ela bonita.. ou não me perguntaria sobre ela..

Me aproximei dele e ficamos cara a cara.

- Estou ouvindo. - disse frio travando o maxilar.

- Eu entrego ela a você pela minha vida e liberdade.. sei que são coisas diferentes, mas.. - ele arqueou uma sobrancelha parecendo tenso. - Ela vale muito.

Ele não a ama.. por isso está fazendo isso.. coitadinha de ______. Não sei se devo.. mas estou muito tentado a aceitar a oferta.. sorri maliciosamente.

- Não sei não.. - disse cínico. - Vocês estão noivos.. você provavelmente já a desonrou.

- Não, majestade.. - disse ele agitado. - Eu nunca a toquei.. ela é muito valiosa.. e eu..

- Você a ama? - disse debochado arqueando uma sobrancelha. - Era isso que ia dizer? Bom.. - respirei fundo. - Eu aceito o acordo. - disse firme. 


Notas Finais


Então??
O que acharam deste capítulo??
Deixem comentários.. sua opinião é muito importante para mim.. 😊😊
Vejo vocês em breve..
XX #Kathy


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...