História English Rose - Capítulo 19


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Alvo Dumbledore, Arthur Weasley, Astoria Greengrass, Cedrico Diggory, Cho Chang, Córmaco Mclaggen, Draco Malfoy, Gina Weasley, Harry Potter, Hermione Granger, Lilá Brown, Lílian Evans, Luna Lovegood, Neville Longbottom, Padma Patil, Pansy Parkinson, Parvati Patil, Remo Lupin, Ronald Weasley, Sirius Black, Tiago Potter
Tags Romione
Visualizações 88
Palavras 2.211
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Musical (Songfic), Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oiii *acenos* eu sei, eu sei demorei MUITO mas minha vida está uma loucura, estava sem tempo para escrever e postar, mas vou tentar aparecer com mais frequência por aqui.
Bom sem mais falatório vamos ao cap.
Boa leitura😘😘😘

Capítulo 19 - Butterfly


                  Hermione

Eu saí do restaurante praticamente correndo, Ronald e eu tínhamos discutido e eu não pude continuar com aquilo, parei e tentei chamar um taxi, quando ouvi alguém me chamando, eu reconheceria aquela voz em qualquer lugar, continuei andando tentando fugir daquele confronto.
Sim eu admito estou fugindo, não admitiria isso a ninguém mas não podia negar para mim mesma, era verdade. Eu tinha medo, de baixar a guarda e acabar me entregando a ele de novo, de magoar de novo...
_ Hermione, tem como me ouvir - disse ele me alcançando e segurando o meu braço.
_ Você percebeu que eu não quero - disse encarando ele.
_ E por que não? - indaguei .
_ Porque... Porque... Eu não quero - disse tentando me soltar.
_ Ah ótima resposta - disse ele afrouxando o aperto - Você tem que me escutar.
_ Não Weasley, eu não tenho, eu não quero, eu não vou - disse tirando o meu braço das mãos dele.
_ Me escuta Mione - ele disse.
Ouvir ele me chamar pelo apelido me fez seder um pouco, eu sentia falta daquilo, falta de ouvir a voz dele, da maneira como me olhava, do..."Ah esquece isso Hermione" repeti para mim mesma.
_ O que vai dizer? - indaguei - Que não fez aquilo, que é Mentira, EU JÁ SEI DISSO - o meu tom de voz aumentou.
_ ENTÃO POR QUE NÃO ACREDITA EM MM? - ele também não falava mais baixo e as pessoas começavam a olhar para nós, mas isso era o que menos importava agora.
_ POR QUE NÃO ME OUVIU A ANOS ATRÁS? POR QUE FEZ ISSO COM A GENTE? - ele indagou tinha a ponta das orelhas vermelhas.
_ EU FIZ ISSO COM A GENTE? É SOU A VILÃ AQUI - disse com o choro preso na garganta.
_ Não, você não é - disse ele com o tom mais baixo e controlado - Erramos, os dois.
_ Você não parecia acreditar nisso a minutos atrás - argumentei.
_ Mas eu acredito - disse ele.
Devagar ele colocou uma mecha do meu cabelo para trás da orelha, fez um leve carinhos na minha bochecha, que eu sabia que estava vermelha.
_ Eu nunca faria algo para te magoar minha flor - disse ele roçando o nariz no meu.
_ Gosto quando me chama assim - disse sorrindo.
Eu não tinha mais como fugir, estava presa a ele como ele estava a mim.
Ele com leveza me puxou pela cintura e colou nossos corpos, e depois de um longo tempo sem aquele contato eu pude sentir novamente os lábios de Ronald colados ao meu.
Foi um beijo calmo, cálido e delicado como se fosso nosso primeiro beijo, era o tipo de beijo que se dava aos doze anos, mas as mãos experientes de Ronald contrastavam com a delicadeza do beijo.
_ Minha nossa - disse Rony para logo depois me beijar dessa vez mais intensamente.
Eu queria no começo afastar ele de novo, mas conforme ele me beijava meu cérebro parecia que ia derretendo aos poucos, entrando em curto a única coisa que me dominava era o beijo de Rony.
_ Acho... Acho melhor pararmos por aqui - disse tentando retomar o fôlego assim que nossos lábios afastaram-se.
_  É... Já estamos juntando uma plateia - disse ele soltando uma risadinha e eu o acompanhei - Quer jantar em outro lugar? - ele indagou.
_ Quero - disse depois de uns cinco segundos muda.
_ Ótimo - disse ele e me puxou para dentro de um taxi.
Ele passou o endereço do nosso hotel para o taxista, o homem ainda não tinha olhado para trás e quando o fez arregalou os olhos e eu tinha certeza que não era por mim.
_ Você é Ronald Weasley - disse ele sorrindo - minha filha é muito sua fã...
_ Ah que bom - disse Rony sorrindo.
_ Teria como me dar um autógrafo? - pediu o homem.
_ Claro - disse Rony pegando a caneta o papel que o homem oferecia a ele - Pronto.
_ E quem é a senhorita? Sua namorada? - ele indagou me olhando.
Tenho certeza que corei e muito.
_ Eu torço para que em breve ela seja - disse Rony sorrindo de canto o que me deixou mais encabulada ainda.

Venha como um arco-íris
Me cobrir depois da tempestade
No girar de um carrossel de um parque
No embarque, na garupa de qualquer saudade

Assim que o motorista parou eu percebi que tínhamos voltado para o hotel, olhei para Ronald e disse algo para o motorista que sorriu, ele pagou o homem e saímos do taxi, ele mais uma vez me pegou pela mão me fazendo entrar no grande hall.
_ Por que voltamos para o hotel? - indaguei parando.
_ Vamos jantar aqui - disse ele sorrindo.
_ Ronald - disse desconfiada.
_ O que? Eu não foi fazer nada - disse ele pondo as mãos para cima em sinal de redenção.
_ Tudo bem - disse rindo.
Fomos em direção ao elevador e lá minha respiração, assim que dei de cara com Lizzie que não tinha ido jantar comigo e com meus amigos, ela tinha ficado no hotel.
Rapidamente eu soltei a mão de Ron e ele me olhou com os olhos estreitados, sorri sem graça para ela que sorriu e o olhar que ela me lançou fazia eu entender o que ela estava pensando.
Ron apertou o andar da cobertura onde ele estava hospedado.
_ Oi - disse ela.
_ Oi - respondi.
_ Olá Lizzie - disse Ronald e ela sorriu mais ainda.
Assim que o elevador parou no nadar em que ficava o meu quarto e o dela, a olhei e disse:
_ Isso fica entre nós duas - disse para ela.
_ Claro - ela respondeu.
Ronald me olhou com aquele olhar desconfiado, como se eu tivesse feito algo muito suspeito.
_ O que foi? - indaguei.
_ Você tem alguma coisa a mais com aquele bailarino lá? - ele indagou ainda com o mesmo olhar.
_ Não, já que a gente ficou mas nada sério - respondi.
Ele ficou calado, estranhamente calado.
_ O que foi? - indaguei mais uma vez.
_ Nada... É só que vamos mater nós dois em segredo agora - ele disse.
_ Não - respondi mais rápido do que eu queria - Eu só não quero espalhar para todo mundo antes de termo certeza do que temos.
Ele me olhou e sorriu de canto, me puxando para ele e me beijando, saímos do elevador daquele jeito, entrelaçados como duas peças de um quebra cabeça perfeitos um para o outro.

                  🎙🎙🎙
                               Gina

Rony tinha saído correndo atrás de Hermione, e não voltara mais, era um bom sinal? Eles tinham se acertado? Ou Hermione tinha empurrado ele em frente a algum carro?
Bom, se a última opção tivesse mesmo acontecido já saberíamos.
_ Será que eles se mataram? - indagou Astoria.
_ Acho que não, pelo menos e o que eu espero - disse Harry.
_ Então vamos jantar - disse assim que o garçom se aproximou com os nossos pratos.
_ Temos que retornar a Londres ainda essa semana - disse Harry.
_ Por que? - indaguei.
_ Temos que ver o local da cerimônia amor - disse ele - ou você quer fazer na Toca?
_ Eu amo a Toca, mas ela fica muito afastada, quero fazer em Londres mesmo - disse.
Falar disso me deixava ansiosa, não via a hora de casar com ele, não havia dúvida de que éramos feitos um para o outro.
_ Finalmente esse casamento vai sair né amiga - disse Tori.
_ Ah sim, não vou deixar o Harry me enrolar mais - disse rindo.
_ É ao contrário quem está me enrolando é você - disse ele.
_ Harry Potter - disse tentando repreende-lo mas não consegui e acabei rindo.
_ Vocês casando só vai faltar a Mione e Ron - disse Tori.
_ Ah isso se eles se acertarem hoje - disse Draco.
_ Você tem razão, eu queria poder saber o que eles estão fazendo agora...
_ Trasando ou brigando provavelmente - disse Tori.
_ Ou os dois - disse Harry.

                 🎙🎙🎙

                Hermione

Venha linda como a claridade
De um sol brotando no canteiro
Parecendo a própria flor da idade
Na metade do que foi o nosso amor primeiro

Entrei na suíte onde Rony estava hospedado, meu estômago dava voltas e mais voltas de nervoso pelo que podia acontecer ali, não que a perspectiva fosse ruim mas isso me deixava confusa, tinha passado tanto tempo me dizendo que ele foi apenas o meu melhor amigo e nada mais que por fração de segundos eu realmente acreditei nisso.
Mas na verdade eu estava errada, eu o amava e sabia que ele também me amava, mas eu havia sido cabeça dura, mas quem mandou ele fazer amizade com mulheres loucas, a culpa também era dele.
_ Advinha o que eu pedi? - disse ele sentando ao meu lado no sofá branco que tinha no quarto, não fazia ideia de que tinha sentado.
_ Conhecendo seu gosto gourmet posso afirmar que foi uma pizza - disse e ele sorriu.
_ Ponto para você Granger - disse ele.
Ví ele se inclinar na minha direção e eu sabia que ele ia me beijar, e eu quero isso, Deus sabe que eu quero mas eu precisava saber o que ia acontecer dali para frente, ia me entregar a ele de novo para mais uma vez ele ir embora e a gente fingir novamente que nunca tinha acontecido nada.
Coloquei minha mão em frente ao sei peito o impedindo de concretizar o ato.
_ Espera, o que a gente está fazendo? - indaguei.
_ Eu ia te beijar - disse ele.
_ Não é disso que eu estou falando Ron - me levantei - o que vai acontecer entre a gente e eu estou falando do relacionamento Rony - disse quando ele encheu o peito para me responder e eu sabia que vinha uma gracinha por aí.
_ Eu já te respondi o que eu quero Hermione, quero que seja minha novamente, minha namorada, minha garota e em futuro próximo minha esposa - disse ele vindo até mim e me puxando delicadamente pela cintura e colando nossas testas.
_ Estou falando sério - disse para ter certeza da opinião dele.
_ Eu também - disse me dando um selinho de olhos abertos.

Oh, butterfly, oh, my butterfly
Diga que não vai, dessa vez, voar de mim
Vem estrelar, lua da manhã, céu de flamboyant
Sobre os girassóis do meu jardim

Eu sorri não tinha mas nada a dizer, nada para retrucar ou questionar, até porque eu começava a sentir o "efeito Weasley" e esquecer de tudo.
Logo nossos lábios estavam colados, e encaixados perfeitamente, nossos beijos eram sempre mágicos e me levavam as alturas.
Ele me puxou para colar mais em seu corpo, e senti as mãos atrevidas entrando de leve por debaixo da minha blusa, me causando arrepios e eu me prendi mais ele colocando minhas mãos no cabelo dele.
Como eu havia sentido falta disso, do nosso encaixe perfeito, era como se o meu corpo tivesse sido moldado para o dele e o dele para o meu.
Já começava a sentir as pontadas no baixo ventre e sabia que ele ele deveria estar como eu, constatei isso quando nossos movimentos ficaram mais rápidos, ele tirou minha blusinha e eu camisa que ele vestia, ele me puxou para cima e eu enrolei minhas pernas na cintura dele e pude sentir o volume que já se encontrava alí.
Ele caminhou comigo em direção a cama e me jogou em cima com toda a delicadeza que conseguiu, não pude deixar de notar que era bem macia e convidativa, na verdade todo quarto parecia que tinha sido feito para casais em lua de mel.
Rony desceu os beijos pelo meu pescoço e colo, e sem que pudesse perceber soltava pequenos gemidos e suspiros, as mãos quentes dele passeavam pelo meu corpo e me causavam mais tremores e outros efeitos no baixo ventre.
Ele tirou meu sutiã e direcionou os beijos para aquele ponto, e eu arqueei o corpo, aquele sensação gostosa e inquietante era boa, ele continou a beijar e a chupar o local e eu cada vez mais me perdia naquilo, por isso foi quase surreal quando ouvimos uma batida na porta, Rony parou de súbito, e mais batidas foram ouvidas.
_ Deve ser a pizza - disse.
_ Droga - disse ele levantando e pegando o dinheiro ele mal pegou a pizza e foi logo dando o dinheiro para o entregador e fechou para porta, logo ele já estava em cima de mim de novo me fazendo sentir todas aquelas sensações maravilhosas.
Eu não sabia como pude ficar tanto tempo sem ele, mas sabia que não ia mais deixar isso acontecer.
_ Eu amo você - ele sussurrou em meu ouvido me fazendo tremer de leve.
_ Eu também te amo - respondi c todo o fôlego que me restava.

Oh, butterfly, oh, my butterfly
Diga que não vai, dessa vez, voar de mim
Vem estrelar, lua da manhã, céu de flamboyant
Sobre os girassóis do meu jardim


Notas Finais


Desculpem qualquer erro ortográfico não tive tempo de revisar direito.
Então me digam o que acharam do cap, os dois finalmente se acertaram, não precisam me matar.
A música do cap e Butterfly do Luan Santana, essa música é linda e eu ainda não tinha pensado em uma música para o cap aí um belo dia eu coloquei meu celular para tocar no aleatório, eu só escrevo escutando música, e começou a tocar essa música e eu achei ela uma fofa e que combinava e então resolvi colocar ela.
Me digam o que acharam please amo demais ler os comentários de vocês!
Nos vemos no próximo cap e/ou nos comentário! Kisss amorecos lindos do meu core😘😘😘😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...