História Enlaça-me - Capítulo 1


Escrita por: ~

Visualizações 202
Palavras 5.547
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Fantasia, Ficção, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oi Oi amores! ❤
Bom, aqui estou eu para enaltecer o nosso casal tão querido. Estou muito feliz com essa nova fanfic e espero que vocês gostem.
A ideia surgiu enquanto conversava com uma amiga sobre arquitetura, engenharia e tantas outras coisas. HAHAHA
Aqui nós teremos uma Lana mais independente e dona de si. Quero que aproveitem cada palavra escrita com tanto amor.
Dedico essa fic a todas as minhas leitoras de Flana Forever. Vocês tem um grande valor para mim!
BOM, VAMOS LÁ!!! LEIAM E SE DIVIRTAM!

Capítulo 1 - Um brinde ao sucesso


Fanfic / Fanfiction Enlaça-me - Capítulo 1 - Um brinde ao sucesso

 

O insuportável som do despertador atinge meus tímpanos, me reviro na cama e apalpo o criado mudo até encontrá-lo e finalmente silenciar. Meus olhos se abrem encarando a claridade que se espalha na vastidão de meu quarto. Repasso mentalmente toda a minha agenda de hoje e poderia dançar em comemoração por finalmente ser sexta-feira. Me coloco sentada em minha cama tocando os pés no carpete grosso e espreguiço-me, relaxando todos os músculos do meu corpo.

Preciso terminar alguns detalhes dos desenhos do edifício em que estou trabalhando e finalmente entregá-lo a construtora. Segunda-feira meu novo trabalho é com a empresa Di Blasio, espero que o dono seja fácil de lidar e principalmente que tenha bom gosto. Juro que não aguento mais os palpites horrendos de detalhes e cores que me ditam. Dou também o meu palpite, mas acima de tudo sou obrigada a concordar e colocar no papel tudo aquilo que me pedem. Confesso que em alguns momentos eu tenho uma vontade enorme de passar por cima de muitas opiniões, mas me controlo de uma forma incrível.

Depois de tomar meu banho, secar meus cabelos e fazer minha maquiagem, visto o meu vestido lápis de manga tulipa com o qual me sinto fabulosa. Calço meus saltos Louboutin, pego minha bolsa e minha pasta com todos os meus desenhos para finalmente seguir até a construtora.

The Weeknd me acompanha em meu carro, mas logo é interrompido pela ligação de Alix que me faz sorrir. Atendo pelo sistema do carro.

*Ligação ON*

- Sexta-feira... - Alix cantarola e sorrio.

- Diversão? - Pergunto animada.

- Total! Eu passo aí ou você passa aqui?

- Com certeza você! Não estou nem um pouco a fim de dirigir. - A ouço rir do outro lado da linha e rio junto com ela.

- Dez e meia eu passo aí. Beijo, tenha um bom trabalho.

- Ok! Um beijo, obrigada.

*Ligação OFF*

Alix é minha amiga desde a adolescência. Sempre curtimos as melhores noitadas juntas e ela esteve presente em momentos muito difíceis por quais eu passei. Ela é o meu apoio, a única pessoa em que eu confio e tenho ao meu lado para amar. Somos como irmãs, que dão boas gargalhadas juntas, mas que também compartilham a mesma dor. Não sou muito de colecionar amigos ao meu lado, mas isso não me afeta, só me faz ainda mais forte.

Estaciono meu carro e fuço minha bolsa procurando meus óculos de sol. Saio batendo a porta e sigo cumprimentando cordialmente a cada um que passa por mim. Chego na sala em que me colocaram para fazer meus trabalhos e me concentro em terminar meus desenhos.

- Bom dia, a senhora aceita café? - A moça simpática me oferece com um sorriso.

- Eu adoraria! - Sorrio de volta.

- Como o quer?

- Bem adoçado e com creme, por favor. - Ela assente e se retira da minha sala para buscar meu café.

Encaro os tipos de canetas e meus papéis esperando a coragem cair sobre mim, mas ela não vem. Começo a me concentrar em cada minimo detalhe fazendo mudanças naquilo que convém e acrescentando mais alguns traços embelezando meu trabalho.

- Licença. - A moça retorna com seu sorriso ainda mais reluzente. - Está aqui. - Ela me entrega meu café.

- Muito Obrigada. - Bebo o líquido que aquece minha garganta, me fazendo soltar um gemidinho de prazer.

Me sinto muito mais disposta a continuar com os desenhos, então foco em terminá-los. Não é querendo me gabar, mas estou fazendo um excelente trabalho. Mal posso esperar para o ver sendo erguido com cada toque e detalhe meu.

Após passar algumas boas horas embelezando a obra de dentro para fora, encaro meu celular e suspiro aliviada em ver que já estou em minha hora de almoço. Coloco os desenhos em minha pasta, guardo meus pertences e me sinto bem melhor em ver que já está tudo feito. Quando voltar irei revisar pela última vez, para finalmente entregar nas mãos do senhor Deckman, que tem me cobrado bastante.

Não estou a fim de almoçar sozinha. Disco para Alix enquanto caminho em direção ao meu carro.

*Ligação ON*

- Alix? - Pergunto fazendo um biquinho.

- Oi! Oi! O que foi?

- Almoça comigo? - Abro a porta e me sento colocando minha bolsa no banco de trás.

- Não é mais fácil você vir para cá? - Faço mentalmente o cálculo de quanto tempo levarei em ir até lá e voltar. - Tomamos um vinho, comemos uma massa. Que tal?

- Estou indo agora! - Passo o cinto de segurança o afivelando. - Preciso de colinho.

- Estou te esperando com almoço e colinho. Beijo.

- Beijo!

*Ligação OFF*

Ver Alix anima meus dias e me deixa melhor. Só tenho ela de família, então quando está fora eu fico completamente sozinha, rezando para que ela volte depressa.

Sigo caminho pensando em que estou ansiosa para me soltar hoje a noite. Estou a três semanas trabalhando nesse projeto e segunda-feira começo outro. Me sinto exausta, mas irei morrer de tédio se ficar em casa mofando, fazendo absolutamente nada. Hoje eu só quero beber tudo o que tenho direito, dançar até não aguentar mais e talvez ficar com alguém. Meu corpo não está desesperado por toques, muito menos por sexo, mas se me aparecer alguém bacana, quem sabe.

Chego a casa de Alix e bato na porta esperando pacientemente a minha amiga enrolada que sempre perde as chaves de sua própria casa.

- Aí está você! - Suspiro exausta quando ela abre a porta mas logo sorrio ao vê-la com os braços abertos para me abraçar.

- Hm... Acho que eu é quem estava precisando desse abraço e talvez queira mimo também. - Acaricio suas costas e lhe dou um beijinho na bochecha. - Como está?

- Eu estou cansada. - Caminho até a mesa de centro me apoiando para tirar meus sapatos, os empurro para o canto e vou até o sofá me jogando. - E você? Está bem?

- Eu estou bem! - Ela se senta batendo em seu próprio colo com as duas mãos e entendo o recado. Me arrasto até deitar com a cabeça em suas pernas e fecho os olhos relaxando quando suas mãos acariciam meus cabelos. - Está bem mesmo? - Abro os olhos e encaro seu rosto desconfiado.

- Estou! - Me remexo pegando sua mão e entrelaço nossos dedos. - Só preciso de carinho. Passei essa semana sozinha naquele apartamento enorme.

- Você tem a mim! - Seu lábios deixam um beijo carinhoso em minha testa e aproveito todo o seu carinho de amiga, de irmã. - Venha, vou cuidar de você começando pela tarefa de te alimentar.

- Me alimentar é uma tarefa sua? - Dou risada. - Eu que sou a mais velha.

- Cuidar de você é a minha tarefa. E você é bem velha mesmo! - A abusada me mostra a língua e bato em seu traseiro a vendo gargalhar. - Coloque a mesa enquanto termino de preparar a massa.

Coloco os pratos, os talheres, as taças e o vinho na mesa e logo Alix vem com sua lasanha de quatro queijos que me dá água na boca. Comemos juntas enquanto conversamos sobre absolutamente tudo. Ela me faz rir de todas as besteiras e me tira de qualquer tédio com as suas histórias engraçadas.

- Sabe, hoje eu quero transar! - Ela diz tranquilamente enquanto leva o garfo a boca e jogo a cabeça para trás gargalhando alto. - É sério! Qual é a graça? - Continuo rindo muito de minha amiga louca.

- Transar com Richard mais uma vez? - Levanto as sobrancelhas e dou risada ainda mais quando a vejo arregalar os olhos.

- Ah, Lana... - A vejo morder os lábios e me dou conta de que sim, é ele.

- Oh... - Abro a boca. - Alix, você está se apaixonando? - Limpo rapidamente minha boca com o guardanapo sem tirar os olhos dos seus, esperando sua resposta.

- Gosto dele. Não é só o sexo que é bom, ele faz eu me sentir bem. - Uma ponta de preocupação me bate e fecho os olhos tentando não desanimar minha amiga.

- Eu tenho medo de te ver machucada com isso. Não se apegue, Alix. - Ela se levanta puxando a cadeira para se sentar do meu lado e segura minhas mãos.

- Você nunca irá me perder para ninguém! - Lágrimas começam a brotar em meus olhos e eu os fecho me sentindo uma completa idiota. - Olhe para mim, Lana! - Suas mão ergue meu queixo e eu abro meus olhos marejados. - Você é a minha irmã! Eu te amo!

Não controlo mais minhas lágrimas. Choro como uma criança egoísta que não quer dividir nada e eu sou envolvida imediatamente pelos seus braços que me acolhem. Minha amiga está mesmo se apaixonando.

- Só não se machuque! - Digo com a cabeça enterrada em seu pescoço.

- Não me machucarei, Lana. E se me machucar é porque faz parte.

- Tem visto ele por esses dias? - Me recomponho limpando minhas lágrimas tentando mostrar animosidade.

- Quarta-feira ele me levou para jantar. Me recebeu com flores e tudo. - Ela sorri fraco se lembrando.

- Volte para o seu lugar e coma! - Lhe dou um beijo estralado na bochecha e dou tapinhas em suas coxas. - Ele vai hoje com a gente? - Pergunto torcendo para que não.

- Não! - Quase faço uma dancinha, mas me controlo. - Essa noite é apenas nossa. - Meu sorriso brilha e concordo com a cabeça.

- Sabe, deixe fluir naturalmente. Não tente apressar as coisas. Mostre a ele que você está interessada, mas não se mostre desesperada. - Digo por cima da minha taça de vinho.

- Não me mostro assim na frente dele. - Ela se justifica. - Tenho me controlado.

- Que bom! Isso é bom! - Sorrimos. - Talvez hoje eu também queira transar. - Agora é a vez dela gargalhar enquanto segura na borda da mesa para se segurar.

- Aquele da última noite era tão gostoso. - Ela me lembra e lhe lanço uma careta.

- Só aparência! Ele parecia uma criança lambendo um picolé pela primeira vez e se sujando toda. - Ela também faz uma careta.

- Oh, que merda! - Rimos juntas.

- Mas de resto ele foi bom! - Lhe dou uma piscadinha.

Passamos o restante do meu horário de almoço conversando sobre algumas experiencias traumatizantes e demos boas risadas como sempre. A ajudei a escolher um vestido para a noite e rimos mais uma vez ao nos depararmos com uma boxer de Richard. Não sei se estou preparada para dividir minha amiga com outra pessoa, mas ela está tão feliz que estou começando a gostar dele só por ver que a faz bem.

Estou de volta a minha sala e finalizo minhas ultimas observações em meus desenhos. Paro para observá-los com mais calma e me sinto muito feliz com o resultando que eu tenho. Realmente valeu muito a pena cada hora investida nesse projeto que só ajudará a abrilhantar a minha carreira ainda mais. Tenho que confessar que estou até ansiosa para entregar esse e me jogar no outro projeto. Não sei o motivo, mas tenho a sensação de que crescerei ainda mais trabalhando na Di Blasio. 

Recolho meu material e sigo até a sala do Sr.Deckman com borboletas no estômago. Sei que já estou muito bem resolvida no meu ramo, mas sempre tenho essa sensação de ansiedade quando chega a hora de apresentar todo o meu trabalho ás empresas. Paro em frente a porta luxuosa de seu escritório e desço minha saia a ajustando em uma tentativa de aliviar a tenção antes de dar duas batidinhas e ouvir sua aprovação para que eu entrasse. Abro a porta e me deparo com seu sorriso acolhedor que me faz me sentir bem melhor. 

- Sra. Arquiteta Maria Parrilla. - Ele me cumprimenta se levantando de sua cadeira e vindo até a mim para me dar um de seus abraços. - Esperei muito por esse dia. Estou pronto para ouvir e ver tudo o que tem a me mostrar. 

- Oh. - Retribuo seu abraço um pouco surpresa e ele me guia até minha cadeira. - Bom, todo o meu material está aqui. Espero que lhe agrade. 

Passei três horas dentro de seu escritório apresentando meu projeto, explicando cada detalhe, cada função e objetivo. Fiquei muito feliz quando o vi sorrir e concordar com tudo o que me ouvia dizer. De todos os clientes que já tive, Sr.Deckman foi o único que aceitou todo o meu planejamento do início até o fim sem querer mudar nada e nem dar nenhum palpite. Estou me sentindo fabulosa e muito realizada com todos os elogios que recebi. Finalizei mais um trabalho e me sinto mais feliz que nunca. A cada projeto mais ideias borbulham dentro de mim. 

Tomo uma taça de vinho e relaxo em minha banheira refletindo no dia maravilhoso que tive. Com certeza não teria um dia melhor que hoje para comemorar a finalização de um projeto como esse. Fecho os olhos permitindo meu corpo relaxar com todo o ambiente preparado com velas, pétalas, um bom vinho e saís que me dei ao extremo luxo de usar. Paro para refletir no rumo em que minha vida está tomando, me sinto feliz em minha área profissional, mas por outro lado eu estou em farrapos na área sentimental. Queria que minha mãe estivesse ao meu lado para poder se orgulhar de como a sua filha está crescendo e se tornando a profissional que sempre quis ser. Infelizmente ela se foi. 

Meu pai não foi muito presente em minha vida, mas mesmo assim também sinto falta de sua presença. Ele fez minha mãe sofrer muitas vezes ao ser flagrado com outras mulheres. Me partia o coração vê-la chorar a cada vez que o pegava a traindo. Acho que isso me ajudou a ter a convicção de que todos os homens são dessa forma. Eles querem te ganhar para si, te iludir com promessas, fazer você firmar um compromisso sério para depois te usar e abusar até você ser descartada. É apenas questão de tempo. Prefiro mil vezes viver sozinha do que ao lado de alguém que não é meu por completo. 

Saio de minha reflexão depressiva sobre família, traição e homens canalhas. Visto meu roupão e sigo até meu closet para escolher algo para essa noite. Hoje não é um dia como qualquer outro e posso dizer que estou me sentindo mais poderosa como nunca. Escolho ousar em um vestido preto bem acima do joelho deixando a mostra minhas pernas bem torneadas, coladíssimo em meu corpo marcando todas as minhas curvas e um corte generoso expondo partes de meus seios. Escolho um par de saltos cor vermelho marsala e aplico a mesma cor nos lábios. Minha maquiagem leva um esfumado marcante nos olhos, um delineado nada discreto e uma cor rosada nas bochechas. Meus cabelos soltos em cachos selvagens fazem com que eu me sinta ainda mais poderosa. Estou linda, meu vestido exala um ar de sensualidade, meus saltos me deixam fabulosa e minha maquiagem complementa meu look.

Ouço o tocar da campainha e me apresso em pegar minha bolsinha conferindo se tudo o que eu preciso está aqui dentro. Abro a porta e Alix parece sentir o impacto de meu estado de espírito representado em meu visual, pois ela dá três passos para trás com a mão sobre o coração e finge um desmaio. 

- Deixe de cena. - Dou risada de sua atuação e ela me lança um olhar de pura admiração. - Você está linda. - E de fato está mesmo. Seus cabelos estão presos em um coque sexy e seu vestido vermelho escuro realça sua pele clara. 

- Puta merda, Lana. Linda está você! - Minha amiga me faz dar uma giradinha e recebo um tapinha no traseiro acompanhado de um assobio. - Que vestidão! Ou vestidinho... - Alix arregala ainda mais os olhos me fazendo gargalhar. Poderia passar a noite inteira rindo de sua reação. 

- Digamos que tudo deu certo no projeto em que eu estava trabalhando e agora estou me sentindo muito bem. - Digo fechando a porta do apartamento.

- Você é a melhor naquilo que faz, minha amiga. - Lhe dou um abraço e sorrimos juntas. - Agora vamos comemorar juntas! - Enlaçamos nossos dedos e chamamos o elevador. 

- Sabe... Por que não chama Richard para passar a noite conosco? - Digo enquanto limpo os excessos do meu batom me observando no espelho do elevador. 

- O que? - Encaro seus olhos pelo espelho e como estão como eu já imaginava que ficariam. Arregalados. - Como assim?

- Ah, Alix... - Suspiro. - Não sei! Acho que quanto antes nos conhecermos será melhor. - Lhe dou um sorrisinho fraco e vejo o dela se alargando enquanto seus olhos brilham. 

- LANA! - Minha louca amiga se joga em meus braços sorrindo e sou grata por ter lugar para me apoiar. Caso contrário era certeza que estaríamos no chão. - Mas vamos fazer assim, nós bebemos, dançamos e bem mais tarde ele aparece para eu apresentá-lo a você. Pode ser?

- Perfeito! - Me separo de seu abraço e coloco algumas mechas de seu cabelo no lugar em que estavam antes. - Nada de machos durante boa parte de nossa noite. - Solto mais um suspiro, sendo esse um aliviado que a faz jogar a cabeça para trás enquanto ri. 

Seguimos juntas para a boate e posso me sentir bem melhor em sua companhia. Todas as paranoias em que criei em minha cabeça durante o banho se foram. Durante boa parte do caminho nós aumentamos o som do carro e começamos a cantar todas as músicas que tocavam, uma mais alto que a outra, chamando a atenção de todos que paravam ao nosso lado no trânsito. Ao estacionar entramos juntas na boate e as batidas eletrônicas levam meu corpo a um estado ainda melhor e muito mais relaxado que antes. 

Nos sentamos na área vip e dou uma boa observada no local sorrindo ao gostar do que vejo. Aqui eu posso escolher a dedo. 

- O que gostariam de beber? - Um Bartender alto, moreno, forte e muito gostoso me chama a atenção com a sua blusa apertada nos braços me fazendo ficar babando de boca aberta. 

- Um Dry Martini para mim. - Alix me tira do transe fazendo o seu pedido que logo é anotado. 

- E você? - Mordo os lábios me segurando para não rir quando seus olhos caem para meu decote e ele começa a ficar desconcertado. 

- Margarita, Baby. - Lhe dou uma piscadinha e o vejo rir ainda mais nervoso. 

- Anotado. - Recebo o impacto de quando ele me corresponde com uma piscadela. 

- Fantasia sexual? - Alix fala mais uma vez me tirando do transe e a olho confusa. 

- QUE? - Jogo a cabeça para trás gargalhando. 

- É um tipo de fantasia sexual flertar com o Bartender? - Ela deixa as coisas mais claras e sorrio ainda mais. 

- Pode até ser! - Dou de ombros. - Oh, ali vem ele. 

- Aqui está! - O Bartender coloca nossos drinks a nossa frente e nós o agradecemos. - Qualquer coisa é só me chamar. Qualquer coisa mesmo. - Tenho vontade de cuspir minha bebida com a súbita vontade de rir, mas tudo o que faço é concordar com a cabeça. 

- Eu não acredito! - Alix gargalha e eu faço o mesmo. 

- Vamos lá! - Ergo minha taça ainda divertida. - Um brinde ao sucesso! 

- Um brinde ao sucesso! - Ela responde e damos goles generosos em nossos drinks. O gosto delicioso preenche a minha boca e me delicio quando o liquido desce pela minha garganta.

- OH, ADORO ESSA MÚSICA! - Puxo Alix pela mão e vamos juntas até a pista de dança. 

  ♫   Ed Sheeran - Shape Of You  ♫

Ed Sheeran é meu segundo amor musical e o primeiro? Ah, o primeiro com toda a certeza é The Weeknd. Juro que viveria uma vida inteira ao lado daquele cara. 

O gritinho fino de Alix acompanhando com suas mãos acima da cabeça me fazem rir e a imitá-la. Dançamos juntas no mesmo ritmo e começamos a cantar uma para a outra.

  ♫"The club isn't the best place to find a lover 
(A balada não é o melhor lugar para se achar um amor)
So the bar is where I go 

(Então eu vou para o bar)
Me and my friends at the table doing shots
(Eu e meus amigos na mesa tomando shots)
Drinking faster and then we talk slow 
(Bebendo cada vez mais rápido, então falamos devagar)
Come over and start up a conversation with just me
(Venha aqui e comece uma conversa só comigo)

And trust me I'll give it a chance now 
(E confie em mim, eu vou dar uma chance agora)"

Deixo a música guiar meu corpo e fecho meus olhos me permitindo esquecer de tudo e focar somente no toque gostoso que invade meus ouvidos. Dou mais um gole em meu drink e desço lentamente acompanhando o ritmo da música quando chega no refrão. Pego uma das mãos de Alix e a faço dar uma rodadinha enquanto gargalhamos uma para a outra quando ela tropeça em seus saltos. Meu drink acaba e aqui estou eu com a boca em seu copo. Ela também me faz girar e para finalizar deslizo meu corpo pelo seu e rebolamos juntas chamando a atenção de grande parte das pessoas. Quando saímos é como se a noite fosse somente nossa, pois nos permitimos fazer tudo o que queremos e podemos. 

Curtimos a música até o final e aqui estamos no nosso quarto drink. Já viramos um shot de tequila e quase caímos no chão de tanto rir quando o Bartender me fez uma proposta indecente. 

Estamos sentadas ao lado do balcão e não posso deixar de reparar no homem lindo que me observa desde quando entrei nessa boate. Por incrível que pareça o cara tem tudo o que mais me chama atenção; É alto, forte, cabelos um tanto quanto longos, uma barba que está me tirando o fôlego, olhos penetrantes e lábios rosados. Sua camiseta deixa a mostra o seu físico delicioso e é bem justa nos braços musculosos do homem. 

- Vocês estão quase se comendo só no olhar. - Pisco rapidamente e viro meu rosto para Alix. 

- Diria que estamos em um flerte delicioso. - Olho de relance para o tal cara e ali está ele vidrado em mim. Lhe lanço um sorrisinho mordendo o canudo e o balançar de seus cabelos me faz prender a respiração. 

- Ele está te observando desde quando pisamos aqui. - Diz ela em um tom de preocupação e penso que seria maravilhoso ter Richard aqui. Assim eu poderia fugir com esse cara para onde ele quisesse me levar e minha amiga não ficaria sozinha. Juro que não veria problema algum se ele me deitasse nesse balcão e me tomasse para si. Oh, Deus... Minha mente pornográfica já está fantasiando o cara do bar me fodendo. 

- Não há problema! - Olho para ela e vejo balançar a cabeça incrédula. - Também não consigo tirar os olhos dele. - Confesso dando mais um gole em minha bebida. 

- Vai até ele? - Ela me pergunta divertida. - Se for me avise para já chamar Richard. - Yes, carta branca de minha amiga. 

- Avise antes que eu avance no colo desse homem. - Digo e gargalhamos juntas jogando nossos corpos para trás.  - PUTA MERDA! - Rimos ainda mais quando quase caio do banco e Alix  consegue me sustentar. Nossos corpos antes fracos pela bebida agora estão moles de tanto que rimos sem parar. 

- QUAL É O SEU PROBLEMA? - Alix grita em meio a sua risada escandalosa que me dá vergonha as vezes. Então não me seguro e perco toda a elegância que me restava quando a acompanho na risada esquisita que só solto quando estou com ela. 

- Você parece um animal agonizando. - Uso toda a força do mundo para conseguir falar e volto a rir debruçada no balcão. 

- Você é o único animal por aqui! - Ela se debruça sobre mim ainda rindo e sinto algo molhado em meu pescoço. - Puta merda! - Alix começa a rir ainda mais e olho confusa a vendo limpar a boca. 

- VOCÊ BABOU EM MIM! - Pronto. Damos início a mais uma crise de risos que fez Alix babar mais duas vezes. 

Dou alguns goles de água para me normalizar e me sinto bem melhor. Na verdade eu nem estou tão bêbada assim. Apenas um pouco altinha. 

Richard chega por trás de Alix a enlaçando pela cintura e dou muita risada quando ela reage dando uma cotovelada no estômago do pobre rapaz. 

- Caralho, Richard! - Ela diz lhe salpicando beijos por todo o rosto na tentativa de amenizar a situação. - Você me assustou. 

- Mas você sabia que eu ia chegar! - Ele diz em ma completa confusão o que só me faz rir ainda mais. 

- Bom, essa é Lana, a minha irmã. - Alix nos apresenta e ele e nos cumprimentamos com um abraço. Até que o vendo assim ele parece uma boa companhia para a minha amiga. 

- Alix não para de falar sobre você, Lana. - Ele diz e eu lhe retribuo com um sorrisinho. 

- Normal! - Dou de ombros. - Essa garota é louca por mim! - Digo me gabando e ganho uma mordida no braço. - AÍ! ANIMAL SELVAGEM! 

- REGINA! - Gargalhamos juntas, mas me recomponho ao sentir o olhar do cara do outro lado do bar penetrando minha pele. Céus, o homem está me deixando excitada apenas com esse olhar. 

Depois de me acalmar me despeço momentaneamente de Alix e sigo em passos decididos para o outro lado do bar. Talvez outras mulheres esperariam o homem chegar até ela, mas eu gosto de tomar a frente das coisas. Acho isso é porque gosto tanto de estar no controle. 

- Boa noite! - Me sento ao seu lado e sou brindada com um sorriso lindo que me fez suspirar. 

- Oh, Boa noite! - Tenho a imediata reação de fechar os olhos me deixando levar pela sua voz tão forte e grave. Prendo a respiração quando seu rosto se aproxima do meu. Seus lábios macios e quentes tocam minha bochecha, suas mãos deslizam para minha cintura e em um abraço apertado ele me cumprimenta. - Aceita beber algo comigo? - Ainda estou paralisada em meu assento. Se esse homem já me deixou babando com apenas seu olhar, sua voz, um abraço e um beijo na bochecha, imagine o restante.

- Er... - Limpo garganta e encaro seus lábios tão tentadores. - Sim! Um Drymatrine. - Volto a olhar em seus olhos e o vejo sorrindo. Oh, ele sabe que senti o impacto de sua beleza. Estou sem fôlego.

 

O vejo fazer o pedido da minha bebida e quando seus olhos volta a encarar os meus eu lhe lanço um sorrisinho nada sensual, porém encantado.

 

- E então... Qual é o seu nome? - Dessa vez ele gira seu banco até estar totalmente de frente para mim.

 

- Meu nome é Lana. - Passo a língua nos lábios e o observo sedento olhando minha boca.

 

- Meu nome é Alfredo, mas me chame de Fred. - Oh, Com certeza eu quero aproveitar tudo o que Fred tem de melhor a me oferecer. Ele me entrega minha bebida e pisca para mim.

 

- Obrigada! - Dou um gole. - E então, está sozinho ou alguém veio com você? - Pergunto interessada.

 

- Sozinho! E você? Está com alguém? - Ele está sozinho. O quero para mim. - Alguém além de sua amiga? - Ele aponta para o outro lado do balcão e vejo Alix enlaçada nos braços de Richard. 

 

 

- Apenas com minha amiga. - Dou mais um gole em minha bebida e lhe lanço um sorriso, mas logo fico tensa quando o vejo sério.

 

- Você é bonita de mais, Lana. - Seu olhar percorre meu corpo inteiro. Me remexo na cadeira pressionando uma coxa na outra e minha pele se arrepia quando sua mão toca gentilmente o meu rosto para o aproximar do dele.

 

- Você também! - Digo boba e encantada por seus olhos que brilham de excitação. Meu cérebro me manda parar de agir como uma idiota, mas o que eu faço é totalmente o contrário

 

- Estou te observando desde quando entrou por aquela porta. - Seu hálito quente em meu ouvido me faz fechar os olhos. - Meus olhos foram atraídos por você. - Seus dentes raspam na pele de meu pescoço e ele deixa ali um beijo. Entreabro os lábios com um gemido. - Estou louco para fazer isso. - Fred faz uma trilha de beijos até chegar no canto da minha boca. Seus lábios tão macios pressiona os meus, ele chupa meu lábio inferior para depois vir com uma mordida deliciosa e então aperto seus braços sentindo todos os seus músculos que tanto desejei tocar. A ponta da sua língua quente faz menção de entrar e eu o aceito. Ele seduz a minha boca com suavidade quando a sua língua encontra a minha e entramos em um ritmo gostoso. Passo meus braços pelo seu pescoço aprofundando nosso beijo e com um braço ele enlaça a minha cintura enquanto sua outra mão adentra meus cabelos.

 

- Como eu imaginava. - Ele diz ainda com os lábios nos meus. - Você tem um beijo delicioso, Lana. - Meu nome em sua boca é algo que me deixou fascinada. Aliás, tudo relacionado a esse homem está me deixando impressionada.

 

- Me beije a noite inteira. - O provoco arranhando seus braços com minhas unhas e mordendo seu lábio. 

 

- Uau! Não esperava tal ousadia, mas tenho que assumir que te ter a noite inteira com certeza é algo que eu quero. - Sua boca quente encontra a minha mais uma vez e me deixo levar pelo ritmo cheio de sedução que ele dita. Agradeço aos céus por poder passar essa noite com um homem que promete me satisfazer. - Queria poder te deitar nesse balcão, mas preciso ser cavalheiro com você. - Ele diz com a boca colada em meu ouvido e eu posso garantir que a imagem desse homem me comendo em meio a todos esses copos de bebidas me deixa com ainda mais tesão. Será que eu quero que ele seja cavalheiro? Apenas sei que se ele não me levar agora mesmo eu sou capaz de molhar esse acento. Meu sexo só fica ainda mais encharcado à medida que ele me toca. - E então, posso te levar daqui direto para a minha cama? 

 Ele leva mulheres para a sua cama? Coloco as mãos em seus ombros e me separo dele por um instante apenas para olhar em seus olhos. Fred fica sem graça quando compreende o que se passa em minha cabeça. 

- Desculpe, se quiser ir para um outro lugar eu te levo. - Seu sorrisinho me deixa ainda mais ansiosa por ele. Sorrio como resposta. - Não estou conseguindo raciocinar nada aqui ao seu lado. 

- Me leve para a sua cama, Fred. - Digo levando o copo aos meus lábios de maneira sensual e sua mão acaricia a minha coxa. Juro que se ele continuar com essas provocações eu irei me sentar em seu colo aqui mesmo. 

- Com muito prazer, Lana. - Ele aproxima seus lábios do meu ouvido. - Muito prazer. - Ele repete a parte mais importante e deixa uma mordidinha em minha orelha. 

Fred se levanta me oferecendo sua mão e me ajuda a descer do branco. Ele me guia até o estacionamento com a mão na base da minha coluna. Seus dedos perigosamente descem um pouco mais vez ou outra e tenho vontade de pedi-lo para que arranque de mim esse vestido para me possuir aqui mesmo. 

Ele abre as portas de um Aston Martin e me dou conta na hora de que esse homem não é qualquer um. Meu traseiro desliza pelo banco macio e o canalha sorri ao perceber o impacto que sua maquina me causou. O espero com uma ansiedade fora do comum ele dar a volta no carro e tomar seu assento e só quando ele entra é que percebo que estava prendendo minha respiração. 

- Gosta de The Weeknd? - Oh não. Além de gostoso e bem sucedido ele ainda curte The Weeknd? Estou muito interessada em descobrir mais coisas sobre Alfredo. 

- Adoro The Weeknd! - Admito me sentindo até melhor e então Eaned It enche os sons suaves do carro enviando sensações diferentes para cada parte do meu corpo. Ele dá a partida e me permito tentar relaxar um pouco.

A expectativa corre em minhas veias na mesma proporção em que a entrega fala mais alto. Definitivamente me entregarei a ele por essa noite. Estou disposta a explorar cada parte desse homem.


Notas Finais


ME CONTEM ABSOLUTAMENTE TUDO!
Bom, quero deixar bem claro que aqui a Alix é apenas uma grande amiga da Lana. Tanto que elas se consideram irmãs. ASHUASHUA (Tem que esclarecer, porque tem gente que né...)
Que tensão entre Fred e Lana... UI! Sentiram o calor??? ESSE CASAL É FOGO PURO, MANAS! 🔥
O que acham que está por vir? Como será que vai ser o desenrolar dessa noite dos dois? O que vocês esperam? 💭
EU QUERO SABER TUDINHO!
Amgs, a próxima fic que irei atualizar será Flana Forever. Confesso que estou morrendo de saudades da nossa Lana gravidinha! 😍
Um beijo!!!!! Me contem aqui o que acharam!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...