História Enquanto estou aqui. - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Colegial, Comedia, Drama, Escolar, Hentai, Mistério, Orange, Romance, Shoujo Romântico
Exibições 12
Palavras 13.329
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Hentai, Orange, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Slash, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Olá,primeiro me desculpem pelo capitulo imenso e pela demora,tive um mega bloqueio de criatividade.

Segundo,o capitulo está longo devido aos acontecimentos ocorridos nele,mas garanto que valerá a pena. Só pelo titulo vocês ja devem imaginar o porque.

Enfim,sem spoiller. Boa leitura e nos vemos nas notas finais. :)

Capítulo 10 - O acampamento e as verdades expostas.



[Julho]


[Sexta]
     

 ''Férias''... Existe palavra mais bonita e esperançosa que essa? Com certeza não. Pelo menos para os alunos do colégio império,não. Era hora de descansar e aproveitar. Depois de duas semanas corridas de provas,trabalhos,apresentações,ensaios e treinos,férias eram o minimo que eles mereciam.

Era uma manhã de sexta quente e tranquila,os onibus escolares ja estavam no estácionamento esperando para pegar alguns dos alunos e levá-los para o treinamento no centro do acampamento da escola,onde passariam duas semanas. A cada ano uma sala é sorteada para o treinamento de acampamento e nesse ano de 2010,a sala sortuda era o 1º A.

    O diretor  estava conferindo a lista de alunos que estavam na escola e os que ainda estavam para chegar e os instrutores do acampamento estavam revisando seus equipamentos antes de revisar as mochilas dos alunos.

 Fernando e Marla estavam por chegar e Diego e Lucas estavam tomando o café da manhã no refeitório,esperando os amigos.


[Fernando e Marla]


[Celular]

Diego: Ok,estamos tomando café,quando chegarem,ja sabem onde nos encontrar.

Fernando: Ok,tchau.

Diego: Tchau.

- Eles estão esperando a gente no refeitório. - Disse o loiro guardando o celular no bolso e tomando seu suco de maçã.

- Será que eu trouxe tudo? - Perguntou Marla,revirando mais uma vez sua bolsa.

- Trouxe! Pela milionéssima vez. 

- Duas semanas sem chapinha,espero que os rapazes não desistam de mim. 

- Você não é muito jovem para pensar nessas coisas? - Disse Carlos,no volante.

- Eu? - Riu -  Hoje em dia não tem idade pra isso. - Respondeu continuando a revirar sua bolsa.

- Ansiosa ? - Perguntou Fernando, olhando para trás.

- Um pouco. E você?

 - Hãm...é. Um pouco. - O loiro fez uma careta ao responder.

- Chegamos. - Disse Carlos entrando no estácionamento da escola. Estácionou o carro e abriu o porta malas para pegar as malas.

- Isso é tudo? - Perguntou Carlos,entregando a ultima mochila para o filho.

- É sim,obrigado.

- Agora tenho que ir. - Carlos entra no carro,sem se despedir.

- Pai? - Disse o loiro se aproximando do retrovisor,batendo-o com os dedos.

- Quê? - Respondeu abaixando o retrovisor.

- Vou sentir sua falta.

- Fernando,são só duas semanas. Ja passou mais tempo longe de mim.

- É,eu sei,é que... você mal chegou de uma viagem e ja vai para outra. Esse trabalho não permite que você fique um dia em casa.

- Não exagere. 

- Não é exagero. Vou passar duas semanas aqui e quando eu voltar,você nem vai estar em casa.

- A Deborah vai estar lá. Você vai ficar bem.

O loiro se desanima e Carlos nem percebe o quanto sua ausência faz mal ao filho.

- Tudo bem. - Respondeu saindo de perto do retrovisor.

- Tenho que ir. Bom acampamento para vocês. - Disse Carlos,ligando o motor.

- Tchau.  - Respondeu o filho,desanimado.

- Tchau seu Martin! - Gritou Marla,quando Carlos ja virava a esquina.

Fernando sentiu um enorme aperto no coração por ter de se despedir do pai,mesmo sabendo que apesar de ficar um mês sem vê-lo,isso não significaria nada para ele.


[Refeitório]
     

 Diego e Lucas estavam tomando café juntos e Lucas contava o que aconteceu entre ele e Marla na festa de Fernando. O moreno não falava nada,ouvia cada palavra com atenção. Estava feliz pelo amigo,gostava bastante dele e queria que essa relação entre ele e Marla fosse pra frente.

- Foi como num filme,onde o galã vai atrás da mocinha e beija ela. Só faltou a chuva. - Lucas dizia com um brilho no olhar.

- E vocês transaram? - Diego sempre direto ao ponto.

- Duas vezes. - Afirmou Lucas,com felicidade no olhar.

- Uau,ela deve ter gostado para ter feito duas vezes. - Brincou.

- É,ela não reclamou. 

- Fico feliz por vocês estarem juntos.

- Valeu amigo. - Lucas sorriu para o moreno que colocava o café do amigo em seu próprio copo. - Mas e você? Disse que ia falar com o Fernando e sumiu da festa. O que houve?

- Ah,nada demais. Pra falar a verdade eu nem lembro. - Disse Diego na tentativa de fugir do assunto.

- Ah,qual é! Eu te contei o que aconteceu,agora é sua vez.

- É que...é segredo. - Brincou.

- Agora você é uma garota pra guardar segredos? 

Diego exitava em responder. Não queria contar o que houve em seu quarto aquela noite. Foi salvo pelos amigos que chegaram.

- Oi! Desculpa o atrasado. - Disse Marla se aproximando,colocando suas malas no chão e cumprimentando os meninos. Fernando fez o mesmo.

- É,precisei esconder a chapinha dela para ela sair de casa. - Afirmou o loiro.

- Então...Duas semanas,nós dois,no mato... O quê acha? - Lucas disse arqueando as sobrancelhas e apoiando os braços na cintura da morena.

- Se você gosta de produzir fotossíntese,tudo bem, mas eu não vou. - Disse envergonhando Lucas e fazendo os amigos rirem.

- Nossa. - Se afastou de perto da morena.

- Brincadeira! - Afirmou,puxando-o pelos braços e beijando-o.

Diego fez uma cara de nojo ao ver a cena e Fernando riu.

- Bom,vou ao banheiro. - Disse o loiro jogando um olhar em forma de sinal para o moreno.

- É,eu também preciso ir. - Disse Diego,entendendo o sinal.

Os dois seguiram em direção ao banheiro e entraram. Deram uma olhada para ver se estavam sós,deram uma olhada para ver se ninguém viria e começaram a fazer o que mais gostavam.

- Eu estava com saudades. - Disse prendendo o loiro na parede,beijando seu pescoço.

- Eu também,mas preciso conversar sério com você. - Fernando disse e Diego o olhou assustado.

- O quê? - Perguntou se afastando de Fernando.

- Precisamos parar com o que estamos fazendo. - Disse direto ao ponto.

- Fernando...achei...achei que você estava gostando. Por que quer parar? 

- Não de verdade,só por essas semanas. Vamos conviver com a Marla e ela não pode desconfiar de nada.

- Mas ja convivemos com ela quase todos os dias e ela nunca desconfiou.

- Agora é diferente,Diego. Vamos ficar duas semanas inteiras juntos,não vou conseguir fingir que nada está acontecendo. Eu nem consigo olhar para a cara dela sem me sentir sujo. 

- Isso não é justo,Fernando! Não sei por que tem que se sacrificar enquanto ela fica se divertindo. 

- Eu sei,é que - suspiro - não quero perder a amizade dela. Se ela descobrir que quebrei o trato,ela para de falar comigo.

- Que trato? - Perguntou o moreno franzindo a sobrancelha.

- Nenhum,é uma coisa boba. - Disse o loiro dando de costas para o assunto.

- Qual é,ja jogou na roda,agora fala. - Disse o moreno o pressionando com o olhar.

- Ta bom! - suspiro - O trato é que se nós dois gostassemos da mesma pessoa,só ficaria com ela quem a viu primeiro. 

- Você gosta de mim? - O moreno perguntou como se isso fosse tudo que ouvirá do loiro.

O loiro respondeu sem exitação nenhuma.

- Você tem dúvidas? - O moreno deu um sorisso,que foi retribuido pelo loiro,que acaricava seus cabelos castanhos. - Mas eu preciso de um tempo até contar a ela. Não dá pra esconder pra sempre.

- Mas você me viu primeiro. Você deveria ficar comigo. - O moreno se aproxima e segura as mãos do loiro.

- É,mas ela não sabe disso. 

Diego desvia o olhar em exitação.

- Só por duas semanas. Pode fazer isso por mim? - Fernando olhava para Diego que o ignorava. - Prometo que eu te recompenso depois.

O moreno o olhou com ganância e aceitou.

- Tá bom,mas só por duas semanas e nada mais! 

- Nada mais! - Completou o loiro abraçando-o. 

- Mas ainda não estamos no acampamento,não é? - Disse com malicia no olhar.


...


[Camp Impery High School] 
         

 A caminhada não tinha sido longa. 40 minutos e os alunos ja estavam no acampamento,todos encantados com o que viam. Era um lugar lindo. 

Havia um campo enorme com grama cortada e fresca onde os alunos poderiam jogar bola,esse era o campo principal. Havia uma cabana enorme que era o refeitório,outras duas cabanas que eram os dormitórios masculino e feminino e um lago gigante com uma cachoeira ao fundo. Outra parte do parque estava toda organizada com obstáculos para a competição que eles fazem todos os anos. Tinha até uma ponte de madeira com aspécto de velha,onde os alunos teriam de atravessar quando a competição começasse. E por ultimo uma floresta onde iriam se reunir a noite em volta de fogueiras,comer marshmallows,cantar musicas...tipicas coisas de acampamento. O acampamento podia ser moderno mas seguia as tradições.
       

Os instrutores estavam ajudando os alunos a tirarem a bagagem de dentro do ônibus enquanto outros instrutores os ajudavam a levá-las para as cabanas. Todos foram direto para as cabanas escolher suas camas.

- Nossa! - Afirmou Lucas adentrando o local feito de madeira suiça,com lareira,guarda-roupas e beliches tudo ao estilo rústico.

- Essa aqui é minha! - Afirmou Diego subindo em uma das beliches,e se deitando.

- E essa é a minha! - Afirmou Fernando colocando suas bagagens na cama abaixo da de Diego.
Lucas e Oliver pegaram uma cama qualquer,Marla e Heather entraram juntas. Elas estavam de amizade agora que Heather e Diego não estavam mais namorando.

- Ei,é lindo aqui,não? - Disse Marla,tomando a liberdade de se deitar na cama em que Fernando estava.

- Pois é. É caro mas valeu a pena. - Disse Fernando.

- Como se dinheiro fosse problema pra você. - Disse Diego,deitado na cama de cima.

- Cala a boca. - Fernando deu um chute na parte de cima da cama e Diego riu.

- Gente,estão nos chamando lá fora. - Heather alertou todos que estavam dentro do dormitório e logo todos sairam em direção ao campo principal,onde os instrutores estavam reunindo os alunos para passar as instruções de como funcionária.


[Campo principal] 
         

Todos os alunos chegaram ao campo e foram pedidos para se sentarem em forma de roda. Iriam começar as apresentações e os alunos ja estavam se sentindo em uma das aulas de Anna.

- Bom dia,pessoal! - Foi ouvido um Bom Dia em côro. - Eu sou o Maikon,esses são Renné,Vanessa e  Claudinha. - Apontou para uma instrutora muito pequena e todos riram. - Nós seremos seus instrutores durante essas duas semanas.

- Espero que vocês gostem e se divirtam bastante. - Disse Cláudia com uma voz fofinha e logo todos morriam de amor pela instrutora.

- Estamos aqui para passar as regras para vocês. Sabemos que regras são chatas e bla bla bla,mas infelizmente somos obrigados a cumpri-lás,se não,isso vira uma caos total. - Disse Renné,um alemão loiro de olhos claros e barba por fazer. Muito bonito,por sinal e ja podia se ver algumas garotas morrendo de amor por ele.

- Bom pessoal,hoje o dia vai ser livre para vocês,mas a partir de amanhã começarão as atividades. Sim,começará ja amanhã!- Disse Vanessa,séria mas com um sorriso.

- Bom,então aqui segue a lista das atividades. - Maikon tirou um papel do bolso e começou a ler. - Vamos dividir vocês em 2 equipes,a equipe azul e a equipe vermelha,para que vocês possam competir contra o outro sem confusão. Durante essas duas semanas vocês passarão por 3 competições. Corda e Canoagem. Escalar,atravessar a ponte e natação,e por ultimo uma prova surpresa que a equipe inteira participará. No final,a equipe que estiver com mais pontos,leva pra casa as medalhas da vitória. 

- Lembrando que vocês terão tempo para se divertir! Não serão 15 dias de competições por que não somos um colégio militar. Estamos aqui para nos divertir e não para fircarmos cansados. Não é? - Renné disse com seu jeito descontraído e foi recebido por diversos aplausos,gritos e assobios.

- Mas lembrando,galera,que a cada competição,a equipe que perder vai ter que dormir em barracas na floresta e a vencedora nos dormitórios. - Completou Maikon.

Diego levantou a mão e Maikon deu a voz para o moreno falar.

- E como essas equipes serão divididas? 

- Qual teu nome?

- Diego Luz.

- Renné,quer explicar?

- ''Diego Luz'', nome bonito. - O moreno agradeceu com a cabeça e Renné pôde ver seus profundos e intensos olhos azuis. - Bom as equipes serão dividas como em um jogo de vôlei ou futebol,assim como nas escolas: Escolheremos dois capitães para liderar e eles escolherão cada competidor que querem em sua equipe. Lembrando apenas que cada equipe deve ter o numero exato de meninos e meninas,para ninguém ficar em desvantagem. 

- Isso! E amanhã nos encontraremos aqui as 10 horas da manhã para tomar o café e depois separaremos as equipes e iniciaremos a primeira competição. - Afirmou Vanessa.

- E qual seria? - Perguntou Oliver.

- Você verá. Depois vocês terão a tarde livre para aproveitar no campo,na cachoeira,como vocês quiserem! Claro com supervisores e no ultimo dia faremos uma festa e botaremos para quebrar! - Disse  Cláudia tentando ser ousada mas seu jeito fofo a impedia de ser assim.

- Bom,todos entenderam como funcionará isso? - Maikon perguntou e ouviu novamente um côro de um ''sim''. - Alguma duvida? 

- Sim! Por que se chama Camp Impery High School? Tipo,o inglês é pra deixar o nome chique? - Disse Marla com sua extrema curiosidade. 

Os alunos e educadores riram,depois Renné assentiu que sim com a cabeça.

-Mais alguma duvida? - Os alunos responderam que não. - Bom,então agora vocês podem arrumar as coisas de vocês e aproveitar o dia. Não esqueçam que os uniformes para as competições de vocês ja estão nos guarda-roupas das cabanas. - Disse Renné.


...


[Sabado]


~Primeiro dia de competição~
           

O dia tinha passado rapido e os alunos ja estavam no campo,todos de barriga cheia esperando os instrutores para separar as equipes. Eles chegaram com um pote com braceletes vermelhos e azuis para definir as equipes e mais algumas outras coisas.

- Bom dia! E ai,preparados? - Maikon se aproximava dos alunos colocando as coisas que carregava no chão.
Ouviu um sim da maioria dos alunos e um não de algumas garotas que exitavam em participar por medo.

- Vocês podem ficar juntos para começarmos? - Pediu Vanessa e os alunos obedeceram. - Lembrando que será um menino e uma menina escolhidos de cada vez.

- Diego Luz,pode vir aqui um instante? - Renné chamou o moreno e o moreno andou até ele,atraindo olhares para sua bunda,que estava definida no shortinho que usava. O alemão o levou para um canto isolado para conversar.  - Gostaria de ser o lider de minha equipe?

O moreno ficou surpreso e depois abriu um sorriso.

- Mas é claro que sim! - Disse cumprimentando Renné.

- Que bom! Bati o olho em você e vi que tem espirito de liderança.

- Bom,no colégio eu sou o Lider do time de futebol e sou co-diretor da peça que estamos produzindo. Liderança está no meu sangue. - O moreno falava com orgulho.

- Assim que eu gosto. Equipe azul. - Renné lhe entregou um bracelete azul e um bróche com uma águia dentro. Era o bróche que só o lider receberia.

- Obrigado. - O moreno pegou os acessório e os colocou ainda com um sorriso no rosto. 

Diego voltou para seu lugar e Renné contou para os amigos que ja tinha um lider e depois avisou para os alunos.

- Bom,parece que só falta o lider da nossa equipe,Claudia. - Disse Maikon olhando para a parceira. 

- Eu andei analisando e acho que encontrei um bom. - Disse Claudinha com sua voz fofa,piscando para o amigo.

- Muito bem. Quem é?

- Ele! - Apontou para Lucas que estava ao lado de Marla.

- E-Eu? - Gagueijou surpreso.

- Sim.

- Por que eu?

- É,por que ele? Por que os garotos tem sempre que comandar?

- Por que está falando isso? Acha que é melhor que ele? - Perguntou Maikon,esperando uma resposta convincente.

- Não acho,eu tenho certeza! Por acaso as garotas não tem importância? Eu sou a Julieta d peça da escola e ainda sou a lider das lideres de torcida,tenho certeza que eu como qualquer garota aqui consegue ser melhor que os garotos. Lutamos a favor do feminismo e queremos igualdade! - Disse Marla tendo apoio das garotas.

Maikon e Cláudia se olharam como se ja esperassem por isso.

- Eu não disse que ela seria a lider? - Disse Claudia batendo na mão de Maikon.

- Como assim? Acabaram de dizer que eu seria o lider. - Disse Lucas confuso.

- Desculpa querido,você era um alvo. Desde ontem eu a estava olhando e queria ver se ela teria coragem de comandar uma equipe e pelo visto,ela tem e muito. 

- O quê? Sério? - Disse Marla surpresa,mas com felicidade.

- Sim. É estranho esse método de Cláudia saber quem é a pessoa certa,por que se você não se pronunciasse,o garoto seria o lider de verdade. Mas como ela sempre está certa,você se pronunciou. - Disse Maikon.

- Você aceita? - Perguntou a loira estendendo a mão com o bracelete e o bróche de tigre. 

- YES! - Pulou de alegria. - Mas é claro que sim! - Disse se recompondo. Pegou os acessórios,colocou-os e foi para perto de Diego,batendo em sua mão.

- Muito bem,agora que os capitães foram definidos,está na hora de escolher a equipe. - Disse Maikon olhando para os outros instrutores. 

- Isso! Diego,quer começar? - Perguntou Renné com o braço sobre o ombro do moreno.

- Claro! - Assentiu o moreno.

- Muito bem,primeiro um menin...

- Fernando! - O moreno falou com toda a certeza que tinha,antes mesmo de Renné terminar o que estava dizendo,causando um certo espânto no loiro e em seus amigos.

- QUÊ?! - Lucas e Marla disseram ao mesmo tempo incrédulos. 

- Que o quê? - O moreno perguntou confuso.

- Você escolheu o Fernando. - Disse Lucas.

- Dãã! - Completou Marla.

- Hãm,não...Eu escolhi você,Lucas! - Afirmou o moreno.

- Não,você falou o meu nome! Você disse '' Fernando!''. - Disse o loiro estranhando.

- Vocês estão loucos? Eu disse ''Lucas!'' 

- Querido,você realmente disse Fernando. - Vanessa se pronunciou para ver se o moreno acreditaria nas palavras dela.

- Quê? Sério? - O moreno perguntava incrédulo,por que diabos diria Fernando?- Eu jurava que tinha escolhido o Lucas.

- Bom,você não escolheu. - Afirmou o moreno.

- Doesn't Matter. Eu escolho você,Lucas. - Disse a Morena,recebendo o ficante ao seu lado enquanto Fernando ia para o lado de Diego,ambos corados.

- Agora uma garota,Diego. - Disse Renné.

- Hãm..Heather?! - Disse com incerteza,ainda pensando em como pôde escolher Fernando ao invéz de Lucas.

- Camila. 

- Oliver.

Fernando belisca o braço de Diego,que o olha.

- Au! - Gritou Diego passando a mão pelo braço beliscado.

- Oliver? Jura? - Disse no ouvido de Diego. 

...
           

Depois do time estar divido com cinco meninas e meninos em cada uma,os alunos foram em direção ao lago,onde tinha uma corda amarrada em duas arvores que ficava acima do lago. A missão era: dois competidores carregarem uma bandeira atravessando o lago pela corda com as mãos. Ao chegar no fim,teriam de colocar a bandeira no topo de uma árvore,onde fariam isso escalando,depois teriam de voltar remando e bater no sino. Ganha quem fizer em menos tempo. O jogador que se soltar da corda e cair no rio,teria de recomeçar tudo outra vez,mas se o jogador que estivesse com a bandeira cair,a equipe perde. 

A primeira equipe a começar foi a de Marla e os competidores eram Lucas e Camila.

- Muito bem,vocês estão prontos? - Disse Maikon,orientador da equipe vermelha,enquanto Claudia checava o colete salva-vidas. Mesmo o lago sendo raso,não poderiam correr o perigo de algum aluno se afogar.

 Os alunos assentiram que sim. O sinal foi dado e começaram a atravessar a corda. Lucas estava na frente com a bandeira e conseguiu chegar ao final com fácilidade,escalou a arvore que não era muito alta e deixou a bandeira em uma cesta. Ja Camila,estava na metade do caminho pois estava com medo. 

- Você consegue! - Gritou Lucas,do outro lado da corda.

- Não dá! É muito alto! - Gritou a loira.

Foram ouvidos gritos de incentivos da equipe e logo a loira chegou ao fim. Eles colocaram a bandeira na arvore e voltaram remando numa canôa que estava as margens do lago. Chegaram com rapidez e tocaram o sino,num total de 07:36 minutos. 

- Você foi ótima. - Disse Lucas batendo na mão de Camila.

- Obrigada. - Disse envergonhada.

- Muito bem,quem são os próximos? - Perguntou Renné para Diego.

- Colocarei o Fernando e o Oliver. Fernando é magro e atravessará a corda com rapidez e Oliver é forte,remará com facilidade.

- Muito bem. Ótima escolha. - Assentiu.

Os loiros se preparavam enquanto Vanessa  e Renné apertavam os coletes deles e logo foram para largada.

- Só vou fazer isso com você por que não gosto de perder. Está me ouvindo? - Disse Oliver com a voz ameaçadora. Fernando o ignorou. 
   

 Ouviram o sinal tocar e subiram para escalar. Fernando era agil e estava na frente e Oliver o seguia atrás com a bandeira em seu bolso. Tudo parecia bem até chegarem na metade do caminho onde Oliver pegou em falso e ficou empindurado com uma mão,pois a outra estava segurando a bandeira. Os jogadores da equipe se assustaram e começaram a gritar incentivos para Oliver. Fernando olhou para trás e tentou ajudá-lo.

- Me dá a bandeira! - Gritou.

- Que?! Não! - Retrucou.

- Oliver,me dá a bandeira e eu te puxo depois.! - Disse estendendo a mão.

- Como vou saber se está falando a verdade? Eu não confio mais em você! 

- Do quê você está falando,animal? Eu sou do seu time,por que não te ajudaria?! 

- OLHA O TEMPO!!! - Gritou Diego apontando para o crônometro.

- Não sei o que fiz pra você,mas terá de confiar em mim! - Gritou reforçando a mão estendida.

Oliver olhou para o loiro com exitação,mas cedeu.

- Ta bom. - Disse levando a bandeira em direção a mão do loiro.

Fernando estava perto de pegar,agarrou a mão de Oliver para pegar a bandeira,quando o loiro o segurou firme e se soltou,caindo no lago e de quebra,levando o companheiro. A equipe gritava incrédula,não acreditaram no que viram enquanto a equipe de Marla comemorava.

- Mas que droga você fez,Oliver?! - Disse o loiro tirando o cabelo escorrido da cara.

- Eu disse que não confio em você.- Assentiu o outro loiro.

- Por sua culpa nós perdemos,seu estúpido! - Disse Fernando indo para cima do rival,brigando em pleno lago. Oliver revidava,mas Fernando não demonstrava medo. Um barco foi mandado as águas e Renné se jogou no lago,separando a briga. Colocou os dois dentro,os repreendeu e voltou para as margens.

- Mas que droga aconteceu aqui?! - Diego se aproximou de Fernando,colocando uma toalha sobre seu corpo e perguntando com indignação.

- Oliver! Oliver aconteceu,Diego! - Fernando respondeu bravo e seguiu para onde sua equipe estava. Oliver chegou logo atrás.

- Ei,o que aconteceu? - O moreno perguntou mas foi ignorado. - Eu perguntei o que aconteceu?! - Disse com um tom mais alto,puxando Oliver pelo braço.

- Dá pra me soltar? - Diego o soltou. - Da próxima vez pensa bem antes de nos colocar na mesma equipe. - Disse deixando Diego só.

...

- Muito bem,devido a queda dos competidores com a bandeira,a equipe vencedora é a VERMELHA!! - Gritou Claudia ao microfone e a equipe comemorou com pulos e abraços. 

- Vocês marcaram 02:52 minutos. Teriam ganhado se tivessem trabalhado melhor. - Disse Diego chamando a atenção dos loiros. Odiava perder e não iria deixar de dar o sermão.

- Trabalhado melhor? Eu ofereci ajuda e em troca ele me derrubou. Então não venha com essa de trabalhar melhor se você não estava lá para ajudar. - Justficou Fernando.

Diego ficou sem palavras,não queria discutir com o cara que gostava,mesmo sabendo que ele estava certo.  Dirigiu o olhar para Oliver,o intimidando.

- Por que fez isso?

- Eu não fiz nada. Quando eu ia dar a bandeira,escorreguei e me segurei nele. - Oliver tentou se justificar.

- Que mentira!- O loiro se levantou e parou em frente á Oliver. - Eu ia pegar a bandeira , você segurou meu braço e se soltou! Seja leal pelo menos uma vez na sua vida! - Fernando se justificava com raiva.

- Engraçado você falar de lealdade,né?! - Oliver se levantou e parou em frente ao outro loiro,o afrontando.

- Do que você tá falando? - Fernando perguntava fazendo a minima idéia do que Oliver estava dizendo.

- Calem a boca os dois! - Gritou Diego,chamando a atenção da equipe.  Renné e Vanessa foram ver o que estava acontecendo. - Por culpa de vocês perdemos! Tratem de se resolverem,porque se vocês prejudicarem a equipe novamente por culpa de assuntos mal resolvidos,eu juro que vão se ver comigo. E eu não estou de brincadeira. - O moreno pronunciava cada palavra com intimidação,sabia muito bem como causar medo nas pessoas. Era formado nisso.

Fernando o olhou com indignação. Estava falando a verdade e Diego não acreditava. Se sentiu traido.

- DIEGO! - Fernando exclamou indignado com a atitude do moreno.

- Fernando,estamos encerrados por hoje! - Disse com um tom grosso. O loiro se perguntava por que ele estava agindo assim.

- Espero que estejam preparados para dormir na floresta,por que acabamos com vocês,otários! Beijinhos. - Marla zombou na cara de Diego. Sua equipe riu e foram para as cabanas trocar de roupa.

- Acabaram..hum. Vamos mostrar para eles na próxima competição o que é acabar. Perdemos essa,mas faremos melhor na outra! Quem são os melhores? - o moreno perguntou mas não obteve resposta. - Eu disse: QUEM SÃO OS MELHORES?! - Gritou. 

 As pessoas da equipe se perguntavam o que deveriam fazer e Diego bufou revirando os olhos.

- NÓS! - Respondeu Heather,gritando.

- QUEM VAI GANHAR ESSA DROGA DE COMPETIÇÃO?! - Disse e dessa vez a equipe toda respondeu,com excessão de Fernando e Oliver.

- NÓS!

- E QUEM VAI CHORAR PRA MAMÃE QUANDO PERDEREM?!

- ELES! 

- ISSO,ELES! Vamos botar pra quebrar na próxima competição! - Disse mais calmo.

A equipe aplaudiu e sairam. Vanessa foi com eles e Renné parou para conversar com o moreno.

- Olha,de todos os capitães que tivemos aqui,você foi o mais encorajador que eu ja conheci. - Disse o alemão,secando seu cabelo com uma toalha.

- Preciso incentivá-los. Se não,quem vai?

- Te adimiro,Diego Luz.

- Admira?

- Sim. Admiro seu modo de comandar a equipe.

- Ah,obrigado. - O moreno responde sem jeito.

-Sabe,você é o lider que eles precisam. Esse seu espirito de liderança e essa sede por vitória é o que fará de você um campeão. Não só aqui,mas em qualquer lugar. 

O moreno deu um sorriso de lado,meio envergonhado.

- Agorá vá tirar essa roupa! Chame a equipe quando estiverem prontos para irmos á floresta montar as cabanas para a noite.

- Tudo bem. - Diego retirou-se de onde estava,mas virou-se alguns segundos depois. - Renné?! 

- Quê?!

- Serei o lider que eles precisam! 

- Eu sei que será! - Respondeu o alemão com um sorriso de canto de rosto.

Diego virou-se de volta e seguiu em direção a sua cabana.

...


[Floresta] 
     

Ja eram 22 horas e era hora de dormir. Depois de um dia cheio de emoções,os alunos precisavam recuperar a energia para o dia seguinte. A equipe azul ja tinha montado as barracas e uma fogueira para os aquecer,enquanto a equipe vermelha ja estavam em seus dormitórios. 
     

 Os instrutores orientaram para meninos dormirem com meninos e meninas com meninas,pois era uma das regras principais do acampamento e não poderiam quebrá-las de maneira alguma. Eles se aqueceram,comeram marshmallows e foram se deitar. Fernando adentrou a cabana de Diego que estava só.

- O que ta fazendo? - Perguntou Diego sentando-se.

- Tô entrando. Não é óbvio? - Fernando responde arrumando o travesseiro ao lado do moreno.

-  Fernando,você não pode ficar aqui. 

- Por que não? - O loiro sentou-se de frente para Diego e arqueou as sobrancelhas.

- O Marcos vai dormir aqui.

- Eu falei com ele agora pouco,concordou em trocar de cabana comigo. Se acha que vou dormir com Oliver e aquele outro garoto chato,está muito enganado.

- Fernando?! Como você quer que eu me controle se você vai dormir com esse shortinho do meu lado?

- Eu sei me controlar. Você sabe? - O moreno apenas o olhou com a mão na nuca,arqueando as sobrancelhas. - Além do mais,não rolaria nada mesmo. Não por minha parte. - Disse virando-se contra Diego,se deitando.

- Como assim? - O moreno perguntou confuso e Fernando se levantou para respoder.

- Como assim? Você deu a maior bronca em mim hoje mais cedo, como se eu fosse o culpado.

- Fernan...

- Não! Não me venha com Fernando! Você sabe como o Oliver me atormenta e mesmo assim ficou ao lado dele. 

- Ta tudo bem por aqui? - Renné perguntou adentrando a cabana,devido ao tom de voz alto de Fernando.

- Tá,ta tudo sim. - Responde o moreno.

- Certeza?

- Ta tudo bem,Renné. Sério. - O loiro deu um leve sorriso e virou-se novamente,se deitando.

- Tudo bem então. Boa noite.

O alemão saiu da cabana e Diego procurou fechá-la.

- Fernando,eu não fiquei do lado dele. Eu só disse que...

- Eu sei o que você disse. Agora eu gostaria de dormir. - Disse cortando-o.

- Tudo bem,então. Ja que não me resta opções. - Disse tirando sua cueca e jogando em cima do loiro.

- Diego,o que é isso? - Diz assustado.

- Uma cueca.

- Óbvio que é uma cueca! Quero dizer isso,isso! - Fernando estava corado,nunca tinha visto o moreno nú e epesar de Diego estar com a coberta cobrindo suas partes intimas,o loiro estava envergonhado.

- Eu só durmo pelado. Você não sabia?

- Aaarg,ta bom garoto! Se eu te ouvir,você coloca a cueca?

- Talvez.

O loiro revirou os olhos e assentiu.

- Estou ouvindo.

- Lembra ontem mais cedo quando estavamos nos beijando no banheiro do colégio? 

- Sim. O que tem?

- Você saiu primeiro e quando eu ia sair,o Oliver entrou e me olhou estranho. Ele não disse nada,mas acho que desconfiou de alguma coisa. Também quando nos beijamos no banheiro daquela festa, assim que você saiu,ele entrou e me viu antes que pudesse sair. Depois da minha proeza de te colocar no meu time ao invez do Lucas,tive que queimar os vestigios. Precisei pegar pesado com você pois não queria demonstrar favoritismo. Muito menos queria que ele desconfiasse de algo. Não que eu não queira que as pessoas saibam sobre nós,por que se fosse por mim,eu te assumiria agora para todos. Mas fiz por você. Sei como é dificil fingir ser o que não é,dia após dia. Sei como é a dor que você guarda dentro de você.

Fernando o olhava surpreso e sem palavras.

- Ta falando sério?

- Claro que eu tô. 

- Mas por que você não me disse antes?  

- Não podia. Se fosse querer que isso funcionasse,teria de fazer certo.

- Diego... - Suspiro - Bom,eu não sei o que dizer,nem o que pensar.

- Ta tudo bem.

- Me desculpa?

- Só se me der um beijo.

- Temos um trato,lembra?

- Só um beijinho. Um beijinho de nada. Depois voltamos a fingir que nada aconteceu.

O loiro exitava,mas era impossivel dizer não para aqueles lindos olhos azuis.

- Ta bom,mas só um beijinho.

 O loiro se aproximou para dar um selinho no moreno,quando teve seu rosto segurado por ele e sentiu sua lingua adentrando sua boca. O beijo estava intenso e gostoso. O risco de serem pegos só deixavam a situação mais excitante.

Diego foi se deitando de vagar,trazendo o loiro para o seu corpo quente. Fernando em nenhum momento exitava. Ja tinha começado o beijo,agora iria terminar. Diego se virou,ficando por cima do loiro que há essas horas,nem lembrava que o moreno estava nú. Passava uma mão por seu pescoço e a outra arranhava suas costas,o que deixava o moreno excitado.

    Diego pegou a mão do loiro que estava em seu pescoço e desceu-a para sua barriga,e quando o loiro se deu conta,sua mão estava no membro do moreno. Se assustou e ao mesmo sentiu uma coisa inesplicavel. Pararam o beijo e Fernando o olhava paralisado.

- Olha como eu tô. - Diego levantou a coberta e Fernando podê ver sua mão sobre o pênis do moreno. Ficou espantado com o tamanho e a grossura. O moreno era muito bem desenvolvido. 

 Diego segurou por cima da mão de Fernando e a movimentou pra cima e para baixo,depois a tirou e o loiro continou com os movimentos,fazendo Diego suspirar.

Fernando quando percebeu o que estava fazendo,largou com rapidez o pênis do moreno e o empurrou,fazendo-o cair ao seu lado. Lhe jogou sua cueca e evitou olhá-lo.

 - Tá tudo bem? Eu fiz alguma coisa? - Diego sentou-se e perguntou, estranhando a mudança de comportamento do loiro.

- É que...eu tô cansado e quero dormir. 

- É,mas...eu esperava que poderiamos fazer outra coisa. - Disse o moreno chegando mais perto do loiro com um sorriso malicioso em seu rosto.

- Eu realmente estou bem cansado,Diego. Hoje foi um dia longo.- Disse num tom não muito convincente.

Diego o olhou e viu em seus olhos que não queria dormir com ele. Deu de ombros,não iria forçar o loiro a fazer nada que não quisesse.

- Se você não quer dormir comigo é só falar. Eu não tenho medo de palavras. - Disse decepcionado,vestindo sua cueca.

- O quê? Não! Não é isso,Diego.

- Então o que é? A Marla? Porque enquanto você está se privando aqui,ela provávelmente está transando escondida com o Lucas! 

O loiro o olhava,tentando exitar. Era o necessário a se fazer,apesar de ser dificil.

- É... É por causa dela. - Desviou o olhar,mentindo. - Boa noite. - Disse deitando-se de costas para o moreno.
     

Diego com indignação olhou o loiro se deitar. Desligou o abajour e se deitou de costas para ele. Pegou sua coberta e se cobriu com força. Fernando pôde perceber quão puto o moreno estava pelo barulho que fez ao pegar a coberta. Fechou os olhos,tentando esquecer e logo pegou no sono.

[Sexta] 
   

 Uma semana se passou desde a primeira competição. Diego e Fernando não se falavam como antes. Na verdade,quase nem se falaram depois da noite na barraca. Diego acordou no dia seguinte e não viu Fernando. Presumiu que o loiro não quisesse o ver,o que no fundo era verdade.
 
    

A próxima competição era no dia seguinte e estavam com medo de perderem e terem que dividir a barraca novamente.
  

 Diego estava no banheiro de sua cabana,se preparando para tomar banho. A cabana estava vazia,pois como sextas eram dias livres,os alunos poderiam fazer o que quisessem: Curtir a piscina,o lago ou tomar um sol. Ou seja,ninguém ficava lá.
  

 Fernando e Marla precisavam conversar em um lugar isolado,para que pudessem ter privacidade e falar de assuntos que não podiam falar em publico. Adentraram a cabana e viram que não tinha ninguém. Diego ainda não havia ligado o chuveiro,então o silêncio era absoluto. Sentaram-se na cama do loiro e continuaram com o bate-papo que havia começado em outro lugar.

- Onde eu parei? - Perguntou a morena cruzando as pernas e colocando a franja atrás da orelha.

- Vocês foram pra floresta.

- Ah sim. Ai saimos escondidos e fomos pra floresta. Eu estava muito nervosa,mas o nervosismo passou de vez quando ele tirou meu short e começou a fazer maravilhas com a lingua. Foi a primeira vez que fizeram isso em mim. - Disse a morena delirando ao lembrar da noite passada.

- Oh meu Deus,eu não acredito!

- Foi maravilhoso. Pena que não durou muito tempo. Tinhamos de voltar,mas marcamos para outro dia.

- Você não presta mesmo! - Brincou e deitou-se em seu travesseiro. 

- Você está tão desanimado. É por causa do Diego?

- Eu não sei,acho que sim.

- Olha,eu sei que foi errado ele ficar do lado do Oliver,mas tenta resolver com ele. Vocês não podem se ignorar pro resto da vida. - A morena deitou-se no peito do amigo,que acariciava seus cabelos.

- É,eu sei. - O loiro dizia cada palavra pensando na noite que virá o moreno nu. A noite que ele pode o tocar e em como o moreno suspirava a cada toque. - Tenho que te contar uma coisa. - Disse se recompondo.

- O quê?

- O quê você faria um menino te chamasse pra transar,mas você não poderia por outros motivos? 

- QUE MENINO? CONTA TUDO! - A morena sentou-se com um sorriso até a orelha.

- Me responde,vai! - O loiro sentou-se ao lado da amiga.

- Hãm,bom...Primeiro eu resolveria esses motivos e depois me resolveria com o menino.

- Mas e se você não quisesse transar com ele?

- Aí eu já não sei,nunca dispenso uma boa transa. - A morena riu e o loiro soltou um riso sem graça. - Você não quer transar com ele,né?

-  Talvez seja cedo demais. E se eu transar e me arrepender depois? Eu tenho esses problemas com confiança.

- Mas se você ficar nessa de transar só com quem ama,você nunca vai transar com ele. Você se lembra como foi com o Ethan. 

- Primeiro,em nenhuma circustância,NUNCA - Aumentou o tom e Marla revirou os olhos.- fale do Ethan. Segundo,desculpa se eu sou da móda antiga e gosto do bom e velho romantismo. Eu sou assim e você sabe. 

- Ok. Agora me conta quem é! - Dizia a morena empolgada,batendo nas coxas do loiro.

- Um vizinho meu. - O loiro deu de ombros,inventando uma pessoa qualquer,não podia e nem queria falar que era o cara que a amiga estava apaixonada.

- Aquele esquesitão? - Gargalhou - Quero saber tudo depois! 
    

O loiro riu e a morena o chamou para pegar um sol. Ele assentiu e saiu com a amiga. Diego que estava escutando tudo de dentro do banheiro,abriu a porta devagar e com a escova de dentes na boca,olhou se os amigos tinham ido embora. Parou para refletir nas palavras que o loiro dissera. Sentiu-se triste ao saber que  Fernando não confiava o suficiente para se entregar a ele. Poxa,logo ele que estava fazendo de tudo para agrada-lo? E quem diabos era Ethan? Por que transaria com alguém chamado Ethan e com ele não? Sabia que se dependesse do amor,nunca transaria com Fernando,pois sabia que o loiro não o amava e talvez nunca o amaria. A imagem que ele passava para o loiro é a de como ele era quando se conheceram. Um garoto encrequeiro e que sai metendo o pau no primeiro buraco que encontra. Sabia que Fernando não gostava nada dessa imagem.
  

 Tentou esquecer tudo que estava acontecendo nesse momento e entrou para dentro do banheiro. Fechou a porta,deixou a escova de lado,ligou o chuveiro no mais quente possivel,sentou-se no chão e apenas deixou que a agua que caia sobre seu corpo,levasse todos seus problemas para o fundo do ralo.
...

[Sabado] 

~Segunda competição~
  

 Eram 20:00 horas e a equipe azul estavam indo para o campo comemorar a vitória da segunda competição,onde Heather e Marcos ganharam com louvor. Escolheram uma festa a luz das estrelas. Os instrutores estavam terminando de arrumar a decoração e a comida. Alguns alunos chegaram e outros estavam por vir,pois estavam se arrumando. Logo todos estava lá e faltavam apenas Diego e Fernando. Renné e Vanessa sairam para procurá-los e pediram para que os alunos não saissem de lá.
  

 Diego estava no refeitório fazendo o que fazia de melhor: Comer.
 Fernando que tinha procurado o moreno por todo o lugar, entrou e o viu sentado só em uma mesa. Seguiu em direção a ele e sentou-se a sua frente. Com um jeito meio timido e envergonhado,começou a puxar uma conversa.

- Comendo só? 

- Ta vendo mais alguem aqui?

- Nossa,essa doeu. - Sussurrou. - Eu queria falar com você.

- Sobre? - Disse comendo um pedaço de seu sanduíche.

- Sobre a noite na cabana.

- Pensei que tivessemos encerrado esse assunto.

- Não,não encerramos. Eu não quero estar brigado com você,Diego.

- Tudo bem. Sem ressentimentos. - O moreno deu de lado,dando a minima importância para o que o loiro dizia.

Fernando sabia que não estava tudo bem. Sempre que Diego usava esse tom de desiteressado,era por que algo estava MUITO errado.

- Você quer parar com isso?!

- Parar com o que?

- De falar desse jeito!

- Desculpa. Esqueci que só você pode falar assim.

O loiro o olha e franzi as sobrancelhas sem entender.

- Quis dizer para parar de fingir que não se importa! - O Moreno o olhou,deu outra mordida em seu sanduba e o ignorou. - Diego,eu te conheço. Sei que não está tudo bem.

- Então o que você quer fazer? Quer que e te abrace e depois fingimos que nada aconteceu?

- Eu te vi nu,eu te masturbei. - O loiro olhava para os cantos para ver se ninguém estava lá. - Nem se eu quisesse,eu poderia esquecer.

- Bom,eu esqueci. - O moreno deu de ombros novamente e voltou a comer seu lanche.

- Caramba,Diego,que droga! Por que você tá me tratando assim? Só por que eu te neguei sexo? 

- Não é por isso!

- Então por que?

Diego o olhou,depois olhou para os lados e em seguida,para baixo.

- Eu não posso falar.

Fernando estava indignado com Diego. Por que estava agindo feito um idiota e por quê não podia falar? Estava se segurando para não dar um tapa na cara dele,quando Renné entrou no refeitório chamando a atenção deles.

- Ai estão vocês,procurei os dois por todos os cantos.

- O que foi? - Perguntou o loiro arqueando as sobrancelhas.

- Estão todos esperando por vocês no campo,esqueceram?

 - É que...bom,é que tinhamos que resolver um assunto. 

- Espero que ja tenham resolvidos pois precisam ir agora.

- Tudo bem. - O loiro olhou para Diego que nem o olhava e se retirou do local. Renné se aproxmou de Diego,que levantava da cadeira.

- Ta tudo bem? Você não falou uma palavra.

- Ta tudo bem. - O moreno deu o ultimo gole em seu suco e seguiu para o campo.

...
  

 A festa estava ótima. A decoração estava bem rústica,assim como todo o local. Tinha uma extensão que Renné puxou direto da cabana central,que conectava os fios do aparelho de som. Uma mesa cheia de comidas com Salgados,sanduiches,sucos,refrigerantes e alguns docês e havia um pequeno palco montado pelo pessoal da tecnica que trabalhava la,com um piso quadriculado com cerâmicas em preto e branco,deixando-o igual á uma discoteca,para que os alunos pudessem dançar.
  

 E ao falar em alunos,alguns ja estavam na pista com alguns instrutores,outros jogando conversa foram e outros comendo. Heather estava na pista com Oliver,que mesmo desajeitado,dançava perto da morena,tentando chamar a atenção dela,que o ignorava total,dançando com outras garotas. Diego estava conversando com Renné sobre os carros que ele queria ter e o alemão se mostrava bastante interessado na conversa. Talvez por gostar de carros,talvez para agradar o moreno ou talvez por outros motivos.
    

Fernando não estava curtindo a festa. Não estava com clima para ficar no mesmo ambiente que Diego e não gostava de dançar sem Marla. Não demorou muito para inventar uma desculpa e ir para a cabana tentar dormir. Diego também não estava no clima,e visto que o loiro tinha desaparecido do local,ficou insatisfeito. 30 minutos depois inventou uma desculpa para também ir á cabana.
  

 Ao adentrar a cabana,Diego deparou com Fernando deitado,fingindo ler um livro. O loiro o viu e fingiu ignorá-lo. Foi em direção ao guarda-roupa,tirou suas roupas e vestiu algo mais fresco. Ficou nú de costas para o loiro,que pôde ver sua bunda redonda,definida e empinada. Tinha uma pinta em uma de suas nádegas. Particularmente,achou fofo. O moreno guardou a roupa que usava num baú perto do guarda-roupa e depois foi em direção a sua cama.

- Tipico. - Sussurrou o loiro,fingindo ler o livro.

- Como? - Perguntou o moreno,franzindo as sobrancelhas.

- Eu disse tipico. - O loiro deixou o livro de lado e se levantou,ficando parado em frente ao moreno.

- O que é tipico? 

- Seu jeito de ficar bravo com as pessoas quando não consegue o que quer.

- Eu só to fazendo o que é certo.

- Certo? Diego,há uma semana atrás você estava brigando comigo por que não queria ficar sem me beijar e agora nem olha mais pra mim. Me ignora total e quando não,é super grosso comigo. 

- Ei,você me ignorou primeiro. Não esqueça disso.

- Sim,por que estava com vergonha! Não queria que você me visse. Pelo visto,você levou isso sério demais.

- Levei a sério por que ja sei onde vai terminar. E se formos fazer isso,que seja de uma vez e sem enrolação. -

O moreno jogou tudo na lata.

- Você tá terminando comigo? - Perguntou franzindo as sobrancelhas.

- Terminar algo que nem começou? Fernando,por favor! Você vê um futuro pra nós? - O moreno perguntava indignado.

- É claro que eu vejo seu estupido! - Fernando falava com indignação. - E agora você está destruindo tudo só por que eu não transei com você? - Fernando pensa no que acabou de dizer e solta um enorme suspiro. -  Ai meu Deus! Como eu sou idiota! Olha a pessoa que eu estava saindo,olha pra você Diego,que nojo. Como você é sujo. 

- Ah,é? Eu sou sujo? Esqueci que você só transa com quem ama.

- Como? - Perguntou confuso.

- É isso mesmo! Eu ouvi toda a conversa de você com a Marla. Eu estava no banheiro quando vocês chegaram.

- Diego,isso é golpe baixo! 

- Não,golpe baixo é você me dizer que sou sujo por terminar com você por não transar comigo,sendo que não é verdade!

- Não? Então qual é?

- Confiança! Esse é o motivo. Se você não tem confiança o suficiente em mim,como vai me amar? Como vai se entregar pra mim? Como você vai se relacionar com uma pessoa que não confia?

Fernando olha paralisado para o moreno. 

- O sujo sou eu... ou você? 
    

Fernando o olhava meio boquiaberto. O moreno o deixou pra trás e subiu na sua beliche,deitando-se de costas para ele. O loiro se virou lentamente e olhou para Diego,que deitava de bruços contra ele. Deitou-se em sua cama e tentou dormir em meio há uma chuva de emoções e sentimentos que o dominava naquele momento. Não demorou muito para que caisse no sono. 

...

[Sabado]

~Ultima competição~
  

 10:00 da manhã. O dia amanheceu nublado e não demoraria muito para cair uma chuva. Os competidores estavam tomando o café no refeitório,claro,cada equipe separadamente. Todos estavam anciosos para ver qual equipe levaria para casa as medalhas da vitória e não queriam se dispersar com as pessoas da outra equipe. Fernando estava decidido a falar com Diego,ja que não falava com ele direito há quase duas semanas.
 

   Os educadores entraram e chamaram a atenção dos alunos para anunciar a terceira competição.

- Bom dia! Estão todos de barriga cheia? - Maikon perguntou e ouviu um côro de sim. - Que ótimo,pois vocês precisarão de muita energia para hoje.

- Isso mesmo. Comam para niguém passar mal,pois o exercicio vai ser intenso. - Disse Claudia.

- Esperamos vocês as onze no campo principal. - Disse Vanessa,mais séria que a amiga.

- Sem atrasos! Principalmente os dois. - Disse Renné,olhando para Fernando e Diego,que estavam com os olhares dos alunos voltados para eles.
       

 Os educadores sairam para arrumar as coisas no campo principal e os alunos continuaram comendo. Não demorou muito para começarem a sair,para se arrumar. Logo quase todos estavam prontos e por quase todos,vocês ja podem imaginar quem faltava. Diego estava na cabana terminando de se vestir. Tinha se atrasado porque ficou comendo até mais tarde.
  

 O moreno tinha dez minutos para chegar ao local. Começou a chover,então ele se apressou antes que a chuva piorasse. Deu o ultimo nó em seu cadarço e foi em direção á saída. Ao abrir a porta,deparou com Fernando,que tinha esquecido algo em sua cama. O loiro entrou com tanta pressa,que bateu a porta no corpo do moreno.

- Au! - Gritou o moreno.

- Perdão! Eu não vi você. - Disse se apressando para sua cama.

O moreno bufou e saiu,mas ouviu o loiro chamar por seu nome. Virou-se e viu Fernando correndo em sua direção. O ignorou e voltou a andar.

- Diego! 

O moreno fingia que nem ouvia.

- Diego,espera! 

Mais uma vez,ignorado.

- DIEGO HENRIQUE LUZ,VOCÊ VAI ME OUVIR E VAI SER AGORA! - Gritou Fernando,bravo com a atitude infantil do moreno,que se assustou com o grito e exitou se virar. Logo cedeu e virou lentamente.

- Que é? - Perguntou arrogante.

- Você pode pensar o que você quiser de mim,mas não ache que tudo que falou naquela barraca é verdade!

O moreno o olhava curioso.

- Em nenhum momento eu disse que não confiava em você. É em mim que eu não confio!

Diego cruzava os braços e franzia as sobrancelhas ao escutar.

- Claro,por que você não se imagina comigo. Você provavelmente me vê como aquele garoto do inicio do ano que você não gostava.

- Não. Eu deixei de ver esse garoto há muito tempo. 

- Ha! - O moreno riu sarcástico. - Claro.

 A chuva começou a engrossar e Fernando tentou ser rapido.

- Hoje eu vejo outra pessoa. Eu vejo quem você realmente é. Eu sei que você é um cara legal,que daria tudo pelos amigos e também sei que não é essa pessoa chata e irritante que finge ser. - Dizia quase gritando. O barulho da chuva atrapalhava a saida do som de sua voz. 

Diego exitava o olhar,mas acabava sempre falhando.

- Eu vejo o cara que eu amo!

Ao pronunciar as ultimas palavras,o moreno mudou rapidamente de expressão. Sua face mostrava perfeitamente uma expressão de surpresa. Estava incrédulo com o que o acabará de ouvir.

- M-me...me ama? - Perguntou gagueijando,franzindo uma sobrancelha e deixando a outra arqueada.

- Sim...Eu te amo! Te amo tanto que sinto vontade de me balançar por essas arvores gritando isso. -O moreno continuava o olhando incrédulo. - Então,não venha baseado na sua conversa ouvida por enxerimento dizer que eu não confio,muito menos amo você. Você não tem esse direito. - Há essa hora o loiro ja estava todo encharcado,devido a chuva ter engrossado.

- Por que não dormiu comigo então? - O moreno perguntou,tirando o cabelo molhado de se rosto,colocando-o pra trás.

- Deus! É só nisso que você pensa? - Fernando revira os olhos e suspira. - Não dormi com você porque sou virgem! - Gritou - Suponho que era isso o que queria ouvir.

Diego ficou surpreso mais ainda e Fernando toma a sua frente,correndo para o campo. O moreno o olhou correndo e incrédulo se perguntava:

- Virgem?! 

Correu para o campo,onde todos provavelmente o estavam esperando.

...
          

 Os alunos estavam em uma parte do campo coberta,esperando a chuva passar. Os instrutores estavam conversando sobre a chuva que estava interrompendo o campeonato. Ela teria de acabar logo,pois não podiam adiar a competição.
        

 Marla estava sentada ao lado de Lucas,com a cabeça deitada no ombro do moreno,conversando sobre o que eles tinham. Não era bem um relacionamento,mas a morena não queria que Lucas ficasse com outras e o moreno estava pensando na possibilidade.
      

 Fernando estava em um canto mais afastado,sentado num tronco de madeira com uma toalha sobre o corpo,olhando para a chuva e limpando sua mente. Diego o observava inquieto. Tinha que falar com o loiro e botar pra fora tudo que estava sentindo naquele momento. Se perguntava como que Fernando podia estar tão calmo sendo que ele estava quase explodindo.
        

 Depois de se perguntar milhões de vezes se deveria ir falar com ele ou não,não aguentou e resolveu falar com o loiro. Timidamente foi andando em sua direção e sentou-se ao seu lado.

- E-u...e-u... ''DROGA!'' - Pensou. 

Fernando o olhou sem entender e Diego se assustou mais do que antes. Respirou fundo e tomou coragem para pronunciar as palavras.

- Eu queria te pedir perdão. - Disse ainda sem jeito. 

- Perdão pelo que? - O loiro se fez de burro. Queria ouvir uma desculpa completa e não um simples perdão.

- Por ser um idiota. Eu juro,juro que não fazia idéia do que sentia por mim. Muito menos sabia que você é - O moreno olha para os lados disfarçadamente para conferir se ninguém olha. - virgem.

- Por quê? Se eu não fosse virgem seria diferente? - O loiro pergunta arqueando uma sobrancelha,deixando o moreno sem palavras.

-Hãn...Fernando eu to tentando me desculpar,não complica pro meu lado. Por favor.

Fernando suspira e o olha..

- Olha,se eu soubesse que você era virgem,não teria forçado a barra pro seu lado. Me desculpe pela noite na barraca,eu fui um total idiota.

O loiro o olha ja desfazendo a cara emburrada.

- Bom,isso é verdade.

- Isso é bom,ja está me ofendendo. - O moreno solta um leve riso. - Eu só queria dizer que... - Diego trava na hora de pronunciar a frase.

- Que...? -  Perguntou o loiro o encarando.

- Que...hãn... - O moreno abre a boca mas as palavras não saem.

Seu coração se acelera e ele começa a suar. Fernando coloca a mão sobre seu ombro para acalmá-lo,que foi atendido com sucesso. O toque do loiro tinha levado embora toda a tensão que o moreno sentia e ele pôde pronunciar as palavras como se elas saissem por conta própria.

- Que eu também amo você! - Disse vendo o loiro mudar sua reação rapidamente. Igual á ele momentos antes,perto dos dormitórios.

- Ama? - O loiro perguntou incrédulo.

- Amo. Amo demais. 

- Diego...

- Olha,eu sei que fui um idiota e você provavelmente deve me odiar agora,vou entender se quiser acabar com tudo o que tivemos. Mas se você quiser tentar outra vez,é só me dar mais uma chance,uma unica chance e eu prometo que vou consertar tudo. 

O loiro o olha indeciso. 

- Eu amo você,Fernando e não me imagino mais sem poder te tocar,te abraçar e te beijar todo santo dia. Por favor,não desista de mim. - O moreno dizia pegando na mão do loiro disfarçadamente para que os outros não vêssem.

Fernando solta sua mão da do moreno,que entende como um não.

- Tudo bem. - Se desanima e levanta,mas é impedido pelo loiro,que segura seu braço.
- Diego,espera! - O loiro se levanta e para a sua frente.

- O quê? - Perguntou com toda esperança que tinha.

- Eu tô muito confuso pra te responder hoje. Me dá um tempo pra pensar,ok?

- Claro! Claro,tudo bem! Leve o tempo que precisar. - O moreno dizia animado por dentro,mas tentava não demonstrar por fora. 

O momento foi cortado por Maikon que anunciava o término na chuva. As equipes se reuniram e foram conversar com os instrutores,logo ja estavam no local da competição.

...
   

 A noite havia chegado e como a regra dizia,a equipe perdedora dormiria na floresta enquanto a vencedora curtiria. Mas o que eles não sabiam é que a ultima noite da competição,seria a noite em que todas as equipes curtiriam e dormiriam juntos na floresta,como em um acampamento tradicional. 

A equipe vencedora se juntou com a perdedora e depois de curtir uma noite inteira ,foram todos para a floresta.

- Você foi um adversário muito bom,Diego. Uma pena não ter vencido. - Disse Marla,esfregando a vitória na cara de Diego. 

- Você ganhou por diferença de um segundo,não se gabe.

- Mesmo assim foi uma vitória. - O moreno se fingiu de decepcionado. -  Vem aqui seu fofo! - Disse puxando o rival para um abraço,que foi muito bem retribuido.
    

E assim foi,todos montaram as barracas,assaram marshmallows,cantaram muito,contaram histórias de terror,riram e algumas garotas até choraram. Por fim,era hora de se despedir e ir dormir,quando um garoto teve a idéia de fazer o jogo da garrafa. Segundo ele seria um jeito marcante de se despedir do acampamento,mas todos sabiam que ele só queria beijar alguém. Por sorte,ele não era feio. 
  

 Os instrutores negaram e os alunos os repreenderam. Ficaram receosos mas cederam sómente com a condição que isso nunca sairia daqui,pois talvez correriam o risco de perderem seus emprego. Os alunos concordaram e fizeram uma roda longe da fogueira.
   

 Como Marla era a lider da equipe vencedora,começou rodando a garrafa. Caiu em Oliver e Heather. A morena revirou os olhos e exitou um pouquinho. Os alunos gritavam  incentivando-a e ela foi em direção do loiro,que estava timido pela primeira vez. O beijo aconteceu e ouviram gritos dos alunos os zoando. Se recomporam e Oliver rodou. Caiu em Marla e em Heather e os meninos ja começaram a gritar,empolgados. 

- De novo,eu?!! - Disse a morena com um riso espantado.

- É disso que o povo gosta! - Disse Diego,empolgado.

As morenas se beijaram e ouviram gritos maiores que antes. Marla rodou e caiu em Fernando e Camila. O loiro se aproximou e a beijou com timidez,causando um certo ciumes em Diego. Camila girou e para a surpresa de todos,a garrafa parou em Renné e em Diego e todos os olharam sérios. Renné estava com uma impressão de quem havia gostado disso. E havia gostado mesmo,estava desde o inicio paquerando o moreno.

- Isso pode? - Perguntou Fernando,voltando a atenção de todos para ele.

- Pode todo tipo de beijo! - Afirmou Heather ao lado do amigo.

- E ai,vocês vão se beijar ou não? - Perguntou Marla.

- Bom,o que acontece em Vegas,fica em Vegas. - Assentiu o moreno indo em direção ao alemão,que lhe ofereceu o melhor beijo que pôde. Diego deu um sorriso no meio do beijo,sinal que tinha gostado.

- Só não vá explodir. - Cochichou Heather no ouvido do loiro que a olhou espantado. A morena apenas riu.
Todos estavam chocados com a cena. Nunca imaginariam um garoto másculo daquele beijando outro homem...coitados,não sabem de nada. Diego parou o beijo,se recompôs e voltou para se lugar,atraindo olhares.
  

 E a noite ficou assim,beijo pra todo canto. Beijo hetero,lesbico e gay (claro que alguns garotos se recusaram,o que só estragou a brincadeira). O tempo foi passando e as pessoas estavam ficando cansadas. Depois que quase todo mundo se beijaram,Maikon então deu que seria a ultima rodada e todos concordaram. Rodou a garrafa e curiosamente caiu em Fernando e em Diego. Todos os olhares se voltaram para eles,inclusive Oliver,que estava pronto para zoar Fernando para o resto de sua vida.
 

   Os dois se olharam e não souberam o que fazer. Fernando olhou para Marla que desanimada fez um ''sim'' com a cabeça. Com medo,voltou a olhar para o moreno,que tomou a iniciativa e foi até ele. Fernando estava com a respiração cada vez mais ofegante,pôde ver Oliver o fuzilando com o olhar e ouviu Heather falar um ''Calma,não é a primeira vez. Nem a segunda.'' bem baixinho,o que causou um aflito ele.
  

  O moreno parou em sua frente e o olhou nos olhos,quando se aproximava para beijar,Fernando recusou,o empurrando.

- Me desculpa. - Disse baixinho,saindo da fogueira e indo em direção a saida da floresta.

- Fernando,espera! - Disse Diego indo atrás dele.

Todos se perguntavam o que havia acontecido e o por que do loiro ter fugido de Diego. Oliver,claro,ja tinha a resposta. Marla sentiu-se culpada e decidiu ir atrás dele.

- Ja venho. - Informou a Lucas que assentiu que sim com a cabeça.

...


[Cabana Masculina]
  

 Ao adentrar a cabana,Fernando andava por todo o canto se perguntando por que caralhos tinha feito aquilo. Se tivesse ficado e beijado numa boa como alguns meninos fizeram,talvez não teria atraido toda essa atenção e suspeitas pra cima de si. 

Andava com a mão na cabeça e uma expressão emotiva tomava conta de seu rosto. Diego entrou na cabana para saber por que tinha fugido.

- O que houve? Você está bem? - Perguntou com preocupação em sua voz.

- Não deu! Não deu,Diego! 

- Ei,ta tudo bem. - O moreno segurava em seus braços,tentando acalmá-lo.

- Não! Não ta tudo bem. Eu não consegui com todos eles olhando.

- Fê...

- Eu olhei pro Oliver e ele estava esperando isso pra jogar na minha cara.

- Ele é um idiota.

- E também olhei pra Heather e ela me disse umas coisas e foi como se la ja soubesse. 

Diego desviou o olhar. Certa parte disso,era culpa sua. 

- E teva a Marla que disse sim sobre eu te beijar e...

- Pera,ela disse que sim? - Perguntou franzindo a sobrancelha.

- Sim.

- E por que não me beijou? 

- Eu não sei,eu simplesmente travei com todos me olhando.

Nessa momento Diego puxa Fernando para um abraço e o loiro começa a chorar.

- Se o meu pai desc...

- Seu pai não vai descobrir! Eu não vou deixar! - Disse alto,como se estivesse o alertando. 

Marla entra na cabana e vê o loiro chorando nos ombros do moreno. Nenhum dos meninos perceberam a presença dela,então ela optou por não estragar o momento...Que não deu muito certo.

- Estamos fazendo isso juntos há 2 meses e ninguém descobriu,muito menos descofiaram. - Disse o moreno segurando o loiro pela cara e limpando suas lágrimas.

- QUE?! - Marla perguntou incrédula e os dois se separam rapidamente se virando para a morena. - Vocês estão juntos? - A morena pergunta com a respiração ofegante. Os meninos se olham sem saber o que dizer.

Lucas entra na cabana e estranha o clima.

- Marla,eu posso explicar. - Disse o loiro apavorado se aproximando da amiga,o reprimindo com um empurrão.

-  Nós tinhamos um trato,Fernando. Um trato! Como você pôde me trair todo esse tempo?! - A morena começou a chorar e Lucas não entendia o por que.

 - O que tá acontecendo? - Perguntou Lucas.

- Marla,me deixa explicar! - O loiro ja estava prestes a chorar novamente.

- NÃO! Eu não quero saber de nada! Você sabia que eu amo ele e fez isso comigo! Eu que sempre estive do seu lado,eu que sempre te defendi. Não acredito que fez isso comigo,Fernando - A loira se jogou no chão,tampando o rosto com as mãos.

- Pera ai...você ama ele? - Lucas perguntou,voltando toda a atenção para ele.

- Por favor,Lucas,não finja que não sabia. - Dizia a morena em meio as mãos em seu rosto.

- Não...e-eu não sabia.

- Me poupe!

- M-Marla,e-eu to falando sério. -O moreno começava a ficar nervoso.

A morena o ignorou. Não estava com cabeça pra ele.

- OLHA PRA MIM! - Gritou e todos se espantaram. Nunca tinham visto o moreno explodir desse jeito. - E eu? E quanto a mim? Eu era seu brinquedo? Sua segunda opção? - Gritava. 

- Lucas,do que você tá falando? - A morena se lavantou confusa.

- Eu estou falando de nós,cacete! Esse tempo todo comigo,me pedindo pra não ficar com mais ninguém...Era só uma ilusão?

- Não! Não era uma ilusão. - A morena respondia assustada.

- Não? Era o que parecia.

Diego e Fernando os olhavam assustados.

- Quer saber? Se faça um favor e deixe de ser hipócrita! - Dizia o moreno com nojo no olhar. 

- Hipócrita?! 

- É! Hipócrita! Você não tem o menor direito de julgar o Fernando,sendo que você fez pior. - O moreno deixa a cabana irritado e segue para a floresta.
 

Marla estava em prantos,não conseguia ficar naquele local olhando para os dois,muito menos ir para a floresta. Correu para sua cabana e se trancou no banheiro.

- Ta tudo bem? Você não disse uma palavra? - Perguntou o moreno para o loiro que se encontrava incrédulo.

- Estou mais preocupado em saber como isso tudo vai ficar.

- Nós vamos dar um jeito. - O moreno disse e por algum motivo,Fernando sentiu certeza em suas palavras.

Voltaram para a floresta e explicaram o que tinha acontecido. Foram para suas cabanas e tentaram dormir. 

...


[Domingo] 
  

 O ultimo dia dos alunos no acampamento havia amanhecido calmo. Eles só iriam voltar para casa as 18:00 então teriam o resto do dia para aproveitar depois que fizessem suas malas. Estavam todos tomando o café no refeitório,mas notaram a ausência de Marla,que estava em sua cabana sem vontade de sair. O que gerou comentários.
    

Lucas tomava café ao lado de Diego,ainda estava pra baixo,mas não como na noite anterior. Estava disposto a esquecer Marla. Tinha sido um estupido ao se apaixonar por ela,sabendo desde o inicio que ela era assim. Fernando tomava café a frente aos morenos. Estava calado e apenas pensava em como nunca mais teria a confiança da amiga,se é que ela o considerasse amigo. Diego,apesar de estar intrigado com tudo que estava acontecendo,prestava mais atenção em comer.

 

- Vai comer isso ai? - Diego perguntou e Lucas lhe passou seu sanduiche. - Então,como você está?

- Eu tô...sei lá. É como se eu ja soubesse que ia acontecer. - Respondeu pra baixo.

- Eu sei que nunca quero brigar com você. - Brincou para alegrar o clima. Lucas soltou um leve riso. - Quero te pedir desculpas. Não queria que isso acontecesse. Estava adorando ver você feliz com ela. 

- Que? Diego,você não deve se desculpar por algo que não tem culpa. Que isso cara. 

- Não está bravo comigo?

- Por que estaria? - Lucas perguntou e o moreno levantou os ombros como resposta.

Diego resolveu mudar de assunto para saber o quanto Lucas havia ouvido a noite passada. 

- Você não pareceu surpreso com o que ela disse sobre o Fernando...tem algo a mais que você saiba?

Lucas desvia o olhar e Fernando percebe.

- Pera ai...Você sabe? - O loiro pergunta baixo,franzindo as sobrancelhas.

- Qual é? Claro que sei. 

- C-como,como você sabe? Há quanto tempo você sabe?

- Uns dois,três meses. Não foi muito dificil de descobrir. Digo,vocês nunca foram bons em esconder. Se matavam no inicio do ano e depois do beijo naquela festas,ficaram intimos. Ai teve seu aniversário onde estavam procurando um pelo outro toda hora,ai vocês fugiam para ficar a sós e depois sumiram. Nas aulas sempre tentavam dar uma escapada para ficarem juntos,sendo no banheiro ou na biblioteca.

Fernando estava pasmo com as informações que o amigo tinha. Diego não parecia muito surpreso.

- Por que não nos disse? - Perguntou Diego.

- E acabar com o mistério? - Riu e Diego soltou um riso meio frouxo.

- Lucas,pelo amor de Deus,ninguém pode saber! - Disse Fernando.

- Eu contei para alguém antes? - O loiro balançou a cabeça negativamente - Não vai ser agora que vou contar.

- Bom,tenho que ir resolver algo. Vejo vocês depois. - Disse o moreno,se retirando do local.

...


[Cabana Feminina]

 

- Posso entrar? - Disse Diego batendo na porta que estava meio aberta.

Marla estava deitada na cama de cima de uma beliche. Olhou para trás para ver quem era e logo se virou de volta.

- Vá embora! Eu não quero ver niniguém.

- Vai fugir disso até quando? - Disse fechando a porta e indo em direção a morena.

- Falei pra ir embora,Diego! - Disse sem se virar.

- Você é minha melhor amiga,se acha que eu vou embora sem uma conversa,está muito enganada.

A morena o olha,arruma o cabelo atrás das orelhas,desce da beliche e senta na cama de baixo. O moreno senta ao lado dela.

- Você está bem?

- Eu pareço bem?

- Tem razão,péssima pergunta. Eu imagino como deve ser frustrante pra você me ver na sua frente agora,mas preciso que você saiba de uma coisa.

- O quê?

- Fernando nunca começou com isso. Foi tudo idéia minha,desde o inicio. Ele até tentou exitar por você mas eu sempre insistia em estar com ele.

- Por que está me dizendo isso?

- Por que sei que você ama o Fernando mais que qualquer garoto que possa interferir a relação de vocês. E quero que saiba que nós nos amamos e ele está feliz com isso. Não é isso que você quer? Ver seu amigo feliz?

- Ele não é meu amigo,Diego. Amigos não escondem segredos,muito menos traem os outros. 

- Marla...

- Por que você está me dizendo isso? Ja é ruim o bastante saber que o cara que eu amo,ama o meu melhor amigo.

- Ah,qual é! Você ama o Lucas! Eu via como você sorria pra ele sem que ele visse na sala de aula. Como você olhava apaixonanda pra ele quando ganhou as competições. Você transmitia paixão só em abraçá-lo. - O moreno tinha o dom de escolher as palavras certas.

A morena limpou um catarro que escorria sobre seu nariz com a blusa.

- Você veio falar dele?

- Eu vim falar de tudo.

- Eu não sabia que era gay. 

O moreno se intrigou ao ouvir isso.

- Eu não sou gay.

- Bissex? 

O moreno assentiu que não com a cabeça.

- Qual é,Diego! Hetero você não é!

- Eu não sou gay. Talvez seja bi,não sei. Pra falar a verdade,nunca me interessei e nem me interesso por outros homens,a não ser o Fernando. 

- Talvez...

- Talvez seja uma pessoa expecifica. Talvez seja ele. Você precisa entender que entre mim e você,não dária certo de qualquer jeito. Eu amo ele e também amo o Lucas... não teria coragem de fazer isso com ele.

- Eu realmente não estou afim de falar sobre isso,Diego. 

O moreno suspirou e olhou para ela,que estava com a cabeça abaixada,evitando olhá-lo.

- Fernando me disse do trato de vocês. 

 A morena o olha surpresa.

- Ah,ele te disse? Sabia que ele quebrou? 

- Não. Ele não quebrou.

- Claro que quebrou, Diego! Eu te vi primeiro. No auditório eu até comentei com ele.

- Marla... como eu vou te explicar isso? - O garoto olha pro alto e suspira. A morena fica sem entender. - Naquele mesmo dia,antes de eu entrar para a sala,Fernando e eu nos esbarramos no corredor. Eu não estava num bom dia,então fui super rude com ele e nós discutimos.

Nesse momento a morena fica paralisada e um flashback passa por sua cabeça.
                                               
                                                                            ~ FLASHBACK ~
 

- Hey! Pensei que não chegaria a tempo.
 

- Desculpe,fiquei discutindo com um garoto novo. 
 

 - Discutindo? Garoto novo? Gato? 
 

- Ah,eu nem reparei nisso.
 

- Fê!! Conta logo! Gato ou não?
 

- Muito gato!
                                   
             

                                         ~ Fim do flashback ~
 

-Não... Espera! Não pode ter sido você! - Dizia incrédula.

- Mas foi. O que tô querendo dizer é que,ele se apaixonou por mim e ainda tentou esconder quando soube que você gostava de mim,para não te deixar pra baixo. Claro que ele não conseguiu por muito tempo e boa parte disso é culpa minha.

- Diego eu...eu tratei ele tão mal. - Os olhos da morena se encheram de lágrimas.

- Você não sabia.

- Mas eu nem ouvi o lado dele antes de atacá-lo. - Dizia em meio as lagrimas que corriam por seu rosto.

- Ainda dá tempo de consertar. - Disse com um sorriso no rosto.

- Dá?

- Ele está na cabana,fazendo as malas.

 Sem pensar duas vezes a morena se levantou da cama e correu em direção a porta.

- MARLA! - Gritou assustado.

 - Quê?! 

- Você vai desse jeito? 

A morena se olhou e viu que estava acabada. Correu para o banheiro para se arrumar e o moreno riu da situação.

...

[Cabana masculina]
    

Fernando estava colocando suas roupas na mala e Diego estava ao seu lado conversando. Eram os unicos na cabana,então podiam conversar tranquilamente.

- Ai eu falei com ela e ela entendeu.

- Eu nem sei como te agradecer. - O loiro deu um abraço em Diego,que foi interrompido por Marla.

-Fernando! -  Marla gritou,fazendo o amigo se separar rapidamente de Diego. A morena corre em direção ao amigo e o abraça com força. - Me desculpa,Feh! Me desculpa por tudo!Por ter gritado com você,por não ter te ouvido,por ser uma péssima amiga...por favor me desculpa. Eu juro que não sabia! - A morena falava tão rapido que os meninos não entenderam quase nada.

- Marla,respira. - Disse o loiro,soltando-se do abraço.

- Me desculpa por ontem. Diego me explicou tudo. Você me perdoa?

- Claro que eu te perdoo sua doida! Eu amo você! - Puxou-a para outro abraço.

- Eu também te amo...Muito! 

Diego ri da situação. É como se ele fosse um fantasma em meio aos amigos. Eles percebem e soltam-se do abraço.

- E quero que vocês saibam que mesmo estranhando no inicio,darei total apoio ao namoro de vocês. - A morena diz e os dois ficam sem graça.

- Hãm,na verdade...não estamos namorando...nem ficando...nem nada. - O moreno pronuncia as palavras pausadamente e Fernando lembra que tem que pensar sobre aceitá-lo de volta.

- Não? Como assim?

Diego olha para Fernando e com vergonha e timidez tenta achar as palavras certas.

- Digamos que eu fui um idiota com o Fernando e agora ele não quer mais nada comigo. - Disse sem jeito.

- Quem disse? - O loiro pergunta,olhando em seus olhos. Podia ver um misto de surpresa e confusão em seu olhar. 

- Fernando - suspira. - eu pens...

O loiro para em frente ao moreno,antes que ele pudesse terminar a frase.

- Sim.

- Sim o que?

- Eu disse que ia pensar e minha resposta é sim.

O moreno abre um sorriso de surpreso no rosto.

- Pera,sim de verdade?

- Sim de verdade.

- Sim sem esconder dela ou do Lucas?

- Sim sem esconder dela ou do Lucas.

- Sim sem...

- DIEGO! 

- Ta bom,só to tentando captar o que ta acontecendo... Eu tô muito feliz. - O moreno dizia corado. Estava se acostumando a ficar com vergonha perto do loiro.

- Oh meu Deus,você é tão fofo. - Fernando admirava a fofura do moreno. Se aproximou dele e com as mãos envolvidas em seu pescoço,se preparou para beijá-lo,mas travou ao ver Marla o olhando. Para sua surpresa,a garota estava com um brilho no olhar ao vê-los.

- Ta esperando o que pra beijar ele? Vai logo!!! - Disse a morena,agitando para Diego.

Os amigos riram e o clima ficou mais agradável.

- É Diego,ta esperando o quê pra me beijar?! - Repetiu o loiro com um sorriso no rosto.

Diego ri e sem mais nem menos ou vergonha alguma,agarra Fernando pela a cintura e dá o melhor beijo que poderia lhe oferecer naquele momento. É como se cada beijo tivesse uma pitada especial,algo diferente. Se beijaram com vontade e sem medo de serem pegos por alguém que poderia entrar. Pararam o beijo e olharam para Marla.

- Você não tem que resolver algo com um certo garoto ai? - Insinuou o moreno,agarrado na cintura do loiro.

- OMG é verdade! - A morena correu desesperada para a saída e os amigos riram. Viu Lucas sentado perto do lago e foi falar com ele.

...

[Lago]

Lucas estava sentado as margens do lago olhando para pessoas que estavam se divertindo. Sua mente tentava esquecer Marla,mas era impossivel ja que era completamente apaixonado por ela. Seria dificil esquecê-lá estudando na mesma sala e fazendo a mesma peça que ela? Seria. Mas ele tinha que honrar o resto de dignidade que lhe sobrará e tentar seguir em frente. E pensando no demônio...

- Oi. - Disse colocando uma mecha do cabelo para trás da orelha,sentando ao lado dele.

- Oi. - Disse,continuando olhando para o lago,onde tinham algumas pessoas nadando.

- Então,sobre ontem - Solta um leve riso. - eu queria me desculpar. Eu parecia uma louca histérica e acabei descontando em você. Tudo bem entre nós? - Disse mordendo o labio e cruzando os dedos,fazendo graça.

O moreno solta um riso sarcástico.

- Então você faz todo um auê,me engana e acha que um simples ''Tudo bem entre nós'' irá resolver?

- Não,Lu. Você não entendeu,eu to aqui me desculpando por tudo que fiz você passar.

- Bom,pra mim são só palavras ditas da boca pra fora. Assim como as que você dizia quando estava comigo. E não me chama de Lu,é broxante.

- Aquelas palavras foram verdadeiras,Lucas! - Disse tentando se explicar,mas Lucas não acreditava em nada.

- Claro que foram. Assim como todas as outras.

A morena o olhava sem saber o que dizer.

- Olha se você ta achando que vamos continuar com o que tinhamos,está perdendo seu tempo.

- Como assim?

- Me deixa facilitar para você: Nós-não-temos-mais-nada! It's over,como você diria.

O moreno se levantou e foi embora,deixando a moça sózinha.

...

[Campo principal]

 

Os instrutores se reuniram com os alunos no campo para dar o ultimo adeus. Estavam todos felizes e emocionados.

- Nossa,foram 15 dias cheios de emoções. Sinto que ja conheço você há anos. - Disse Maikon e todos deram um sorriso.

- Parabéns a todos que participaram das competições,e lembre-se que o importante é se divertir e não ganhar.

- Disse Renné.

- Isso é papo de perdedor! - Disse Claudinha com sua voz fofa,causado risos nos alunos.

- Bom,só queriamos agradecer a todos que estiveram com a gente. A cada turma que pegamos,aprendemos algo novo e vamos nos lembrar pra sempre de vocês.

- Eu só quero dizer que sempre que quiserem,o acampamento vai estar de braços abertos para vocês. - Disse Maikon e todos gritaram.

Enquanto os três instrutores falavam,Renné chamou Diego para um canto mais afastado.

- Diego,parabéns pela vitória.

- Ué...mas eu não venci.

- Pra mim,vencer não é só chegar em primeiro. É saber comandar,saber o que é melhor pra equipe.

- Bom,nesse caso obrigado. - Disse o moreno com um sorriso no rosto.

- Antes de você ir,eu queria dizer uma coisa.

-O quê?

O loiro fazia uma careta em exitação,mas logo voltou a falar.

- Eu gostei bastante de você...mais como meu aluno. - Diego ja estava começando a entender a onde ele queria chegar. - E aquele beijo ontem foi...simplesmente incrivel.

O moreno ri sem graça.

-Hãm...obrigado,eu acho.

- Bom,se um dia você quiser se encontrar ou sei lá,bater um papo,é só me ligar. - Disse entregando um pedaço de papel com seu numero escrito. 

Diego pegou meio sem graça e pensou em como isso destruiria o relacionamento com Fernando. Mas aceitou e guardou o papel. Não queria magoar o alemão,ele tinha sido tão legal com ele. Aceitar era o minimo que podia fazer.

- Claro. - Sorriu e foi correspondido pelo alemão,que também sorria. 
    

Voltaram para seus lugares onde os instrutores ficaram se despedindo por mais 10 minutos,até que todos pegaram suas malas e foram para o ônibus. Fernando sentou-se com Marla e Lucas com Diego.


[Estácionamento Colégio Império]
 

A viagem de volta parecia mais longa do que a de ida,então todos apagaram rapidamente. Acordaram com o motorista buzinando. Ja estavam no estácionamento do colégio,onde avistaram alguns parentes. Desceram do onibus,pegaram suas malas e foram em direção à eles.

Henrique viu que o filho o estava procurando e foi em direção a ele,não poderia perder a oportuniade de o assustar. Chegou devagar por trás e lhe deu um susto,apertando suas costelas. O moreno gritou e o pai caiu na gargalhada.

- PAI QUE SUSTO!! - Disse com a coluna pra baixo e com a mão em seu peito,sentindo sua respiração ofegante.
   

Henrique ria feito uma criança.

- Eu comi muita porcaria que faz mal à saúde no acampamento,poderia ter um ataque cárdiaco!

- Ah,que saudades que eu estava do meu moleque! - Disse puxando-o para um abraço longo e apertado.

- Eu também estava,vôvô.

Henrique pegou as malas do filho e carregou até o carro. Colocou-as no porta malas e entrou dentro.

- E ai,o que aconteceu de bom?! - Disse ligando o carro.

- Você vai se assustar se eu te contar. 
 


Notas Finais


E ai,o que acharam?

Comentem e favoritem se gostaram,isso ajuda muito a fic.

O que falar dessas emoções? Cada capitulo que escrevo,me emociono.

Fãs de MaLu,não me matem por favor.

Irei apresentar o Ethan na 2ª temporada.

Irei desenrolar essa história do Oliver e do Fernando,pois não aguento mais esconder esse segredo.

E para os fãs de DiNando,vai ter MUITA coisa pela frente.

Também vou mostrar para vocês a história de Henrique e Carlos,acreditem,tem muitas coisas que vocês nem imaginam.

Enfim,não abandonem a fic,pois ja está no fim. Faltam apenas CINCO capitulos.

Vejo vocês no próximo capitulo! :)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...